sexta-feira, 13 de março de 2009

100% sazonal

Para muitos cozinheiros, donas-de-casa ou seres humanos em geral mais experientes, isso pode parecer chover no molhado. Com tantos chefs-celebridade na TV nos mandando comer sazonalmente, parece idiota que eu [meramente eu] diga a mesma coisa. Mas a verdade é que até pouco tempo atrás eu era "sazonalmente debilitada". Conhecia a época de três ou quatro de minhas frutas e legumes favoritos, e era só. De resto, comprava o que a receita do livro pedia, e me perdia em meio aos preços por kg do supermercado e por unidade da feira. Não conseguia comparar, e nunca me lembrava quanto pagara pela escarola seis meses antes.

Seguindo o raciocínio que me fez compilar as informações sobre o creme de leite, imaginei que se eu tinha dificuldades, outras pessoas também poderiam ter.

Sejamos francos: ao contrário de nossas infâncias, é muito difícil para uma pessoa que acabou de deixar o ninho dos pais descobrir quando é a melhor época para se comprar maçãs. Elas estão na prateleira do supermercado o ano todo, afinal. Noutro dia, saí para comer com um amigo e ele escolheu um suco que levava morangos. "Não peça isso", eu disse. "Morangos não estão na época, então eles ou são congelados ou abarrotados de veneno. De qualquer forma, estarão sem gosto." Ele pediu mesmo assim, sua lombriga falando mais alto, e o resultado foi um "Ahn... tá meio sem gosto mesmo..." Para quê insistir em ir contra a natureza? Eu mesma costumava pagar pequenas fortunas por figos com gosto de água. Até o dia em que descobri a época do figo e os encontrei explodindo de doce e por 1/3 do preço. A-há!

Como não quis continuar gastando dinheiro aprendendo por tentativa e erro, apanhei a tabela do Ceagesp, utilíssima para quem vive por aqui (com certeza existem similares regionais). Como a tabela é extensa e pode ser meio chata para memorizar ou consultar durante as compras, apanhei uma folha de papel e escrevi em letras garrafais "MARÇO", e compilei todas as frutas e legumes que estão em sua melhor forma nesse mês. Para aproveitar ao máximo tanto sabor quanto preço, decidi limitar minhas escolhas apenas ao quadradinhos verdes, que indicam o ápice dos produtos, e ignorei os meses de transição. Enfiei a folha na bolsa e a levo comigo onde vou. Qualquer passada na feira ou no supermercado, e lá está ela, para me ajudar a me manter na linha e montar um cardápio 100% sazonal. "Leva brócolis que tá bonito", insite o feirante. Dou uma bizoiada na lista. "Não, obrigada. Mas vou querer um montão desse milho aqui."

A experiência começou há pouco tempo, mas já vi uma mudança significativa tanto no sabor de meus almoços quanto na conta do supermercado. Claro que é muito tentador apanhar aquele pimentão fora de época. Principalmente para nós que gostamos de livros e revistas estrangeiras, com lindos cardápios de Páscoa com os ingredientes da época... do hemisfério errado. Mas me contenho e penso em tudo o que vou produzir com ele quando ele de fato estiver tinindo de delicioso, e que ninguém me impede de fazer aquela torta da revista para outro evento, quando o ingrediente estiver na época por aqui. De repente me pego olhando para todos os ingredientes e sentindo aquela ansiedadezinha gostosa que sinto com os morangos e as alcachofras. E tudo fica mais interessante e mais especial, sabendo que tenho apenas aquela janela de oportunidade para aproveitar aquela fruta, e então... só no ano que vem.

SALADA DE MARÇO
Para uma pessoa, apanhe uma espiga de milho verde fresquinho cozido e retire os grãos com uma faca. Coloque-os em ume tigela e junte dois tomates bem maduros picados, meio pepino fatiado fino com casca, 1/4 de cebola vermelha picada, um punhado de salsinha picada, 4-5 azeitonas pretas sem caroço fatiadas, 1 colh. (chá) de alcaparras, meia pimenta jalapeño (ou dedo-de-moça, ou qualquer outra de sua preferência) sem sementes e picada fino, duas fatias de queijo tipo Feta em cubos, um pouco de azeite, suco de limão, sal e pimenta-do-reino moída na hora.

Obs: minha próxima missão é descobrir a sazonalidade dos queijos produzidos no Brasil. Pois que tem, tem. E quem souber, aceito a informação de bom grado. :)

26 comentários:

Cucchiaio pieno disse...

Muito interessante teu modo de raciocinar, é uma questao até de ecologia. Parabéns, também irei procurar saber sobre os alimentos de onde moro. Valeu!

Michelle Müller disse...

Báh Ana... lendo este teu texto me lembrei de um livro que li ano passado: O mundo é o que vocês come, que relata a experiência de uma família que passou um ano inteiro comendo 100% sazonal e local! Adorei a dica da Ceagesp... aqui no RS é Ceasa mas deve ter também!! Hoje a note vai ter salada de março...
estrelinhas coloridas pra ti...

Dani disse...

Nunca havia parado para pensar nisso. E muito menos conhecia essa tabela. Acho que é reflexo da vida moderna que quase não vai a feira e acaba se limitando aos supermercados e sacolões. Prestarei mais atenção nesse detalhe importante.

Abraços

Tangerina disse...

Adorei a ideia da lista, será que em Portugal também existe no site do Ministério da Agricultura? vou ver...obrigada pela dica!

Beijinhos,

Carlota

Chá das 5 a meia-noite disse...

Sempre vi essas tabelas na revista Pais & Filhos e ajudava bastante por causa do cardápio do filhote.Hoje moro no nordeste(Ceará) e são sempre as mesmas coisas, e enquanto continuar aqui vou comer brócolis, chicória,mandioquinha com gosto de água. Morango? Nem pensar, é horrível!!!
ao que saudades da minha terra onde eu era ovo-lacto-vegetariana e nao era anêmica!
Bom fim de semana.

fátima disse...

antigamente se comia assim, pq só havia as frutas e legumes na época, né?
me lembro que eu - que sou sou louca por manga - tinha de esperar meeeeses prá comer a dita cuja, que só dava no final do ano, com um perfume e um sabor que eu jamais vou me esquecer.
agora a japonezada - sem preconceito, por favor - consegue produzir tudo o ano inteiro! é ótimo pq. a gente tem tudo o tempo todo, mas realmente o sabor... ahhhh... o sabor, ficou lá atrás, perdido.

Bianca Elisa disse...

Nossa, amei a dica.
Sabe que eu moro no interior e aqui é dificílimo encontrar produtos se não formos nos supermercados? Pois é, eu até vou atrás, mas dá um trabalhão. Já salvei a tabelinha.
Beijo

Karin disse...

Maravilha de post, dicas muito úteis!
Obrigada.

M disse...

Fui ver a tabela da Ceagesp, e fiquei me lembrando das frutas do sítio do meu pai. Que delícia era o final de ano, com as mangueiras carregadas. Daí, vi que a época da abóbora moranga é março/abril e lembrei que minha avó sempre fez uma torteli de moranga na Páscoa, deliciosa, que se tornou uma tradição na minha família. Deu até saudade da melhor cozinheira que já conheci.

Luciana K.B. disse...

Ai Ana ... vc disse tudo !! Seria bacana tb se a gente pudesse saber sempre, de onde vem as coisas que a gente põe na mesa, pois dizem que o nosso alimento não deveria "viajar" milhares de quilômetros e sim, ter sido produzido o mais próximo possível da nossa casa.
Enquanto não dá pra ter 100% de certeza, a gente vai fazendo o que dá e se informando .....
Bjs

Anônimo disse...

Oi Ana!Leio seu blog sempre em busca de receitas, ja fiz várias e sempre me sai bem,recebendo muitos elogios, agora começei a me aventurar a fazer pães, e estou adorando!!!Ja fiz o de forma,fui atrás da forma e ficou uma beleza!Estava lendo a receita do seu último pão e fiquei com uma dúvida, tu falas que assou seu pão sobre uma pedra, que pedra é essa???Onde se consegue,de que material é?que espessura???Fiquei curiosa e imaginando que deva ser uma pedra boa de assar pizzas tbm né???Continue nos inspirando com tuas receitas. Um grande beijo Chris

Licsk disse...

Ahhhhh...achei que você fosse colocar a tabela pronta...rsrsrs...aí era só copiar...rsrsrs...!!!!!!!!!! Adorei, bjos...

Bigode de chocolade disse...

Poxa e em quem acreditar, se o ministério da agricultura briga com o da saúde. Um diz para comer sazonal, o outro, para comer diariamente 3 tipos diferentes de legumes ou verduras e dois tipos de frutas. O problema fica bem maior quando se vive no norte do hemisfério norte. As opções sazonais ficam limitadas às batatas e aos repolhos que a essa altura do inverno daqui já ficaram meio feiozinhos por conta da longa temporada de porão. Que pesa no bolso e na consciência comprar a fruta e a verdura que cresceram em viveiro, nem se fala. Saudade do Brasil onde tudo o que se planta dá e ainda duas vezes por ano. Sim, você está certíssima, Ana. Estou esperando ansioso pela estação curta em que posso comer frutas e verduras que veem o sol.

Amanda Scapini disse...

Oh, que delícia! Tô sempre procurando saber qual a época certa e me perco.
Já baixei a lista. :)
O duro vai ser comprar frutas em Julho! :D

Beijos!

Patricia Scarpin disse...

Ana, acabei de ler o teu post, virei pro João e falei "vamos mudar o nosso modo de comprar as coisas aqui em casa".

Vou copiar a tua técnica, começando amanhã mesmo. Sempre pensei nessa coisa de época muito com morangos, mas com o resto... Totalmente desinformada, como você disse.

Obrigada pela dica preciosa e também pela linda salada, que provarei loguinho - quando vi a foto, achei que os pedacinhos brancos fossem palmito.

Bianca Elisa disse...

Nossa, meu comentário não aparece.

Loisiana disse...

Ana! Adorei este teu tópico!

Ainda mais pq sou Eng. Agr. e vivo a dizer isso para as pessoas!
É o caso da maçã gala que vc disse achar farinhenta, mas que só é assim pq ficou um tempãããooo na câmara fria com gazes controlados, batalhando e gastando sua água para alimentar suas célulinhas!

Como bem lembrou a Michele! é tb importante tentar comer LOCAL!
Tente priorizar as coisas produzidas no seu estado! Aqui em SC consumimos muitos alimentos do PR e PASMEM, alimentos que tb mandamos para lá! Ou seja estamos só fortificando o comércio fretado, que acaba por debilitar e encarecer os produtos que consumimos!

É isso ai galera! SAZONAL E LOCAL!!
Vamos tentar priorizar!

Carol disse...

Ana, acompanho seu blog sempre inclusive aprendi a fazer risoto com você. Adorei o post de hoje e já salvei a tabela de sazonalidade nos meus favoriots. Obrigada por tudo. Carol

Ana Elisa disse...

Leia,
mais gula que ecologia! hehehe...

Michelle,
hmmm... fiquei com vontade de ler esse livro. Vou procurar.

Dani,
Pois é, mas mesmo indo à feira é difícil saber a época das coisas, pois tem sempre de tudo, e nem sempre o que parece bonito está de fato na época certa. Tem época até de beterraba com a folha e sem a folha.

Carlota,
deve existir sim! Dá uma procurada!

"Chá" (assine, senão mesmo visitando seu blog não sei seu nome),
Vc não é a primeira a me dizer que não há muitos legumes por essas bandas... Que engraçado... (e que pena!)

Fátima,
Pois é, e eu não consigo deixar de pensar que deve haver um motivo para determinadas frutas e verduras darem em determinados meses. Será que ficamos melhor nutridos comendo de acordo com o que a natureza pré-determinou?

Bianca,
que bizarro... sempre pensei que quem mora no interior teria um acesso mais direto aos produtores... :P

Karin,
que bom que gostou!

M.,
Não é muito mais gostoso ter essa relação dos ingredientes com a época do ano? Parece que faz mais sentido...

Luciana,
pois é, mas isso é difícil para a maioria. Tenho sorte porque a banca da feira em que compro é dos próprios donos do sítio, nos arredores de SP. E no supermercado, os orgânicos vêm com o endereço do produtor, e o que não é orgânico tem bandeirinha dizendo se a maçã é brasileira, argentina, japonesa... Mas não é todo supermercado que adota essa prática de transparência.

Chris,
é apenas um pedaço de granito (era um pedaço velho de pia que iria para o lixo mas minha irmã, que é arquiteta, mandou cortar do tamanho do meu forno e me deu de Natal).Tem uns 2cm de espessura. Antes de sair comprando um pedaço de granito, veja se a grade do seu forno aguenta o peso.

Licsk,
Ah, é só entrar no link e baixar o pdf! :P

Eugenio,
é, isso deve ser complicado. Mas se gerações e gerações nórdicas sobreviveram (e bem, eu diria), acho que um mês de batata com repolho não vai matar ninguém. Ah, estou sendo malvada, agora! ;) Brincadeira. A verdade é que a gente olha pro Brasil e acha que "plantando, tudo dá". Mas não é bem assim. Na tabelinha do Ceagesp, tem mês que só tem duas ou três frutinhas no pico, meia dúzia de vegetais e nenhum dos seus favoritos. O que o pessoal faz é ficar entuchando de porcaria a terra para estender artificialmente a temporada. Tem acelga o ano todo? Tem. Mas só em março é que ela tem gosto de acelga. Fazer o quê? Se os deuses projetaram assim, deve ser bom prá gente em algum nível... hehehe...

Amanda,
Imagina! É época de tangerina, kiwi e atemóia! Pessoalmente, eu vou me divertir em julho, pois adoro as três frutas! :D

Patrícia,
que boooooom! :D Você não sabe como fiquei feliz de ver que eu não era a única perdida e de ver não só você mas todo esse pessoal pensando em mudar esse hábito! Iêeeei! Sabe aquela sensação de missão cumprida? :)

Loisiana,
pois é, como falei ali em cima, nem todos os supermercados são transparentes quanto às origens dos seus produtos. A gente tem que começar a puxar o tiozinho de lado e perguntar: "Oi, de onde é esse abacaxi aqui?"

Carol,
imagine. Não sabe como fico contente em saber que um hobby meu (esse blog) pode estar DE FATO ajudando alguém com alguma coisa. :D

Bjos

Carol disse...

sensacionais essa tabela e sua receita mágica. Incorporados e em breve utilizados.

seu blog devia virar livro...

Rivera disse...

Adorei ler este post! E é bem verdade, eu saí de casa dos meus pais há 1 ano e meio e não faço ideia da época das coisas.
Eu vou comprando e pronto... Só não o faço com os morangos, porque fora de época ficam mesmo muito caros aqui em Portugal, neste momento estão a aproximadamente 4,00€/kg... o que é muito!

Nina Costa disse...

Ana,
Peguei hoje uma receita de bolo que leva sour cream e decidi pesquisar antes de tentar. É uma data especial, não queria errar. Foi por causa do seu post que conheci seu blog. Foi mesmo paixão a primeira visata. Nunca consigo encontrar de uma só vez as informações que preciso, como um bônus, de forma tão bem escrita. Leve e divertida!
Estarei sempre aqui de agora em diante!
Parabéns

Cláudia disse...

Ótimo post e texto. Vou seguir a tabela também, usar o que é nosso, na época nossa. Ficamos maravilhados com as estações do hemisfério norte e acabamos perdendo o que temos de bom aqui no sul. A salada está de encher os olhos!

bjs

André disse...

Prezada Ana,

em Campinas, temos a lista do Ceasa local: http://www.ceasacampinas.com.br/novo/Serv_produtos_epoca.asp

Parabéns pelo excelente blog!
Realmente diferenciado.

Abraço,
André

Tatoo disse...

A dúvida que fica é se essa tabela leva em consideração a loucura do clima e das estações.
O ideal é criar boa relação com fornecedor, coisa que no Brasil está cada vez mais difícil, e aceitar as dicas do que está bom e bonito e por quê não, barato.

Carol disse...

desde que li esse post passei a comprar tudo pela tabela e me tornei uma pessoa que come infinitamente mais frutas! Nao é que eu nao gostasse delas ante, é que eu comia na época errada! uau, foi muito bom descobrir isso, ainda mais agora que to gravida.

obrigada!!!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails