quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Salada Waldorf com atum, ou sem, ou com frango, ou peça uma pizza

Para quem anda achando meus posts um pouco esporádicos demais, uma "explicação": nóis é fia de deus e de vez em quando dá uma canseira de cozinhar.


Óh!

O choque.


E por que não, afinal? Por que não, de vez em quando, se dar umas férias das panelas e pedir uma pizza? Ir até um árabe/libanês e comprar excelentes esfihas de verdura? Dar um pulo numa rotisserie de bairro, sair para almoçar fora ou simplesmente comer um sanduíche despretencioso e fácil de preparar? No pressure. Cozinhar deve ser um prazer, não uma obrigação. Principalmente porque, se você for como eu, cozinhar sem vontade é garantia de comida queimada, sem gosto, esquisita.

A primeira vez em que ouvi falar de Salada Waldorf foi com uns 19 anos, quando queria muito emagrecer uns vários quilos e comprei um livrinho de receitas light.

Óh!
Mais um choque.

É, meus amores, também padeci desse mal um dia. Mas vou dizer que muito do que sou hoje devo a esse livrinho nada a ver. Pois na época minha mãe deixara bem claro que não faria refeições especiais para ninguém, e que se eu quisesse comer diferente, teria de cozinhar eu mesma. Dito e feito. De repente lá estava eu preparando peito de frango grelhado com molho de laranja, salada de qualquer coisa com algum molho de iogurte desnatado, gazpacho, etc e tal. Minha mãe ficou ligeiramente impressionada. Mais ainda porque eu limpava a bagunça que fazia na cozinha depois. ;)

O livro tinha bem seus méritos: os diferentes molhos para o danado do frango grelhado de fato tornavam a dieta bem menos tediosa. E aquela variedade dentro do mundinho restrito da dieta me atiçou um pouco mais a curiosidade pela cozinha e a vontade de comer pratos diferentes todos os dias, sem cair na rotina do arroz e feijão.

Eventualmente acabei mandando o livro embora, uma vez que se tratava apenas de receitas clássicas exageradamente simplificadas e com pouca gordura. O que hoje, convenhamos, não faz sentido nenhum na minha cabeça.

E lá estava a salada Waldorf. Na sua versão que conheci pela primeira vez e que passei a acreditar que era a única e original: alface, maçã, aipo, nozes, frango e maionese. (Acho que no livro era iogurte, mas a memória me falha agora.) De modo que todas as vezes, depois disso, em que me deparei com uma Salada Waldorf num livro ou num cardápio, passei reto sem nem uma segunda olhadela, uma vez que não como mais frango.

Então, num belo dia, abro uma revista do Jamie Oliver e me deparo com uma salada Waldorf em formato de wrap... com atum no lugar do frango. Claro! Como não havia pensado nisso antes? E então, querendo ver se a versão mais "clássica" continha mais ingredientes do que apenas aqueles cinco citados na revista, abri meu Professional Chef e surpresa! Salada Waldorf não leva frango coisa nenhuma. :P

E eu ignorando a coitada ate´ hoje.

Para esse almoço sossegado, rasgue algumas folhas de alface e misture a 1/2 maçã verde em cubinhos, 1 talo pequeno de salsão em cubinhos, um punhado de nozes ligeiramente tostadas e picadas, 1 colh. (sopa) de maionese (caseira, de preferência, mas se não for, não conto prá ninguém), e 1/2 lata de atum escorrido. Tempere com sal e pimenta-do-reino e misture muito bem. Com as mãos é bem mais fácil, para que tudo fique muito bem coberto pela pequena quantidade de maionese, e se você só estiver fazendo essa porção para seu almoço solitário, ninguém vai ver se você lamber os dedos. ;)

Claro, sinta-se à vontade para omitir o atum ou mesmo trocá-lo por peito de frango (orgânico, please!) grelhadinho e cortado em cubos. Ou faça como o Jamie diz e embrulhe em pão pita ou pão-folha e leve para o almoço.

Para acompanhar, suco de uva concord orgânico, que descobri que produz um excelente picolé. Só o suco direto na forminha e bum! no freezer. Delícia. Dá um couro nos Frutare da vida.

12 comentários:

claudia disse...

Ana,
Embora um monte de gente ache esquisito, amo salada no pão.
Ando com a estranha mania de comer baguette, rúcula, tomate, abacate e honey moustard.
Vou ver se dou uma variada e experimento a Waldorf, no pão, claro.
Abraços,
Cláudia

Quitutes da Juju disse...

Ana, adorei o desabafo! Assino em baixo! Abs, Juju

http://quitutesdajuju.blogspot.com

duda lima disse...

Ana,
concordo plenamente, cozinhar deve ser prazeroso. Tem dias que nada melhor que uma pizza!
Araços

vanessafontes disse...

Vou copiar todas as suas receitas de saladas. Estou em busca de livros lights. Você não lembra o nome desse errante?

Crisão disse...

Ow Ana Elisa...
obrigada por segredar que ter preguiça de cozinhar é normal... tava começando a me sentir ET por isso! rs
bjs

Pérola disse...

Ana,
Nunca cozinho obrigada tb.
Adoro folga da panela, variar, sair do esquema um pouco. Cozinhar é PURE JOY! Se ficar no "tem que" desanda!
Estou numa fase saladas tb...
Bjo!

Lia disse...

Ana,

Lendo seu post lembrei de alguns livros de dieta que eu costumava comprar... E foi justamente por esses livros e suas receitas light que eu comecei a cozinhar, já que na minha casa, assim como na sua, não havia um cardápio especial para alguém que estava "de dieta".
Ainda bem que hj em dia aprendi a comer direito e a cozinhar melhor e pude, enfim, me livrar desses livros lights e chatos!
Bjs,
Lia

Patricia Scarpin disse...

Vou querer fazer esses wraps com essa salada gostosa e trazer pro rango aqui no trabalho.
Dica ótima, Ana!

Zoka disse...

Adoro suas saladas e tudo o que você escreve e faz.Parei de fazer salada de maionese devido ao ovo cru(salmonela). Você faz a receita de alguma outra forma? Bjs

Zoka disse...

Adoro o seu blog. Sempre acompanho as suas postagens.
Parei de fazer maionese devido ao ovo cru(salmonela).Você tem alguma receita diferente? Bjs!

ilmanoscritto disse...

delícia :)

Marcia H disse...

Ana,
pq vc nao come frango? desculpe-me a curiosidade, caso nao queira responder.
eu estou pensando seriamente em voltar a ser vegetariana.
adoro salada waldorf e (rsrsrs) como a Cláudia acima, gosto de comer salada com pao e queijo rsrsrs
liberdade das panelas para que o prazer reine sempre, amém!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails