quarta-feira, 26 de maio de 2010

Compre marmelos. Compre marmelos. Compre marmelos.

Se você der sorte e encontrar marmelos na sua feira ou no seu mercado, compre. Escolha os mais amarelos, sem manchas e machucados, coloque na sacolinha e leve saltitante para casa, pois se você, como eu, nunca havia comido marmelos na vida, eles serão uma revelação.

Estes marmelos pochés ficaram tão gostosos, tão sensacionais com iogurte caseiro, com um pouquinho de seu xarope de limão e baunilha, que corri de volta ao mercado para comprar mais. Chegando lá, vi que o caixote já estava pela metade e os que restavam estavam já meio amassadinhos. Camelei para encontrar quatro bonitões (1kg) e trouxe feliz para a cozinha, onde eles virarão marmelada. [Estou super empolgada com a ideia!!! :D ]

Quem comentou no post anterior ou no Formspring tem razão... brasileiro gosta mesmo é de goiabada. Quando era criança, havia sempre a tríade Goiabada, Marmelada e Marrom-Glacê. Ao longo do tempo, o marrom-glacê sumiu. Talvez fosse a qualidade do marrom-glacê produzido na época que fosse duvidosa, porque ninguém gostava, sempre ficava ali abandonado. Hoje eu adoro qualquer coisa que leve castanha-portuguesa, e uso a farinha de castanhas trazida da Itália por minha sogra com tanta parcimônia que corro o risco de vê-la estragar por dó de usar. Bobagem, eu sei. [Aliás, já quis muito postar aqui um bolo sensacional de castanha da Alice Medrich, mas como não é um ingrediente fácil de achar, achei que a receita só geraria frustração em vocês... se houver interesse, no entanto, me digam!]

Depois que desapareceram com o marrom-glacê, foi a vez da marmelada ir perdendo espaço nas gôndolas. Por quê? Não sei. Não me lembro do gosto da marmelada. É bem capaz que nunca tenha experimentado. Lembro-me da lata redonda, isso sim. Será que era porcaria? Por isso ninguém gostava? Ou era apenas hábito mesmo? Será que o fato de as crianças saberem que cara tem uma goiaba e não a cara de um marmelo influenciava na decisão? Será que o termo pejorativo "marmelada" estragou o doce em nossas mentes? Porque ninguém diz "ah, esse lance não valeu, é mó goiabada!". ;)

Em outros lugares do mundo, no entanto, o marmelo é sim muito apreciado. Cru ele é duro como madeira e amarra na boca. Cozido, vira doces deliciosos e acompanha mesmo carnes, como carneiro e porco. A versão espanhola do nosso queijo com goiabada é o dulce de membrillo (marmelada) com queijo Manchego.

Vamos estimular a produção de marmelos no Brasil e trazer de volta essa maravilha. Vá atrás de marmelo! Peça no seu supermercado, para o seu feirante favorito! Marmelópolis! Comece a produzir marmelos orgânicos, então, e vai ser uma festa! ;)

MARMELOS COZIDOS EM BAUNILHA E LIMÃO
(do livro Chez Panisse Fruits, de Alice Waters)
Tempo de preparo: 1 hora
Rendimento: 5 xícaras


Ingredientes:
  • 2 xic. açúcar orgânico
  • 6 xic. água
  • 1kg marmelos (cerca de 4 médios como os da foto)
  • 1/2 fava de baunilha
  • 1/2 limão siciliano, fatiado

Obs: como tenho o pote de açúcar baunilhado, cujo aroma é bem forte, omiti a fava e usei 2 xic. de açúcar baunilhado, com sucesso. Não tinha limão siciliano, então usei o tahiti. Talvez por isso não tenha ficado tão rosado como a receita original sugere, mas mesmo assim ficou MARAVILHOSO!

Preparo:
  1. Junte o açúcar e a água numa panela grande, leve à fervura e mantenha em fervura branda até que o açúcar tenha se dissolvido.
  2. Descasque os marmelos e corte-os em quartos, cortando fora os centros lenhosos (as partezinhas esbranquiçadas que contém as sementes continuam duras mesmo depois do cozimento). Fatie os quartos com 0,5cm de espessura.
  3. Se estiver usando a baunilha, divida-a ao meio e raspe as sementes com uma faca no xarope de açúcar. Junte a fava aberta, as fatias de limão e as fatias de marmelo. Para manter a fruta submersa, corte um pedaço de papel-manteiga um pouco maior que o diâmetro da panela e cubra a fruta, deixando o papel na superfície do xarope. Cubra com a tampa ou um prato e deixe cozinhando em fogo baixo por 45 minutos, ou até que o marmelo esteja macio.
  4. Com uma concha, transfira as fatias de fruta e seu xarope para potes menores, feche e deixe esfriar antes de levar à geladeira, onde ela se conserva, bem tampada, por 2 semanas.

Sirva com iogurte, com bolos simples ou, como a autora sugere, bolo de gengibre. Algo maravilhoso de se fazer é levar um pouco do xarope à fervura e deixar reduzir até virar uma calda espessa e brilhante, e servir sobre sorvete de baunilha ou para pincelar sobre uma torta de frutas.

OBS: Acabaram de me explicar que o nosso marrom-glacê mequetrefe era feito de batata-doce. Ê, laiá. 

25 comentários:

Quéroul disse...

que legais, os marmelos; parecem peras mesmo, nunca tinha visto.

a única coisa relacionada ao marmelo que me lembro era que lá no interiô o povo dizia 'apanhar com vara de marmelo'. devia doer pacas.

;)

mah disse...

eu adoro doces de marmelo e como me criei quase na fronteira com o uruguai lá tem ao natural, mas para fazer marmelada e doce de marmelo no inverno acabamos por comprar na feira livre de maldonado, porque aqui (agora moro em porto alegre) realmente é muito difícil encontrar. boa sorte com os marmelos e com a dissipação do sabor deles :))

e sobre o marrom glacê eu tb acabo comprando purê de amêndoas portuguesas na fronteira - duty free, gosto de marca Cuevas da Espanha - porque os que têm no supermercado - tipo os da antiga cica - são de má qualidade e só tem gosto de açúcar com pectina.

adoro o teu blog e ja experimentei várias receitas deliciosas! :))

Lílian disse...

hehehe... muito bom!

Leo Beraldo disse...

Ana, os marrons-glacês daqui eram feitos com batata-doce. Sempre foram uma enganação.

Luciana Betenson disse...

Ana,
Da tríade Goiabada, Marmelada e Marrom-Glacê da nossa infância, me lembro que o marrom-glacê era feito de batata-doce e não de castanhas :-) Só tinha o mesmo nome.
Adorei o revival do marmelo. Deve ser uma delícia e fiquei curiosa para prová-lo.
Um beijo,

Ana E.G. Granziera disse...

Tá vendo? Tá explicado porque ninguém gostava. A gente ia esperando castanha-portuguesa e ganhava batata-doce. :P
Se bem que eu adoro batata-doce. Ô, sacanagem...

bjs

Bá Maglia disse...

Ana, li seu post minutos após voltar do mercado e ter visto umas "peras" meio diferentes.... Eu nunca tinha visto um marmelo in natura! Só a latinha mesmo...Quando voltar, vou comprar uns para experimentar.

Sílvia disse...

Eu já tinha visto o marmelo no supermercado Zaffari aqui em São Paulo, e achei que era uma perona grande, das importadas, nem olhei muito para ele :P Santa ignorância! Agora vou comprar para fazer do seu jeito. Bjs

Anônimo disse...

Oi, Ana! Adoro doce de marmelo. Este ano minha mãe achou na feira e fez duas vezes já. Até congelei um pouco para ver como vai ficar....meu filho também adora! Você tem alguma dica para descascar. O bichinho é duro pra caramba!!!
Adoro seu blog e já fiz algumas receitas.

Patricia Scarpin disse...

Ana, a Donna Hay tem várias receitas com marmelos, sempre fiquei babando e pensando que jamais os encontraria facilmente aqui em SP - me animei toda depois de ver os teus posts!
Deu uma vontade danada de comprar marmelo - vamos fazer uma passeata? :)
Beijo!

Ana E.G. Granziera disse...

Anônimo (assine, para eu saber com quem estou falando!),

use um descascador de legumes, que é a melhor ferramenta. Normalmente odeio gadgets e digo que uma faca resolve tudo, mas não imagino viver sem um destes: http://www.sinistershop.com/Images4web/G43_%20Peeler%20doub-edged.JPG

Patrícia,
corre, que os marmelos só estão bons no meio do outono, e já vi que o mercado compra poucos, porque não tem muita saída... :o (ó o terrorismo do marmelo). ;)

Bjs

Due in Cucina disse...

Boa! Sou fã de doces brasileiros e compotas! E a textura do marmelo tenho na lembrança, meio áspera, mas muito bom! Parabéns!

Adriana Farinha disse...

Ana, sou filha de portugueses e crescí comendo marmelos. Muitos nunca ouviram falar dessa fruta autenticamente carnuda. Da próxima vez experimente-os assados, envoltos em papel alumínio e me diga o que achou...40 minutinhos 180 graus! Prá mim é uma fruta complexa e saborosa!!!! Que bom que não pareço um E.T ao falar com alguém sobre marmelos...*rs*

Anônimo disse...

Ana, além da batata doce que é o
principal componente do marrom-glacê de antigamente, também quase
todos os doces industrializados
(goiabada, marmelada, bananada, etc)são enxertados de chuchu, que
tem pouco gosto e logo "pegam" o
sabor das frutas... (que marmela-
da!) e o pouco fica muito... e viva
a indústria de alimentos no Brasil... Glaucia

Valentina disse...

Sou louca louca por marmelos. os descobri por aqui. e viraram a minha paixao ha uns 4 anos.Compro sempre da variedade que fica pink ao cozinhar.

raq disse...

eu adoro todos estes doces de frutas. qdo vou a minas compro marmelada, figada, pessegada, laranjada (cascão - a melhoooor). tudo em barra. amo!
lembro de qdo era criança q minha vó só comprava de um box do mercado central, pq ela dizia q nos doces dos outros tinha chuchu pra enganar. que não era só a fruta e açucar, como devia ser. :)

Anônimo disse...

Ana,
Segundo a senhorinha lá do interior que fornece todo tipo de doce pra minha família desde que minha mãe se conhece por gente, a marmelada de verdade sumiu por dois motivos: 1) ninguém mais planta marmelo, 2) o pouco que plantam é exportado.
Nunca na vida provei aqueles doces de latinha redonda, que sempre ouvi meu avô dizer que eram feitos de chuchu.
Em compensação, quando criança, me esbaldava com bananada, goiabada, marmelada, laranjada, pessegada, figada etc. Todos feitos pelo mesmo casal que já eram velhinhos quando eu era criança (faz tempo!). Todos seguiam basicamente o mesmo preparo: fruta e açúcar em medidas iguais, direto para tachos de cobre enormes, por horas no fogo com uma alma caridosa mexendo sem parar. Dali, seguiam direto para formas de madeira em formato de tijolo, onde ficavam algum tempo para endurescer. D-I-V-I-N-O-S!
Já fiz marmelada e goiabada em casa, mas do tipo mole. Vou dizer que tendo paciência para deixar apurar bastante tempo no fogo, fica uma delícia.
Estou pensando em comprar bastante marmelo e convencer D. Lurdes a fazer um lotezinho só pra mim (marmelada era o meu favorito). Se conseguir, mando uma pra vc.
Fernanda

Sarah Abreu disse...

Oi! Já tinha passeado por aqui, me deleitado com seus textos e receitas além de ter visto seus desenhos lindíssimos. Mas hoje tive que parar para comentar sobre os marmelos. Me deu uma curiosidade imensa! é terrível ler uma receita e não ter como imaginar que cheiro poderá ter! Ruibarbos me dão a mesma curiosidade. Vou procurar! Boa semana!

raq disse...

e eu achando que era invenção da minha vó esse lance do chuchu. a gente ri até hoje desta conversa dela. :D

Gabitus disse...

Ana,

eu fiz o doce e, no meu cérebro lesado de fim de tarde e completa falta de atenção-pós-trabalho-no-fim-do-mundo, acabei colocando quatro vezes mais limão do que a receita pedia (deixe eu explicar: fiz meia receita: dois marmelos. Mas coloquei um limão inteiro fatiado!!) e ele cozinhou muito!! Mas ficou fantástico!! Com iogurte, então, uma delícia!

Pode colocar a receita da marmelada, quando fizer?

Beijos!

csgomes disse...

Oi Ana,
Adoro o teu blog mas sou daquelas leitoras caladinhas que come com os olhos tudo o que fazes (incluindo os desenhos).
Mas quando li este post tive que comentar: Adoro marmelo cru, cozido, em marmelada e em geleia. Felizmente em Portugal marmelada e geleia de marmelo (com as cascas e caroços) é coisa que mães e avós fazem todos os anos no outono e o marmelo é fruto que se compra no mercado, rouba da árvore ao longo da estrada ou colhe no quintal! A que fiz este ano já acabou mas se me lembrar em Novembro mando-te marmelada/geleia caseira que aguenta a viagem de avião na boa.
Beijos e obrigada pela partilha
Cláudia

Dani Moll disse...

Ana, fiquei com o mantra do 'compre marmelos' na cabeça e quando finalmente vi as tais 'peras grandes' na gôndola comprei logo duas! Vou tentar fazer hoje à noite, afinal, nem demora tanto, né? Depois conto como ficou. Beijos

Flávia J. F. Solís disse...

Já tomou suco de marmelo? Fica perfumado e doce, acho bom!

Monica Hering disse...

Trouxe farinha de castanha de uma viagem e estou aqui usando a conta gotas...!
Fiquei MUITO interessada na receita que você tem, afinal já é testada e não corro o risco de perder parte da minha preciosidade!!!
Meu e-mail é monicahering@uol.com.br
e vou ficar MUITO feliz se você puder envia-la.

Lis disse...

moça, comi marmelos hoje, receita da minha chefe e lembrei de vc e desse post.
olha ela faz assim, corta o marmelo cozinha numa calda de açucar parecida com essa receita mas em vez de baunilha se coloca um pauzinho de canela. Depois coloca nozes e deixa tipo marinar sabe nessa caldinha de açucar até todos ficarem mais ou menos com o sumo da calda do açucar e gosto da canela.
Epa muito bom. Aqui em Portugal estamos na época do marmelo, saõ lindos e florescem por toda parte neste outono de sonho deste ano.
espero que vc esteja bem e feliz. não fiz a receita ainda mas provei hoje e estava muito saboroso.
beijinhos

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails