domingo, 26 de abril de 2009

Sopa de abóbora, alho-poró e feijão branco para falar de caldos e um bom livro vegetariano

Estava fuçando na internet quando dei de cara com mais um livro de culinária interessante. Chamou-me a atenção por ser um livro vegetariano, então entrei no site da Amazon para procurá-lo e ler os comentários a respeito. Nunca dou muita atenção aos comentários positivos, pois eles podem ser muito genéricos. O que me interessa são sempre os negativos, mais reveladores. Quando li gente reclamando sobre as receitas conterem muitas etapas, sobre a autora não dar atalhos para os pratos e exigir que se prepare caldos e massas do zero, pensei: esse foi escrito para mim.

E de fato foi.

Estou apaixonada por ele. Principalmente por conter pratos vegetarianos que têm realmente cara de "prato principal", o que é sempre o maior problema ao se pensar num menu vegetariano de vários pratos. Mas o que mais gostei foram as receitas de caldos (justamente). Ao invés de dar uma receita de caldo multiuso, a autora dá três ou quatro, de acordo com a estação do ano e o uso, e explica como funciona cada legume, verdura ou erva num caldo, de modo que você possa produzir os seus, de acordo com o que tem à disposição. Assim entendi porque um caldo antigo meu ficara ligeiramente verde e amargo: porque eu usara talos de espinafre.

Seguindo também o que eu já pensava a respeito dessa coisa estranha de usar legumes inteiros para fazer um caldo e então jogá-los fora, ela ensina a usar apenas as aparas de alguns, como alho-poró, abóboras, batatas, salsinha, evitando muito de nosso desperdício na cozinha. E ao contrário da maioria das receitas, que ensina a reduzir o caldo durante horas, o livro diz para apenas colocar os ingredientes picados em água fria (refogá-los em óleo ou manteiga é opcional), levar à fervura e manter uma fervura branda por apenas meia hora. Coar imediatamente e pronto.

Agora que sei exatamente o tipo de "resto" que posso ou não posso colocar no meu caldo (nada de cascas de cebola, cascas e folhas de cenoura também não, nada de espinafre, repolho apenas em pequenas proporções, e casca e folhas de beterraba só se você não se importa de seu caldo ficar vermelho), sinto-me mais à vontade para voltar ao preparo de caldos, que havia parado há algum tempo atrás.

Enquanto isso, sopa de abóbora, alho-poró e feijão branco. Esta sopa, cujo caldo leva as partes verdes do alho-poró, casca e sementes de abóbora, ficou tão boa, mas tão boa, que meu marido exímio detestador de abóboras raspou sua tigela. A adaptação se dá por conta da omissão de alguns ingredientes que não tinha na despensa. Eles provavelmente contribuem para o sabor, mas dessa vez juro que não fizeram falta.

SOPA DE ABÓBORA, ALHO-PORÓ E FEIJÃO BRANCO
(adaptada do livro The Greens Cookbook, de Deborah Madison)
tempo de preparo: 3 horas
rendimento: 4 porções


Ingredientes:
(feijões)
  • 1/2 xíc. de feijões brancos pequenos
  • 3 folhas de sálvia fresca ou 1/2 colh. (chá) seca
  • 1 dente de alho grande, sem casca, inteiro
  • 1 folha de louro
  • 6 xíc. água fria
(caldo)
  • sementes (com as fibras) e cascas de um pedaço de 500g de abóbora
  • partes verdes de 2 alho-porós médios, picadas
  • 5 ramos de salsinha
  • 4 dentes de alho, sem casca e inteiros
  • 1/2 colh. (chá) sal
  • 6 xíc. água fria
(sopa)
  • 2 colh. (sopa) azeite
  • polpa da abóbora cortada em cubos de 1cm
  • 2 alhor-porós (só parte branca), cortados ao meio e picados em pedaços de 0,5cm
  • 1 dente de alho grande, picado
  • 2 folhas de sálvia fresca, ou 1/4 colh. (chá) seca
  • 1/2 colh. (chá) sal ou a gosto
  • pimenta-do-reino moída na hora
  • 2 colh. (sopa) salsinha picada
  • azeite para servir
  • 6-8 xíc. de caldo

Preparo:
  1. Cubra os feijões com água e deixe de molho durante a noite. Escorra e coloque os feijões na panela com o restante dos ingredientes e a água. Leve à fervura e cozinhe por 45-60 minutos, até que estejam macios, retirando qualquer espuma que apareça na superfície. Escorra os feijões e reserve a água do cozimento.
  2. Coloque todos os ingredientes do caldo numa panela, leve à fervura e mantenha fervura branda por 30 minutos. Coe, descartando os legumes e reservando o caldo.
  3. Aqueça o azeite em uma panela grande e junte a abóbora em cubos, o alho-poró, o alho, sálvia e sal. Mexa bem com uma colher de pau e cozinhe por cerca de 10 minutos, mexendo de vez em quando.
  4. Junte a água do feijão e o caldo de legumes, totalizando cerca de 8 xícaras (se sobrar caldo de legumes, congele e use em outra sopa). Leve à fervura, abaixe o fogo e cozinhe por meia hora, até que a abóbora esteja macia.
  5. Junte os feijões e continue cozinhando até que a abóbora tenha se desfeito em purê. Experimente, acerte o sal e tempere com pimenta-do-reino moída na hora. Sirva com a salsinha picada por cima e um fio de azeite. A sopa pode ser feita com antecedência: seu sabor fica mais forte conforme ela descansa.
OBS: para ninguém ficar louco com a lista de ingredientes, você precisa ir à feira e comprar: 500g de abóbora com casca e sementes, 2 alho-porós médios, 6 dentes de alho, salsinha e sálvia frescas, 1/2 xíc. de feijão branco e só.

12 comentários:

Eduardo Luz disse...

Ana, também sou um "caldólogo" militante. Aqui em casa só usamos caldos naturais e específicos pra aplicação.
Portanto, parabéns por gostar e por divulgar esta prática.
E mais parabéns ainda pelas fotos. Estão espetaculares.
Abs.

Carolina disse...

Ana, q delicia!!!
Aqui em Sydney ja esta bastante frio nessa epoca do ano, e considerando q nao como carnes e estou evitando excesso de carboidratos a noite, nada mais perfeito do q uma sopinha pra aquecer a barriguinha. Opcao leve e deliciosa.
By the way, valeu pela dica do livro.
Beijinhos, Carol

Cucchiaio pieno disse...

Hummmm, amo sopa e esta esta' muito rica, do jeitinho que gosto! Com o friozinho que esta' aqui é uma excelente pedida. Um abraço.

Marco disse...

Coincidência ou não, o jantar em casa ontem foi creme de abóbora e parmesão, pois ganhei de minha mãe uma abóbora maduríssima, direto do sítio. Quando contei à minha esposa e filha o que teríamos para o jantar, o "Eca!" veio em uníssono. Mas ambas lamberam as tigelas e a concha. 8) Boa semana!

gasparzinha disse...

Tb faço meus caldos caseiros, guardando os restos e aparas de legumes que vou usando.
Aí, faço uma versão concentrada, congelo em cubos usando formas de gelo e depois é só usar.
http://nosoup-foryou.blogspot.com/2009/04/caldos-concentrados-caseiros.html

Esta sopa aprece ser uma verdadeira delícia. :)

Lú K. B. disse...

Oi Ana,

Vc usou qual tipo de abóbora ? E vc recomendaria qual ? Vai de gosto ?

É que eu não gosto de abóbora, mas essa sopa tá com uma cara mt interessante .... hehe

Bjs

Amanda Scapini disse...

Bom, pela sua descrição, parece que foi escrito para mim tb...
Adoro etapas, adoro começar do zero e ver o resultado...

carladuc disse...

Eu não sou muito fã de abóbora em pratos salgados, mas essa receita me fez ficar com vontade de dar uma chance pra coitada da abóora. :)

Simplesmente Mariza disse...

Maravilhos e maravilhosa. Não resito a sopas tb. Adorei a maneira de fazer uma sopa refogar os ingrediente. Maravilha, acho que perde menos. Ameiiiiiiiiiiiii

Anônimo disse...

Olá,
Em primeiro lugar, parabéns pelo baby!
Acompanho seu blog há algum tempo e, tenha certeza, faço muito bom proveito da leitura.
Essa sopa ficou muito, muito gostosa mesmo.
Obrigada!
Gabriela

Wind Zackie disse...

YAY XD

Consegui fazer a receita, e ficou mto mto mto boa mesmo. Tinha escolhido ela pq tinha a maldita meia xícara de feijoes brancos já cozidos na geladeira, sobra de uma salada de ruculas da semana anterior que nao queria deixar estragar.

Descascar abóbora é complicado =S uma hora quase perdendo os dedos descascando a danada me contam que podia ter colocado em agua fervente por 3 minutos e pulado o suplício =O

Mesmo assim valeu a pena xD~

Ana E.G. Granziera disse...

Wind Zackie,
já passei por isso, de quase perder os dedos e maldizer a pobre abóbora. Até me dar conta de que o problema era minha faca: não estava suficientemente afiada. Afie bem a faca logo antes de descascar a abóbora, e você vai ver como o processo é bem mais tranquilo. Costumo primeiro cortar a abóbora em fatias de uns 2-3 dedos de largura, o que torna bem mais prático e seguro apoiá-las inteiras na tábua (de forma mais estável) e ir tirando as lascas de casca, como você faria com a casca de um queijo duro. Em 5 minutinhos vai uma abóbora inteira. :)

bjs

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails