sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Primeiro bolo da casa nova: banana, coco e pecãs

Eita.

Janeiro foi um mês de correria desenfreada, esforço além da conta, encaixota, desencaixota, arruma, organiza, joga fora, monta, compra, instala, conserta, anda prá lá, corre prá cá, carrega, leva, traz, limpa, esfrega, aspira, coloca no lugar.

E ainda não acabou.

O quarto ainda está sem lustre, minhas tralhas de arte ainda não têm armário, o quarto do bebê ainda é um depósito do que não tem lugar definitivo, o depósito ainda tem latas de tinta, a cozinha não tem prateleira embaixo da pia, e quase todas as minhas formas e panelas continuam dentro de uma enorme caixa de papelão, esperando seu destino final.

Não estivesse grávida, talvez estivesse tirando tudo isso de letra, mas confesso que não foram poucas as noites de pés inchadíssimos em que quis sentar no chão e chorar de exaustão. Não via a hora de poder olhar em volta e começar a me sentir razoavelmente em casa, ao invés de ter aquela estranha e inquietante sensação de estar morando na casa de praia de outra pessoa.

Saí tanto da minha rotina (e sou metódica, lembram?), que quando fui ao mercado pela primeira vez depois da mudança, não fazia a menor ideia do quê comprar para preencher a geladeira vazia. Senti-me como uma mocinha recém-casada que não sabe preparar arroz. Demorei alguns bons dias para restabelecer a força de vontade e a confiança em preparar uma refeição na cozinha nova: esse espaço estranho onde as coisas não estão em seu lugar e onde você ainda não sabe se movimentar direito.

Bem... o resultado da maratona toda foi que, além de desidratar um bocado na onda de calor da semana passada, fiquei anêmica. O médico não acreditava no resultado dos exames, feitos há alguns dias atrás. "Mas você come tão direitinho...", balbuciou ele. "Não esse mês", expliquei. Durante os 30 dias que o processo de mudança levou, vi minha dieta balanceada ser rapidamente substituída pelo que eu chamo de "O Modo Como os Outros Comem": muita comida pronta, muito take-out, muito pão com queijo, suco mequetrefe, refrigerante, comida rápida, restaurante. Detalhe: não estou falando de McDonald's e lasanha congelada, mas as opções TEORICAMENTE mais saudáveis do mundinho do industrializado. Aquelas que dizem não ter gordura trans e estar cheias de vitaminas.

Se por um lado fiquei enfurecida e chateada com o resultado dos exames (sem contar preocupada), por outro senti-me profundamente convicta de meu estilo de vida. Minha comida me deixava saudável. O Modo Como os Outros Comem, não. Para onde foi a vitamina C do suco de laranja de garrafa? Pro meu corpo é que não foi. Enquanto isso, minhas laranjas orgânicas, minha salsinha e meu espinafre nunca me deixaram na mão. Se eu já não acreditava em inserção de nutrientes em alimentos, em vitaminas isoladas, agora o negócio ficou feio.

Era o chute na busanfa que faltava para me jogar de volta ao fogão. Fui ao mercado e comprei tudo o que gostaria de ter preparado em janeiro e não pude, tirei algumas panelas da caixa e mãos à obra. A primeira garfada no arroz integral com noz moscada e pecãs, omelete e salada de tomates orgânicos me fez suspirar e perceber o quanto eu sentira falta de minha própria comida. Há um frescor nela que não encontrei em nenhum outro lugar no mês que se passou.

Isso também me fez correr para minha estante de livros de culinária. Mesmo mandando alguns volumes embora, eu continuava acreditando que havia mais livros ali do que deveria. Eles continuavam ocupando duas fileiras, uma atrás da outra, nas prateleiras, e isso me incomodava. Em contraste com o que já estava organizado na sala, aquilo parecia incrivelmente entulhado. Retirei todos do lugar então, e comecei a guardá-los novamente. Primeiro, meus favoritos. Depois, os que ainda estou explorando. E então me dei conta da quantidade de livros que andava guardando que estava sem uso. Não por serem ruins, mas porque não condiziam mais com o tipo de cozinha que, hoje em dia, mais me agrada. Passara pela fase de exploração de técnicas complicadas de confeitaria ou de pratos "práticos" ou excessivamente rebuscados, e, no meio do processo, encontrara meu nicho: confeitaria americana e italiana, bem confort food, e pratos muito frescos, não necessariamente rápidos de fazer, mas usando ingredientes bons e acessíveis.

Coloquei na pilha do UT todos aqueles que não entravam mais nessas categorias. E vi minhas prateleiras finalmente limpas, em fileira única, contendo apenas os livros que eu de fato uso e aprecio. Mais de 100 livros tornaram-se 70. Um bocado ainda, eu sei, mas eu realmente uso esses 70. Eu juro.

Reenergizada por essa limpeza e pela boa comida, achei que era hora de fazer minha cozinha nova ter cheiro de bolo. Antecipando a nova (e bem-vinda) correria que acontecerá daqui a 8 semanas (e também porque a tomada reservada para minha batedeira ainda não está funcionando), escolhi uma receita simples da dona Martha Stewart, que não apenas pode ser feita com uma colher, como faz dois bolos, um dos quais será congelado para uso posterior.

Foi muito bom ter agora o apoio de uma mesa na cozinha, além da pia e da bancada. Ver o livro de receitas aberto com espaço entre as tigelas, sem ficar caindo da beirada, foi reconfortante. Quando a casa se encheu do perfume quente de banana, coco e nozes, a sensação dos ladrilhos antigos na sola dos pés pareceu subitamente familiar. Ver o cão deitado sob a mesa da cozinha pareceu uma imagem habitual, e eu finalmente me senti em casa.

O bolo ficou fantástico. Muito macio e saboroso, cheio de texturas, perfumadíssimo. Comi duas fatias, uma após a outra. Posso agora retomar minha rotina. Minha cozinha, minha comida, meus legumes, meus bolos. Em dois dias comendo minha comida (que tem muito pouco sal), meus pés desincharam consideravelmente e meu humor melhorou um bocado. Nunca mais. Nunca mais vou comer dO Modo Como os Outros Comem. Principalmente agora, com mais espaço para minhas desventuras culinárias. É hora então de me preparar para mais um período em que não terei tempo ou forças para cozinhar. Mas desta vez, haverá muitos pães, bolos, caldos e bases de torta congelados. Tudo caseiro. Tudo de verdade. E meu bolo de banana.

BOLO DE BANANA, COCO E PECÃS
(do Livro Martha Stewart's Baking Handbook)
Tempo de preparo: 20 min. + 60 min. de forno
Rendimento: 2 bolos ingleses

Ingredientes:
  • 3 xic. farinha de trigo
  • 1 colh. (chá) bicarbonato de sódio
  • 3/4 colh. (chá) sal
  • 3 ovos grandes, orgânicos
  • 2 xic. açúcar orgânico
  • 1 1/3 xic. óleo vegetal
  • 2 colh. (sopa) extrato natural de baunilha
  • 1 1/2 xic. bananas maduras amassadas (cerca de 3 nanicas)
  • 1 xic. coco ralado
  • 1 xic. pecãs, tostadas e picadas
  • 1/2 xic. buttermilk (leite + uma colherinha de vinagre)

Preparo:
  1. Unte com óleo em spray ou manteiga duas formas de bolo inglês e pré-aqueça o forno a 180ºC. 
  2. Numa tigela, misture com um fouet a farinha, o bicarbonato e o sal. Em outra, misture os ovos, o óleo e o açúcar, até que fique homogêneo. 
  3. Junte a farinha à mistura de ovos, misturando com a colher apenas até que não se vejam mais pontos de farinha. Acrescente a baunilha, a banana, o coco, as nozes e o buttermilk e misture apenas o bastante para que fique tudo bem combinado. 
  4. Distribua nas formas, alisando com a espátula de necessário, e leve ao forno por 60-65 minutos, invertendo as formas no meio do tempo. Asse até que um palito inserido no centro dos bolos saia limpo.
  5. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grade por 10 minutos antes de desenformá-los. Remova das formas e deixe que esfriem completamente. Bem embalados, os bolos ficam em temperatura ambiente por 1 semana, ou congelados, por 3 meses.

35 comentários:

Brunna Pinheiro disse...

Seu estilo de vida me inspira! Como posso fazer para congelar bolos e pães?
Espero que você se recupere e que seu bebê possa sorrir com sua felicidade!

Um beijo

Brunna

Dani disse...

E o cachorro será que se "encontrou" logo no novo lar?

Toda mudança é assim, mas que bom q vc ja se sentiu em casa.

Desejo ótimo proveito na nova cozinha.

Fúlvia e Suzie disse...

Saudades dos seus posts!!!

Fico imaginando como deve ser bom pra você estar numa cozinha grande, pra poder fazer o que mais gosta. Espero logo ter a minha cozinha maior que o corredor dos aptos de hoje... risos.

E sentirei falta de seus posts quando você estiver bem ocupada com alguém que lhe trará muita felicidade (ao menos minha menina humana, e a peluda tb, me dá).

Beijos!

Andréia souto disse...

Que bom: as coisas estão "quase" no lugar e o mais importante, você se sentiu bem e em casa.Tenho certeza que daqui a pouquinho as vitaminas irão circular novamente.
Saúde! Para você e o bebê.

Meu abraço.

Lu BH disse...

Você não vai acreditar, mas essa noite eu sonhei com seu apto novo, hahahaha...
E vou dizer: sua cozinha era enoooooorme! Tinha na parede aquela sua ilustração dos vegetais de época.

Então é isso: pra você que me fez descobrir mais MINHA própria cozinha, desejo uma cozinha dos sonhos, com os bolos mais cheirosos do mundo!

Vanessa disse...

Que belo post. Senti as sensações.
Sou nova por aqui e tenho adorado seu blog. Parabéns!

Livia Luzete disse...

Tirando todos esses contra tempos, estou feliz por você!
Vai nos atualizando. E enquanto tem tempo, mais receitas, mais receitas!!!...rsrsr

Anônimo disse...

Ana,compartilho totalmente o que vc quer dizer com "como os outros comem". Como é reconfortante comer algo saudável prazeroso. Escolher cuidadosamente os ingredientes, a receita, ter carinho no preparo e então o resultado é maravilhoso! Adoro seu blog. Sigo sempre. Tenho certeza que vc estará com suas hemácias repletas de ferro rapidinho..Felicidades a vc e ao seu bebê.

Eleonora Benedire disse...

Fico feliz de você ter renovado a sua convicção no seu estilo de cozinha, de vida... Você, com o seu lindo blog, me inspira muito nas minhas experimentações na cozinha.
Mudança é isso mesmo... até cada coisa ser encaixada no lugar devido demora um pouquinho. O importante mesmo é se sentir bem no apê novo.

Tudo de bom pra ti! Saúde para vocês (você, seu baby e seu maridão) e um 2011 maravilhoso!

Patricia Scarpin disse...

Ah, minha ÍDALA, que bom te ler novamente - senti falta, coisa totalmente egoísta, eu sei. Mas senti. ;)

Que delícia esses bolos - amei todos os sabores combinados, Ana.
Tudo de melhor para vcs aí na casa nova.

Um beijo!

Denise Cardoso disse...

Que bom que voce voltou!!!
Nesses ultimos dias vinha quase diariamente no seu blog pra ver se tinha alguma noticia sua.Que voce aproveite sua nova casa com muita saude e harmonia( e principalmente sua nova cozinha)e por favor, naõ suma mais tanto tempo...
Agora vamos esperar a chegada desse bebe,que vai encher sua casa de muita alegria!
Um beijo
Denise Cardoso

linda disse...

Tao delicioso ler o que vc escreve, parece que estamos frente a frente, tomando um cafezinho e comendo esse bolo que ta com uma cara maravilhosa.
Compartilho tanto desse seu sentimento de "nao pertencimento" ao (novo) lar,em virtude do trabalho do marido, me mudo a cada dois, tres anos. O começo é sempre mto dificil, mas ai qdo ja conheço o (novo) lugar das panelas, formas e colheres , ja esta na hora de ir embora novamente. Alegrias muitas nessa nova etapa da vida!

Anônimo disse...

Ana, eu não tenho o mesmo estilo de alimentação que você, então as vezes acho bem estranho rs, mas, com alguns probleminhas chatos de saude,e com varias restrições de alimentos, tenho me visto comer mais do que detestava e menos do que achava ultra necessário, e não é que to me dando bem? Ando namorando com o vegetarianismo há um tempinho e me sinto mais leve. Enfim, seu blog é um grande estimulo e ver que há alimentação além do arroz, feijão e bife é algo reconfortante pra uma comilona como eu ;)
Beijo e que o bebe te traga muito mais felicidade e paz que você já parece sentir.
Carla

Anônimo disse...

Adoro seu blog.
Acho lindo, receitas inspiradoras e mesmo não te conhecendo torço muito por você e pelo bebê.
mudei quando estava grávida. sei como é.
beijos,
Gabi

MariReitz disse...

oii..eu fiz aqui em casa e amei =)
realmente é uma delícia é um mix de sabores e texturas.

Anônimo disse...

Ess bolo parece uma delícia, só fiquei com uma dúvida, não precisa de fermento?

Anônimo disse...

Esse bolo não precisa de fermento?

Fabiana disse...

Que lindo post! Deu para sentir seus sentimentos, os perfumes do bolo, da comida... Amei!
Felicidades para vc na sua nova casa, e pouco a pouco vc vai se encontrar, mesmo estando grávida.
Se vc quiser algumas dicas de organização e um método simples, que te ajudará a organizar as coisas pouco a pouco sem se cansar, dá uma lidinha neste blog de uma que hoje é minha amiga Roseli: http://flyrobrasileira.blogspot.com/
Para mim me ajudou e hoje a minha rotina doméstica é outra coisa.

Cintia Mara disse...

Oi Ana!

Vc realmente é fonte de inspiração. Tenho adorado ler o blog cada dia mais. Assim como você acabo de me mudar. Voltei da Alemanha e agora estou de volta a Curitiba. Neste momento cozinhando os legumes no vapor para a papinha da piccolina. Desejo o melhor para vc e sua família.

Beijos
Cíntia

Wall disse...

Querida, de fato seu blog inspira muita gente. Leio sempre, apesar de nunca ter comentado. Estava sentindo muito sua falta (sumiço em razão da mudança), mas, que bom que tudo está dando certo. Mudar de casa de fato dá muito trabalho, mas na grande maioria das vezes, traz muita felicidade; Espero que este seja o seu caso. Bj

Lílian disse...

Coloca fotos da cozinha da casa nova, como fez com a antiga : )

Edna-ehbb disse...

uma delícia ler seus posts! Felicidades, muitas alegrias e muita saúde para vcs 3!
bjos

Dani Etoile disse...

"...Quando a casa se encheu do perfume quente de banana, coco e nozes, a sensação dos ladrilhos antigos na sola dos pés pareceu subitamente familiar. Ver o cão deitado sob a mesa da cozinha pareceu uma imagem habitual, e eu finalmente me senti em casa."
Liiiindo!
Felicidades na casa nova!
Beijinhos,
Dani

Anônimo disse...

Ana, simplesmente adorei teu Post! Desejo tudo de melhor a ti e a essa família mágica! Bjs

Anônimo disse...

Oi Ana!
Sou nova por aqui, mas já estou encantada com teus talentos!
Divirto-me de montão lendo sobre as tuas experiências culinárias. Divirto-me e inspiro-me... Ontem senti, aqui na minha casinha, o cheirinho do maravilhoso bolo de banana com coco e nozes! Gostaria de agradecê-la por compartilhar tantas receitas deliciosas!
Beijos e auguri no novo lar!
Rô Freiberger

moranguita disse...

uma bela receita para a inauguraçao da sua nva cozinha.
vou guardar a receita adorei
beijinhos

Valter disse...

OLá.
Só queria dizer que estou completamente apaixonado pelas suas receitas e pelos pratos que publica no blog. Descobri o seu site por acaso, enquanto procurava uma receita para manteiga de amendoim e encontrei as deliciosas barrinhas de chocolate e amendoim. Segui os seus passos, apenas pus um pouco mais de manteiga de amendoim, isto porque sou fã, e tenho a dizer-lhe que ficou óptimo. Muito obrigada por publicar todas as suas maravilhas gastronómicas.

Graças a si eu e os meus amigos agora vamos fazer um encontro semanal em minha casa, para experimentar uma iguaria nova que esteja no seu site.

Se algum dia escreveres um livro de cozinha por favor avisa porque quero comprá-lo...e fiquei totalmente seu fã. Vou agora experimentar a maravilhosa quiche sem massa.

Bjs e continuações de Portugal.

Vanessa disse...

Oi!
Aproveitei as bananas quase perdidas da fruteira e fiz o bolo. Usei nozes no lugar das pecãs e fiz meia receita. Ficou perfeito, só um pouco mais escuro por fora que o seu, Ana. O aroma do bolo é incrível e ainda persistiu mesmo depois que tirei do forno e apoiei na bancada da mesa. O sabor é delicioso, e os croquetes de côco e nozes deixam a textura muito especial.Vou postar as fotos no meu blog, caso alguém queira ver a belezura.
Beijocas.
Vanessa
www.blogdenosdois.com

Renata disse...

Que bolo delicioso! Fiz a receita, metade da farinha coloquei integral, ficou muito gostoso!
Adoooro suas receitas, fáceis e gostosas. E o melhor é que nossos bebês vão comer bolos saudáveis!!

Mayla disse...

Depois de anos sem fazer bolo nenhum porque nunca dava certo resolvi tentar fazer esse! Ficou uma delícia! :-) Agora me sinto mais segura para tentar outros!

Carla disse...

Ana, amo ler o que tu escreve e digo que aprendi a cozinhar contigo, rs.

Teu estilo de vida me inspirou e agora meu quintal está com uma horta linda, muitos tomatinhos, espinafre, rúcula, cebolinha... tudo orgânico e delicioso.

Beijos e Felicidades ;)

Ananda Salerno disse...

Ana, adoro suas receitas! Fiz o bolo, mas o meu ficou um pouco seco... Fiquei em dúvida: vc usou côco ralado fresco ou de pacote? Bjs e tudo de bom,
Ananda

Bruh disse...

Acabei de fazer esse bolo e só tenho a dizer uma coisa:
- HUMMMMM QUE COISA BOA!!!!
A receita é perfeita, uma delícia.
Obrigada
bruna

Fulana disse...

Ana! Contrariando suas orientações sobre sempre obedecer ao tamanho e formato das fôrmas e fiz numa só retangular bem grandonas. Ele não cresceu muito, e ficou irregular, mas saboroso e demorou menos tempo pra assar!

Rita de Cássia Santos disse...

Estava com aquela fome de fim de noite, com umas bananas quase passadas e fiz esse bolo (um para casa e outro para casa de uns amigos)!

Só tenho uma coisa a dizer, na verdade duas: super-fácil-rápido e delicioso!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails