segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Os favoritos (por enquanto)


Não costumo participar de eventos de blogs, e não quero que ninguém me leve a mal por isso. Já pensei muito a respeito, e concluí que não conseguiria dar conta de todos os desafios (ou ao menos não daria conta de comer os frutos dos mesmos), e, quase sempre, quando chegam em mim os memes e afins, ou não tenho mais a quem repassar, pois todos que conheço já participaram, ou não sinto identificação com o tema do mesmo. De vez em quando, porém, aparecem alguns aos quais não consigo resistir. Como o que Suzana me passou.

Três livros favoritos?

Há dias estou pensando a respeito. Seria mais fácil se fossem de literatura, uma vez que acredito que meus favoritos sejam praticamente hors concours. Livros de cozinha são mais complicados. Hoje tenho exatamente 66 livros de culinária. E a coleção só tende a crescer. Meus favoritos de três anos atrás eram completamente diferentes dos de hoje. Alguns são meus prediletos porque os uso com muita freqüência, porque já fiz a maioria de suas receitas. Outros, porque me trazem boas lembranças, e por isso adoro folheá-los. Outros ainda parecem ser a representação de algo maior que quero para mim, e são meus favoritos mesmo sem ter cozinhado nem três pratos deles. Como, então, escolher? Usei o critério mais simples de todos: "se fosse para uma ilha deserta, que livros você levaria?"

CULINÁRIA ITÁLIA
Apaixonei-me pelo livro ao folheá-lo pela primeira vez e encontrar nele uma fotografia de página dupla da Peck, uma loja de queijos e frios em Milão onde comprara meio quilo de gorgonzola para meu marido, então namorado. Adoro sentar-me no sofá com o enorme livro no colo e passear por suas páginas, lembrando os lugares que vi e aqueles que gostaria de ter visto. Suas receitas são tradicionais e bastante pé-no-chão, sem "interpretações" modernas do que é a cozinha italiana. Boa parte de minhas receitas favoritas vêm dele, como o sorvete, o tiramisù, o pizzoccheri, catalogne racanate, aragosta al forno, frico, zaleti, radicchio di treviso al forno, asparagi alla milanese, condijun, erbazzone reggiano, pecorino con i bacelli, gnocchi di semolino alla romana...

DOUGH, de Richard Bertinet
Depois de assistir a um vídeo de Richard Bertinet fazendo pão, é impossível uma pessoa não se apaixonar por ele e pela arte da panificação. A naturalidade com que ele lida com a massa faz você perder o medo e nunca mais pensar em pão de forma industrializado na sua vida. Até mesmo meu marido, que quase nunca entra na cozinha, ficou fascinado com a simplicidade com que Bertinet faz seus pães. "Dá pra ver que o cara gosta MUITO do que ele faz", disse ele. Seu livro e sua técnica mudaram minha forma de fazer pães para sempre. Seu pan de mie já virou favorito aqui em casa, e nunca mais tentei fazer nenhum outro pão de forma depois dele.

COUNTRY COOKING OF FRANCE, de Anne Willan
Já haviam me perguntado a respeito de bons livros de culinária francesa, e eu não soubera o que responder, uma vez que meu único livro de cozinha francesa era o pequenino e delicioso La Cuisine Paysanne, sensacional, mas... bem... em francês e muito regional. Apesar do livro ser bastante novo aqui em casa, ele se tornou um de meus favoritos assim que o abri pela primeira vez. Absolutamente recheado de maravilhosas fotografias, e repleto de receitas tradicionais e perfeitas para o dia-a-dia, tornou-se rapidamente um de meus livros de cabeceira. O papeton d' aubergines foi um sucesso tão grande que sequer pude fotografá-lo. A salada niçoise tornou-se minha favorita dentre todas as saladas niçoises que já comi. E não vejo a hora de preparar todo o resto.

Adoraria saber, então, quais são os três livros favoritos das seguintes pessoas:

Patrícia, Technicolor Kitchen
Vitor, Prato Fundo
Leandro, Cozinha Pequena
Glau, Madames na Cozinha
Fabrícia, Sopa Vermelha

10 comentários:

Samara de Araújo disse...

Puxa, Ana! Gostei desse evento e fiquei feliz por você ter participado... eu que sou relativamente iniciante na cozinha, sempre estou à caça de dicas em um blog e outro, no entanto, chega um momento em que sentimos necessidade de nos aprofundarmos mais, de ter uma obra (ou duas, ou três..) completa sobre determinado tema, enfim, cozinha apaixona, e uma vez iniciada nessa arte, nunca mais se é a mesma! Dá um comixão, uma sede por conhecimento, por utensílios, por novos testes! Você sabe muuuito bem do que estou falando! Já havia pensado em te pedir umas dicas de livros, pra evitar de estar o tempo inteiro perguntando uma coisinha e outra. Valeu pelas indicações, porém (seeempre tem um porém!!), você poderia acrescentar um livro que desse dicas sobre bolos e/ou cupcakes?? É uma das minhas grandes paixões! Gostaria que você indicasse um que explicasse os porquês, porquê da manteiga assim e não assada, porquê ou como usar tal ingredientes, erros, acertos, tipos, misturas, blá, blá, blá. Quero entender a ciência, a técnica por trás de um simples e delicioso bolo. 'Brigadim..

Luciana B. disse...

Ana, adorei ver seus livros preferidos.
Um beijo

Andreia T. Farias Britez disse...

Que delícia descobrir fontes novas de informação!! Tô sempre caçando dicas de livros pra comprar. Uma vez sugeri dicas pra Rita Lobo e ela deu exatamente os livros que estavam chegando em casa!! Vou ir nos outros blogs descobrir as respostas da galera!! Obs: o pão de batedeira na versão integral virou o "pão da Andreia" na minha família e seu pão de forma perfeito não sai da minha cozinha... Recebi elogio até do cunhado...Gde beijo e OBRIGADA!!

golb disse...

Esse mix de leveza e firmeza nos movimentos do Bertiner é realmente encantador.
Você já deve saber, mas pra quem ainda não o viu em ação, no site da revista Gourmet é possível assistir a um vídeo em que ele explica (e põe em prática) a técnica:
http://www.gourmet.com/magazine/video/2008/03/bertinet_sweetdough
Parabéns pelo blog, gosto muito do seu texto.

Vitor Hugo disse...

Vou postar logo, logo. Falta tirar a foto, mas o texto está praticamente pronto, hehehe :)

Glau disse...

Ana, postei :)
obrigada pela indicação! bjos e bom feriado, Glau

Fabrícia disse...

Ana adorei o convite .... falou em livros estou dentro.....estou aqui com os livrinhos na cabeça e quando tiver um tempinho vou fotografa-los e escrever sobre eles. Adorei seus preferidos .... esse italiano deve ser superbe.
Bjs para ti.

ps: Ana estou indo para o Brasil em dezembro....estamos planejando um encontro. O que achas?

Suzana disse...

Ana, as suas escolhas são bem interessantes. Fiz à pouco uma receita do Richard Bertinet e fiquei fã!

Também não sou muito dada a desafios desta natureza, mas este dos livros deu resultados fantásticos, com escolhas de livros maravilhosos que não conhecia. Obrigada por ter respondido ao repto! ;)

Bj grande

Valentina disse...

Divido contigo a paixao por um dos livros: o do Bertinett. Tive a felicidade de fazer um curso dele de pao. o nivel um. E o bertinett contagia. o curso mudou a minha forma de fazer pao. hoje em dia adoto o seu método sempre. quero voltar para fazer o nivel dois que é bem um cima do segundo livro dele. mais para ter uma desculpa de ve-lo trabalhar a massa, e contagiar a todo com a sua paixao.super abraco.

Ana Elisa disse...

Samara,
Vixe... eu uso muito o Professional Baking para técnicas de bolos e afins. Se for para técnica, ele é ótimo. SE não me engano, o Culinary Institute of America tbm tem um só de confeitaria. Para receitas de cupcakes, tenta um dos vários da Magnolia Bakery.

Andreia,
Fico muito contente! Que bom!

Golb,
foi justamente através da Gourmet que descobri o Bertinet!

Fabrícia,
Opa! Adoraria te conhecer ao vivo!!! Me manda um email e a gente combina!!!!

Beijos,

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails