terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Felicidade é um prato de strogonoff!


Na época em que comia carne, há muitos anos atrás, meus dois pratos favoritos eram lasagne à bolonhesa e strogonoff de frango da minha mãe. Strogonoff, principalmente, a despeito do fato de ser um prato ligeiramente brega, era algo que eu reservava tempo e espaço no estômago para comer quantidades atrozes. Eu a-do-ra-va.

Imagine minha tristeza no dia em que me dei conta de que simplesmente não conseguia mais colocar um pedaço de frango na boca.

Nunca mais comi strogonoff desde então. Principalmente porque todas as versões vegetarianas que encontrava usavam proteína de soja texturizada (que detesto) ou eram mirabolantes misturebas de vegetais, incluindo milho (!!!), que me apeteciam muito pouco. Tentara uma vez com cogumelos secos chilenos, mas ao encontrar pequenas mariposas boiando na água dos cogumelos, desisti dos cogumelos e do strogonoff.

Então, folheando meu livro novo, eis que surge uma luz no fim do túnel: strogonoff vegetariano de cogumelos, usando shiitake, portobello e cogumelos de paris.

Não tive dúvidas: saí correndo ao mercado para comprar os cogumelos. Acabei não usando todas as espécies requeridas, pois daria uma quantidade abissal de strogonoff; troquei Xerez por Marsala, e fiz meu próprio sour cream, com um resto de creme de leite fresco que havia na geladeira. Claro, não me contive e acrescentei aos cogumelos um cubinho que eu congelara da água dos Porcini.

Ficou tão bom que comemos em dois uma porção para quatro.

STROGONOFF DE COGUMELOS
(Adaptado ligeiramente do livro Feast - Food that celebrates life)
Tempo de preparo: 30 minutos

Rendimento: 4 porções


Ingredientes:
  • 1 cebola
  • 1 dente de alho
  • 250g de cogumelos de paris
  • 150g de shiitake
  • 50g de manteiga sem sal
  • 1 colh. (chá) de sal
  • 2 colh. (sopa) de vinho Marsala
  • 1/2 colh. (sopa) de páprica picante
  • noz moscada ralada na hora (bastante, mas a gosto)
  • 250ml de creme azedo
  • 1 punhado de salsinha
Preparo:
  1. Pique as cebolas e o alho e refogue em um pouco de azeite, numa panela grande, em fogo baixo, até que fiquem bem macias, mas sem pegar cor.
  2. Retire os talos dos shiitake. Fatie os shiitake e os cogumelos de paris. Acrescente a manteiga à panela com as cebolas e deixe derreter. Junte os cogumelos, mexa bem, tampe, e deixe cozinhar por 15 minutos.
  3. Tire a tampa e junte o restante dos ingredientes, menos a salsinha. Mexa, deixe levantar fervura e desligue o fogo. Misture a salsinha picada e sirva com arroz branco.

12 comentários:

Anônimo disse...

Oi Ana
Obrigada pelas suas palavras de incentivo! Não vou me deixar intimidar pelo fermento biológico! E tem coisas que só com a prática mesmo a gente aprende, ou seja, errando...para um dia acertar. Vc tem toda razão.
Quanto ao strogonoff, além de ter achado a receita muito interessante, fiquei com duas dúvidas:
1) Vc é totalmente vegetariana? Nem um peixinho de vez em quando?
Sua decisão de não comer carne foi mais política-ideológica ou foi algo com o sabor do alimento?
2) Onde vc costuma comprar cogumelos? Especialmente shiitake, portobello, shimeji...
Eu compro geralmente no Santa Luzia, mas de repente vc conhece algum lugar melhor...não custa perguntar.

Bom, era isso!
Bjos
Luciana

Ana Elisa disse...

Oi,Luciana!
Imagina! O importante é continuar botando a mão na massa (literalmente)! Respondendo às suas perguntas:

1) Não, como peixe de vez em quando. Se fosse para dar uma média, acho que seria uma vez por mês. Tenho uma filosofia meio controversa, então acabo não falando muito a respeito: acredito que você deve ser responsabilizado pela comida que come. Eu pescaria um peixe numa boa, mas não torceria o pescoço de uma galinha nem daria uma marretada num boi. Logo, não me sinto à vontade em comê-los. Não me sinto no direito. Se você colocar um boi e uma maçã na minha frente, só um deles tem cara de comida para mim. Fora que adquiri dois nojos: primeiro parei de comer frango, por nojo dos hormônios. Mas aí parei de gostar da textura de aves, e aí nem frango orgânico desce. Depois, vi um programa de J. Oliver em que ele preparava um ossobuco, e me dei conta de repente de que comer aquela canela de boi ou canela de gente dava no mesmo. E nunca mais consegui botar um bife na boca. Fora que me sinto mais leve. Não gostava da sensação que ficava no estômago depois de comer carne, ou do cheiro que a pele exala. E isso me dá permissão de comer quanto ovo e gordura de leite eu quiser!!! (Beeeeem melhor!)

2) Compro no Sta. Luzia mesmo. É capaz de a gente já ter se cruzado lá e nem saber. Só não peço na cesta orgânica porque ele vem congelado.

Beijos!

Fer Ayer disse...

Eu tb faço aqui em casa uma receita de strogonoff de mussarela de búfala com champignon e palmito que fica muito boa, para trocar a carne...
Mas o seu tb parece delicioso.
Beijos

Leandro disse...

Pra ser bem brega mesmo tem que ter batata palha junto! hahahahaha

Eu ia sugerir fazer um strogonoff de mussarela de búfala com pupunha, mas vi que a fernanda já citou!

E um strogonoff de camarão, hein? Nossa, deu vontade agora!

Ana Elisa disse...

Mas é claro que tinha batata-palha! Saudosismo não tem vergonha, não!
;)

Leandro disse...

Falei do strogonoff de camarão, mas esqueci da alergia que tenho à esse bicho... saco!

E é tãããão gostoso...

carladuc disse...

Mas que coincidência. Semana passada fiz um estrogonofe de berinjela e achei que ficou muito bom. Para os que gostam de berinjela, a receita está publicada:
estrogonofe de berinjela

Eu adoro cogumelos e este aqui certamente é o próximo que farei! :)

Fernanda, você por um acaso não tem a receita do estrogonofe de muzzarela de buffala? :)

Obrigada.

Abraços,

carladuc disse...

Oi Ana,

Hoje foi a segunda vez que preparei este estrogonofe. A primeira vez eu errei o preparo da receita porque não li corretamente e usei buttermilk no lugar de sour cream. Contei a história do preparo aqui. Ainda assim com o erro, gostei muito da receita e hoje me aventurei novamente.

Tenho que dizer que acertei o preparo desta vez, fiz com o sour cream e o estrogonofe não ficou gostoso, ficou DIVINO!!! Nossa, é delicioso. ADOREI! :)

Mais uma vez obrigada pela receita!

Abraços,

Carla

Daniel disse...

Gostei do teu blog hein menina...

Tenho a mesma história. Sou professor de História e músico. Nada me qualifica pra cozinha, a não ser a paixão e o relaxamento que o fogão e a frigideira me proporcionam. E minha mãe (cozinheira de mão lotada) diz que essa é a melhor maneira de aprender; quando me ve lendo livro de receitas briga e o caramba.

Show de bola!
Tá no meu favoritos.

BJK

Gabitus disse...

Ana,

não é tão sofisticado quanto o seu, mas eu faço um strogonoff de palmito e atum... e fica uma delícia! É a mesma receita do strogonoff de carne, mas ao invés da carne, coloque o atum em cubos... em 5 minutos eles já estão cozidos, então coloque o palmito em cubos também, e termine com o creme de leite...

Beijos!

Anônimo disse...

Ana... sou produtor rural de Monte Verde e cultivo Shiitake em forma natural em toras. Se vc quer experimentar este Shiitake especial, que nasce num Sitio a 1400 metros de altitude e com 85% de Mata Atlantica em ele, pode me procurar: 11 91980999.
Quem cultua organicos nao pode comer shiitake em sacolinhas de plastico, nao e?

Abraço

ricardo

Kris disse...

Você acha que com creme de leite vai dar errado? Não achei creme azedo :(

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails