quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Agradecimentos e uma sopa de beterrabas fruto de um chilique

Antes de começar, preciso agradecer a todos que passaram por aqui no aniversário do blog. Quem diria que depois de dois anos, tanta gente se daria ao trabalho de ler os absurdos que eu escrevo. Meu coração gelado foi derretido pelo carinho de todos vocês. Muito, muito obrigada!

No entanto, até que o bolo de aniversário de minha irmã esteja pronto, estamos de volta à contagem de [argh!] calorias. A boa notícia é que ao menos estou começando a ver já algum resultado depois de duas semanas e meia querendo mastigar meu braço esquerdo de vontade de comer doce.

Há alguns meses atrás, tive o que não poderia descrever de outra forma senão como um siricotico. Um ataque, daqueles que fazem com que você saia gritando pela casa com os braços para cima, querendo jogar fora tudo o que tem e começar de novo, limpa, sem peso nas costas. Não se alarme, porém: tenho um desses, eu diria, trimestralmente. Após três anos morando com a louca que vos escreve, meu marido já se acostumou a chegar em casa e encontrar o apartamento inteiro invertido, os cds organizados por data de lançamento na estante onde antes ficavam os álbuns de fotografia, os livros empilhados ao invés de horizontalmente alinhados, o sofá onde antes ficava a TV. Normal. Ataques. Chiliques. Siricoticos.

No último deles, resolvi implicar com minhas revistas de cozinha. Espalhei-as por toda a sala e folheei uma a uma, recortando apenas o que tinha certeza de que cozinharia um dia (surpreendentemente, pouca coisa), e jogando o esqueleto repolhudo restante fora. Os recortes foram, então, organizados por tamanho, montados como quebra-cabeças e colados no meu caderno. Caderno de volta à estante e tudo bem: hora de comprar revistas novas.

Ah, essa compulsão...

Foi numa noite em que jantaria sozinha que resolvi exercitar minha opção de "duas conchas grandes de sopa de legumes — SÓ LEGUMES" colada à geladeira. Imediatamente me lembrei de uma das receitas coladas ao caderno que, para ser sincera, eu já quisera preparar muitas vezes fora da dieta, mas sempre me esquecia de comprar os ingredientes. E desta vez, tinha todos à mão. A receita era de uma sopa de beterrabas de uma Cláudia Cozinha de uns dez anos atrás. Mas, quando comecei a lê-la, desanimei: panela de pressão.

Ooook... Não preciso explicar de novo o por quê de não ter uma panela de pressão.

Apanhei meus ingredientes e resolvi reinventar a sopa, a meu modo. Desde que descobri as maravilhas das mini-beterrabas assadas en papillote com vinagre balsâmico [receita que achava ser do Jamie Oliver, até descobrir que é clássica italiana], nunca mais as preparei de outra forma. O que mais gosto nelas dessa forma é o fato de ficarem ligeiramente caramelizadas, macias, doces e deliciosas, mas sem absorverem toda aquela água de quando são cozidas. Outra facilidade é o fato de sua casca ainda ser muito fina, e, quando assada, praticamente desaparece na boca, razão pela qual não me dou ao trabalho de descascá-las.

Esta é uma sopa para amantes de beterrabas, mas talvez possa convencer alguns do contra. Ela é ainda mais saborosa acompanhada de mozzarella de búfala ou algum queijo de cabra.

SOPA DE BETERRABAS ASSADAS
(Inspirada por uma receita da revista Cláudia Cozinha)
Tempo de preparo: 40 minutos
Rendimento: 3-4 porções


Ingredientes:
  • 1 lata de tomates italianos pelados
  • 1 cebola
  • 1 talo de salsão de uns 15cm
  • 2 dentes de alho
  • 6 mini-beterrabas, ainda com parte dos ramos
  • 1 colh. (chá) de vinagre balsâmico
  • 2 colh. (chá) de azeite extra-virgem
  • 1 colh. (chá) de Tabasco
  • 1 xíc. de água
  • sal e pimenta-do-reino moída na hora
  • salsinha para guarnecer

Preparo:
  1. Pré-aqueça o forno a 200ºC. Rague uma folha grande de papel alumínio e dobre-a ao meio, para que fique mais segura e não rasgue. No meio dela, coloque as beterrabas inteiras (ou cortadas ao meio se forem maiores) e o vinagre balsâmico. Tempere com sal e pimenta. Feche o papel alumínio como um envelope, apertando bem as laterais para que o vapor não escape. Leve ao forno e asse por 20-30 minutos, até que o papel esteja bem inflado e as beterrabas estejam assadas e caramelizadas. Não tem importância se queimar um pouco.
  2. Pique o alho, a cebola e o salsão e refogue em uma panela, com metade do azeite. Junte os tomates e cozinhe por uns 15 minutos, mexendo de vez em quando.
  3. Retire as beterrabas do forno e coloque-as num liqüidificador, com qualquer caldo que tenha escorrido delas. Junte a mistura de tomates, a xícara de água e o Tabasco e bata até que fique homogêneo.
  4. Volte a mistura para a panela, para reaquecê-la. Tempere com sal e pimenta (e mais Tabasco, se quiser). Guarneça com folhas de salsinha e sirva.

20 comentários:

Núbia Gomes disse...

Oi Ana. Amooo beterraba. Se pudesse comeria todos os dias. Mas não sei se encaro sopa dela. Tenho umas frecuras de só gostar de certas coisas em seu estado natural. Por exemplo: odeio suco de melancia, mas se deixar como uma inteira. A mesma coisa com goiaba. Vou guardar a receita para um dia que estiver aventureira.
Agora, a cor da sopa tá um luxo, hein?

Bjocas

Sabrina disse...

Eu adoro beterraba, mas sempre achava esquisito a sopa,até que um dia eu fiz, e amei... está entre as minha favoritas.
Beijos

Patricia Scarpin disse...

Acho que vou "copiar" a idéia das revistas. Amei.

Neblina Orrico disse...

Oi, Ana! Adoro seu site, suas receitas e seu humor...ah, andei vasculhando seu outro site (o do trabalho) e também é 10! Sempre venho aqui, mas é a primeira vez que me aventuro a comentar. Isso porque amooo beterraba e com certeza vou experimentar a receita dessa sopa linda. Um abraço, Neblina. (http://paladardaneblis.blogspot.com/)

SALPICO DE MILHO disse...

Que lindo seu diário culinário. Sou novíssima aqui, meu blog nasceu hoje( risos).Parabéns e um abraçinho de Minas procê!

caosnacozinha disse...

Ana, eu vi essa receita de beterraba assada em papillote há muito tempo e ando com vontade de a fazer há meses. Mas ou nunca lembro ou nunca tenho tempo para assá-las ou nunca tenho beterrabas. Enfim, sempre algum nunca. Pode ser que dessa vez eu me anime!

Beijo *
Mariana

laila disse...

humm q sopa especial..realmente a sbeterrabas ficam mto mais saborosas assadas e ganham mais ponto com uma ela colherada de queijo de cabra, mas se há contençãod e calorias..só ela já npos satisfaz lindamente!!bjs

Simone Izumi disse...

Ana, se vc vier aqui em casa não terá apenas um siricotico...e sim entrará em estado de NIRVANA!!!!hahahahah....a minha baby no alto de seus 75cms consegue superar a El Niña.Viu, qdo tiver uma vontade imensa de organizar cds, armários e revistas, fique à vonté!rsss...
mas vc não é a única estranha no ninho, tb tenho a minha pasta de recortes de receitas preferidas.
A cor da sopa está surreal, bem legal! talvez você seja a pessoa que me faça comer beterrabas...

bjs

Laranja com Canela disse...

Adorei a ideia das beterrabas assadas com balsâmico. Acho que um destes dias vou experimentar.

Ana Elisa disse...

Núbia,
aventure-se sim. Ficou tãaaao gostoso...

Sabrina,
também adorei. Pena que o marido torceu o nariz: "Não gosto tanto assim de beterraba..." Snif...

Patrícia,
E não é? Imagina se a gente não joga toda a revistaiada... eu estaria afogada em revistas de culinária agora... ;)

Neblina,
Obrigada! Comente mais, não precisa ter medo não! Hehehe... EXperimente a sopa sim. Se vc gosta de beterraba, vai gostar da sopa.

"Salpico",
Opa! Manda mais que um abracinho! Manda pão de queijo também! Hehehe... ;)

Mariana,
pois é, sou viciada em beterraba desse jeito. Com ervas, sem ervas, com alho, sem alho, mas sempre com balsâmico, e sempre beterrabas-baby, com os ramos. Adoro elas em saladas... fica tãaaao bom...

Laila,
pois é, a sopa original (que tinha mais ou menos os mesmos ingredientes, mas com o processo diferente) tinha umas 180 calorias por porção. Ó que maravilha! Mas o queijinho além de deixar ainda mais gostosa era também recomendação da nutri, que quer me entupir de proteína...

Simone,
ah, eu tive uma cliente outro dia que me chamou de Monica Geller. Ainda que não saia desinfetando tudo (vide minhas saudáveis discussões com o Vitor), sou maníaca por ordem e precisão. Filha de engenheiro, libriana... hehehe...

Bjos!

Ana Elisa disse...

"Laranja",
experimente sim. Eu sou viciada nisso. Asso as danadas no balsâmico e uso para risotto, salada, sopa, o que for.

Beijos!

Arlindo Pinheiro Rodrigues disse...

Gostei...o seu belo blog me conquistou. Penso até em aprender a cozinhar. Continue assim...
Gostei das palavras DÚVIDAS, MEDOS, AFLIÇÕES?
Obrigado por vc existir.

clau disse...

Ola Ana!
Chiliques deste tipo, penso que poucas mulheres escapam de ter!Hihihi.
E entendo o seu pavor por panelas de pressao, sò devo lhe dizer que, na minha familia, ela é um "must", por 1001 razoes, todas ja conhecidas.
Mas eu tb a uso para fazer conservas, pq funciona como uma auto-clave, matando qq infeliz microorganismo que tenha escapado ao processo de feitura.
Pq o fato é que basta sò usar-la com bom senso e critério.Sò isto...
Mas é obvio, que disto cada um tem a sua opiniao.
Bjs!

mercurioretrogrado disse...

Olá, Ana Elisa! Essa sopa tem uma cara ótima. Cheguei atrasada para o aniversário do blog, mas aqui vao os meus parabéns! Ainda nao pude fazer o seu pao de centeio (com as dicas que vc me deu, obrigada!), mas, assim que fizer, te darei notícias.

Um beijo,
Bruna Lyrio.

Marcia Rosa disse...

Olá Ana,
É a primeira vez que passo por aqui e lendo sua história de foi como me olhar no espelho. Tenho mania de ordem, caixas pra tudo e pastas de receitas então...nem se fala!Adoro ler e desde a adolescencia, recorto e seleciono o que me interessa (não é só receita não!)Atribuo a isso um ótimo exercício para a criatividade!Não sei a sua idade, mas eu já estou entrando nos "enta" e posso dizer que com o tempo isso só se "apura".
Bjs

Camila disse...

A-DO-RO seu blog.
O modo como descreve, seus sentimentos e frustações diante do preparo, faz-me sentir como se estivesse cozinhando junto com você! Parabéns.
Meu lado B, é de uma chef que gostaria de se profissionalizar! Mas preciso de muuuuuuito treino!
Entre no www.nmw.com.br e nos passe algumas dicas de restaurantes.

Abraço,
Camila Fagundes (Araçatuba-SP)

Ana Elisa disse...

Arlindo,
que é isso, fico até envergonhada...

Clau,
eu sei, minha mãe usou a vida inteira, mas eu prefiro passar longe.

Bruna,
obrigada! Faça sim e me diga como ficou!

Márcia,
estou entrando no meu inferno astral, e daqui a um mês faço 29. Acho que meus surtos têm mais a ver com falta de espaço mesmo que qualquer outra coisa! ;)

Beijos!

Tatoo disse...

Ana,

devo confessar. Não gosto de beterraba. Tenho quase certeza que é preconceito ou trauma, e que tenho que experimentar de novo. O Jamie as ama, né? Pelo visto vc tb.

Quem sabe não é a chance?

bjo gde,

Tatoo

Juliana Batarce disse...

Ana, vc sabe se esta sopa pode ser servida fria? Acha que fica boa?

Parabens pelo blog! Lindo! Dá vontade de cozinhar tudo!

Beijos!

Juliana disse...

oi Ana

volto nesta receita sempre, escrevo pra dizer que é uma das suas que eu mais repito.
uma delicia!!

beterrabas no forno agora mesmo! :D

um beijo,

Ju

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails