quarta-feira, 28 de junho de 2017

Diário da mudança, café da manhã para encher de Maple Syrup e, para bom entendedor, meia música basta



Quando vieram levar embora nossa mesa de jantar e todas as oito cadeiras da casa, olhei para o espaço vazio na sala, para o rostinho atônito dos meus filhos, e lhes disse, empolgada: "Êeeeee! Um mês de piquenique!!!"

Eles acharam ótimo. Mas logo decidiram que era mais fácil comer na mesinha verde-limão, onde os dois, assim, um de frente para o outro, sentados numa mobília que lhes respeita a proporção, com louça, talheres, guardanapo de pano, pareciam clientes de um mini-restaurante. Morri de fofura.

"Vem fazer companhia pra gente, mamãe!", pediu Laura. E lá fui eu sentar no chão em frente a eles, com meu prato raso, garfo e faca, e o Gnocchi curioso passando com o rabo peludo balançando no meu prato e querendo lamber meu rosto, como ele sempre tenta toda vez que um ser humano resolve dividir o chão com ele.

Rapidamente percebi que isso não daria certo. Então veio um novo anúncio: "Ó, galera, a partir de hoje a gente só come em tigela. One bowl dinners. Ok?" Assim, só um garfo resolve a vida e dá pra comer até em pé, sem correr o risco do cachorro pisar bem no meio do seu prato enquanto você tenta cortar seus legumes.

Exemplo disso foi o Kedgeree do Jamie Oliver, que eu sempre faço para aproveitar sobras de peixe grelhado, frito, empanado, assado, o que for. Fica uma delícia e transforma dois filés de peixe ressecados de geladeira em uma refeição deliciosa para quatro pessoas novamente. Recomendo.


Uns dias depois, meu filho voltou de um passeio da escola à feira do bairro com uma enorme melancia, feliz da vida, e quando ele me pediu suco de melancia, eu disse sim automaticamente, até me dar conta de que não tinha mais liquidificador. Ou mixer. Ou processador. Ou batedeira.
Era já noite escura e não havia nada para o lanche da escola no dia seguinte. Pensei em fazer de novo aquele pound cake de louro e laranja, mas lembrei que tinha uma forma só e não era de bolo inglês. Pensei em outras receitas, mas também lembrei que não tinha nada mais para fazer o bolo além de uma tigela e uma colher de pau. Então puxei da memória o bolo de iogurte de sempre, e, tendo já preparado um dele na semana anterior na versão chocolate (substituindo 1/2 xic. de farinha por cacau em pó, omitindo a casca de laranja e acrescentando uma barra de 100g de chocolate ao leite picado), fiz num piscar de olhos mais uma versão, desta vez com baunilha e extrato de amêndoas. Eu e minha tigela e minha colher. Até pensei... o próximo vou transformar em bolo mármore para terminar de usar o restinho do cacau em pó.

Porque agora tem disso: preciso usar a despensa toda. Mas não é mais como das outras vezes, em que eu precisava esvaziar a geladeira, fazer meu Angel Food Cake com todas as claras congeladas, mas colocar minhas farinhas e temperos numa caixa e levar de carro até a casa nova. Eu abro a gaveta de temperos e sei que aquelas sementes de mostarda não têm a menor chance: eu não vou conseguir usá-las em um mês. E não posso fazer mostarda com elas, pois não há tempo de maturar o condimento ou consumi-lo. É estranho jogar fora as aparas de frutas e legumes ao invés de congelá-las para geleias e caldos. Meu freezer está vazio. Isso nunca aconteceu.

Mais estranho é entrar em casa e se sentir estapeada pela sensação de caos. Há livros empilhados, caixas com itens de cozinha para serem vendidos, mangás separados em fardos, brinquedos para serem doados, os poucos móveis que restam estão fora de lugar, e não há meios de trazer uma noção de ordem a tudo aquilo.

Conforme vou vendendo as coisas e levando ao correio, o vazio vai trazendo paz. O espaço vazio, que normalmente traz inquietude quando nos mudamos para um lugar novo, o espaço vazio que não vemos a hora de ocupar com coisas para apaziguar aquela palpitação no peito, esse espaço vazio me traz calma. Mostra que as coisas estão caminhando. Percebo como hoje gosto mais de espaço do que de móveis. Como quero ter tão menos do que eu tinha no meu próximo lar.

Mas uma coisa é ter poucas coisas que servem a você. Outra é você se ver sem aquelas coisas que não parecem importantes mas faziam parte da sua rotina invisível, aquela parte do seu dia que você faz automaticamente, sem pensar, como prometer suco de melancia para o seu filho. E daí que você entra em casa e pela oitava vez se vê zonza, segurando sua bolsa na ponta dos dedos, se movendo pela sala como uma galinha sem cabeça, confusa, simplesmente porque NÃO TEM ONDE DEIXAR SUA BOLSA. o_O

Isso é ridículo.

Mas eu me pego atordoada pela rotina invisível quebrada, e de repente parece que você tem que voltar a prestar atenção a tudo o que faz novamente. Toda vez que entra em casa tem que procurar um novo espaço vazio para depositar sua bolsa.

Dã.

As crianças às vezes surtam. "Mamãaaaaae! Você NÃO PODE vender as forminhas de picolé!!!" Aí vai mamãe explicar que a gente está vendendo tudo o que não cabe na mala, e que vai usar esse dinheiro para comprar novamente aquilo de que realmente precisamos.

Aí eles apanham um saco e brincam de escolher o que vão levar e o que vão vender. "Mamãe, eu não vou levar meu carrinho de boneca. Ele é muito grande. Eu vou dar para uma menina que não tem. Uma menina da França. Porque as meninas na França não têm carrinho de boneca."

Não, eu NÃO VOU para a França. Sabe-se lá porque diabos ela encasquetou com a França ou com esse problema grave de ausência de carrinhos de boneca que aparentemente acontece por lá. o_O

De qualquer forma, as crianças estão empolgadas. Mas a ansiedade e a insegurança gerada por toda essa movimentação em casa as faz mais agitadas, mais cansadas, um pouco mais briguentas. Há toda uma dose extra de paciência que preciso resgatar dentro de mim para lidar com os dois nesse momento.

Passo meus dias tirando coisas de dentro dos móveis, limpando, embalando, levando ao correio, recebendo gente que leva embora meus armários. Aquele vazio na casa se torna intermitente, pois o caos se instaura a cada armário que vai embora, deixando seu conteúdo no chão da sala, e então esse conteúdo é separado, limpo, embalado, enviado a outras pessoas.

Allex sugere que usemos o método Lean 5S para lidar com a bagunça. Eu fico fula, dizendo que é o que tento fazer na nossa casa há quase dez anos e ninguém deixa. o_O Mas vamos lá. Há muito o que fazer na casa ainda antes de entregá-la ao proprietário. Fiz então o canto do UT - A Fronteira Final (lembra do UT?), e o canto do Vai Na Mala, em polos opostos da sala. Porque isso de ficar separando as coisas que ficam em cada cômodo não estava dando uma noção exata do que teríamos de levar. Já veio o primeiro susto: é muita coisa. Quando a gente brinca de ilha deserta, se convence de que consegue levar só dois livros com você. Quando tira tudo da estante o bicho pega: muitos dos livros são edições que você não acha mais, ou traduções que você gosta muito.

Quando criança, meus pais tinham O Tesouro da Juventude, uma enciclopédia que eu adorava, que continha uma tradução do monólogo de Hamlet feita por Machado de Assis que eu sabia de cor, e versões originais dos contos de fada, com direito a toda a violência e lições de moral típicas das histórias antigas - a Cinderella do Tesouro da Juventude botava Game of Thrones no chinelo, com olhos furados por pássaros e calcanhares serrados fora. Até hoje me dá uma tristeza por terem mandado embora aqueles livros. Nunca mais achei essas histórias ou aquela linda tradução de Hamlet em lugar nenhum. Hoje sei bem quais livros são substituíveis, recompráveis, e quais devem ser mantidos com você.

Convenço-me então de que aquela pilha enorme é apenas uma pré-seleção. Ou que talvez eu precise sim que meus pais levem uma caixa de livros para mim quando forem visitar. >_<

Aviso as crianças que quando o sofá for embora, vamos usar o banco do jardim para ver TV na sala. Tempos estranhos. Compram minha cama. Resta apenas meu colchão.

Gnocchi já está super adaptado à gaiola. Logo no primeiro dia se enfiou lá dentro e dormiu a noite toda, o que nos deixou muito mais tranquilos. Ele adorou seu novo cantinho e acho que fará bem a viagem.

Estou imensamente feliz por estar vendendo todas as minhas obras. Restam muito poucas, e acho que vou conseguir viajar apenas com meus sketchbooks e meus desenhos de infância, para começar toda uma nova fase de pintura por lá.

Neste fim de semana, entrego minhas panelas WMF a quem as comprou, com dor no coração. São panelas maravilhosas. Mas não faz o menor sentido levá-las comigo. Eu sei que com meus panelões vermelho e verde e com as outras duas frigideiras que ficam pelo menos esse mês aqui em casa, consigo cozinhar tudo. Mas é estranho não usar a panela de vapor ou a leiteira. Novamente, uma quebra da sua rotina invisível.

As refeições têm sido extremamente simples. Usando o que tem na despensa ao máximo, e com apenas uma bancadinha para trabalhar. Logo vêm gente pegar minha estante da despensa, e então esse espaço diminuirá ainda mais. Uma grande cozinha vazia sem ter onde apoiar a tigela do bolo. Prometi às crianças que vamos comer pastel na feira toda quinta e domingo até o dia da viagem. Deu-me uma súbita vontade de queijo minas, requeijão e farofa. Farofa de verdade, feita com farinha de mandioca, cebola, uma tonelada de manteiga... não essas farofas compradas prontas, com gosto de serragem e sal. Vai entender como funciona a cabeça da gente. Água de coco e caldo de cana. Só penso nisso. E tenho planos para uma comida mais relaxada e divertida nesse mês de julho.

Estou ansiosa para o fim das aulas, daqui a alguns dias. Para eliminar pelo menos essa correria de manhã e poder tomar café da manhã com calma com as crianças. Novamente inventar mais um pouco, pois esse semestre, com Thomas no primeiro ano, entrando meia hora mais cedo na escola, quebrou completamente esse nosso hábito do café variado.

Para inspirar vocês nos cafés da manhã das férias, deixo aqui um apanhado das ideias de café da manhã do meu finado Facebook, que ainda estão com os textos originais dos posts. Única coisa que guardei daquela época. Um monte de panquecas e mingaus para besuntar de Maple Syrup.

Vamos ver se por aqui conseguimos fazer um repeteco disso tudo. O objetivo é acabar com o garrafão de Maple que Allex trouxe de viagem. Ele ri da minha cara quando sirvo o xarope sobre as panquecas das crianças, dizendo que ando muito perdulária agora que sei que vou poder comprar disso mais barato depois da mudança. Aliás, por incrível que pareça, Maple Syrup barato e a perspectiva de panquecas e waffles todas as manhãs tem sido o grande selling point da mudança para as crianças. ^_^

E vamos nessa. Respira fundo. Faltam pouco mais de trinta dias. E dia 4 de agosto vamos de casa até o aeroporto ouvindo essa música:

https://www.youtube.com/watch?v=CiCselxgw8s

Para bom entendedor, meia música basta. Quem adivinhar para onde vamos ganha um pirulito de nabo. ;)

OBRIGADA A TODOS pela força, pelo carinho, pelos emails de incentivo, pelas histórias, por nos ajudar nessa transição com cada comprinha de nossas coisas e minhas obras. Fiquei realmente emocionada com a reação de todos vocês. Num mundo que anda tão frio e capenga em termos de empatia, vocês me surpreenderam positivamente e encheram meus olhos de lágrimas.
VOCÊS SÃO SENSACIONAIS!!!  

Agora, de volta à nossa programação normal... ;)

 
Panqueca básica de iogurte

Sexta-feira de panquecas de iogurte. 1 de tudo: 1xic de farinha, 1 colh(sopa) rasinha de fermento, 1 colh (sopa) rasa de açúcar, 1 pitada de sal, 1 xic de iogurte, 1 ovo, 1 colh. (Sopa) manteiga.

Panquecas de banana e quinoa

Usando bananas que estavam na geladeira e me esperaram ir e vir de Trinidad. Dá pra imaginar o estado das pobrezinhas. A parte seca das panquecas leva 3/4xic de farinha de trigo, 1/4xic de farinha de quinua, 1 colh (Sopa) de fermento, 1 pitada de canela e 1 pitada de sal. Parte liquida, 1 ovo, 3/4xic de leite e 1colh (sopa) de manteiga, derretida. Misture secos com molhados e junte 2 bananas bem amassadas, de preferencia já de casca bem marrom. As bananas nesse estado não estão estragadas. Apenas difíceis de comer. ;) Mas elas assim já começando a escurecer por dentro dão às panquecas um sabor caramelado delicioso, que combina bem com os tons terrosos da quinua.


Panquecas de trigo sarraceno

Quando você já não lembra mais se já publicou uma receita ou não... De qualquer forma, essa panqueca de trigo sarraceno vale um repeteco.  :) Numa tigela, 1/2xic de farinha branca, 1/2xic de farinha de sarraceno, 3/4 colh (sopa) fermento, 1/4 colh (Cha) de bicarbonato, 1 pitada de sal. Em outra, 1 ovo, 1 xic de iogurte natural, 1 colh (sopa) de óleo vegetal e outra de melado. Só misturar tudo e dourar em um fio de óleo em porções de 1/4xic.

Panquecas de sarraceno e pera

Panqueca de sarraceno e pera, adaptado do livro lindo da Kim boyce, good to the grain. Uma pera ralada, com seus sucos, um ovo, uma colher de manteiga derretida, 1/4 xic de farinha integral, 1/4 xic de farinha comum, 1/2 xic de farinha de sarraceno, 1 colh sopa rasa de fermento, 2 de açúcar e uma pitada de sal. Leite, começo com meia xícara e acrescento mais conforme a suculência da pera. Delícia absoluta.
German Puff Pancake

Fim de semana teve café da manha diferente: German puff pancake. Basta derreter 3 colh(sopa) de manteiga numa frigideira de 23cm, juntar 1 maçã grande em fatias finas, polvilhada com 1 colh (sopa) de açúcar mascavo, 1 colh (cha) de canela e um pouco de noz moscada. Cozinhe por dois minutos. Em uma tigela, bata 3 ovos, 3/4 xic de leite e 3/4 xic de farinha. Despeje sobre as maçãs e leve ao forno preaquecido a 190oC por 15-20 minutos, ate que esteja inflado e dourado nas laterais. Aí é só espremer umlimaozinho por cima, polvilhar açúcar e mandar ver. Delicioso. De um livro ótimo, mas comum titulo ridículo: yummy mummy.

Waffles com chocolate


Crêpes doces

Outra opção delicia para o café da manhã, principalmente no fim de semana, quando se tem mais tempo. Você prepara a massa dos crepes na noite anterior, deixa ela descansando na geladeira durante a noite, e cozinha de manhã. Só misturar 1 1/2xic de farinha, 1 pitada de açúcar e de sal, 2 ovos e cerca de 2 1/4 xic de leite, misturando ate ficar homogêneo e com consistência de creme de leite fresco, sem bater demais, para os crepes não ficarem borrachudos. Deixe descansar durante a noite na geladeira (isso hidrata e relaxa a farinha e melhora o resultado dos crepes) e no dia seguinte junte mais umas colheradas de leite, se a mistura tiver engrossado muito. Esquente um pouquinho de manteiga numa frigideira de 23cm e cozinhe porções de cerca de 1/3xic de massa, dos dois lados. Recheie como quiser. Eu comi com ricotta e mel. Marido e crianças preferiram apenas uma espremidinha de limão e açúcar de confeiteiro polvilhado por cima. Do lindo livro da Rachel Khoo, The Little Paris Kitchen.

Crepioca

É só misturar 1 ovo, 2 colheres de goma para tapioca, 2 colheres de ricotta ou cottage e uma pitada de sal. Levar à frigideira quente com um pouco de manteiga, coberta com tampa até que firme o bastante para virar com espátula e dourar do outro lado. Receita do meu treinador de Kettlebell, e eu sei que isso virou a comida fit da moda por um bom tempo, mas é uma delícia: parece um pão de queijo de frigideira. :D

Mingau de aveia básico

Eu não canso de postar mingau por aqui, pois é uma das minhas coisas favoritas no mundo. Meus filhos comeram mingau de tudo que é jeito na época em que estavam desmamando, e continuam gostando. Assim, aveia cozida em água com bananas, uvas passas, linhaça, papoula, sal e canela, e depois coberta de mais banana, um naco de manteiga, um nada de leite frio e adoçada com mel, é clássico dos clássicos aqui em casa.

Mingau de trigo sarraceno

Trigo sarraceno cozido em água por uns 10 minutos, junto com frutas secas picadas (no meu caso, Cranberries e damascos orgânicos, marronzinhos e com gosto de caramelo), canela em pau, extrato de baunilha, uma pitada de sal, um nadinha de semente de cardamomo e uma ralada de gengibre fresco. No potinho, acompanhado de um pouco de leite, melado de cana e figos frescos. Do livro Vegetarian Everyday, lá do blog Green Kitchen Stories. Bom dia.

Mingau de sarraceno, coco e chocolate

Mingau de sarraceno de novo. Desta vez batido com linhaça, cozido em leite de coco, água e açúcar baunilha do, e servido com nozes picadas, iogurte e gotas de chocolate.

Mingau de feijão azuki

Estranho comer feijão no café da manhã. Mas gostoso. Pra quem gosta de mingau que parece apenas naturalmente doce. Fãs de Sucrilhos, olhem para o lado. Cozinhe 90g de feijão azuki em 6xic de água até ficar macio, bata no liquidificador deixando um pouco pedaçudo, misture 1/4xic de açúcar, 1/4xic de farinha de arroz glutinoso e cozinhe até engrossar. Coma com passas e nozes picadas. Essa quantidade serviu um adulto e duas crianças curiosas. A receita original estava no Serious Eats:http://www.seriouseats.com/recipes/2010/01/seriously-asian-korean-red-bean-porridge.html

Mingau de aveia com marmelos

Nem só de banana e canela vive um mingau. Aveia em lâminas cozida em agua e leite, com marmelo poche e castanhas de baru picadinhas. Um pouquinho de iogurte natural por cima para arrematar. Marmelos poche feitos assim: http://www.lacucinetta.com.br/2010/05/compre-marmelos-compre-marmelos-compre.html

Iogurte com sarraceno e figos dourados

Figos dourados em quase nada de manteiga, iogurte caseiro, nozes picadas, trigo sarraceno e mel. Bom dia. :)


Iogurte com geleia de nectarina

Simples: um pouco de iogurte caseiro, uma colher de geleia de nectarina, gengibre e cardamomo. 900g nectarinas, descascadas e sem caroço, 3/4 xic açúcar orgânico, suco de um limão, 1 colh sopa gengibre fresco ralado, 4 bagas de cardamomo moídas no pilão. Cozinhar tudo ate dar o ponto quase como uma goiabada cremosa.


Iogurte, frutas e trigo sarraceno cru

Parece esquisito, mas o trigo sarraceno cru assim sobre frutas, iogurte e mel fica uma delícia, crocante como granola.

Suco de pepino, maçã e hortelã

Suco de pepino, maçã e hortelã, de um livro da Heloísa Bacelar que eu adoro, mas que seria ainda melhor com um índice remissivo. Suquinho acompanhou o iogurte com granola das crianças e foi para o lanche da escola. Me sentindo muito virtuosa hoje. 
;


Tartine de Abacate e Grapefruit
 
Pão caseiro tostado, fatias de abacate, segmentos de grapefruit, sal e azeite. Estranho mas bom. O abacate cremoso e gorduroso contrasta com o amargor refrescante do grapefruit. Delícia. 


Tartine de morango e iogurte

Pão caseiro tostado, uma colherada de iogurte, morangos fatiados, menta fresca e um polvilhar de açúcar baunilhado. PERFEITO.

Granola

Às vezes gosto de tomar café da manhã mais tarde, com criança na escola e cachorro passeado. Fui dormir ontem à noite contente em saber que tinha iogurte e granola caseiros pro dia seguinte. Uso sempre uma receita da revista do Jamie Oliver. Misturo 2 colh (sopa) de algum óleo vegetal, 6 colh (sopa) mel, 300g de aveia laminada, e um punhado de quaisquer sementes e castanhas que houver em casa. Espalho numa assadeira e levo ao forno a 180oC por 15 minutos. Junto um punhado de frutas secas e asso por mais 10 minutos. Deixo esfriar e guardo num pote fechado. O da foto tem uvas passas, goji berries (também caí nesse conto), castanha de caju, linhaça e sementes de girassol e melão.
(Post republicado. Fui editar o outro e acabei excluindo sem querer. :P)

34 comentários:

Kelps Leite de Sousa disse...

Muito contente que esteja indo tudo bem. Bom que as crianças e o Nhoque estão se adaptando bem. Crianças adaptam rápido :)

Sobre o suco de melancia, se não tiver cortado ainda, talvez ainda dê pra fazer. Você já viu isso: https://www.instagram.com/p/BV3TbZelUtz/?taken-by=altonbrown

Sei que você não tem mais o mixer, mas talvez a colher de pau seja suficiente (apesar de mais trabalhoso, com certeza). Outra opção, para pouca quantidade, seria uma jarra plástica com tampa e boca larga, cubos de melancia e de gelo e agitar bastante :P

Boa sorte com tudo.

PS.: Estou adorando a batedeira ;)

Luísa Félix disse...

Canadá, Ana??????

Ms. Bipol disse...

Toronto!

Muitas felicidades na nova vida. :)

Aline disse...

Bom, com base na informação de que o maple syrup custará mais barato, minha aposta vai pra terra do dito cujo: Canadá.

Unknown disse...

Toronto ?

Daniela Assumpção disse...

Toronto - Canada

Letrícia disse...

Pirulito de nabo pra mim! ;-) Que vocês sejam muito, muito, MUITO felizes nesse recomeço em Toronto.

beijos!

Dêda Lins disse...

Animada para a nova fase do blog!
Desejo tudo de bom à família nessa aventura :)))

Aline Bessa disse...

Ana, sempre leio seu blog desde 2011, mas nunca havia comentado! Entao, foi num 4 de agosto, ha quase 4 anos, que eu me mudei pra nova iorque. :-) Tudo de bom pra vc na nova jornada! Ser estrangeiro eh f*da muitas vezes, mas um dia vc percebe que pertence mais ao novo lugar do que aos velhos. E, sim-sim-sim, eh uma super aventura!

Beijos!

Camila disse...

A Laura deve ter ouvido que no Canadá também se fala francês, daí a relação com a França...
Se tivesse que escolher um país pra mudar, faria como vocês. Se ainda der tempo, separa os livros em português que são mais especiais e guarda na casa da sua mãe, pra trazer aos pouquinhos. A cada visita ao Brasil fico no dilema: paçoquinha ou livro? ;)
Caso você queira conversar sobre mudança e vida no exterior, me escreve. Vou ficar muito feliz em, de alguma forma, poder ser útil como você foi pra mim, quando eu estava aprendendo sozinha a cozinhar e comecei a ler o teu blog.
Courage!

Lia disse...

Nossa, meu dilema é o mesmo da Camila! Paçoquinha ou livro?
Porque aos poucos hei de conseguir trazer os livros (e algumas tralhas) que estão guardados no Brasil.
Nós quase fomos para Vancouver... O Canadá é maravilhoso.
Ficaremos na torcida por vocês.

Deixar a casinha pela última vez dá uma sensação tão agridoce...

Tia Vet disse...

Se precisar de uma mãozinha, moramos há 4 anos na costa Oeste do Canadá, posso te dar algumas dicas e sugestões se precisar : rlucentinicorrea@me.com
Muito boa sorte e boa viagem. Tenha em mente que tudo já está dando certo :)

Tia Vet disse...

Ah, outra coisa importante! Quando você for buscar o Gnocchi no aeroporto eles não aceitam pagamento em dinheiro, somente cartão de crédito, então se você ainda não abriu uma conta num banco canadense acredito que ainda da tempo.

Isabela Leal Eggert disse...

Essa foi fácil! Rush é minha banda favorita desde que eu tinha uns 13 anos... Sim, isso já faz bastante tempo!
Boa viagem!

Sonia Junqueira disse...

Canadá, que delícia! Desejo que vocês sejam muito felizes por lá! Vou cuidar bem do armário, tá? Ele ficou ótimo com meus livros!

Unknown disse...

Eu tinha uma forte suspeita que seria Canada!!!! Que legal! Eu moro aqui ha 7 anos e ha muito tempo leio seu blog, mas nunca comentei. Vou te mandar um email (estou assumindo que tem seu email em algum lugar no blog) com varias dicas da minha experiência, principalmente sobre o inverno.

Suzana Quintino Soares disse...

Ana!!
Que maravilha que tudo corre bem. Imagino como desapegar de coisas que fizeram parte da sua vida de forma tão intensa e durante tanto tempo deve ser doloroso. Cada objeto, cada coisinha tem uma história a ser contada.
Partilho do seu apego à livros. Gosto também de edições e traduções antigas. Decretei recentemente que não empresto mais livros para ninguém. O povo leva, com mil promessas de devolução, e nada...
Sigo enviando excelentes energias para a família em transição!

Ka disse...

Anaaaaaaaa vc vai pra Toronto-Canadá, quero meu pirulito rs.Que venham novas aventuras, ja imagino teus textos empolgados. Façam todos uma otima viagem e desejo tudo de bom pra vcs. Um bjo

Felipe disse...

Acompanho o Blog desde o comecinho. Nos últimos tempos estava sem ler, mas de vez em quando dava uma olhada. Engraçado é que mesmo depois que me mudei pro Canada há quase 5 anos, continuei usando o blog como fonte de inspiração. E de repente eu vejo esse post. Eu moro em Montréal e aqui, assim como em Toronto tem muita coisa que a gente consegue encontrar, como o caldo de cana, a farinha de mandioca (de verdade) e uma série de outras coisas. Então não se preocupe com falta de ingrediente. Um novo mundo de opções vai se abrir pra você. Sejam bem vindos :)

CRISTIANE LARA disse...

Que delícia, Ana ! Adoro o Canadá ! Fiz muitos voos para lá quando era comissária de voo... Fui muito à Toronto. País lindo, limpíssimo e pessoas mega educadas ! ;) Desejo toda a felicidade do mundo para vocês ! Vida nova , amigos novos, cafés da manhã novos...rsrs... Uma excelente viagem e nos mande notícias de lá ... Estaremos aguardando suas novas receitas e lindas histórias... Abraços e lambeijos para o Gnocchi ;)

Ana Valeria Cardoso Otoni disse...

É engraçado, eu não te conheço pessoalmente, e vc não me conhece de jeito nenhum! Mas vc faz parte do meu dia a dia e estou me sentindo triste com a mudança de vcs..como se um parente, uma pessoa muito muito especial estivesse indo embora pra longe de mim....mas enfim! Felicidades pra vcs nessa nova vida! Que as crianças se adaptem bem a essa nova vida e que vcs sejam felizes...

Camilla disse...

Maple Syrup e Rush? Canadá com certeza! e o chute é de antes de ler os comentários!

Maria Zamith disse...

Canadá tem o melhor maple syrup que ja provei. Yummy!!!Sem contar o frio delicioso que faz lá. Aqui em Orlando se sair do carro no estacionamento e caminhar até o supermercado você tem a impressão que o sol está todo sobre a tua cabeça rssss muitos brasileiros que moravam aqui estão indo para Toronto e Montreal pois o Canadá está facilitando a entrada no Pais com bom visto de trabalho. Que vocês sejam bem recebidos onde quer que forem. Bj no coração.

Camila disse...

Que Justin Trudeau receba vocês com muito amor! um dos meus primos, tão querido, já está em Toronto com a esposa. Vocês devem se virar muito bem, mas se precisarem de ajuda com algum brasileiro que já more lá, só gritar.

Leila Figueiredo disse...

Oi Ana, muita energia positiva nessa sua mudança, seja muito feliz. Tive essa experiência por 4 anos com dois filhos de 10 e 13 anos, foi excelente para todos nós, mas sempre tive a sensação de ser uma estrangeira na terra dos outros pois mais que nos esforcemos não conhecemos a fundo a cultura deles, não dá para rir das piadas que não conhecemos e por aí vai.beijos

Unknown disse...

Olá Ana,
não vai pra França mas tem um pedacinho de França pra onde vcs vão!... A Laura tem o 6o sentido das crianças, e nós adultos não valorizamos!!
Sejam muito felizes e, se forem pra onde estou pensando (Canadá!), vcs vão amar!!! Conheci Vancouver e Victoria e Blackcomb (Whistler) e me apaixonei... O Canadá é um país tão feliz
que não sai no jornal, pode reparar!...

Gde bjo e mande notícias logo!!

Raquel Kahlo disse...

Pra bom entendedor, un titulo de musica basta!!
Estarao pertinho daqui (Montreal), bom recomeco de vida pra vcs!

Larissa disse...

Querida Ana, acompanho seus textos há uns dois anos. É delicioso ler o que você escreve. Você é especial! Obrigada! Tenho uma família parecida com a sua. Casa com marido e dois filhos. Você me inspira, me diverte e ajuda! Às vezes sinto como se você fosse uma amiga próxima!
Te desejo, de coração, força e paz nesta mudança!

Larissa disse...

Ana, te desejo, de coração, força, paz e alegria nesta mudança!
Obrigada por seus textos inspiradores!

Inês disse...

Boa mudança Ana! Um beijinho grande daqui de Portugal :)

Marlucia Aires disse...

Oi Ana, acompanho seu blog há muito tempo!! Estamos em Toronto desde April, se precisar de alguma coisa ou de dicas, é só falar. Também passamos por esse processo de vendas das coisas e de montar um apt por aqui tudo de novo. Um abraço, Marlucia

Emanuela Lopes disse...

Ana, amo seu blog. Sinceramente, mudou minha perspectiva com a cozinha e com a comida! Muito obrigada! Estou em Amsterdam tem dois meses, vida linda aqui, muita coisa boa e diferente para provar e testar na cozinha... Espero que sua mudanca seja linda e cheia de sabores. Que lindo, continue nos inspirando na cozinha. Beijos...

Marge disse...

Eu tb chutaria o Canadá. Hahaha


Tb sou uma daquelas que lê seus posts há anos e nunca tinha comentado. Cheguei aqui no seu blog qdo teu primeiro filhote ainda era um bebezinho.

No Canadá cheguei em julho de 2015, em Québec, e sou apaixonada por td que temos e vivemos aqui.

Chegamos com 6 caixas (sim, caixas) de 32 kg, um labrador de 35 kg mais uma caixa de transporte de cães gigantesca, 2 malas de mão, um saco de fraldas, uma bolsa de bebê, uma criança de um ano e mt esperança e sonhos.

Boa sorte e mts felicidades a todos vocês.

Bjs,
Gisele

Aruanda disse...

Partiu Canadá! Amo vc e sua família, estou torcendo para que seja do jeitinho que vocês sonham.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails