terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

O melhor sorvete de uva do mundo


Está bem, talvez seja um exagero. Mas por unanimidade foi votado aqui em casa o melhor sorvete de uva que Allex e eu já comemos. Muito provavelmente isso tenha a ver com o fato de ser feito... ahn... de uva. De verdade. E na época certa, o que faz com que ela esteja já incrivelmente doce e saborosa.

Há já alguns anos que esperamos ansiosamente pelo mês de fevereiro para encontrar daquela uva pretinha, redonda e doce que parece só existir nessa época. Tudo começou quando fomos passar as férias na casa de um amigo que mora próximo ao balneário de Camboriú, em Santa Catarina. Passeando por uma praia qualquer, resolvemos parar em um quiosque para tomar um suco, e enquanto todos pediam os básicos laranja, limão e abacaxi, um amigo levantou o dedo e pediu um suco de uva.

"Uva?? Mas suco de uva nunca é fresco!", reclamamos todos em uníssono, ao que ele respondeu dando de ombros. Os sucos chegaram, e ao primeiro gole o dono do suco de uva deu um berro.

"Meu Deus! O que é que é isso?? Que maravilha de suco!"
"Ah, vá, só porque tiramos com a sua cara...", provocamos, conhecendo-o o suficiente para saber que ele só poderia estar brincando.
"Sério! Mesmo! Experimenta aê!"

Passamos o copo de um para o outro e todos tiveram exatamente a mesma reação. Era suco de uva fresquinha, de um jeito que nunca havíamos experimentado antes, tão acostumados a suco concentrado ou de caixinha. "Um choque no cérebro", como disse nosso amigo. Não tivemos dúvida. Com nossos sucos ainda pela metade, pedimos também suco de uva. E quando acabamos, pedimos outro. E pediríamos o terceiro, se o dono do quiosque não tivesse vindo à mesa avisar que a uva havia acabado.

"Meu Deus! Que uva é essa? Precisamos fazer esse suco em casa!"
"Ah, só dá agora em fevereiro. Eu compro lá em Joinville...", explicou o senhor do quiosque. Infelizmente, no ano seguinte, quando nossos amigos voltaram ao quiosque, ele havia sido vendido e o novo dono não se dava mais ao trabalho de comprar frutas frescas.

Desde então, chega fevereiro e eu saio maluca vigiando todas as bancas de feira e supermercados atrás de alguma uva pretinha e redonda com a promessa de um suco tão doce. Como não tenho o nome da bendita, no entanto, fui indo na tentativa e erro, até descobrir que a uva mais parecida com aquela era a Isabel. Quando vi a bandejinha baratinha no supermercado esses dias, não tive dúvida e levei para casa. Mas nesse calorão, achei que seria uma ótima oportunidade para testar uma receita de sorvete simplíssima de Marcella Hazan, do livro Fundamentos da Cozinha Italiana Clássica. Não podia ter tomado melhor decisão.

Para fazer o sorvete, no entanto, você precisa de um passa-verdura. Só esse processador manual é que consegue arrancar a polpa das uvas e triturar-lhes parte da casca, mantendo, no entanto, as sementes intactas e separadas. Batendo no liqüidificador, você tritura as sementes e elas liberam um gosto adstringente desagradável. Talvez seja possível amassá-las contra uma peneira, mas acho que daria um trabalho fenomenal e espirraria suco cor-de-beterraba em toda a sua roupa. E suco de uva mancha que é uma beleza.

Para fazer o gelato de uvas pretas, lave as uvas Isabel (450-500g) e tire-as dos cabinhos. Coloque 2/3 xíc. de açúcar cristal orgânico e 1/2 xíc. de água em uma panela e leve ao fogo médio até que o açúcar esteja dissolvido. Coloque esse xarope ralo em uma tigela grande, apóie o passa-verdura (com o disco dos furos maiores) e triture as uvas, deixando que sua polpa caia sobre o xarope de açúcar. Recolha qualquer semente que tenha passado, e misture bem, deixando esfriar completamente. Então bata 1/4 de xíc. creme de leite fresco até quase o ponto de chantilly e adicione à mistura de uva, misturando bem. Apesar de não constar na receita, eu acrescentei uma pitada de sal. Leve à geladeira para resfriar um pouco e congele na sorveteira como ensina o fabricante.

32 comentários:

Luisa Maciel disse...

Olá Ana Elisa! Encontrei seu blog hoje no google e estou encantada! muito bem feito, parabéns! Queria conseguir fazer um desses um dia! hehe Então, li sobre as uvas agora e acho que sei o nome da que você procura! Moro em sp tamb, mas passo sempre as férias em SC! Acho que pode ser a uva Niagara, que é bem roxinha e pequena! Normalmente comemos sem casca, que sai com muita facilidade! Será que é? Já encontrei dessa uva nas feiras aí em SP, mas não é sempre que estão bem docinhas.. tem que caçar! hehe

"A variedade Isabel foi a primeira a entrar no Brasil, seguida pela Catwaba e depois pela Niagara. No início só existia a Niagara de bagas brancas, introduzida por Benedito Marengo em 1.894. Em 1933 surgiu a Niagara rosada, resultado de uma mutação somática da Niagara Branca, que dominou a produção. A produção se concentrou durante muitos anos em São Paulo, próximo ao município de São Paulo. Hoje a produção se espalhou para outros estados e outros municípios de São Paulo. O Entreposto Terminal de São Paulo recebe uva rústica de 8 estados : Bahia, Espirito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. A produção está crescendo. Em São Paulo a produção estadual foi de 80.740 kg em 1.998 para 94.345 kg em 2.000."

http://www.thesaurus.eti.br/cadeia-alimenticia/tr1925.htm

http://www.estadao.com.br/fotos/uva_carlos_cachimba.jpg

Pelo jeito é bem parecida com a Isabel, li que ambas são classificadas como uvas rústicas de mesa.

Até! =)

Emil disse...

Tem uma "manha" para tirar o suco sem triturar as sementes. Voce precisa ter um multiprocessador e, em vez de usar a lamina de triturar, tem uma haste de plastico que serve para bater mas nao tem força para triturar as sementes...Ela faz tanto suco de uva como de melancia....o unico trabalho a mais é peneirar!

Jun.~ disse...

Nossa, isso me lembrou a época que eu fui ao Japão e comi os pêssegos de lá. Tipo... muito bom!!

E esse seu sorvete de uva me parece muito bom também. Minha irmã (tarada por uvas) provavelmente ia amar XP

Dricka disse...

Preciso urgente de uma sorveteira, meu bolso não aguenta tanto Häagen-Dasz e meu paladar não aguenta mais Kibon!
Bjs

Luisa disse...

Oi Elisa, tudo bem?

O tipo de uva a que você se refere é a BRS Carmem, desenvolvida pela Embrapa a partir de cepas Sirah européias. Ela é maravilhosa mesmo, experimente assá-las com azeite de oliva, ficam extremamente doces e saborosas. Quanto à extração do suco, eu costumo usar a batedeira na baixa velocidade, vale para extrair o sumo de qualquer fruta sem quebrar o caroço. Beijos

Aline disse...

Sabe qual foi a primeira coisa que fiz depois de ler o seu post?
Ir ao site da Americanas.com para procurar uma sorveteira.

miosotiis disse...

Hoje é dia de comentar!

De vez em quando passo por cá, mas de todas as vezes pelas mesmas duas razões: espreitar as receitas novas e as fotografias.

Fotografia e "estar na cozinha" são duas coisas que me fazem sentir muito bem. :]

*patrícia

camila disse...

Ana Elisa! Encontrei seu blog quando procurava opiniões sobre a sorveteira Hamilton Brach.
Minha mãe faz esse suco de uva, mas sem bater. Usamos a uva Niágara, que alguém já citou áqui nos comentários. Para obter a polpa, fervemos a uva com açúcar, como se fosse fazer geléia. Quando tiver soltado bem o caldo e a cor, basta coar. Congelamos a polpa e assim temos suco o ano inteiro!

Frantic disse...

Ana, leio sempre seu blog, mas nunca postei antes...
Antes de mais nada, parabéns demais, seus posts são uma delícia :o)
Quanto ao seu encantamento com o suco de uva natural, eu entendo completamente! Adoro o dessa uvinha preta que você falou, mas também AMO o suco de uva itália (escolha uma que esteja mais docinha) batido com água de coco (também, se der, docinha) e bastante gelo... nossa, o dia que eu experimentei fiquei maluca, que maravilha refrescante!
Hm, será que dá um sorvete? ;o)
bom, vou indo, mas volto sempre...
beijins!

Amanda Scapini disse...

Oi Ana!
Sou TARADA pela uva pretinha (que tb não sei o nome). Desde pequena enlouquecia quando minha mãe aparecia com um cachinho no lanche. :)
Mas me diz, ONDEPORJESUS vc encontrou barata, pq meu Pai, só acho uva a preço de ouro aqui em São Paulo.

BEIJOS!

Daniel disse...

Olá, Ana! Parabéns pelo seu blog. O seu amor pela culinária é contagiante! Eu e minha esposa viramos leitores assíduos.
Abraço!

Patricia Scarpin disse...

Que está lindo, está - e me deu uma vontade louca de correr pra casa e fazer agora mesmo, Ana!
A cor ficou espetacular, também - tomava um suco de uva parecido com o descrito por você quando ia para Santa Catarina na infância.

Bigode de chocolade disse...

Oi Ana. Post delicioso o seu. Me fez lembrar da festa da uva e do vinho que visitava no bairro italiano quando morava em Curitiba. Faz tempo que não como uvas saborosas e suco por aqui ou é feito de a partir de concentrado ou a gente tem que se concentrar muito para perceber o sabor da uva. Como sorvete de uva vai ser difícil fazer, planejo para o final de semana um sorvete de vinho e manteiga. Mando notícias. Agora estou no aguardo da geleia de radicchio que prepararei na sexta-feira. Vamos ver no que vai dar. Ah, obrigado por suas doces palavras. Escrever, sabe, é mesmo um sacrifício. Se pudesse colocar as ideias no papel do jeito que misturo ingredientes, seria perfeito. Eu é que adoro os seus textos. Até breve.

Anônimo disse...

Oi Ana, e quem não tem sorveteira como é que faz?
Por equanto não está nos meus planos comprar uma.
Abs,
Daniela Fonseca (dafsp@terra.com.br)

Andreia T. Farias Britez disse...

Semana passada fui na Freddo (uma sorveteria maravilhosa de Curitiba)e provei o sorbet de uva!! Tava tão bom que pensei com meus botões: "preciso fazer isso em casa mesmo sem sorveteira...". Achei uma receita no site do David Lebovitz e tava esperando o final de semana para tentar! Coincidência vc postar a receita e vc acredita que nunca vi essa receita no livro da Marcela Hazan? Vou fazer e depois te digo!! Beijão!!

Anônimo disse...

Ana,
essa uva é muito comum no Paraná, também. E a minha tia, sempre nessa época, quando minha família se instala no litoral, faz a melhor cuca do mundo com essa uvinha. No forno elas cozinham e explodem formando uma geléia, coisa de louco.
Vou ver o nome certinho dessa uva e te digo.

beijões.

Ju Bordin

Talita disse...

Ahh! Eu também quero!! Só que não tenho essa passa-verdura! Vou tentar fazer assim mesmo! Hoje mesmo meu esposo me pediu um sorvete da fruta. Fiquei empolgada com essa receita.

Criative-se disse...

Oi,

Há muito tempo visito o blog e curto saborosamente seus posts. Nunca comentei, embora já tenha feito bom uso de várias de suas sugestões e aventuras culinárias. Você e alguns muitos outros blogs e cabeças criativas certamente foram a fonte de inspiração do projeto que eu, e mais quatro amigas, desenvolvemos. É um blog livre de criação em todas as áreas onde, além da mente, o coração é a razão primeira. Como acreditamos mesmo no coração como a razão primeira de fazermos de uma habilidade, prazer...estamos no www.criativesse.blogspot.com. Queremos sua visita também.
Mas hoje não vou perder a chance de comentar. Adoro uva, de qualquer tipo. Ontem mesmo estava comentando sobre quando era criança e da alegria que sentia ao receber da minha avó, de sobremesa, um copo de vidro ( daqueles de geléia de Mocotó) repleto de uvas vermelhas, bem lavadinhas. Éramos muitas crianças em casa e tudo era bem dividido e contado. Assim, a cada um, era religiosamente entregue, após o almoço, o saboroso copo repleto de uvas. Lembrança boa que se eternizou na minha lista de prazeres. Adoro vinho, suco de uva, sorvete de uva, uva passa e até fiz, no Natal, uma receita com uva e creme cheese. Muito boa! Confere lá.

bjs. Veronica Cobas

Elena sem H disse...

Oi Ana Elisa

Adoro visitar você, mas faz tempo que não consigo fazer isso...
Hoje passei para deixar um mimo no meu blog, espero que goste.

Abraço,

Elena sem H

Verônica Mambrini disse...

Não tem jeito, seu blog é o mais gostoso de ler no mundo.

Laurinha disse...

Olha, acabei de fazer 2,5kg de suco com a Isabel... afervento com um tantinho de água, até soltar polpa da casca. amornou, liquidifico só pulsando 2 ou 3 vezes, o caroço fica inteirinho, o suco quase um xarope, grosso.
Já postei até um flan ano passado, que fiz com ela... congelo suco o máximo que posso, a dita fica nos mercados uns 15 dias e só!

Adorei o sorvete... vou experimentar fazer, na marra, já que não tenho uma sorveteira!

Beijinhos

yaralucas disse...

Minha mãe faz bolo com essa uva, fica TÃO bom!! ela faz a massa normal de bolo branco, coloca na assadeira, aí pega as uvas lavadas, faz só um cortinho na casca e as coloca sobre a massa. Leva para assar e pronto. O bolo fica roxinho, com aquela geléia de uva no fundo... é delicioso!

Pena que só tem esse bolo uma vez por ano, uva pretinha é raridade em SP... :o(

Deco disse...

Olá Ana, éa primeira vez que entro no blog e já virei frequentador assídua. Só uma pergunta: quanto de uva vc usou pra fazer a receita? Beijos e parabéns.

caosnacozinha disse...

Ana, fiquei tão curiosa quanto ao sabor desse sorvete! Sobretudo agora que tenho - finalmente! - o acessório sorveteira da minha KitchenAid. Ando com vontade de fazer sorvete até de batata, tipo cientista maluca!
Esse deve ser uma delícia! Mas agora só para o ano, que as uvas aqui já começaram a desaparecer. Mas eu vou experimentar!

Beijo *
Mariana

Ana Elisa disse...

Luisa Maciel,
caramba! Quanta informação! Muito obrigada por dividir isso comigo! :)

Emil,
Ah, bom saber que tem outro jeito... Bom, então, quem tiver multiprocessador, mãos à obra!

Luisa,
Ai, que pena... dessas eu nunca vi por aqui... :( Mas obrigada pela dica da batedeira! Nunca tinha pensado nela...

Aline,
vc vai se divertir com uma!

Patrícia,
que bom que gosta daqui! :)

Camila,
mas ferver a uva não muda seu sabor ligeiramente? Fiz uma vez um sorvete de moscatel nesse método (receita do David Lebovitz), mas achei que o sorvete ficou com gosto de suco de uva industrial... O que vc acha?

Frantic,
uva itália com água de coco! Hmmmm... boa idéia, hein?!

Amanda,
Sta Luzia, como sempre... hehe... Mas meu marido viu um caminhão delas chegando no mercado municipal outro dia.

Daniel,
obrigada! :)

Patrícia,
vc vai adorar esse sorvete. Faça sim.

Eugenio,
que é isso... Uh, vc fez a geléia, é?!

Ju Bordin,
hmmm... isso deve ficar bom... lembrei da schiacciata all'uva da Laurinha, tbm...

Talita,
então, só aqui nos comentários tem 2 sugestões de como tirar as sementes sem ferver a fruta!

Veronica,
vou dar uma olhada sim.

Elena sem H,
Eu vi, muito obrigada por pensar em mim! :D

Verônica M.,
Obrigada!!! :D

Laurinha,
lembrei daquela schiacciata que vc fez com uva... acho que essa uva ficaria ótima... tô morrendo de vontade de fazer...

Yara Lucas,
pois é, tô comprando de batelada a danada da uva, e quero usar em tudo! hehehe...

Deco,
já atualizei a receita. Eu tinha esquecido de colocar essa informação.

Mariana,
faça o sorvete, que vc não vai se arrepender...

Bjos

Ana Paula disse...

Olá,Ana Elisa.
Entro no teu blog pelo menos uma vez por semana, e fico maravilhada com ele! Moro em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, e por aqui, estamos com a fenavinho...esta é a capital nacional da uva e do vinho. A uva que tu procuras deve ser a francesa, que é pequenina e grossinha e...muito gostosinha. Vou experimentar fazer o teu sorvete, que deve mesmo ficar uma delícia!!! Indo ao meu blog, verás que tenho a receita do suco de uvas, que costumamos fazer por aqui, e outras "cositas más"! Posso te garantir que passar a uva na peneira não é tão trabalhoso e melequento assim...tenta! Parabéns pelo teu blog!

Bia Belliard disse...

ah, tenho que experimentar, so tenho que descobrir qual eé esta uva aqui ! bjinhos

Andrea disse...

Ana, Sempre leio seu blog mas nunca comentei... confesso que suas receitas já me serviram de inspiração, principalmente as que são sobre sorvetes! Tenho uma sorveteira e como você, fico testando sabores em casa... Criei um blog de receitas e adicionei o seu lá. É bom compartilhar essas coisas boas da vida :)). Abraços!!

Alecrim disse...

Oi Ana!
Fiquei louca para provar este sorvete. Achei uvas Isabel; segui a dica de Emil, usei meu multiprocessador e fiz a delícia!
Não tenho sorveteira, então bati várias vezes no liquidificador. Não ficou cremoso, mas ,também, não perdeu o sabor maravilhoso! Da próxima vez farei o suco.
Beijos

Anônimo disse...

Estou nesse momento aguardando o suco de uva resfriar para fazer esse sorvete. Tenho replicado algumas de suas dicas e posso dizer que suas dicas e descobertas são realmente preciosas.
Digo replicar, pois como sou diabético, utilizo adoçantes como frutose ou sucralose no lugar do açúcar. Os resultados tem sido bem animadores, e podemos fugir, como você e sua reeducação alimentar, dos diets industrializados lotados de gorduras e outras melecas.
Você já deve estar cansada e com o ego inflamado de tanto ouvir, mas válá: Parabéns pelo blogue. Você escreve tão bem quanto cozinha. É difícil encontrar quem comente as receitas tão sem empáfia,como quem conta uma descoberta a um amigo. Legal

Verena disse...

Ana Elisa,
seu blog é uma graça, o jeito de escrever, as receitas e as fotos são lindas!
Estou me segurando para não cometer uma loucura e comprar uma sorveteira. No ano retrasado demos uma de presente à minha mãe e ela faz maravilhas, dentre elas o sorvete de Pinha, já provou???? De tomar litros e litros sem parar!
Pois é...mas achei que a marca que compramos é um pouco frágil...estou procurando uma mais forte. Qual a sua?
Um abraço!
Verena

miosotiis disse...

Quando vi um link no facebook para uma receita de sorvete de uva, fui logo "cuscar" para ler a receita. Entrei no site da Compal (marca de sumos e outros produtos) e, qual não foi o meu espanto, vi uma fotografia tua, do teu sorvete.

http://www.compal.pt/#/receitas/detalhe/sorvete_de_uva/

Não sei se adianta, ou o que adianta avisar...mas achei por bem fazê-lo.

*

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails