terça-feira, 4 de novembro de 2014

Chamemos as coisas pelos nomes delas: pavê de banana


Minha mãe, dia desses, deu-me de presente um pacote de "biscoitos champagne" de uma marca italiana que ela encontrara, e cujos ingredientes eram ingredientes de verdade, sem nenhuma traquitana nojentinha. Imediatamente olhei para aquilo e pensei TI-RA-MI-SÙ. Porque meus filhos nunca comeram tiramisù e está mais do que na hora.

Fui feliz e contente ao supermercado procurando mascarpone, apenas para cair sentada com o fato de 200g de mascarpone brasileiro custarem 40 reais. Uma sobremesa de 40 reais. Acho que não. Pensei em tentar fazer o mascarpone em casa, mas confesso que me deu uma preguiça de gastar também bons 20 reais em creme de leite fresco, sem saber se daria certo ou não.

Suspirei, decepcionada, e voltei para casa.

E lá, os biscoitos me esperavam. E também bananas. Muitas delas, olhando para mim e dizendo que não aguentariam o calorão por muitos dias mais.

Lembrei do banana pudding da Magnolia Bakery, que eu sempre quisera preparar. Porém... e esse é um porém que sempre me incomodou... a receita original usa, além de biscoitos, banana, creme de leite e leite condensado... pudim de baunilha instantâneo.

OK.

Claro, eu já estava usando biscoito comprado, por que não usar pudim comprado de uma vez? Bom... porque eu caí sentada de novo quando li a quantidade de ingredientes impronunciáveis e asquerosos que vão nos pudins instantâneos (edulcorante xyz, acessulfato do quê diabos??). O pudim de baunilha que eu faço em casa (desses de comer de colher) leva 5 ingredientes: leite integral, creme de leite fresco, amido de milho, açúcar orgânico e fava de baunilha (ou açúcar baunilhado e extrato natural, tudo caseiro, quando não tenho a fava).

Daí que fiquei morrendo de vontade de banana pudding, mas com a certeza de que jamais prepararia a receita original.

Antes de ficar deprimida, no entanto, resolvi que faria minha própria versão. Melhor, não sei. Nunca comi o tal banana pudding da Magnolia. Com melhores ingredientes? Sem sombra de dúvida. Delicioso? Opa! Muuuuito! :D

Mas banana pudding o caramba. Chamemos as coisas pelos seus nomes: pavê de banana, que é o que é de fato, com gosto de comida de vó, para aquele dia em que você quer um docinho bem docinho pra comer na sua tigelinha favorita, enroscada no sofá, vendo um filme gostoso. Digno de virar clássico aqui em casa. Estou pensando agora em como posso criar variações, com um nadinha de rum no pudim, ou um limãozinho nas bananas, para um toque ácido... Canela? Chocolate? Cardamomo, de repente? Hmmm... Vamos ver.

Nem consigo imaginar quão doce é a sobremesa original, pois leva leite condensado além de todo o açúcar contido na mistura em pó instantânea. Deve ser de cair os dentes. Minha versão, com apenas 3/4 de lata de leite condensado, já ficou bastante doce. Como disse, doce tipo sobremesa de vó brasileira. ;) Para quem quer algo mais suave, sugiro usar apenas meia lata. Para quem quer bem doce, lata inteira.

Lembre-se de deixar o pavê na geladeira por no mínimo 4 horas. Melhor ainda se for de um dia para o outro, pois não apenas o pavê firma, como o creme absorve maravilhosamente o sabor da banana.

Nonna em treinamento, doce de vó.

PAVÊ DE BANANA
Rendimento: 8-10 porções

Ingredientes:

  • 1 pacote de biscoitos tipo champagne caseiros ou de sua marca favorita
  • 4-5 bananas maduras mas ainda firmes (usei bananas prata)
  • 1 1/2 xic. leite integral
  • 1 1/2 xic. creme de leite fresco
  • 1/4 xic. amido de milho
  • 1/4 colh. (chá) sal
  • 1/2 fava de baunilha (ou 1/2 colh. sopa de extrato natural de baunilha)
  • 3/4 lata de leite condensado (ou a gosto)


Preparo:

  1. Dissolva o amido em 1/2 xic. do leite dentro de uma panela. Junte o restante do leite e do creme de leite e o sal.
  2. Abra a meia fava com a ponta da faca e raspe as sementes para dentro da mistura de leite. Junte a fava aberta. 
  3. Leve ao fogo médio e cozinhe, mexendo sempre, até que ferva. Abaixe o fogo, misture bem por 1 minuto, deixando engrossar, e desligue o fogo. Junte o leite condensado, mexendo bem para que fique bem incorporado. (Se estiver usando extrato de baunilha, junte agora.)
  4. Escolha uma travessa refratária, de vidro ou cerâmica, que comporte pelo menos 2 camadas do pavê. Reserve 3 biscoitos para a farofa de decoração.
  5. Disponha uma parte do restante dos biscoitos, em camada única, dentro da travessa. Fatie as bananas em rodelas de não mais que 0,5cm, e disponha uma parte delas sobre os biscoitos, em camada única. Despeje uma parte do creme quente sobre as bananas, cobrindo bem. Repita as camadas, até terminar com creme, cobrindo bem todas as bananas, para que não escureçam. Pique na faca os biscoitos restantes, até obter um farofa grosseira, e polvilhe por cima. Leve à geladeira por no mínimo 4 horas. 




14 comentários:

Letícia disse...

Acho que também estou entrando na minha fase "pavê é só pavê!". E é libertador! Saber que quando pensar em uma receita, não vou me desesperar com a quantidade de ingredientes impossíveis e com a ideia de que nunca provarei o original, já que não tenho aquela fruta inexistente aqui! E pensar que não vou estourar o meu orçamento todo santo mês e me privar de várias outras coisas legais porque eu "TIVE" que comprar aquele vinho pra usar só um tantinho, é ótimo!
Não que eu tenha me divorciado do resto do mundo, mas é muito bom saber que meu gramado também é bem verdinho e cheio de coisinhas gostosas!

Aruanda disse...

Nonna aprovada!

Anônimo disse...

Acho que vale a pena caramelar a banana e fazer um creme menos doce. A maneira não importa, banana frita, assada, caramelada, passada na frigideira antiaderente ou na manteiga e polvilhada com canela, ou suco de laranja e por aí vai.
A banana deste modo quebra um pouco os doces do creme. Vale fazer com varias frutas salteadas até com um pouco de bebida alcoólica.

Tania Stahlke disse...

Acho que em Curitiba temos sorte. Temos uma fábrica de Biscoitos Villa Anna, antiga Biscoitos Glória, que existe desde 1907, quase no centro de Curitiba. Lá eles fazem artesanalmente Biscoitos Champanhe com produtos naturais, maravilhosos, crocantes, fresquinhos. Aliás, tudo é natural por lá e o lugar é delicioso de visitar, com aquele cheirinho de biscoito assado. Se quiser conhecer, entre no link http://villaanna.com.br/index.php . Sempre vou lá, pelo prazer de comprar direto da fábrica, o biscoito do dia. Obrigada por compartilhar suas receitas conosco. Beijos, Tania

Ana Paula disse...

Que receita gostosa! Agora, sério que mascarpone custa 40 reais ai no Brasil? Se eu te contar quanto custa aqui na Holanda você vai desacreditar (€ 2.50!)

Toc de cuisine por Mônica C disse...

Aqui no RJ, o mascarpone da ECILA, brasileiro, de 350ml custa 12 reais! Nossa, achei que em SP era mais barato!

Patricia Scarpin disse...

Sempre quis fazer esse banana pudding, sempre comemos as bananas antes da hora. ;)

Se vc gostou, mais um motivo para eu fazer aqui em casa.

Janaina disse...

Oi Ana,
Fiz a receita de acordo com o livro da Magnólia Bakery, usando nosso pudim de baunilha nacional, e o resultado foi um doce até gostoso, mas muuuuuito doce e com gosto artificial, diferente do sabor original mas com a mesma textura.O pudim de lá deve ser melhor...fiquei querendo repetir com o creme do pavê de pêssego dos natais da minha infancia, como vc fez. Mas uma coisa da receita original eu recomendo, juntar creme de leite batido em chantili, fica super aerado. E usei as bolhachas da vaquinha, que sao mais parecidas com as Nilla Wafer originais, e funcionou bem.

Ila Fox disse...

Lembrei do Rice Pudding que comi na Turquia e era... arroz doce! hehe

livia disse...

Estudando a química dos alimentos, encontrei um texto que me lembrou na hora de um post seu de algumas semanas atrás - e, talvez mesmo sem saber essas pesquisas, seus pais estavam certíssimos:
"A sensibilidade ao amargo é mais elevada nas crianças e diminui progressivamente com a idade, sendo o fenômeno mais evidente nas mulheres; o resultado é que adultos e idosos comem alimentos amargos que recusavam quando crianças. A percepção do amargo é um caráter genético típico, que se transmite de pais para filhos."

Ana Teles disse...

Que delicioso.

______________________
Ana Teles | blog: Telita na Cozinha

feedly - bloglovin' - Facebook



Lívia disse...

Oi Ana, cadê você?? Estamos com saudades.
Abraço
Lívia (Recife)

Manu disse...

hahaha!!! adorei a sinceridade, Ana!

Sy disse...

Sou viciada em banana pudding rsrs eu sei que é tudo químico mas fica tão delicioso que eu não resisto e sempre trago os pacotinhos de pudim instantaneo qdo viajo só pra fazer!

Mas pavê é bom demais, sempre vai bem!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails