sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Por uma vida menos séria

Cansei de ser séria. Já há algum tempo eu cansei de ser séria. Salvo no quesito trabalho, onde a seriedade é fundamental, não vejo onde mais em minha vida essa qualidade me beneficiaria.

É fácil cair na armadilha de se levar muito a sério. Você começa a se cobrar mais do que deve e exigir resultados (de você e do mundo à sua volta) muitas vezes inatingíveis. Você pára de rir de si mesmo. E conseqüentemente, pára de rir e ponto.

Há já algum tempo aprendi a não me levar muito a sério. Não foi uma transformação fácil. Talvez tenha ocorrido ao longo dos anos, em doses homeopáticas, em diferentes áreas da minha vida. Primeiro, parei de me importar com o que os outros achavam das minhas roupas. Enquanto tem gente que passa maquiagem para ir ao supermercado, eu não me importo de passear o cachorro no meio da Oscar Freire de chinelo de dedo, bermudão e camiseta velha de faculdade. Aliás, a perda de peso me fez notar uma coisa triste e interessante: aos olhos dos outros, mulher gordinha vestida de saco de batata não se ama; mulher magrinha vestida de saco de batata é "estilosa". Dá vontade de dar um tiro na testa. Mundo idiota...

Depois, aprendi a passar vergonha. Ah, se tem uma coisa em que sou especialista é passar vergonha. Normalmente eu falo mais do que a boca, e é uma mera questão de tempo até que eu faça algum comentário... hmm... inapropriado. E eu não costumo guardar minhas opiniões para mim. Adoro discussão. Adoro polêmica. Discutir de forma inteligente exercita o cérebro. Mas tenho amigos e familiares que querem se esconder quando percebem que escolhi uma vítima despreparada para ser meu interlocutor da noite.

Eu sou do tipo que dá pulinhos de alegria (literalmente) em locais públicos, e que acha que o mundo é um enorme karaoke. Não basta cantar. O negócio é interpretar a música, de todo o coração. Eu rio alto. Do tipo "HÁ-HÁ-HÁ". E é garantido que no meio da risada vão surgir aqueles vergonhosos sons suínos de quando você tenta respirar durante um ataque de riso. Óinc-óinc. Eu não ligo.

[O que mais amo no meu marido é que ele não só não sente vergonha das bobagens que eu faço em público, como ele normalmente participa e dá risada.]

Não tenho a menor vergonha de dizer que fui bem gordinha, depois magrinha, depois gordinha, e agora magrinha de novo. Conheci uma menina na faculdade que me puxou de canto e me deu bronca, dizendo que nunca, NUNCA, se deve contar a um homem que você foi gordinha, ou ele pode achar que você voltará a sê-lo.

Pausa para se recuperar.

Eu quis bater na menina. Tadinha. Mas tudo bem, ela era cor-de-laranja de tanto bronzeador artificial, então não dava para esperar nada melhor.

Eu levava minha mente muito a sério. Talvez cursar faculdade de filosofia não tenha ajudado muito. Mas logo percebi que nada melhor que intercalar livros clássicos com algum grande best-seller porcaria. Nada como intercalar filmes iranianos com alguma comédia pastelão. Eu gostei do Virgem de 40 anos! Eu li Bridget Jones! Adorei Mamma Mia! E estou lendo Crepúsculo, que me leva completamente a minha adolescência gótica e anti-social!

Mais recentemente, aprendi a não levar o blog tão a sério. Andava muito estressada com a quantidade de cópias fajutas que estava encontrando por aí, com a quantidade de textos meus surrupiados e até mesmo publicados em "comunidades" de sites conhecidos... até que resolvi respirar fundo e mandar às favas. Quer saber? Eu tenho de me divertir com essa joça, senão é mais fácil apagar tudo e desistir. Quer dar copy-paste no texto? Copia aê. Quem gosta do La Cucinetta vai descobrir e vai pegar mal... hmmm...prá você que copia! Quer roubar foto? Tadinho de você que não sabe tirar foto. Falta de talento dá nisso mesmo. A única coisa que eu bato o pé e levo a sério sim é ilustração. Porque é isso que paga meu aluguel. Então, se roubar ilustração, aí vai ter advogado no meio. DE VERDADE. O mais engraçado é ver que tem gente que me lê e que me leva muito a sério. Pessoas, às vezes é só piada. Dá risada, relaxa a bisteca, e deixa passar.

E, por fim, aprendi a não levar a cozinha tão a sério. Ás vezes tudo o que você quer é uma bela gororoba. Dia desses, preguiçosa, cortei alguns tomates frescos e misturei-os a um dente de alho pequeno bem picado, um bom punhado de salsinha, sal, pimenta, azeite, vinagre, misturei a um pouco de cevadinha cozida e fria, um belo chumaço de brotos de trevo, queijo branco em cubinhos e... caramba! Ficou muito bom! Então toma. Uma salada nem um pouco séria.

22 comentários:

Carla disse...

Ola ,
Não resisti a comentar hoje, visito seu blog a mais de ano, por incrível que pareça você e seus post’s ate me ajudaram na decisão de cursar a faculdade de gastronomia, não consigo passar uma semana sem visitar o blog, alem das comidinhas com caras ótimas as suas fotos são as melhores (infelizmente não tenho esse dom), acho q já comentei aqui algumas vezes mas essa foi especial um belo dia descobri que você é amiga (ou seu marido) é ou são amigos do meu namorado e eu já ate vi vocês na faculdade em um evento tirando fotos para ele. caramba que mundo pequeno quando ele me mandou seu blog e disse q era de uma amiga fiquei abismada com o fato de já usar o blog como inspiração a muito tempo.
Bom é isso. Comentário meio sem sentido, mas já o estou adiando há tempos.
parabéns pelo blog, pelas fotos e pelo belo jeito como escreve e encanta a quem o Le, quanto a quem rouba suas coisas não se estresse não vale a pena no mundo sempre a gente sem capacidade tentando usar o brilho e inteligência alheia.

Grande beijo.
Carla.

caosnacozinha disse...

Ana, não sei explicar o quanto me identifico com este texto. Eu sou assim. Eu só uso maquiagem em dia de festa, vou ao supermercado de havaiana no Verão (vou para todo o lado de havaiana, aliás!) e de ténis no Inverno, não ligo a mínima, faço figuras tristes, grunho como porquinha quando rio com vontade (e o meu marido também adora), já fui gordinha, magrinha e ainda gordinha (espero chegar a magrinha de novo!) e intercalo clássicos com livros leves, filmes franceses com Bridget Jones. Faço a torta mais difícil do mundo e a pasta mais simples, a sopa mais básica e o assado mais complicado. E sou feliz assim, mesmo quando olham para mim de lado por não usar maquiagem, pelo casaco fora de moda que eu adoro, pelos lenços ao pescoço ou a gargalhada alta demais. Ainda bem que também encontrei alguém que é feliz comigo assim!

Quanto ao plágio, ao blog e às cópias, continuo de acordo. Manter-se fiel a si mesmo é o mais importante.

Beijo enorme *
Mariana

Gourmandise disse...

é a segunda receita que leio hoje com cevadinha...hoje almocei cevadinha!
acho que é um sinal...mas melhor não ser tão séria....rsrsrsrs
bjo,
Nina.

Bia Belliard disse...

oi ! Estou chegando aqui pelo blog da Laurinha, e nao sei como nao te conhecia ainda !!! Adorei este teu post mesmo, ja cheguei e ja vi quem és, voltarei sempre pq gostei ! bjinhos

monnia disse...

Bom, para começar sou do tipo que usa maquiagem sim para ir ao supermercado, à farmácia e a qualquer lugar. Sou tímida, pouco social, tenho cara de "nojentinha" (mas nao sou nem um pouco) e ligo sim para o que pensam, então tento tomar o máximo de cuidado até com o que vou falar e fazer. Sabe de uma coisa? Isso ainda vai virar gastrite (está virando), por levar essas coisas tão a sério. Meu marido é engraçado, divertido e não se preocupa em fazer comentários. Quero ser assim, mas está difícil, há algum tempinho tenho tentado.
Adorei o seu texto, mais uma visão diferente de ver a vida, algo novo para incorporar às minhas idéias de como melhorar em certos aspectos.

Beijos!!!

Luciana B. disse...

Ai Ana... não é a primeira vez que eu falo isso... tô ficando até inconveniente :) Mas eu simplesmente AMO seu blog, é o meu predileto de loooonge... adoro as receitas, que para meu deleite são sempre "certinhas" nas quantidades e explicações (odeio site de culinária com milhares de receitas que não vão dar tão certo assim, mal explicadas...), amo as fotos, adoro suas idéias e me identifico muito com muitas delas... também fui gordinha (na infância e adolescência), magrinha (épocas de faculdade, depois também...), e desde que tive filho sou gordinha de novo! :) Também sou perfeccionista, sofro com isto, sou controladora (você vai ver quando tiver filho... socorroooo!!) :) Adoro uma boa discussão inteligente (eu canso meus familiares...) Enfim... adoro o La Cucinetta! Continue assim tão legal!

Bigode de chocolade disse...

E é por nao se levar tao a serio que eu te acho talentosíssima. E de novo digo: nao dá entao para meditar comendo bolo, desde que o bolo seja parte do processo, da transcendencia... te admiro. E se ensaio a meses em comecar um blog e nao comeco é porque talvez tenha me levado muito a serio tambem. Obrigado pelo lindo texto. Ah, a sopa de funcho com cenoura levou nota dez por aqui. Um beijo. Eugenio

Dricka disse...

Fechou!
Sou assim tb.E não tenho a minima paciência com pessoas superfluas que vivem em função da beleza.Se malho é porque me sinto bem, como o que gosto e moda é o que me faz sentir bonita, mesmo que eu esteja uma palhaçona.Decidi que minha cabeleira cacheada e armada é linda e que meu corpo é divino, porque são os que eu tenho e amando cuido melhor.Esse modo de ver o mundo vai pra cozinha tb, odeio esse modismos culinários, comida é pra confortar, pra alimentar, pra reunir, pra fazer felizes barriguinhas e corações, não pra ser uma tendencia.
E essa sua saladinha faria minha barriguinha muito feliz.
Bjs

Flávia J. F. Solís disse...

Também já passei por essa transformação. Se libertar de certas bobeiras tira um pesinho da gente mesmo. Já cheguei até a assistir novela, óóó! E essas "dicas" com relação a "meninos" são muito bobas, as vezes dá raivinha de ver ou ouvir. :D

Andreia T. Farias Britez disse...

Ai, Ana! Sou CUL-PA-DA!! Sem vergonha de admitir!! Copio suas receitas (copiava, né!!) lá na comunidade mas TODAS estão devidamente assinadas citando vc e seu blog como fontes, não "roubo" receitas!! Até porque, coitada de mim, não tenho talento nenhum para cozinhar mas descobri que com fontes confiáveis você consegue fazer maravilhas na cozinha... O que eu adoro é ouvir o maridão fazendo hummm... Neste quesito suas receitas são campeãs de audiência em casa!! Não se ofenda! Descobri na "comunidade" uma forma de nunca mais perder receitas que encontrava na internet que, antes dela existir, ficavam arquivados no computador até um vírus sem vergonha comer minha HD e eu perder tudo. De qualquer forma, é só falar que eu tiro tudo MESTRA!! Também não concordo com "roubos" de receitas e fotos da internet e eu mesma já tive receita e comentários "furtados" e sei que não é nada agradável! De qualquer forma, fica aqui meu pedido sinceros de desculpas!!

LuLu disse...

Me identifiquei muito com vc..
Que bom que està aprendendo a rir de si mesma.
Rir é o melhor remédio.
Bacio. Ciao.

Alessandra disse...

Seus textos e fotos inspiram a quem está aprendendo a cozinhar, e lembrar dos posts ajuda um tanto bom quando aquela receita maravilhosa que parecia superfácil fica uma droga. Sabe o Spätzel? Pois é. Achei superfácil, mas deu tudo errado! Meu marido falou que ficou parecendo omelete, mas estava muito gostoso! hehehe Mas volto aqui no post seguinte e logo me surge a vontade de tentar de novo.
Não dá pra copiar o conjunto "la cucinetta".
E é isso aí, mexeu no bolso com o bolso pagará, não que só isso importe, mas as pessoas que REALMENTE se interessam pelo assunto SABEM da procedência daquele texto ou foto, como se a qualidade do blog funcionasse como um certificado de segurança!
O resto vira piada e vai pro inferno (pra não dizer outra coisa...). hehehe

Loisiana disse...

Ana,
Quanto mais leio o seu blog mais descubro que não estou sozinha...o seu desabafo faz a gente se sentir próximo de você...
Eu a Mariana e a Luciana B. ai de cima...você...todas brincamos de ser sanfona e palhaçonas (adoro esta palavra) como disse a Dricka.
É difícil não levar as coisas tão a sério quando a sociedade acaba por quase que nos cobrar isso...
Mas como eu já disse aqui uma outra vez... importante é a gente lembrar do bico ou do motivo idiota da briga e dar umas boas gargalhadas de nós mesmos...pode ser tb aquele sorrido que escapou da seriedade...
A internet nos traz essa oportunidade linda! A gente praticamente te conhece! Vc é uma amiga, daquelas q fica sentada na mesa da cozinha bagunçada, enquanto se prepara o jantar...
Não se preocupe com estes sem talento e sem caráter (a mãe deles não ensinou que é feio), você pode continuar criando coisas novas e lindas... e eles vão ter que parasitar para sempre!

Já diria minha mãe: - Quem olha muito para o bolso do outro esquece de encher o seu!!

Tudo de bom pra vc! E pra todo mundo do Bem que gosta do seu blog..e de cozinhar...e de desenho...e de bichinho de estimação...e por ai vai...

Abraços! Nani

Lucia Santa Cruz disse...

Olá, descobri seu site hoje e claro que o achei MUITO legal!
Preciso de uma ajuda, porque faço madeleines incríveis, que todo mundo ama, mas que me dão um trabalho incrível porque minhas formas são individuais. Há muitos anos vi umas de silicone "unificadas", mas na hora não comprei e elas acabaram. Você sabe onde posso encontrar? Vi que vc comprou as suas.... estou no Rio de Janeiro, se vc souber de um site que as venda, será melhor!
Abraços,
Lucia

Lavínia disse...

Eu te levo muito a sério! Sua dica de colocar o cacau em pó no meu brownie mega doce deu super certo (eu nem te dei esse retorno, mas muuuuito obrigada!).
Como não levar a sério uma pessoa que salvou meus desejos de brownie e que me fez comer uma deliciosa massa com alho poró nesta semana?! :p

Eu tb adoro seu blog e me identifico com quase tudo que vc fala. Até mesmo no gosto dos respectivos (o meu tb adora um creminho. rs).
Beijos
Lavínia

Anônimo disse...

Ana ,
A M O cozinhar mas ( graças Deus !!!! ) suficientemente preguiçosa para me propor a um blog -ou algo que o valha- nem mesmo um diario adolescente consegui manter ... em geral iniciaram e terminaram na primeira página .
Porém , A-D-O-R-O ler blogs de cozinha e estou escrevendo para lhe dizer que fui introduzida neste universo por você:desde que " tropecei " no seu começou uma compulsão insana por blogs de culinária " all around the world ".
Ainda não decidi se você foi " RESPONSÁVEL" OU " CULPADA "POR ISSO ( rsrsrsrs ) .
Quanto a sua preocupação em ser responsavel e séria , tenho boas notícias : isso vai melhorando com a idade , que é uma beleza ....tipo perdendo o controle da autocensura ( velhinhas com batom borrado , blush tipo rosetas no meio da face ... ) .Falando " serio ": FICA TRANQUILA QUE COM A IDADE PASSA ...

Coragem !!!!
BJ,
Vania Filippo

Carol disse...

Amei o post...também estou tentando não me levar tão a sério ultimamente...e sim, também estou lendo Crepúsculo...pela segunda vez, rs...o que está achando?
Baci.
Carol

martina disse...

guria, se o uso das imagens e texto te preocupam tanto, tira o selinho do cretive commons daí do lado. talvez esse seja o motivo da confusão, por que a idéia do creative commons é justamente não ter que pedir pra usar... claro, sempre citando a fonte.

Ana Elisa disse...

Carla,
qual é o nome do seu namorado?

Bia,
engraçado, porque eu acompanho o seu faz tempo! :)

Andreia,
não se preocupe com isso. Como você leu no post, não me preocupo mais tanto com isso. Mesmo porque sei que vc sempre citou a fonte! ;)

Lucia,
já ouvi falar que para madeleines as melhores formas são de ferro. As de silicone não criam a barriguinha dourada. Não sei se é uma boa...

Martina,
justamente, CITANDO A FONTE, não vejo problema hoje em dia. O problema é que já vi copy-paste de texto meu sem dizer que é meu. A pessoa paga de bacana às minhas custas. Aí é sacanagem. Justamente: quer usar foto, post inteiro, receita, fique à vontade. Mas coloque num lugar visível que você tirou daqui, né?! Nada mais justo...

A todos um grande beijo!

Katia Bonfadini disse...

Oi, conheci seu blog há pouco tempo e adorei esse post! Acho que estou precisando me levar menos a sério também, ser menos intolerante e exigente comigo mesma e com todos a minha volta!

Suas comidinhas dão água na boca! Sou designer também, ilustradora nas horas vagas e adoro saborear pratos bonitos e bem-feitos!

Parabéns, seu blog é uma delícia!

Katia Bonfadini

Valentina disse...

Adoro a tua honestidade. Também levo as coisas muito a serio e nem sempre vale a pena. Tantas coisas que poderia dizer sobre o teu post, mas deixo aqui só o meu carinho.vc é muito legal.x

Renata Guedes disse...

Ana,
demais esse seu texto viu, e é isso, a vida é isso! Ser feliz com vc mesma e deixar o que os outros pensam pra lá! Leio sempre o La cucinetta, descobri por acaso, nas minhas fuçadas por receitas na net e na minha paixão pela Itália. Sou fonoaudióloga mas AMO cozinha, e tudo que vem dela! Como boa nordestina que sou (de Maceió), adoro encher a casa de amigos e festejar a comilança! Leio sempre seu blog, sempre informativo e com ótimas receitas! Parabéns!!!
Que 2009 chegue repleto de novos aromas e sabores pra vc!

Beijão,
Renata

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails