quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Pesto de couve para comer coisas verdes

Para quem torcia contra e estava ansiosamente esperando o momento em que meu devorador de tudo o que parece comida (e outras coisas que não parecem) entrasse na fase do não gosto e não quero, saiba que esse momento chegou. Na verdade há já algum tempo, bem uns dois meses, quando começou a recusar todos os seus pratos favoritos (menos macarrão com molho de tomate) e desenvolveu uma cisma com tudo o que é verde. Se ele visse qualquer pedacinho maior de salsinha grudada no seu arroz, lá iam seus dedinhos cuidadosos separar a erva ofensiva do seu jantar, jogando-a para fora do prato com muito alarde.

Mesmo o truque de picar muito bem coisas como espinafre não estava dando certo. Foram muitos almoços frustrantes, muita birra e muita comida jogada fora (ou para o cachorro, que adorou a fase sem apetite do pequeno).

Qual não foi minha surpresa então quando, depois de recusar arroz com tomate e ervilha (super kid friendly), ele raspou seu prato de crepe de beterraba com recheio de espinafre e mozzarella! Eu tinha certeza de que, no máximo, ele comeria os cubinhos de queijo e a massinha cor-de-rosa, e nunca imaginei que chegaria perto daquele emaranhado de enormes e inteiras folhas de espinafre refogado, aquele recheio verde-escuro e totalmente vegetal para o qual mesmo alguns adultos estragados olhariam torto.

Mas comeu. Com gosto.

Ele anda recusando o pãozinho com manteiga de manhã. Não quer saber de banana. Detesta batata cozida. Mas chamei-o para ligar o botão do processador enquanto fazia pesto de couve, o que sempre o deixa contente, e, de farra, dei-lhe a espátula cheia de pesto para lamber, como se fosse massa de bolo. Para meu espanto, ele lambeu, roubou a espátula de minha mão e ficou emitinho "hummmms" e "nham-nhams" enquanto devorava o resto. No macarrão, ele raspou o prato. E essa foi a primeira vez em que ele comeu couve, sempre recusada por sua aparência e textura.

É preciso lembrar de que se por um lado os pimpolhos decidem não gostar mais de algo que adoravam, nos deixando loucas, por outro, podem começar a gostar de algo que detestavam, o que é ótimo e me faz acreditar que realmente é bom continuar colocando no prato deles mesmo os itens que eles nunca comem. Um dia, quem sabe, eles decidem comer o espinafre e gostar de couve. Também me dei conta de que só porque ele não gosta da aparência ou da textura de algo, não quer dizer que não vá apreciar o sabor. E, por fim, que criança é movida à novidade (e quem não?), e ele provavelmente estava mais do que entediado pela miríade de fritattas e stir-fries que eu andava servido a ele. Tanto, que a quiche de milho e alho-poró foi devorada, assim como o soufflé de cenoura e cominho. E a manga e a uva no lugar da banana de sempre.

E eis que tenho de volta meu cavaleiro devorador, mas agora devorador de coisas verdes. ^_^

Ainda falta o alface, no entanto. :P

Este pesto de couve encontrei num blog lindo que sempre me dá vontade de correr para a cozinha: A Cozy Kitchen. Ele é fácil e delicioso; o gosto da couve não fica mascarado pelos outros ingredientes, mas tenho certeza de que se pode substituir o pistache, tão caro por essas bandas, por outra castanha mais em conta, sem grandes prejuízos.

FUSILLI COM PESTO DE COUVE-MANTEIGA
(daqui: http://acozykitchen.com/kale-pesto/)
Tempo de preparo: 20 minutos
Rendimento: cerca de 1 xícara (suficiente para 4-6 porções)

Ingredientes:
  • 250-300g couve manteiga, sem os talos, picada
  • 1 dente de alho
  • 1/3 xic. pistache sem sal, sem a casca e ligeiramente tostado na frigideira
  • suco de 1 limão pequeno (tahiti ou siciliano)
  • 1/3 xic. queijo parmesão ralado
  • 1 pitada de pimenta calabreza seca
  • 1/4 xic. azeite de oliva
  • sal
  • 1/2 xic. água do cozimento do macarrão
  • Fusilli (100g por pessoa)

Preparo:
  1. Cozinhe a couve em água salgada fervente por alguns minutos, até que esteja macia. Escorra, deixe esfriar um pouco e seque em panos de prato ou num secador de saladas, para retirar bem o excesso de água. 
  2. No processador (ou no pilão), bata o alho e o pistache até formar uma farofa fina. Junte o suco de limão e a couve, e processe novamente até que a couve esteja moída bem miudinha. Junte o queijo e a pimenta e processe mais uma vez. 
  3. Acrescente o azeite aos poucos, processando até formar uma pasta mais ou menos homogênea. Tempere com sal a gosto, se necessário.
  4. Cozinhe o macarrão (preferencialmente fusilli), que aderem melhor ao molho pesto). Reserve 1/2 xic. da água com o amido da massa e junte ao pesto, diluindo-o.  Escorra a massa e junte ao molho, misturando bem. Sirva imediatamente.


26 comentários:

ila fox disse...

Ahhh super normal criança ficar chatinha para comer algumas coisas, ruim mesmo é quando a criança tem 36 anos nas costas e continua com frescura pra comer alguns alimentos, igual meu marido! haha

Fê Dayrell disse...

Ah como este seu post me deu um raio de luz e esperança.... vou continuar insistindo.
Amei este pesto de couve, vou levar a receita.
bjo

Roberta disse...

Morri de rir com o post! Com crianças quase nada é definitivo: brinquedos que gostam, comidas favoritas, pessoas com quem mais interagem...
Lembrei imediatamente de você quando vi a matéria abaixo:

http://www.simplebites.net/12-meatless-mains-a-round-up-of-favorite-vegetarian-dinners/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+SimpleBites+%28Simple+Bites%29

Beijos.


Marcia disse...

Olá Ana,
Sim - as crianças têm as fases de gostar e desgostar das coisas. Temos que ter paciência e imaginação para variar o cardápio.
Gosto daqui pois vc tem ótimas receitas, obrigada por compartilhar.

Estou lendo o blog aos poucos, mas isso aqui é uma maravilha!
Também tenho dois filhos que já estão mocinhos, mas essa fase que vc está passando é muito boa (embora cansativa).

Abraços,
Marcia

Victória disse...

Que delícia! Quero fazer com certeza, aproveitando um pé de couve que está crescendo bem lá em casa.

E Ana, gostaria de agradecer a tua iniciativa de postar as receitas aqui. Comecei a aprender a cozinhar por conta própria cerca de um ou dois anos atrás e o seu blog foi fundamental no meu aprendizado. Graças a você, por exemplo, já comecei a fazer arroz acertando todas as vezes, o que me surpreendeu muito.

Um grande abraço! E felicidades à família e sua nova integrante!

Anônimo disse...

Oi Ana, esse seu post me fez lembrar da minha pequena Isa. Ela recusa tudo que é verde tb, a única coisa que ela gosta é quando resolvi "inventar" um prato. Sabe aquela combinação macarrão verde com molho branco? Pois bem, inverti....macarrão branco com molho verde! Bato com leite um punhado de folhas de espinafre, ou folhas de batata doce para fazer o molho! E é sucesso com ela! bjos

Nine disse...

Ai, Ana é bem assim mesmo! Lá em casa minha mais velha comia de tudo e do nada passou a recusar tudo! Quando o mais novo nasceu e com a introdução de alimentos dele ela voltou a pedir tudo o que o irmão comia, o que incluía tudo que ela já não comia. Fiquei feliz! :) Mas tem alimentos que ela não come e os verdes (não entendo isso) são recusados sistematicamente. Pesto é bem apreciado, ainda mais que ela faz junto com o pai no pilão, mas nunca comemos com couve manteiga! Qualquer dia experimento! Beijos!

Mari disse...

Oi, Ana!

Não sei se você lembra que meu Max tinha muita dificuldade pra aceitar comida salgada, me levando ao desespero total, rsrsrsrs....
Como que por encanto, quando fez um ano e meio, ele passou a comer quase tudo!
Claro que alguns legumes, principalmente os crus, ainda são difíceis, mas me pego espantada vendo ele comer inhame e batata-doce cozidos e depois assados no forno em palitos como se fosse batata frita!!
A mais nova fixação é farofa. Posso botar o que for nela, inclusive couve cortada bem fininha, que ele raspa o prato.
Parece que é tudo uma questão de fase mesmo, procuro não me empolgar muito agora, porque sei que outros tempos difíceis virão!

Um abraço na grande família,

Mariana

Obs: Que bom que a pequena nasceu de parto normal! Com o Thomas também foi?

Anônimo disse...

Uhmm parece delicioso!

Ah, sim, é A alface :)

Luciana Betenson disse...

Ana, amei muito isto! Criança inventa moda né? Quando a gente se acostuma, lá vão eles mudar de hábitos haha! Uma nutricionista uma vez me disse que a gente precisa oferecer uma comida que a criança não gostou da primeira vez outras três vezes. Só depois pode achar mesmo que ela não gosta daquilo. E acabam ficando poucas coisas que eles realmente não gostam. Funcionou bem com o mais velho. O menor nasceu fresco pra comer, uma frustração. Bjs ;-)

Ive disse...

Oi Ana!

Vi esse vídeo e lembrei de você e suas postagens. Aliás, vi um vídeo sobre obesidade que também trata sobre alimentação e produtos industrializados que me lembraram alguns posts seus falando sobre sua ideologia e sobre toda essa questão alimentícia, que não podemos fugir, mas que há algumas maneiras de evitar e venho conseguindo fazer isto através do seu blog e de projetos como o Alimente-se Bem do SESI, que oferece livros de receitas com alimentos mais saudáveis.

Abaixo os links dos respectivos vídeos:

Palestra Dr. Lair Ribeiro - Mude sua alimentação, mude sua vida!
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Xo_UUsdpte4

Muito Além do Peso
http://www.youtube.com/watch?v=8UGe5GiHCT4&feature=share

Atenciosamente,
ive

Ludmila Carvalho disse...

Oi Ana, com que idade essa fase começou? O meu pequeno está assim agora, com 17 meses, depois de uma virose passou a rejeitar tudo e quer só comer arroz e macarrão... nada mais de legumes no vapor, que antes ele comia numa boa. Estou encarando essa fase como um desafio a criar pratos mais interessantes e sair da rotina. Adorei a ideia do pesto, acho que ele vai gostar. Um abraço e parabens pela chegada da bebê (sua corajosa, risos)!
Ludmila

Anônimo disse...

Oi Ana! Adorei esse pesto de couve, com certeza tentarei fazer para a filhota! Tentei te enviar email, mas deu erro. Duas vezes. Talvez caixa lotada?
Bem, eu queria dar parabéns pela chegada da sua pequena!!! E também tricotar um pouquinho...hehehe
Bjs,
Roberta

Lílian disse...

Muito bom, Ana ! Eu faço um pesto com taioba e meus dois pequenos adoram. Experimente. Fica até mais gostoso que o pesto (se é que podemos dar este nome hehe) de espinafre, que tb faço. Parabéns pela mais nova moradora do seu lar. Me emocionei nos seus posts deste ano. Abraço, Lilian (ex-brincando de casinha)

Livia Luzete disse...

Filhos,para que tê-los? Para descobrir que cada um tem um jeito!!!
Um dia vocês vão rir dessas fases todas e no final...final feliz. Todos estarão crescidos e saudáveis!

Beijo a família de 5.

Ysandra Pena disse...

hummm...super diferente e com certeza delicioso.

Dar uma olhadinha no meu blog...como um bebe tem 1 mes de vida.....rsrrsrssr

http://virandocomida.blogspot.com

Beijinhos

Dicionário Gastronómico disse...

que lindo pesto, um verdadeiro shot de vitaminas :)
um beijinho,
Margarida

Juliana disse...

oi ana

descobri essa historia de pesto de couve por aqui, ó:
http://therosejournals.squarespace.com/blog/2012/4/25/hail-to-the-kale-pesto.html
é bem apimentada essa receita, realmente algo mais adulto. mas gosto muito da história de colocar as tâmaras no meio. e acaba que sempre vario as nozes, a textura, o uso.
de qualquer forma, vou tentar essa sugestão sua.

é muito gostoso acompanhar a trajetória do seu pequeno por aqui.

um abraço,

ju

Paula Ribeiro disse...

Oi Ana,
tem uma sopa de alface num livro da Sophie Dahl (MISS DAHL'S VOLUPTUOUS
DELIGHTS ) que é bem boa, você conhece?
Tenho um filhote de 2 meses e não vejo a hora de testar o paladar do pequeno!

Carolina disse...

Oi. A couve pode ser trocada por outra coisa verde (nao sei se acho isso aqui na ilha onde moro)? E a pimenta calabreza seca por pimenta de caiena seca? :-) vou testar a receita, se nao der pra responder nao tem problema, vou adaptar, também sou mae de 2 pequenos e sei como o tempo é escasso. Nhami esse blog!

Tami disse...

Hummm fiz esse pesto hj no almoço e foi um sucesso!! usei castanha do pará e amêndoas torradas, e amei o resultado!
muito boa receita!

Anônimo disse...

Oi Ana,
Espero que esteja tudo ótimo com vocês.
Estou com uma pessoa muito querida gravida e gostaria de presenteá-la com uma cookbaby, por acaso você sabe se é bom? Se os alimentos mantém os seus nutrientes? Beijos e muito obrigada,
Thatiana Bandeira

Brasilito disse...

Maravilhoso, eu adoro couve e vou anotar esta receita!

Carolina Frîncu disse...

Sucesso de público nesta casa! Fiz para o almoço de hoje. Marido viajando, queria algo super rápido e fácil. Meus peticos comeram muito! Para o jantar, tinha outra coisa preparada, peixe e creme de milho, trazidos por uma amiga da igreja, para me ajudar já que o progenitor dos pirralhos está noutro estado. Fim de tarde, lá veio Levi (3a), morrendo de fome, abriu os armários, colocou a mesa, abriu a geladeira, pegou o potinho com o restante do pesto e soltou "mamãe, esquenta esse aqui com aquele macarrão ali, ó", apontando para o vidro acima do balcão. Tentei oferecer outra coisa, ele não quis. E dá-lhe outro pratão! A Clara (1a1m), que ainda só fala umas palavrinhas soltas, ficou batendo palminhas ao ver o prato e cada vez que ofereci outra coisa recusou veementemente com sonoros "não, não" enquanto meneava a cabeça. Obrigada, Ana! Aliás, pelo pane di como também, presente em nossa mesa no café da manhã. Bjo para vcs 4!

Dani disse...

Ainda vou experimentar (o problema com couve aqui em casa é que EU não gosto de jeito nenhum - trauma de infância).

Deixa eu te pedir um favor? Eu também sou mãe de dois meninos (um de 2 anos e dois meses, e outro de quase quatro meses) e o mais velho está entrando na escola, como o seu. O que vc anda pondo na merenda dele? Frutas secas são um hit, e até já fiz uns biscoitos especiais (com ele mesmo cortando as figuras), pra incentivar a adaptação. Mas o meu bichinho é de fases (a atual inclui morango e banana, quando ele já teve época de só comer melancia, que hoje não aceita) e estou vendo que um dia desses ele vai enjoar de passas. O meu problema maior ainda é a comida de sal. Se vc tiver tempo (sei como é ser mãe de dois pequerruchos), pode me dar uma luz? Obrigada!

Leila disse...

oi Ana!
que sucesso na couve, hein!
meu enjoadinho tem quase a mesa idade que o seu filho e faz a mesma coisa. um dia come banana, no outro recusa, um dia come brócolis e cenoura, no outro passa sem comer nada, e assim vai.
se você achar que ele está comendo pouco, pergunte ao pediatra sobre o Profol, achei ótimo.
a propósito, meu filho toma suco de couve com melão bem geladinho, foi assim que achei um jeito de oferecer verdura.
vou experimentar o seu pesto!!! adorei a receita.
beijos

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails