domingo, 14 de dezembro de 2008

Mais um domingo de comida... erh... quer dizer... advento!

Desta vez os sogros vieram em casa, e eu resolvi dar um tempo nas incursões na culinária alemã e fazer o que faço melhor: comida italiana. Mantendo ainda o espírito de praticidade e vida sem complicações e stress, mantive o cardápio tão simples e delicioso quanto me foi possível, tendo tido a cofirmação da vinda deles na noite anterior e sem sair correndo ao supermercado.

Acordei cedo para passear o cachorro, aproveitando para dar um pulo na padaria do Le Vin e comprar uma baguette de fermento natural, que iria muito bem com o patê de pimentão da Heloísa Bacellar, para o qual fiz a receita de cottage/ricotta caseira da Cris. Enquanto o queijo sorava na peneira, os pimentões enegreciam sob o grill do forno. Deixei que esfriassem em sacos plásticos, retirei-lhes as sementes e a pele chamuscada e reaqueci-os numa frigideira com um pouco de azeite, alho e tomilho fresco. Bati tudo no liqüidificador com o queijo pronto, temperei e levei à geladeira enquanto preparava a sobremesa.

Como tinha ainda amêndoas moídas e um punhado de ameixas muito maduras, resolvi testar uma receita de uma chef da qual já virei fã: Alice Medrich. Suas receitas são deliciosamente simples e saborosas, sem mascarar frutas ou chocolates com açúcar em demasia. Achei que teria dificuldades de preparar a massa da torta, uma vez que as instruções eram para um processador, que não tenho. Mas foi muito fácil usar a batedeira com a pá, principalmente porque não estava usando amêndoas inteiras. Uma pena que minha quantidade de ameixas era muito pouca. Apesar de ser exatamente o número requerido na receita, elas eram pequenas e não preencheram tanto o espaço da massa quanto eu gostaria. No entanto, a torta assou no tempo exato, e ficou crocante e dourada nas bordas, doce e macia no meio, com um agradável mas não dominante aroma de amêndoas, e pontuada pelas ameixas polpudas, molhadas, ácidas o bastante na casca para fazê-lo encolher os ombros, e melíferas no centro. Achei-a perfeita e servi-me de uma fatia acompanhada de sorvete de banana, feito no começo da semana.

Para o almoço em si, decidi homenagear minha sogra com um prato siciliano: Spaghetti alla Norma. Fatias finas de beringela, salgadas, lavadas e grelhadas em azeite, misturadas então a uma lata de tomates italianos inteiros, dois dentes de alho fatiados fino e um bom punhado de manjericão. Deixei cozinhar por uns 10 minutos, temperei com sal e pimenta-do-reino e juntei ao spaghetti recém-escorrido, com mais um generoso fio de azeite e um bom punhado de parmesão ralado na hora.

Tudo correu maravilhosamente bem, e ficamos aliviados em constatar que os dois cães juntos (Gnocchi e a cachorrinha dos meus sogros) não destruíram o apartamento, como imaginávamos. Estou pegando o jeito desses almoços sossegados.


TORTA DE AMÊNDOAS E AMEIXAS
Quase nada adaptado do livro Pure Dessert, de Alice Medrich)
Tempo de preparo: 1 hora
Rendimento: 8 porções


Ingredientes:
  • 70g de farinha de amêndoas ou amêndoas inteiras (com ou sem casca) e moídas em casa, no processador
  • 3/4 xíc. açúcar cristal orgânico
  • 1/4 colh. (chá) sal
  • 1/4 colh. (chá) essência de amêndoas
  • 100g (3/4 xíc.) farinha de trigo
  • 1/4 colh. (chá) bem rasa de fermento químico em pó
  • 1 ovo extra-grande orgânico
  • 3 colh.(sopa) manteiga sem sal não muito gelada, em pedaços menores
  • 4-8 ameixas maduras (dependendo do tamanho), de casca mais ácida
Preparo:
  1. Posicione a grade do forno no terço inferior e pré-aqueça o forno a 190ºC. Junte na batedeira a farinha, as amêndoas moídas, o açúcar, o sal e o fermento. Com a pá, misture um pouco em velocidade baixa. Junte a essência de amêndoas, o ovo e a manteiga e continue misturando até que toda a farinha esteja úmida e comece a formar pelotas em volta da pá da batedeira. Você pode fazer isso à mão, com um garfo, ou com o processador, se quiser.
  2. Unte generosamente com manteiga uma forma de torta com fundo removível de 24cm e despeje a massa nela. Aperte com as mãos até espalhá-la em todo o fundo, mas sem subi-la pelas bordas.
  3. Se as ameixas não tiverem mais de 5cm de diâmetro, apenas corte ao meio e retire os caroços. Se forem maiores, corte em quartos. Disponha as frutas sobre a massa, lado cortado para cima, pressionando-as ligeiramente na massa para que não tombem enquanto assam.
  4. Leve ao forno por 40-45 minutos, até que a massa tenha subido um pouco e esteja dourada nas bordas. Deixe esfriar por alguns minutos e então remova as laterais da forma com cuidado, para que termine de esfriar. Sirva quente ou em temperatura ambiente.

14 comentários:

rosangela disse...

por acaso, já ha algum tempo, procurando uma receita entrei no seu blog, agora, sempre que posso, volto. alem de receitinhas muuuito apetitosas seu jeito de escrever é demais de gostoso e suas dicas ótimas.
e ainda tem as fotos desse fofo que é seu bebê cachorrinho...
obrigada por nos presentear com esses espaço lindo.

Bigode de chocolade disse...

Adoro o nome desse cachorro. Gnocchiiii, cadê você? Scoobie que me perdôe mas o Gnochi já mora no meu coracao. Um beijo.

laila disse...

ana q almoço gostoso... realmente a tranquilidade reinou... e isso émaravilhoso pra vc imagino!

agora essa torta é um escandalo... parece deliciosamente saborosa... bjs

Alessandra disse...

Não sei se é a intenção, mas esta torta tem uma cara de natal. E natal, para mim, é o feriado mais bonito do ano. Bjos.

Dricka disse...

Que fofo o Gnocchi com a cadelinha!
Bjs

Renata disse...

Ana, acompanho seu blog há quase 2 anos e só agora estou tendo coragem de me pronunciar. Meu marido insiste para que eu faça isso há tempos, pois temos modos de pensar muito semelhantes, e algumas das batalhas em casa também parecem saídas do mesmo "filme" (a saga do sorvete de morango por exemplo, fez meu marido achar que havia combinado com você pois, poucos dias antes, o diálogo aqui em casa foi quase o mesmo...rsrsrs!). Já comentei isso no meu 1° post, mas queria te agradecer o texto delicioso que me apresentou o mundo até então desconhecido dos blogs.
Muitos beijos e sucessos,
Renata.

Cristiane disse...

A GENTE SE SENTE COMO SE FOSSE "DE CASA" VENDO E LENDO SUAS MATéRIAS... Sò FALTA COMER, Né?
Approfitto per farti gli auguri di un serenìssimo Natale e un anno meraviglioso!!!!
Cristiane Sales
Milano, Italia

Cristiane disse...

A GENTE SE SENTE COMO SE FOSSE "DE CASA" VENDO E LENDO SUAS MATéRIAS... Sò FALTA COMER, Né?
Approfitto per farti gli auguri di un serenìssimo Natale e un anno meraviglioso!!!!
Cristiane Sales
Milano, Italia

Carla disse...

hum que torta apetitosa vou testar.

um beijo e boa semana.

Cândida disse...

delicia!

Valentina disse...

Amei este menu. tinha lido o teu outro post em que comentavas que querias largar o estresse quando de visitas para uma refeição. E que bom que pareces teres conseguido isso. Tudo o que descrevestes é bem saboroso. Fiquei salivando ao ler sobre cada course. e tenho que dizer que amei as cadeiras da tua mesa.

Tatoo disse...

Oi Ana,

pra começar. Faltou a receita do sorvete de banana.

É ando enrolado nas receitas de sorvete. Fiz no outro dia a receita do sorvete de limão siciliano do livro do David Lebovitz. O sabor ficou show agora a textura não ficou legal. Ficou empelotado. Tipo bolas da gordura do creme. Não entendi o que fiz de errado. Alguma dica?

bjo gde,

Tatoo

Socorro Fonteles disse...

Ana, é possível fazer essa torta só com farinha de trigo?
Um abraço, Socorro.

Fernanda Amarante disse...

Ana amora,
Gnocchi é mesmo um nome lindo e ele é maravilhoso! Na casa do meu namorado temos a Salame, a gata mais gulosa da história! Experimentei fazer pasta a la Norma recentemente e já virou minha predileta. Ótimo texto, como sempre . Vou à Itália em breve e pensarei demais em vc! Beijão!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails