quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Batatas, repolho e maçãs gratinadas. É, é isso mesmo.

Não aguentava mais olhar para aquele repolho. Comprado na feira, enorme, gigante, colossal, já figurara em saladas, sopas e cozidos, em quase todas as refeições da semana, e ele simplesmente se recusava a terminar. Cheguei a acreditar que ele fincara raízes na gaveta, assim, esquartejado, e ali permaneceria pelo resto de meus dias, botando ordem na bagunça dos outros legumes e criando um exército de vegetais que deixaria a geladeira à noite para fazer de mim ratatouille.

Um dia antes de viajarmos para a praia, entretanto, eu tinha uma missão: acabar com ele, com as batatas que já haviam visto dias melhores e as maçãs que comprara em excesso. Lembrei-me então de um gratin de batatas e maçãs que fizera certa vez, receita de um livro de cozinha vegetariana, e que ficara muito bom. E pensei: "what the hell?!" Batatas, maçãs e repolho: a tríade alemã [hehehe]; o que pode dar errado?!

Bem, aparentemente nada. [!!!] Fatiei as batatas (umas seis pequenas) sem me dar o trabalho de descascá-las, fatiei fino a última maçã verde que tinha, uma cebola, e cortei em tiras também finas o que sobrara do repolho (1/4 de repolho gigante ou 1 inteiro pequenininho). Untei uma travessa com manteiga, e comecei a fazer camadas intercaladas de batatas, cebolas, maçãs e repolho, temperando cada camada com sal, pimenta-do-reino e noz moscada, e um punhado ocasional de parmesão ralado grosso. Cobri com 1 xícara de creme de leite fresco, escondi tudo sob uma camada generosa de parmesão e levei ao forno a 180ºC até que a superfície estivesse bem dourada e um garfo atravessasse sem resistência todas as camadas. Deixa eu falar? Ficou muito bom.

[UPDATE: Quase que esqueci. Depois que postei essa receita, dei-me conta de que seria perfeita para o evento de aniversário do Beto. Então, aqui está...]


13 comentários:

marcel gussoni disse...

Uhn, adoro essas receitas que chegam com uma interrogação...
Aí mora o prazer da cozinha.

abraços!

Jun.~ disse...

Infelizmente eu não sou muito fã de coisas que levam maçãs :/ Pena.... Mas me parece apetitosa.

Liks disse...

...acabei de encontrar seu blog...estou adorando...as receitas...o modo como escreve...
Muito legal mesmo!!!!!!!!

fátima disse...

e não é que eu tenho um repolho desses acampando lá na geladeira? tô achando que ele vai p/ o forno amanhã mesmo...

Bigode de chocolade disse...

...ou também abrir uma massa fininha de strudel e colocar essa tríade lá dentro, e mais umas sementinhas de erva-doce. Hummmm. Sabe que estou ainda meio que hipnotisado pelo seu último texto?!
Abracos.

Anônimo disse...

Ficou com um aspecto maravilhoso.
Vou reproduzir.

Parabéns pelo blog, é apetitoso!

Joaninha

Anônimo disse...

Percebi que muitas receitas são inspiradas pelos livros da Marcela Hazan. Sendo vegetariana, o que você utiliza no lugar de caldo de carne e pancetta? E o caldo de legumes, você mesma faz ou compra pronto?
Obrigada.
Cássia

Anônimo disse...

menina... tuas receitas são simplesmente geniais, inspiradoras, lindíssimas!
amo teu blog, tanto que através dele voltei a ter mais gosto por cozinhar, agora não páro de inventar coisinhas deliciosas.
admiro muito quem tem amor pelo ato de cozinhar.

um beijo,
Jani

Leila disse...

oi Ana Elisa...vim aqui dar uma olhadinha nasn tuas receitas. já vi algumas saladas ali em baixo e meu olhinho cresceu. Eu amo batatas e gosto de repolho mas evito pois para mim tem o mesmo efeito que o trigo. Maca é algo que nao consigo gostar pois abre muito o meu apetite.
beijinhos

Laranja com Canela disse...

Que boa sugestão. Gostei.

Ana Elisa disse...

Cássia,
substituo tudo por caldo de legumes mesmo, numa boa. Claro, há algumas receitas que você sente que teriam ficado mais complexas com o caldo de carne. Mas normalmente não faz muita diferença; minto: faz diferença no gosto, É CLARO, mas digo que fica delicioso mesmo assim. Infelizmente, não é sempre que consigo parar para fazer o caldo de legumes. Mas como tenho sensibilidade a glutamato monossódico (me dá dor de cabeça), eu compro uma latinha de caldo em pó italiano que encontrei que não tem G.M., e que tem uns ingredientes mais naturebas. É bem saboroso e quebra um galho. Mas prefiro o caseiro. Para a pancetta, infelizmente, não há substituto. Dependendo da receita, e como não sou totalmente vegetariana (como peixe; é que é mais fácil dizer que sou vegetariana do que ficar me explicando), costumo usar um ou dois filés de anchova no lugar da pancetta, para aquele gostinho salgado e gorduroso. Mas se nem isso puder, então danou-se mesmo. Pancetta é uma das coisas das quais mais sinto falta na hora de cozinhar. Quando não dá, eu simplesmente pulo ela. Fica faltando, mas o prato não sofre muito se ela não for o ingrediente principal.

Bjos

Luiz Carlos Kumlehn disse...

Com aparência deliciosa

Claudia disse...

OI!
Cheguei no seu blog ontem enquanto procurava uma receita que desse destino ao repolho que estava mofando na minha geladeira.
Bem, este comentário é pra dizer que fiz ontem mesmo, e meu marido simplesmente a-do-rou!
Obrigada!
Bjs
Claudia
http://brechooldiesbutgoldies.wordpress.com/

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails