domingo, 7 de setembro de 2008

PADARIA DE DOMINGO 20: Pão de milho semi-integral

E estamos de volta ao reino do pão-de-forma. O que eu não faço para impedir que meu marido compre pão-de-forma branco industrializado... *Suspiro*

A intenção original era que esse pão de milho fosse integral. No entanto, em pleno domingo, minha farinha integral orgânica acabou, e o lugar que vende minha marca favorita não estava aberto. Consumidora fiel que sou, alterei a receita que tinha em mente para não trair minhas preferências.


O pão resultou macio, leve, de casca fina e macia, saboroso e perfumado pelas sementes de erva-doce bem distribuídas no miolo. Apesar do pão ter superado minhas expectativas, uma vez que eu saí misturando 3 ou 4 receitas diferentes até chegar numa proporção que me parecesse apropriada, não me tira da cabeça ainda a possibilidade de fazê-lo 100% integral.


PÃO-DE-FORMA DE MILHO SEMI-INTEGRAL
Tempo de preparo: 15 min + 2h30 de fermentação + 30 min. de forno
Rendimento: 2 pães médios


Ingredientes:
  • 225g de farinha de milho fina orgânica
  • 125g de farinha de trigo integral orgânica
  • 275g de farinha de trigo para pães
  • 12g de sal
  • 60g de açúcar cristal orgânico
  • 20g de fermento ativo fresco
  • 275ml de água
  • 40ml de leite integral
  • 60g de manteiga sem sal
  • 1 ovo extra-grande orgânico
  • 1 colh. (chá) de sementes de erva-doce

Preparo:
  1. Pré-aqueça o forno a 250ºC. Junte as farinhas, o açúcar e o sal em uma tigela e misture. Esfarele o fermento com as pontas dos dedos e junte-o à farinha. Junte a água, o leite, a manteiga e o ovo e sove à mão ou na batedeira planetária com gancho por 12 minutos em velocidade 2. No fim da sova, quando a massa estiver elástica mais ainda bastante úmida, incorpore as sementes de erva-doce.
  2. Coloque a massa em uma superfície enfarinhada, forme uma bola e volte-a à tigela enfarinhada, cobrindo com um pano e deixando fermentar por 1h30 min.
  3. Coloque a massa numa superfície enfarinhada, puxe as bordas para o centro, afundando para retirar o ar e forme uma bola. Divida em duas partes, forme bolas e deixe descansar por 5 minutos.
  4. Abra as bolas de massa e molde. Unte as formas com manteiga e coloque os pães ali, cobrindo com um pano e deixando fermentar por mais 1 hora.
  5. Coloque os pães no forno e abaixe a temperatura para 200ºC. Asse por 30 minutos ou até que estejam dourado-escuros. Desenforme e deixe esfriar sobre uma grade. Para mantê-los frescos por 1 semana ou mais, feche-os em sacos plásticos, como os pães industriais.

13 comentários:

BETO disse...

Belos pães. O processo de fazer pães no lugar de comprá-los industrializados já faz uma grande diferença. Agora fazer pães bonitos e macios como esses sem dúvida deixam o café da manhã muito mais gostoso. Abraços.

Glau disse...

Ana Elisa, vc acredita que hoje cedo me peguei pensando: "Qual será o pão que a Ana fará neste domingo?" rs

Respondendo sua pergunta a respeito do uso da margarina no cookie, vc tem toda a razão! Assim que os tirei do forno, os cookies estavam super macios, porém depois de frios não ficaram crocantes e achei que ficou pesado demais!

Bjos e boa semana!
Glau

daniduc the dude disse...

pão de forma branco industrializado... ick. não apenas são junkies, mas estas coisas, tipo... não tem gosto! Algum!

Anônimo disse...

Olá Ana Elisa encontrei esse blog a menos de um mês e me encantei, posso dizer que uma das coisas que temos em comum é adorar fazer o nosso próprio pão com ingredientes de qualidade... mas o que que mudou aqui em casa depois do "La Cucinetta" foi a manteiga... o marido sempre foi mais saudavel na alimentação já eu tinha a desculpa de passar margarina no pão "por ser mais rápido", mas desde o momento que cheguei até aqui passei a comer o meu pãozinho com a manteiga... E realmente é muita diferença!!!!!

Assim como a Glau eu também me pegeui pensando em qual seria o pão da padaria de domingo!!!!!

Um Beijão

Clau

carladuc disse...

Oi Ana,

Pra eu fazer esse pão 100% integral, preciso mexer na quantidade de água, ou apenas uso toda a medida de farinhas que você usou integral?

Obrigada!

beijo,

Joana disse...

Descobri este blog há poucos dias e estou encantada! Agora passo por aqui todos os dias e "vasculho" tudo.
Tenho uma dúvida: começa por dizer para preaquecer o forno a 250º, mas só 2h30m depois é que os pães vão para o forno, ele deve ficar ligado todo este tempo?
Obrigada pela a atenção.

Laurinha disse...

Ficaram com uma cor linda! Vou experimentar... :P
Beijinhos

Ana Elisa disse...

Beto,
Tenho gostado cada vez mais de fazer pão toda semana; principalmente pela oportunidade de ficar testando variações. Não troco meu pãozinho caseiro por nada, hoje em dia... :)

Glau,
Ai, que pena! É, não tem jeito, é a manteiga que é responsável pela textura dos cookies... Bom, mas fiquei com vontade de testar aquela receita, só que com manteiga mesmo. Devem ter ficado bem gostosos...

Daniduc,
Também acho que eles não têm gosto de nada. Mas tem gente louca que gosta, e eu não entendo...

Clau,
Aêeeeee! Viva a manteiga! Vai, é só não exagerar na dose que está tudo bem! É beeeeem mais natural e saborosa que margarina!!!

Carla,
eu pretendia usar apenas farinha integral e farinha de milho e manter a água como está. No entanto, como nunca fiz (ia ser um teste tanto quanto foi esse), não sei como ficaria. Pode ser que fique perfeito, pode ser que fique seco. É questão de testar.

Joana,
O objetivo de deixar seu forno ligado todo esse tempo é para garantir duas coisas: que sua cozinha se mantenha acima de 21°C durante a fermentação do pão, e que seu forno não perca muito calor na hora de colocar o pão lá dentro, principalmente se a receita pedir que você pulverize água nele antes. Parece um pouco de desperdício, e sempre fico com dor na consciência, mas é o jeito de fazer o pão crescer e assar direito e, por sua vez, não desperdiçar ingredientes.

Laurinha,
e ficaram gostosos também!A casca ficou bem molinha e fininha, bem jeitão de pão pullmann...

Beijos!

Laurinha disse...

Fiz ontem, comi hj no meu café da manhã.... super gostoso, viu!
Beijinhos

Daniduc disse...

A esposa fez hoje. Ficou gostoso, exceto... a erva doce. Já fiz pedido especial pro próximo vir sem (ou extremamente reduzido). Mim marido, uga, mim não gosta erva doce. Mas o pão bom. :)

Anônimo disse...

Olá Ana, sei que a postagem é antiga mas estava procurando uma receita de pão de milho e encontrei seu blog. Adorei, parabéns!
Estou doida para fazer o pão mas tenho uma dúvida: as farinhas que eu tenho aqui em casa são não organicas, Acha que se eu usá-las no lugar das organicas da receita alteraria na textura do pão?

Desde já obrigada,

Renata

Ana E.G. Granziera disse...

Oi, Renata,
não, não faz uma diferença "notável". Manda bala. A farinha orgânica, pelo menos na minha experiência, é prioridade em pães de fermentação longa ou fermentação natural, quando aí sim dá diferença. No mais, qualquer diferença é muito mais de paladar chato, quando você já está fazendo pão há muito tempo e já pega as nuances da sua própria produção. :)

bjs

Anônimo disse...

Obrigada, Ana
Beijos
Renata

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails