quinta-feira, 17 de abril de 2008

Sorvete de abacate para aliviar as tensões


























Foi só pensar em fazer sorvete de novo e pumba! Frio. Chuva. Mau humor. Falta de vontade. Cansaço. E o abacate ali, coitado, implorando para ser usado antes de tornar-se irremediavelmente imprestável.

Inspira, expira.

Que mal há? Quanto trabalho pode dar um sorvete de abacate? É a coisa mais fácil a se fazer com a fruta depois de guacamole. Mas guacamole nunca vem sozinha: ela exige tortillas, frijoles refritos, salsa, toda a cambada. Sorvete, então. Ok.

Abro o livro. Porque sempre recorro aos livros antes de tudo, mesmo antes de inventar alguma lambança, pois mesmo lambança deve ter técnica — bom, pelo menos a minha lambança. A receita do livro não apresenta nenhuma novidade, a não ser pelo creme azedo.

Suspiro.

Quero mesmo sair para comprar creme azedo? Quero mesmo esperar meia hora para o creme de leite fresco azedar?

Neh.

Pego o abacate. Abacatão, gigante, pesado, molenga de tão maduro. Apanho mais uma vez — cheia de esperança — minha falecida balança de cozinha, tendo fé de que ela milagrosamente voltaria a funcionar, como da última vez.

Neh.

Fico feito uma tonta na cozinha, de pé, um abacate numa mão e um saco de açúcar na outra, tentando deduzir o peso do bendito; tudo porque a receita pedia uma quantidade em gramas.

Desisto. Fecho o livro e faço o que me dá na telha. Vai o acabate inteiro para o liqüidificador. Que mané sour cream, o quê! Vai tudo creme de leite fresco mesmo e amém! E leite, porque não quero meu sorvete com gosto de gordura de creme! Açúcar orgânico, sal e um limãozinho, porque ninguém vai comer um sorvete de abacate marrom-oxidado. Bate tudo, coloca na sorveteira, da sorveteira para o freezer e tchananans: sorvete de abacate estressante para desestressar.

O danado ficou booooom...

SORVETE DE ABACATE
(livremente adaptado do livro The Perfect Scoop)
Tempo de preparo: 20 minutos Rendimento: 1 litro


Ingredientes:
  • 1 abacate grande, daqueles compridos, gigantes (há! Ana Elisa sem balança dá receita assim, ó!)
  • 1 xíc. de creme de leite fresco
  • 1 xíc. de leite integral
  • 3/4 xíc. de açúcar cristal orgânico
  • suco de 1/2 limão
  • 1/4 de colh. (chá) de sal
Preparo:
Retire a polpa do abacate e bata-a com o restante dos ingredientes num liqüidificador até ficar uniforme. Se o dia estiver muito quente, leve o creme à geladeira por algumas horas. Senão, coloque direto na sorveteira e siga as instruções do fabricante.

15 comentários:

Anônimo disse...

Ana Elisa,
Estava com dúvidas sobre o crème fraîche, fiz uma pesquisa na internet e caí em uma postagem antiga. Fiquei um tempão lendo seu blog!... Adorei!
Clarissa Fondevila
http://pimenta-rosa.spaces.live.com

Talula disse...

Parece fácil... e ficou lindo!
:)

Marizé disse...

As suas histórias de cozinha são o máximo!

:-)

Giuliana disse...

O danado ficou booooom MESMO!!! estava ótimo Ana. Pode fazer sempre. bjos, Giu

raquel disse...

Ana,
Beleza seu sorvete de abacate, mas passei por aqui mesmo foi pra te dizer que acabei de provar o seu(da sua mãe) bolo de cenoura ainda morninho, recém-saído do forno...QUE DELÍCIA!
Obrigada pela receita!
Bjs!

Fer Ayer disse...

A cor ficou linda...parabéns.
Quer dizer que está chovendo aí é? ai...tô indo hoje para SP...

Daniely Novo Kamaroff disse...

Cara, descobri seu blog hoje e já virei fã de carteirinha!!! Roubei a receita do cookie!!! Grande abraço!!!!

Fer Ayer disse...

Ana, eu fiz o sorvete de abacate e ficou uma delícia...vou colocar no blog amanhã porque não deu para tirar a foto ainda...beijos

Michel disse...

Que maravilha!
Eu estou louco por uma sorveteira. Poderia me dar umas dicas aonde consigo uma.
Abração

Nana disse...

Olá,

realmente o seu blog é mto gostoso de ler.
Principalmente nos bolinhos e cookie, aonde copiei várias receitinhas para o meu marido.
bjs

Ana Elisa disse...

Clarissa e Daniely,
Sejam bem-vindas! Fico contentíssima que estejam gostando do blog!

Talula,
obrigada! Não dava para ser mais fácil, não? Creme de abacate congelado!

Marizé,
Obrigada!! :D

Giu,
sempre que eu fizer, te chamarei para comer, ok?!

Raquel,
Não falei que aquele bolo é fantástico?!

Fer,
vi o sorvete no blog! Que bom que vc gostou!

Michel,
das que são vendidas aqui no Brasil, a Hamilton Beach é a mais em conta, e a que acho que vale mais a pena. Não decepcionou. E já usei o baldinho térmico dela para gelar cerveja, coisa que as outras não fazem!! Acho que tem até no Submarino para vender...

Nana,
Que bom que tem gostado! Quero muito saber se as receitas anotadas foram produzidas!

Beijos!

Mel L. Ramos Bryar disse...

Que delícia!!! o bom da cozinha é isto..a arte que se pode adaptar!!!beijos

Ana Elisa disse...

Oi, Mel,
ah, realmente, é muito mais fácil a vida na cozinha quando a gente aprende a ligar o adaptômetro...

beijos!

marina disse...

PARA ANA ELISA
OI!SOU MARINA FUGAGNOLI,É CLARO, DESCENDENTE DE ITALIANO.ACHO QUE SUA SORVETEIRA É UM POUCO CHATA.VOCE TEM QUE COLOCAR A CUBA NO CONGELADOR (OCUPANDO UM BOM ESPAÇO)PARA UM DIA FAZER O SEU SORVETE PREFERIDO.AS GELADEIRAS,PODIAM JA VIR EQUIPADAS COM MECANISMO BATEDOR DE SORVETE EMBUTIDOS NO FREEZER,POIS OCUPARIA MENOS ESPAÇO.A CUBA COM A MISTURA SERIA ACOPLADA NA HORA SOB O MECANISMO BATEDOR.
BJOS

Ana Elisa disse...

Oi, Marina.
Eu acho minha sorveteira ótima para a quantidade e freqüência de sorvetes que faço aqui em casa. Melhor que a da Cuisinart, pelo menos, que além do balde que vai para a geladeira, sobra uma enorme base para ser guardada no armário. O motorzinho da Hamilton é pequeno e encaixa melhor na minha cozinha pequena. Mas se a pressa é muito e você não tem paciência, pode desembolsar cerca de 5 vezes mais dinheiro e comprar uma sorveteira que é o triplo do tamanho, mas que já vem com freezer. Aí você não tem que esperar o balde gelar (o meu fica sempre no freezer para sorvetes emergenciais).

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails