sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Salada de lentilhas e beterrabas pra mamãe e bebê

E o pequeno cavaleiro começou a almoçar. Eu vinha me divertindo com os lanchinhos entre as mamadas, e ele gostara de quase tudo que eu lhe dera: banana (que ele come sozinho, sem precisar amassar), pera, mamão, abacate, atemóia, cenoura com laranja, compota de maçã com canela e limão siciliano, compota de maçã com canela e pimenta-da-jamaica, morango, abóbora com sálvia e noz-moscada, guacamole (abacate com tomate picadinho e limão)... Apenas kiwi e purê de favas com hortelã não fizeram sucesso. Dei risada quando vi um livro dizendo: "a partir dos 6 meses você não precisa mais peneirar a papinha...". Hein? Era pra peneirar?? Até então eu vinha raspando com a colher ou amassando no disco de buracos menores do passa-verdura, que transformam em purê sem eliminar todas as fibras, mantendo alguma textura.

Quando veio a hora de de fato substitur uma mamada por uma refeição, meu cérebro pirou um pouquinho. Não ia rolar preparar todo dia uma refeição diferente para ele além do que eu já cozinho, e eu não gostei da ideia de fazer uma batelada e congelar, pois sei que ele acabaria meio que comendo sempre a mesma coisa, o que não é muito bom para um vegetariano, que precisa de variedade.

Entra em cena a mãe neurótica.

Comecei a pesquisar. De sites médicos a blogs de culinária como o meu, passando por nutricionistas, entusiastas, mães e pais experientes... Cada um dizendo uma coisa diferente. Um ingrediente novo a cada 7 dias. A cada 5 dias. Todo dia uma coisa nova. Não pode botar sal. Uma pitada não mata. Não pode botar gordura (sites americanos). Tem que variar a gordura: um dia manteiga, um dia gordura de pato (sites franceses). Não pode colocar temperos fortes (sites ocidentais). Essa papinha tem 25 especiarias diferentes (sites indianos). Comida de criança tem que ser especial. Pega o Pad Thai e bate no liquidificador (NY Times).

A conclusão a que cheguei? Go free style, como disse meu marido. Aparentemente ninguém sabe porcaria nenhuma, e papinha de criança é o maior chutômetro do mundo. Concluí que a melhor forma de garantir uma alimentação saudável para o meu pequeno é se ele comer o que eu como. E pronto. Bate o Pad Thai no liquidificador é o novo lema da casa. (A não ser que seja massa de trigo ou tabuleh, como aprendi do pior jeito: o glúten estimulado transforma a papa numa cola muito pouco apetitosa.) As únicas coisas vetadas pelo médico no momento são peixes e ovos. Para a cozinha, então.

Essa salada de lentilhas ficou deliciosa, e o purê dela também, passado no passa-verdura e afinado com a água de cozimento das próprias lentilhas. Para 2 porções de adulto, ou 1 adulto e 2 porções de bebê comilão, descasquei e cortei em cubos 2 beterrabas pequenas, temperei com azeite, uma pitadinha de sal e coloquei em uma assadeira, no forno a 180ºC por 20-30 minutos, até que estivessem caramelizadas e macias. Enquanto isso, cozinhei destampado 1/2 xícara de lentilhas verdes com 2 cenouras picadas, 1 folha de louro, 1 ramo de salsinha, 1 ramo de tomilho e 1/2 cebola picada, com água bastante para cobrir. Quando macias, escorri as lentilhas reservando o líquido, retirei as ervas, juntei as beterrabas e temperei com azeite, uma espremida de limão siciliano, salsinha e hortelã picadas. Separei a minha porção, que temperei com mais um pouco de sal e pimenta, e fiz purê do resto, conseguindo dois potinhos como o da foto, afinados com o líquido das lentilhas. A receita é um nadinha adaptada do ótimo Vegetarian Cooking For Everyone, da Deborah Madison.

19 comentários:

ila fox disse...

Hehehe nossa, imagino que drama que é! mas só pensar assim: na natureza, como seria? ;-)

Tati M. disse...

só digo uma coisa, me adota? :)
coisa mais linda esse seu cardápio "infantil"

bj,

Andréa disse...

UMA SALADINHA PERFEITA,NÃO TEM QUE RESISTA!
ÓTIMA SUGESTÃO!

BEIJOS E ÓTIMO FIM DE SEMANA!

Laís Fraga disse...

Ana, como (quase) nutricionista, super apóio essa maneira que você está fazendo... principalmente sendo vegetariano, precisa mesmo de bastante diversidade. E seguindo a sua dieta, é isso que ele vai ter! ;)

A única dica que eu te dou, é pra tentar fazer assim:
Um purê das beterrabas
Um purê das lentilhas
Ao invés de fazer uma papinha só com tudo misturado, sabe?
A idéia é que a criança tenha contato com sabores diferentes na mesma refeição. Aí vc daria algumas colheradas de beterraba, algumas de lentilhas, e algumas dos dois misturados, sabe?

Algumas nutricionistas dizem pra misturar tudo, outras dizem pra fazer assim, eu gosto mais assim... sei lá, faz mais sentido pra mim.
Mas realmente, se o pequeno está aceitando tudo, o melhor é continuar da maneira que tem feito!

Beijos nesse neném fofo!

Anônimo disse...

Ola, nunca escrevo, sempre leio, mas hj resolvi palpitar, nao resisti :)
Sou mae de uma garotinha de 9 anos, 100% vegetariana desde o ovo rrsrsrs e concordo totalmente com dar o que vc come, sempre, no meu caso a preguiça e o cansaço falaram mais alto e eu so amassava com garfo, sempre temperei muito a comida, usando inclusive pimentinha ralada desde q ela começou passou para os salgados, conclusão, tenho uma criança q come absolutamente de tudo (menos morangos) e ama condimentos e temperos diferentes.
Concordo com a amiga "quase nutricionista" rsrs ofereça separado, fica ainda mais facil p aceitar os alimentos depois, pois misturado o sabor de um pode ocultar de outro e depois a criança rejeitar +p frente, tive esse problema com o alface , deu muito trabalho p ela comer apenas ele depois, e ate hj chia um pouco se ele nao estiver acompanhado de varios outros ingredientes.
A neura faz parte, pirei tb e pedia exame de sangue de td q vc imaginar, ate desencanar qdo ela tinha 6 anos e me ligar q ela nunca ficava doente e estava crescendo saudavel.
Boa sorte por ai, se eu pudesse mudar algo do q fiz, me estressaria menos querendo equilibrar todas as refeiçoes do dia e me preocupando tanto com as vitaminas q ela precisava, hj vejo que no final as coisas fluem super bem e que se nos ja temos uma alimentacao equilibrada e saudavel, obvio q nossos filhos vao ter tb comendo o q comemos.
Bjs
Luciana

Anônimo disse...

Ahh so p completar, eu sempre dei a comida separada, com excecao de sopa, dava o q eu comia sempre, inclusive em restaurantes, mas alface por algum motivo insano da minha cabeca (eu achava q crianca nao comia alface) eu misturava e picava miudo, e por coincidencia e a unica coisa q ela deu trabalho depois.
O morango ela nunca aceitou, rejeitava e cuspia, tentei ate co leite condensado, mas comprovei q ela nao gostava qdo fiz 1 litro de suco como sempre fazia com laranja, mamao, cenoura, pessego e coloquei 1 morango (apenas um mesmo) e ela cuspiu todo o suco, ai desencanei, nao vai ficar doente por falta de morango.
Bjs
Luciana

Cris Murachco disse...

Também li um monte de coisas sobre alimentação infantil... Acabei decidindo pela lógica: evitando sabores muito fortes (como pimenta), meu filhote comeu de tudo muito cedo. Aos cinco meses, ele já preferia comer coisas em pedacinhos do que em papa... Aquelas de potinho (testei), não desciam nem a pau. Hoje, aos cinco anos, a lista de comidas preferidas é: pimentão vermelho (cru), alcachofra, bolo de maracujá (receita sua) e chocolate (que ninguém é de ferro). Beijos e bom apetite para o guerreiro!

e daí? disse...

menina, vc é A revolução na alimentação infantil! Lança um livro pelamordedeus e as futuras gerações serão muito gratas a vc! Se todas as mães tivessem criatividade, bom senso e boa vontade, as crianças comeriam muito melhor...

Anônimo disse...

Que sorte tem o matador de dragões!Adoro suas receitas!!!

Cris Musolino disse...

Nossa! me identifiquei muito com o seu post. Também sou vegetariana (mais ou menos, já que como peixe, ovos e laticínios..)mas meu bebê está comendo carne e frango...ele tem 9 meses e meio e queria ter lido esse post há alguns meses atrás..também vi muitas informações diferentes mas acabei seguindo a orientação da pediatra que foi de preparar papinhas com vários ingredientes, fazia uns 4 tipos diferentes por semana e deixava congelado, foi prático, só que agora ele só quer comer papinha assim, está com dificuldade para comer o mesmo que a gente.
Acho que essa sua ideia vai dar super certo!sorte do seu filhote!!

Sandra Peres disse...

Adorei a sugestão, qdo os meninos eram pequenos, também era um problema fazer a cada dia uma papinha diferente, e comecei a servir do meu cardápio e observava se não dava cólicas, se ele faziam a digestão direitinho.
A partir daí era só variar e colorir toda refeição.
Acredito q vc está no caminho certo

Bjos

Livia Luzete disse...

Adoção? - to na lista
Livro - mesmo não pensando em ter mais filhos,mas provavelmente terei netos e sempre os filhos dos amigos "mais saudáveis" para contribuir.

Meu filho mais velho só não se deu muito bem com o alface pq colava no céu da boca..rsrs De pequeno ,1 ano de idade, comia cebola!
A pequena - chupava limão!!

Luciana - para vc ver, o ser humano só rejeita mesmo o que o paladar não se "apaixona" der resto aceita tudo!

Alimentos separados - o Thomas poderá escolher do que mais gosta e então o que nao gostar muito é isso misturar,disfarçar,mas sem neuras claro. Na situação da rejeição completa,substitui.
Beijos.

Laura Bicas disse...

Discordo que ninguém sabe nada de papinha, um profissional de nutrição, especializado em materno-infantil sabe exatamente as necessidades de uma criança nesta fase tão decisiva para o crescimento e desenvolvimento. Cuidado com aporte de ferro, b12 e proteínas, pois os vegetais não são capazes de fornecer tudo. Se vc olhar para uma tabela de composiçào de alimentos vai pensar que os vegetais suprem tudo, mas no nosso corpo a conta não é bem assim. Extiste a questão de absorção.
Boa sorte nas papinhas...cada fase uma descorberta
beijos, Laura

CRISTIANE LARA disse...

Olá Ana ! Tudo legal ? Essa salada está linda! Adoro lentilha e beterraba juntas. E o seu pequeno deve estar mais lindo ainda comendo essas delícias todas ! Bj

Cristina (cris.jouetsdudestin@gmail.com) disse...

eu costumo olhar com muita desconfiança para pessoas que dizem que é possível conhecer-se ‘exatamente‘ o que quer que seja. sobretudo nessa área, a da nutrição infantil que, como tudo o que diz respeito a bebês, crianças e adolescentes, é, ainda, marcada mais pelo empirismo do que, propriamente, por resultados incontestáveis provenientes de pesquisas bem realizadas. eu não sou nutricionista ou pediatra, sou professora universitária e pesquisadora com mestrado e doutorado em Farmacologia, trabalho há muito tempo com antidepressivos e sei que, quanto mais eu estudo, pesquiso e aprendo, menos conheço ‘exatamente‘ as depressões e seus tratamentos.
no seu caso, concordo com você. ninguém melhor que os pais para estabelecer qual a melhor forma de alimentar seus filhos. claro que assessorados por profissionais e por informações obtidas em fontes confiáveis da literatura.

milhões de beijos,

cria.

p.s. percebi, lendo o blog, que eu e o Thomas fazemos aniversário no mesmo dia :))

Carolina Frîncu disse...

Ai, Ana! Já tem tanto palpite, mas como viu, mãe não se aguenta mesmo. Meu filho (1 ano e 8meses) come até pedra. Nunca passei nada na peneira e ele não gostava de suco até uns dois meses atrás. Come qualquer fruta, qualquer verdura, legume, mato, carne, peixe, ffrutos do mar... Também nunca preparei comida separada prá ele. Desde os seis meses come o que preparo para mim e meu marido e a pequena a caminho (26 semanas) também será tratada assim. A única coisa é o que já te disseram aí: um ingrediente de cada vez aumenta a gama se sabores do seu bb, que vai conhecer cada coisinha separada e também junta. E eu mudava o cardápio a cada 3 dias (nesse comecinho em que comia algo "puro" por vez). Os dias eram só para observar possíveis reações alérgicas ao novo alimento. Ele é um menino alegre e ativo. Já viajamos para fora do país, para outros estados e ele aceita qualquer tempero e comida. Vc é ótima mãe, tem muita sensibilidade e em meio ao burburinho que cerca a maternidade, tem encontrado um caminho lindo, gostoso e saudável de criar seu filho. Beijão

Carolina Roberta santos disse...

Além das receitas saudáveis e deliciosas, as fotos são lindas!!!

Quero voltar aqui sempre!!

Bjs

Carol
Sua Casa Sua festa

Bruna disse...

oi Ana, vou copiar a receita e fazer aqui. Parece deliciosa!
Sabe que ontem estava lendo um livro de receitas "para crianças" e o autor dizia exatamente isso? Não existe comida boa somente para criança. Se a comida for realmente boa para um adulto, por que não compartilhar com os pequenos?
Abraço,

Anônimo disse...

Ana,
Uma delícia seu blog: as receitas, os comentários, o projeto gráfico!
Além de fazer as receitas, quando eu precisar de designer com certeza vou te procurar!
Mas, por hoje, só dizer que é uma delícia ler teu blog! (Sem esquecer as referências super profissionais às questões de direitos autorais). Abs

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails