sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Ceviche de tilápia e tortillas de milho

Tudo corrido. Tudo muito corrido. Foi parar cinco minutos e abrir o tubo de tinta acrílica para um projeto pessoal, que pronto: entra trabalho novo. Bem... graças a Deus, certo? Trabalho é sempre bem-vindo. Nesta semana, no entanto, faltou-me paciência para fotografar os poucos pratos que cozinhei e os poucos fotografados não me inspiraram texto nenhum. Então hoje, enquanto espero um cliente responder-me sobre um trabalho, plim! Inspiração. Para cozinhar e para escrever.

Quem lê minhas bobagens há tempos sabe da saga do peixe de supermercado, do "fishy fish", do excesso de açougues mas ausência inexplicável de peixarias no meu bairro, da descoberta de uma boa peixaria que entrega em casa e, enfim, da quantidade enorme de peixes que consumi durante os meses de dieta, confundindo badejo com robalo e por aí vai. Muitos de vocês (principalmente os que moram nas redondezas) me aconselharam a comprar peixe na feira. Mas eu tinha um enorme pé atrás pela experiência negativa de minha mãe, tendo comprado peixe com gosto de iodo, e por não saber qual banca escolher. Eu me arrisco com alfaces, mas não com frutos do mar.

Então conheci em minha aula de aquarela Ludivine, uma moça francesa, pequenina e muito simpática, que, por acaso, mora aqui do lado. Conversa vai, conversa vem, comida aqui, comida ali, entramos no mérito dos peixes e ela me diz que costumava comprar na mesma peixaria que eu, mas que agora mudara para uma banca da feira do bairro, muito boa e que entrega em casa. Ah! Uma indicação específica, com nomes e tudo o mais! Agora sim.

Ontem fiquei contentinha, olhando os peixes inteiros ali esparramados no gelo, e pensando "olá, dona Tilápia! Não sabia que você era dessa cor! Oi, senhor Bacalhau Fresco. Será que o senhor é aquele mesmo black cod que comi em San Francisco? Muito prazer, senhora Corvina." Como havia levado pouco dinheiro, escolhi duas tilápias, pedi que filetassem para mim e levei para casa, feliz e contente.

Talvez tenha sido o bar da noite anterior. Mas hoje acordei com uma vontade imensa de comer ceviche. Olhei para o peixe na geladeira. Ceviche de tilápia? Será que fica bom? A tilápia não é um "fishy fish", então deve ficar bem suave. Hmmm...

Eu sei que na última vez que coloquei um ceviche aqui foi uma polêmica só. Pior que isso, acho que só quando fiz a piada dos alemães com as batatas e os repolhos. O que foi lindo, porque quem fez a receita chamou de "ceviche" foi Gordon Ramsay, e quem tomou bordoada fui eu... :P

O caso é... todo episódio de Top Chef tem pelo menos um ceviche sendo feito, e, assim como aconteceu com outros pratos típicos da culinária mundial, a palavra "ceviche" acabou virando sinônimo de "peixe cru cozido em suco de frutas cítricas". E a partir daí a imaginação é o limite. Ou seja, a intenção não é fazer nada autêntico de lugar nenhum. Apenas tentei me lembrar dos gostos e cores dos ceviches que já comi na vida e fiz o que tinha vontade de fazer.

Está claro?

No hate mail?

Ok.

Continuando.

Cortei dois filés de tilápia em pedaços de uns 2cm, e misturei em uma tigela a um punhado de salsinha picada [queria usar coentro, mas não tinha], 1/4 cebola roxa fatiada bem fininho, meia pimenta ardida, um dente de alho e uma cenoura pequena picados bem miudinho, suco de 3 limões [os danados estavam secos de doer], um fio generoso de azeite e sal e pimenta-do-reino a gosto. Misturei e deixei marinando.

Enquanto isso, tive um siricotico e decidi que não seguiria com meus planos originais de comer o peixe acompanhado de brócolis e cevadinha. Neh. Então, rapidamente preparei tortillas de milho, desta vez abrindo-as com mais facilidade ao imitar uma prensa de tortillas ao pressionar a bola de massa bem enfarinhada com uma frigideira pesada e de base lisa (sem reentrâncias e desenhos). Não ficaram tão finas quanto ao abri-las com rolo, mas o processo economizou um tempo incrível, e quando o peixe estava no ponto, eu tinha tortillas quentinhas e quebradiças na mesa e um vidro de Tabasco me esperando.

11 comentários:

Aninha Padredi disse...

Que susto! Por um instante achei que você ia desistir do blog. Rss
Mas o bom é que tenha trabalho sempre! Afinal alguém tem que pagar as contas.. hehehe
AMO ceviche! Tudo com peixe cru é bom!
Beijocas!

Carol disse...

Oi Ana!!!
Fiquei com água na boca!!! Caramba, acho que nunca comi ceviche, vou ter que experimentar neste fds!!!! rs..
Ainda bem que encontrou uma banca que vende peixe fresco, por tratar-se de algo tão delicado é complicado mesmo comprar em qq lugar.
Bjos, bom fds

Tatoo disse...

Oi Ana,

bom o comentário nada tem a ver com o post, que nem consegui parar pra ler ainda. Mas queria só deixar registrado que estou morrendo de saudades dos posts frugais. São super inspiradores.
Aproveitando, estou lendo o livro do James Peterson "Cooking" e ele fala sobre fazer vinagre em casa só que tem um ingrediente que não consegui entender.
Já viu algo a respeito. Achei muito legal. Dá pra aproveitar resto de vinho (que acaba oxidando na geladeira e ficando horrível) e ainda fazer um vinagre de muito melhor qualidade do que conseguimos comprar.

[]'s

caosnacozinha disse...

Ana
Gostei do post e da receita, mas parei para comentar porque queria te dizer que comer bacalhau não é bom. O bacalhau está ameaçado de extinção, as reservas estão em baixa e estamos a consumi-lo a um ritmo muito superior ao de reposição da espécie.
Achei que você gostaria de saber.

Um beijo *
Mariana

k. disse...

Oi Ana! Há tempos estou procurando uma boa peixaria que entregue em casa. Procurei pelo blog e como não achei nada que me levasse à esta peixaria direto google, gostaria muito de te pedir essa indicação. Se para você for mais fácil mandar-me por email, lá vai: kellen.gutierres@gmail.com.
Muito obrigada!

DricaPeixoto disse...

Gosto muito do seu blog! Aqui no RJ não sofro do mal das peixarias, tenho um amigo que tem um excelente em Copa. Final de semana vou testar a sua receita :)

Thais disse...

Ana, que delícia! Nunca comi ceviche, mas lendo a receita e vendo essa foto linda, me deu água na boca! Deve ser bom demais... Vou fazer. Meu marido gosta muito, mas nunca me aventurei a preparar. Vc me convenceu....hehehehehe
Posso indicar o La Cucinetta no meu blog? Gosto muito desse cantinho!
beijos
Thais

Tatoo disse...

OI DricaPeixoto não quer deixar a dica da peixaria aqui em copa (onde moro) e aproveitar e fazer jabá pro seu amigo?

Muito Obrigado.

Ana,

desculpa abusar do seu espaço. Posso fazer uma pergunta sobre a sua filosofia de ser vegetariana? Sem cobrança nem nada só gosto de entender como as pessoas pensam e abrir minha mente. Me explica o peixe? E pq pra vc pode? Te juro que não tenho intenção de ser agressivo e se soar mal peço que releve, são deficiências da comunicação escrita.

receitasdatatialves disse...

Hummmm...Delícia!!
Amei a dica!!!
Valeu!!!
Adoro Peixe!!
DEUS te abênçoe!!!
Bjs!

victor disse...

ola,
adorei seu site, tambem ano cozinhar, mas como trabalho muito geralmente nos finais de semana que cozinho, como sou mineirissima a regra aqui em casa e mineira, mas de vez em quando saio fora disso e faco algo mais sofisticado. adoro suas historias. toda a felicidade do mundo, continue sempre cozinharndo...
um abraco!!
claudia Goncalves
coronel fabriciano MG

DricaPeixoto disse...

Tatoo, a peixaria fica ao lado do Forte de Copacabana (2523-4151 / 2513-1903).
Espero que goste! Abraços!
Fica a dica para quem morar por perto!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails