segunda-feira, 7 de abril de 2008

Panquecas de polenta com guacamole

Já devo ter mencionado isso por aqui, mas sempre fico irritada quando alguém me chama para comer e quer me levar a um "restaurante vegetariano". E, com exceção de um ou dois lugares, a maioria desses restaurantes serve comida sem tempero, sem textura, sem vida, o que faz com que realmente muita gente se sinta pouco estimulada a diminuir suas refeições carnívoras.

Está certo, é preciso fazer uma distinção para a culinária vegan. Esses sim se viram para substituir derivados de leite e ovos, e é preciso tirar o chapéu para sua força de vontade. Acho que jamais conseguiria viver mais de uma semana à base de leite se soja e margarina. Mas muita gente olha para mim e diz isso a respeito de bife. De qualquer forma, o que quero dizer é que existe sim "comida vegan". Mas não acredito que exista "comida vegetariana".

Evito comprar livros de receita que se vendam como vegetarianos, pois normalmente eles são abarrotados de receitas criadas para substituir carne. Bifes de soja, hambúrgueres de soja, lasagne de soja, e por aí vai. Quando o que deveriam fazer é mostrar que é possível ter um prato na sua frente absolutamente delicioso, que qualquer carnívoro devoraria, mas... tchananans! sem carne.

Por isso comprei meu primeiro livro de "cozinha vegetariana" (os outros da estante foram presentes), que só tem me dado alegria desde então. Salvo duas receitas de hambúrguer, o livro é recheado de tortas, omeletes, panquecas, saladas, massas, salteados, aperitivos, cheios de legumes, verduras, grãos, ovos e queijos. Recheado de fotos, acho que é o livro mais colorido que tenho, e um dos mais bonitos. E mamãe sempre me ensinou a comer pratos bem coloridos: quanto mais cores diferentes, mais saudável.

Como tinha abacates maduros e um resto de feijão preto cozido na geladeira, apanhei uma receita do livro de panquecas de polenta com guacamole. O livro, em português de Portugal é muito ambíguo ao distinguir polenta (sêmola de milho) de farinha de milho. Por instinto, usei a polenta mesmo, mas acredito que a farinha não produza um resultado muito diverso. Segui a receita das panquecas, mas ignorei a do recheio, preparando o guacamole do meu jeito, e "refritando" os feijões pretos. Cobri tudo com muito Tabasco e creme azedo.

Nham-nham. Quem acha que vegetariano só come salada de alfafa... :P

PANQUECAS DE POLENTA
(quase nada adaptado do livro Culinária Vegetariana)
Tempo de preparo: 20 minutos
Rendimento: 5-6 panquecas de 15cm


Ingredientes:
  • 50g de polenta (sêmola de milho)
  • 60g de farinha de trigo
  • 1/4 de colh. (chá) de sal
  • 1/4 de colh. (chá) de fermento químico em pó
  • 1 colh. (chá) de açúcar cristal orgânico
  • 250ml de leite integral
  • 2 ovos
  • 1 colh. (sopa) de manteiga sem sal derretida

Preparo:
  1. Misture os ingredientes secos em uma tigela e os líquidos em outra. Junte as duas e misture com um garfo até ficar homogêneo. Cubra e deixe descansar por 20 minutos.
  2. Aqueça um fio de óleo em uma frigideira pequena. Despeje uma concha da massa, cobrindo todo o fundo e deixe dourar em fogo médio, virando para dourar do outro lado. Mantenha aquecido até servir, e recheie de guacamole, feijões refritos e creme azedo.

16 comentários:

Cris disse...

Ammmmeeeeiiii!!! Nossa, deve ser tudo de bom! Bjs!

laila disse...

nhammm esse sim esta mto vistoso!!!adorei!!!sabe q minah irma não come carne há uns 2 anos...continua comleite, ovos e derivados, mas tbm não coi esses substitutos de carne...nao gosta...entao comeceia ver com outros olhos essa alimentação...bjs

lindalacava disse...

Pois é Ana sinto a mesma coisa em relaçao ás receitas e restaurantes vegetarianos.Tdo é feito com PTS que eu particularmente nao gosto mto.Meu marido nao come carne faz mto tempo,mas ainda come peixe, por conseguinte acabo nao comendo tb, afinal nao vou fazer varios pratos ne! Entao vou inventando coisas que como disse vc, qualquer carnivoro come mto bem.Faço um bobo de palmito pupunha que é uma delicia,feijoada com legumes e por ai vai.Se quiser te mando umas receitinhas, apesar de vc ja ter mtas.bjs

Ana Elisa disse...

Cris,
ficou beeeeeeem gostoso!

Laila e Linda,
Pois é, eu detesto proteína de soja e coisas de soja em geral, a não ser quando usadas em culinária japonesa, chinesa e afins. Não gosto nem do gosto nem da produção, tão prejudicial ao nosso mundinho quanto a criação "industrial" de gado. Sempre falei para minha mãe que, se você fica colocando no prato substitutos de carne, só está provando que é de fato impossível viver sem ela. À exceção de alguns pratos mais óbvios (como chilli e hambúrguer), eu prefiro meus pratos de um modo que ninguém fique perguntando cadê o bife. hehehe...

E Linda, eu adoraria essa receita de bobó de palmito, pois apesar eu de adorar bobó de camarão, o marido detesta frutos do mar... Nham-nham! Se não for pedir muito...

Beijos!!

lindalacava disse...

Mando a receita pro seu email?

Lílian disse...

Oi Ana,
Qual o título do livro? O link da Livraria Cultura tá zicado. Tks : )

Ana Elisa disse...

Linda,
pode ser, por favor!
Obrigada!!!!!

Beijos!

Flávia J. F. Solís disse...

Ahhh, não fale isso dos restaurante vegetas. :D Minha mãe tem um restaurante vegetariano no interior de São Paulo e a imensa maioria dos clientes não é vegetariano. Agora, já passei uma boa parte da minha vida sem comer carne, e o grande perigo são as massas. É muito fácil você aumentar os carboidratos que come quando você "se torna" vegetariano. Daí, se você não for um super atleta, para ganhar uns quilos, é uma beleza! Principalmente se parte deles for derivado de produtos refinados.

Ana Elisa disse...

Oi, Flávia.
Por isso que eu falei: "com exceção de um ou dois lugares..." Isso quer dizer que não são TODOS. O Apfel, aqui em SP, por exemplo, é bem gostoso para quem precisa comer fora todo dia (só não digo que é para sair especificamente para ir lá porque é esquema bufê, e eu detesto comer em bandejas). De qualquer forma, é bem saboroso, e você não tem a impressão de ter almoçado um prato de algo "light". Se o restaurante da sua mãe é um bom vegetariano, faça propaganda dele, pois eles são raros! E você tem razão, já conheci casos de "vegetarianos" que só comiam macarrão com queijo e engordaram horrores, o que prova que não necessariamente ser veggie é ser mais saudável. É melhor comer carne, mas comer de tudo, do que restringir-se a carboidratos e laticínios, com certeza.

Beijos!

Julia D.D disse...

Ana,
Essa receita fez tanto sucesso aqui em casa, que postei no meu blog. Caso te importes eu a retiro, sem problemas.
Obrigada e adoramos tuas receitas
julia

Ana Elisa disse...

Que bom, Julia! Fico feliz que tenha gostado!

Josi disse...

Vixi,a receita é ótima,mas seu comentário sobre comida vegetariana e vegana estao bastante incoerentes!! Sou carnívora,mas me pareceu que voce falou em comida natural com sinonimo para a comida vegetariana...Sugiro que se informe mais sobre o assunto e poste mais receitas saborosas como esta!Farei com certeza!

Ana Elisa disse...

Josi,
foi bem o contrário: por exemplo, meu marido adora porcaria, tipo salgadinho de pacote, desses bem isopor mesmo. E todo mundo se surpreende e diz: "ué! Mas ele não é vegetariano? Por que come essas porcarias?" E é isso o que eu falei: a maioria ACHA que vegetarianismo é sinônimo de vida saudável, quando não é. Tem gente que come carne e que se alimenta melhor que muito vegetariano que eu conheço. E por conta desse engano, a maioria dos livros vegetarianos são meio hipongas, e só têm tofu e broto de feijão. Entendeu? Meu ponto é que vegetariano é APENAS alguém que não come carne. Só. Sem mais restrições. Ok?

Bjos

Tiyemi disse...

Olá! Você poderia dizer qual é o livro, por favor? O link não funciona. Obrigada. :)

crisbi disse...

uma delicia!!! obrigada

crisbi disse...

acabei de experimentar, uma delicia!! obrigada

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails