terça-feira, 12 de agosto de 2008

Light uma ova: fui na nutri, tô de dieta...


Sempre fui muito avessa a nutricionistas. Nada contra a profissão, mas eles nunca me pareceram... bem... pessoas que gostam de comer. A impressão que tenho assistindo a determinados programas de TV (em especial aquele BemStar, do GNT, que me dá arrepios às vezes) é que eles ODEIAM comer e só o fazem porque ainda não aprenderam a viver de luz.

A verdade é que estou há tantos anos com meu peso no vai e volta, que perdi completamente a noção do meu tamanho. A roupa cabe, você tá bonita. Então tá bom. Mas na balança você não pesa a mesma coisa de quando tinha 19 anos. Então não tá bom. Nada bom.

Caramba. Para quem vê o blog e não me conhece, devo parecer uma maluca devoradora de doces. Mas a verdade é que sou uma chata que se alimenta bem. Não como porcarias, não como quase nada que seja industrializado ou processado, não fico beliscando salgadinhos, chocolates, bolachas, nuggets e afins. Eu corro. Ok, eu falto. Mas eu faço exercícios. Em algum lugar eu estava errando a matemática da coisa, e era justamente por querer saber onde que resolvi ir a uma nutricionista.

Não demorou muito para que descobrisse meus escorregões. Pequenas mas significativas coisas. Para quem não come carne é muito fácil errar a mão nos carboidratos. Afinal, eles são a base reconfortante para seus magníficos legumes. E aqui vem a desculpa esfarrapada: meus pratos são fora de padrão; eles são maiores do que pratos convencionais. Isso faz com que uma porção normal de comida pareça pequenininha no prato. Você acha que é pouco e preenche um pouquinho mais o vazio. Bem, eu sofro desse mal: apesar de tudo o que falo para os outros sobre tamanho de porção, eu erro na minha. Por isso achei logo de cara muito bom observar a quantidade de ervilhas que eu de fato deveria estar colocando na minha salada, em oposição ao que eu costumava colocar. A-há!

No fim das contas, a nutri foi bastante compreensiva com todas as minhas chatices e minha "rotulofobia" (meu "medo de rótulos", hehehe...), montando um cardápio bastante coerente em relação a meu estilo de vida. Agora essa é a parte interessante (e é aqui que quero que meus colegas de corrida e de dieta caiam sentados morrendo de raiva de mim): o bom de não comer carne é que minha dieta mega-restritiva está cheia de ovos e queijos! Tudo bem, nada de doces por um mês, a não ser uma mísera barrinha de chocolate a 70% de cacau. Mas, por duro que seja, mais duro seria ficar sem queijo.

Voltei da consulta e fui imediatamente ao supermercado rechear minha geladeira de espinafres, acelgas, cogumelos, beringelas, abobrinhas, vagens, maçãs, figos, morangos, bananas, mozzarella de búfala, queijo feta, cottage (que eu adoro), grão-de-bico, milho, cevadinha, trigo em grãos e soba de trigo sarraceno.

E é claro que a nutri tem o endereço do blog. Como não? Veja só que belo modo de vigiar sua paciente...

Não prometo que todos os posts tenham histórias interessantes atreladas às receitas. O desafio será cozinhar comida, essa sim interessante, dentro das linhas-guia coladas na porta de minha geladeira.

Será esse o fim do excesso de Ana Elisa?

SALADA DE ESPINAFRE, ERVILHAS E QUEIJO FETA, OU MINHA SALADA FAVORITA
(Do livro The Naked Chef, de Jamie Oliver)
Tempo de preparo: 5 minutos
Rendimento: 1 porção


Igredientes:
  • 1 tigela de folhas de espinafre orgânico fresco
  • 2 colh. (sopa) de ervilhas congeladas
  • 1 fatia bem fina de queijo tipo Feta
  • 1 colh. (sopa) de azeite de oliva extra-virgem
  • 1/3 colh. (sopa) de suco de limão, ou a gosto
  • sal e pimenta-do-reino moídos na hora
Preparo: Cozinhe as ervilhas congeladas por 1 ou 2 minutos em água fervente e escorra. Misture em uma tigela com o espinafre e o feta esmigalhado. Tempere e mande bala!

13 comentários:

Framboesa disse...

Olá...já sigo o seu blog há algum tempo...ok...sempre caladinha mas sigo :-) e agora vou seguir ainda com mais atenção!
passo a explicar...por mais que adore ver receitas em blogs a maioria é ultra calórica o que me deixa sempre um pouco desapontada por não poder fazer praticamente nada...porque em noss acasa tentamos ser o mais saudaveis possivel(sem cair no exagero,claro!)...Por isso se agora ainda vão aparecer receitinhas mais saudaveis...eu estou nessa!(porque boas, já a gente sabe que são, como todas daqui :-)

Mônica disse...

Bom, entendo perfeitamente sua aversão a nutricionistas...até, porque, sou uma delas. Conheço de perto esta "raça", que sai da faculdade com certas fórmulas muito enfadonhas e pré-determinadas. Mas, justamente por ser uma "nutri", me sinto com conhecimento de causa para fazer algumas ressalvas..hehe. As nutris comem pra caramba!! Todas as que conheço, comem de tudo. Me incluo nessa. Não é à toa que sou fã do seu blog e saio pegando todas as suas receitas (as de sorvete, então, são minhas preferidas!). Acho que o grande segredo da nossa profissão e que nos ajuda a manter em boa forma (e tentar com que nossos cliente tbm consigam) é saber o que comer, como comer, quanto comer e quando comer. Tá, é clichê profissional, mas incorporar novos hábitos alimentares ao invés de mudar temporariamente faz toda a diferença. É por isso que adoro seu blog, porque me dá várias idéias de receitas que considero muito nutritivas e saudáveis, muitos legumes, cereais variados, sem comida industrializada. Não se deixe enganar por aqueles nutricionistas que parecem não comer nada. O bom nutri, come sim e faz seus clientes comerem tbm, adaptando à sua rotina, dando várias opções de pratos, deixando bem à vontade dentro daquele planejamento alimentar, sem engessar a pobre criatura que já está apavorada,achando que vai passar fome. É isso, nos informe de suas receitinhas...ahãm..."balanceadas"! Grande bj.

Letícia disse...

Ah, então agora vai ficar fácil...é só pegar as suas receitas light!!! É difícil olhar coisas boas todos os dias e não fazer e, pior, não comer. Ao contrário de você, que faz doações de delícias, eu as como mesmo. Aí está o erro. E vamos dizer o que é, aquela saladinha de sempre detona qualquer possibilidade de reeducação alimentar, quem sabe agora eu não me animo? Vou copiar todas.
Bjos.

Lílian disse...

Ana, boa sorte!
Pensava nesta questão das "porções" quando montei meu prato ontem. Um prato enorme com massa e muitos legumes, porém enorme! Acho que o segredo é este: Comer de tudo, mas em tamanho mignon... : )

Flávia J. F. Solís disse...

Eu tb pensava como vc, principalmente pq eu achava que sabia exatamente tudo o que uma nutricionista poderia falar pra mim (pretensiosa, não?). Até que fui em uma e mudei um pouco minha cabeça (por vários motivos que não cabem aqui). Agora, uma das pouquissícimas coisas que não gosto muito de comer é espinfre cru :S

Lara Leal disse...

Ana, costumo ler seu blog com frequência. Além de ser uma amente incondicional da arte culinária, sou absolutamente italiana! Quero te dizer que, como você, não como carne e me interesso por comidas saudáveis - estudo muito o assunto e peno um pouco em implementar a coisa aqui em casa. Tenho três homens para alimentar. Nem sempre a coisa é tão fácil e tranquila. Sempre tive problemas com a balança, mas depois da gravidez isto virou uma questão. Engordei muitíssimo e, acredite, quase sem perceber... O fato é que depois de uma reeducação alimentar completa, perdi 27 quilos - sem nenhuma restrição alimentar e, há dois anos, venho mantendo o mesmo peso. E como macarrão todos os dias da semana no jantar - as únicas excessões são para um bom risoto e para uma pizza aos domingos... Boa sorte na sua nova empreitada.. Vou te passar um link sobre o espinafre cru - que descobri não ser tão legal para a saúde como acreditávamos.http://www.portalverde.com.br/alimentacao/perigos/espinafre.htm
Lara

Ana Elisa disse...

Framboesa e Letícia,
as coisas não serão muuuuuuuuuito light por aqui, na verdade, porque vai ter muito ovo e muito queijo. O que vai sumir por um tempo é o excesso de carboidratos... Eu posso comer um doce por semana. Vamos ver se me animo a fazer tortinhas individuais de frutas, para não sobrar... ;)

Mônica,
sou noiada com os nutricionistas que aparecem na TV, que mandam substituir tudo por adoçante e creme de leite light. Falei para a nutricionista de ontem: prefiro ficar sem manteiga um tempo do que comer margarina. E ela respeitou minhas idiossincrasias, razão pela qual gostei dela e vou seguir a dieta. Como eu disse, nada contra! Só acho engraçado o exagero que alguns cometem na mídia... :)

Lílian,
é, isso de porção é fogo... Tem que ficar muuuuuuito de olho...

Flávia,
é, como eu disse, dei o braço a torcer. EXperimenta comprar espinafre precoce, ou baby, que costuma ter um gosto mais suave. E o orgânico parece ter menos daquela aspereza estranha do espinafre cru mal lavado. Não diz que não gosta prá mim, que vira desafio! Hehehe...

Beijos.

Andreia T. Farias Britez disse...

Oi Ana!! Que legal, aproveita a deixa e faz um montão de saladas bacanas pra gente copiar!! O mais chato da dieta é ter que comer a mesma salada de sempre (na minha casaa gente fica no clássico alface com tomate)... tem uma hora que enche o saco!! Beijos!!

Carmem Lucia Calvo disse...

Ai que bom!!!!! Parece que este post foi escrito pra mim...Adoro comer bem, comidas saudáveis, acho engraçada a cara de espanto das pessoas quando falo que amo verduras e legumes...já fui vegetariana por uns meses, mas as crianças não aprovaram e a empregada quase pediu as contas...hoje em dia como pouca carne, de preferência magra e cozida. Há uns 6 meses minha balança de banheiro quebrou, e eu resolvi que não queria mais me pesar, medir porções, pensar que estou eternamente em dieta. E sabe que devo ter engordado uns dois quilos, as roupas estão um pouquinho mais apertadas mas estou mais feliz! Estou acompanhando seu "embate" com a nutricionista para ver se volto a me cuidar ou se continuo a ser feliz!
Bjks

Ana Elisa disse...

Andreia,
ah, não, se for prá comer todo dia a mesma coisa, eu desisto! Prefiro me matar de calcular porçõezículas para 1 ou para 2, do que ficar comendo o mesmo arroz integral requentado a semana toda... ;)

Carmen,
eu também fui desencanando, desencanando, desencanando, até que embarquei no trem Nigella. Prazer na cozinha é muito bom, mas se o plano é viver 120 anos, é melhor a gente começar a diminuir um pouco nosso prato. Certo? :)

Beijos!

Pat disse...

Oi, Ana.
Segue uma receita de salada de trigo em grão com passas para te ajudar. http://www.restauranteceleiro.com.br/tab4.htm Ela está no site do restaurante Celeiro que fica aqui no Rio e é maravilhoso para saladas e outros pratos saudáveis.

lunalestrie disse...

Lembro uma vez uma nutricionista falando "devemos comer para nos nutrir e não por prazer"! Só faltou ela dizer que deveríamos fazer sexo só para reprodução, rs.

Ana Elisa disse...

Lara,
li o texto que você me enviou. Achei muito interessante, mas (pode me apedrejar! hehehe...) eu tendo a não dar muito ouvidos a estudos muito recentes. Lembro-me de um ano em que disseram no Jornal Nacional (!!!!) que tomates davam câncer. No ano seguinte, disseram que tomates PREVINEM câncer. É muito complicado isso de estudo científico, pois é preciso saber QUEM está patrocinando o estudo. Dependendo da empresa por trás (e quase sempre tem uma) o estudo pode ser nada ou muito tendencioso. Qual era o objetivo do estudo? O que eles queriam PROVAR? Então continuo na minha, seguindo minha vida, comendo tomates e espinafres, até que de fato esteja comprovado e encerrado o assunto. Mas, claro, é sempre bom ficar de olho, e agradeço seu interesse e preocupação!!
;)
Continue aparecendo aqui, opinando e enriquecendo os comentários de informações! Afinal, eu não sei tudo! :)

Beijos!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails