segunda-feira, 9 de julho de 2012

Muffin de abóbora

Eu poderia ter colocado aqui mais uma fotografia de um muffin de aparência comum sobre um pratinho ao lado da janela do meu quarto – único lugar da casa que tem a luz natural correta para uma fotografia semi-decente de comida. Mas achei que uma imagem do fã número 1 desses muffins devorando um deles com gosto talvez vendesse melhor a receita. ;)

Muito macios, incrivelmente saborosos, cheios de legume, nozes, passas, sementes e especiarias, muito pouco doces, estes foram para o hall da fama dos muffins aqui em casa. Um dos melhores que já comi, com certeza. E um dos melhores que Thomas já comeu também, a julgar por seu amor por eles, que fez com que, uma vez provado o primeiro, ele se recusasse a comer qualquer outra coisa pelo resto do dia. Num ponto que precisei esconder os muffins que eu não havia congelado, porque a simples visão deles sobre a mesa, à distância ou nas pontinhas dos pés, nariz sobre o tampo, atiçava sua lombriga.

Sempre que estou sem tempo ou paciência para fazer pão, acabo preparando algum muffin, scone ou panqueca que leve frutas, castanhas, farinhas integrais ou os três. É rápido, a maior parte pode ser congelada para ser reaquecida ou finalizada em outro momento de desespero do pão, e não preciso sair correndo até a padaria de manhã cedo. Com o benefício de ser ainda quase tudo orgânico e feito com carinho.

Para que estes muffins fossem tão rápidos de serem feitos quanto qualquer outro, lancei mão de uma pequena esperteza...

Desde que desenvolvi esse amor por American Baking, que vira-e-mexe me via desesperançosa, encontrando receitas que pediam coisas como 1 lata de purê de abóbora. Isso não existe aqui no Brasil.

Ah, compremos uma abóbora e façamos o purê.

¬_¬

Eu também tenho preguiça, tá? Quando eu quero um muffinzinho rápido, vou mesmo até o mercado comprar uma abóbora, descascar, tirar as sementes, cortar em pedaços, cozinhar/assar, fazer o purê e deixar esfriar? Mais fácil escolher outra receita. Fora o fato de que eu nunca sabia quanta abóbora comprar para produzir aquela quantidade de purê.

Se fosse qualquer outro produto, aqui vai a dica número 1: toda vez que encontro uma receita estrangeira dizendo "1 pote de iogurte", "1 lata de X coisa", "1 pacote de fermento", ao invés de surtar por não saber a medida, coloco o exato termo, no idioma original no google (ex: 1 package dry yeast) e busco as IMAGENS. Virão as imagens das embalagens padrão do produto no país de origem onde sempre consegue-se ler o peso ou volume do produto. Dependendo do produto, muitas vezes existirão até textos de sites com as equivalências. E voilà: você já pode cozinhar sabendo o que está fazendo, usando seus produtos nacionais ou caseiros, com a medida correta da receita.

Um dia, entretanto, sem nenhum plano em mente, calhei de pedir na cesta orgânica uma imensa abóbora para doces. E, procurando o que fazer com ela, caí em um livrinho que usei pouco ainda, o Miette, que tem um delicioso bolo bundt de abóbora. No livro, a autora dava justamente as equivalências de purê caseiro e purê em lata, inclusive com o melhor método para fazer o purê com a melhor consistência.

E aqui vai a dica número 2: Compre uma abóbora enorme e deliciosa, da variedade boa para doces. Corte a abóbora na metade. Se a abóbora tiver uns 2kg, deixe as sementes. Se a abóbora for muito grande, retire as sementes e corte em quartos ou mesmo sextos. Pré-aqueça o forno a 205ºC e coloque os pedaços de abóbora com a casca virada para cima numa assadeira untada com um pouquinho de óleo, e asse por cerca de 1 hora, ou até que a polpa esteja bem macia.  Deixe a abóbora esfriar fora do forno. Retire as sementes, se elas ainda estiverem lá, e descarte. Retire a polpa com uma colher, descartando a casca, e coloque a polpa no processador de alimentos ou um passa-verdura (se estiver BEM macia mesmo) e processe até que vire um purê homogêneo. Uma abóbora de 2kg fará cerca de 2 1/2 xic. de purê. Uma lata americana de 14oz é equivalente a 396g ou 1 3/4 xic. de purê caseiro.

Agora a melhor parte da dica: divida o purê que você não for usar na hora em uma medida prática para você, como 1 xícara, por exemplo, ou mesmo 14oz, se você tiver uma balança que meça gramas e ounces. E congele em potes ou saquinhos. Basta deixar na geladeira durante a noite, e no dia seguinte você tem purê de abóbora fresquinho e gostoso para preparar seu bolo, suas panquecas, seus muffins, o que for.

É ridículo que eu nunca tivesse pensado em fazer isso, e congelar o purê só me ocorreu depois de passar pela fase de papinhas do meu filho, quando eu fiz muitos purezinhos e congelei o excedente, para que ele não tivesse de repetir o mesmo prato em três ou quatro refeições seguidas. E me dei conta de que o purê congelava e descongelava perfeitamente. ¬_¬  Dã.

Caso você esteja se perguntando, o purê de abóbora feito e congelado assim que pronto, dura de 10 a 12 meses no freezer. Ou seja, você tem um ano inteiro para colocar sua produção em uso. E fica a dica número 3: o site Still Tasty, que dá a durabilidade de praticamente qualquer comida, crua ou preparada de qualquer forma. Muito prático quando você está na dúvida se aquela lasagne de legumes de quatro meses atrás ainda pode ser comida.

Agora que você tem seu purezinho pronto, vá atrás de todas aquelas receitas fáceis que só pareciam complicadas por conta do preparo da abóbora e mãos à obra. E comece por essa, do sempre excelente Baking From My Home To Yours, da Dorie Greenspan. Faça, coma um ainda quentinho, e dê outro para seu pimpolho, que vai lamber os dedinhos comendo tanta coisa boa junta.

MUFFINS DE ABÓBORA
Tempo de preparo: 15 minutos + 25 minutos de forno
Rendimento: 12 muffins

Ingredientes: 
  • 2 xic. farinha de trigo branca, orgânica
  • 2 colh.(chá) fermento químico em pó
  • 1/4 colh. (chá) bicarbonato de sódio
  • 1/4 colh. (chá) sal
  • 3/4 colh. (chá) canela em pó
  • 1/2 colh. (chá) gengibre em pó
  • 1/8 colh. (chá) noz moscada ralada na hora
  • 1 pitada de pimenta-da-jamaica moída
  • 120g [8 colh. (sopa)] manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 1/2 xic. açúcar cristal orgânico
  • 1/4 xic. açúcar mascavo claro, orgânico
  • 2 ovos grandes, orgânicos, em temperatura ambiente
  • 1/2 colh. (chá) extrato natural de baunilha
  • 3/4 xic. purê de abóbora sem tempero
  • 1/4 xic. buttermilk (1/4 xic. leite + 1 colherinha de vinagre)
  • 1/2 xic. uvas passas (procure as mais gordinhas e úmidas)
  • 1/2 xic. nozes ou pecãs picadas
  • cerca de 1/3 xic. sementes de girassol cruas (opcional)

Preparo:
  1. Pré-aqueça o forno a 205ºC. Unte com manteiga OU passe um spray de óleo OU forre com forminhas de papel uma forma de muffins comuns, de 12 cavidades. 
  2. Numa tigela, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento, o bicarbonato, sal e todas as especiarias. Reserve.
  3. Na tigela da batedeira (com a pá, se sua batedeira for planetária), bata a manteiga por 1 minuto em velocidade média, até que fique cremosa. Junte os açúcares e bata por vários minutos, até que a mistura esteja homogênea e clara. 
  4. Junte um ovo de cada vez, batendo por 1 minutos após cada adição, até que os ovos estejam bem incorporados. Junte a baunilha.
  5. Diminua a velocidade e misture a abóbora e o buttermilk. Nesse momento, pode ser que a massa talhe de um jeito absurdo. Ignore e prossiga. Se até então a mistura de ovos e manteiga estava homogênea e fofa, e só talhou nesse passo, tudo vai das certo.
  6. Com a batedeira em velocidade baixa, junte os ingredientes secos despejando de forma lenta e constante e bata apenas até não se veja mais farinha na massa. Para evitar bater demais, você pode fazer isso com uma espátula se preferir. 
  7. Com a espátula, junte as passas e as nozes. Divida a massa entre as cavidades da forma e polvilhe com as sementes de girassol, se estiver usando. 
  8. Asse por 25 minutos, ou até que um palito saia seco quando inserido no centro de um muffin. Retire do forno e deixe esfriar ainda na forma por 10 minutos. Desenforme com a ajuda de um garfo e deixe que esfriem sobre uma grade. Ficam deliciosos ainda mornos, com ou sem manteiga mas aguentam bem até o dia seguinte, num pote hermético. Você pode também congelá-los por até 2 meses, e reaquecê-los em forno a 180ºC por alguns minutos ou cortados ao meio, na torradeira. No caso da torradeira, só funciona se os muffins tiverem sido feitos sem as forminhas de papel.    


29 comentários:

Ariane disse...

Ana! pode ter certeza de que essa foto vai 'vender' muito mais!
Até eu que não sou fã de abóbora fiquei com vontade de comer..
Thomas ta grandão, ta liiindo!
Parabéns, pelo blog, pelo post e pelo filho!
Bjo

Fatima disse...

Adorei a receita.Vou correndo comprar uma abóbora para experimentar essa delicia. Obrigada por mais essa receita inspiradora!

Livia Luzete disse...

Ana, ler seus post já ão dicas primorosas, ler essas três mais a dica do site, putz!!Natal antecipado!..rsrs

Receita anotada, por dois motivos não farei hoje, não tenho abóbora (coisa fácil de resolver) e o extrato de baunilha não não está pronto. Enfim encontrei em Fortaleza vaniglia naturele, sim veio de lá.Meio chochinha é fato, não são como as que vejo pela internet mais grossinhas e maiores também. Mas vamos pq já é oásis ter encontrados essas. E essa foto desse garoto propaganda é impagável!! Quem duvida? E tão fofo!!!

Cynthia Nogueira disse...

Vou confessar minha inveja em ver o seu filho comendo coisas tão saudáveis enquanto o meu peão só come arroz, feijão e carne. O menino rejeita toda verdura e legume e confesso que a culpa é minha, pois ao invés de seguir o meu instinto e fazer com ele como fiz com a irmã, quando eu dava os legumes um a um na painha para que ela sentisse o sabor deles, eu fiz o que a pediatra mandou, cozinhando uns mexidões que levavam de tudo! Vou tenatr muffins e cupcakes disfarçados. E seja o que o que Deus quiser!!!!

Anderson disse...

Ana, sei que não é apropriado perguntar isso na seção de comentários desse post, mas é que semana que vem vou a SP: vc já provou a versão brasileira do chocolate CALLEBAUT, a SICAO? está com excelente preço na Central do Sabor!! Abraço

dri disse...

Parece muita boa, vou fazer com com certeza
Muito fofo o thomas parabéns bjs

Bruna disse...

Mas é muita fofura, gente! Você é inspiradora, Ana, de coração! E que pimpolho mais lindo esse Thomas!

Marcella Preta ;) disse...

aiiiiin, se eu já ficaria com vontade de provar esse muffins, só com a foto dele no pratinho, imagina vendo essa fofura do Thomas, devorando-o. Tá na lista, com certeza :)

Batata Frita® disse...

Que lindo e grande que está o teu filhote!!! De facto, a tua escolha para foto é maravilhosa e vende perfeitamente o "muffin"!!! Beijocas fofas para ti e para o lindo Thomas

Cristina disse...

UAU, faz muuuito tempo que não comento, mas sou fã de abóbora e achei as dicas ótimas, super pertinentes, inclusive a busca das medidas!Obrigada por dividir suas experiências!!
Seu filho é lindo demais com essas mãozinhas gorduchas comendo com prazer!

Gabriel Rozin disse...

Me parece uma delícia mesmo!
Logo logo vou testar em casa!
Mas uma pequena dúvida: que tipo de buttermilk você costuma usar?
Não é sempre que se faz manteiga em casa... :)

Mariana disse...

Eu passei pelo problema do purê de abobora quando fui fazer uma pumpkin pie...resolvi cozinhando ela no vapor na panela mesmo...achei super pratico pois dispensa descascar...o que eu não gosto de fazer nunca...

Adoro seu blog!

Patricia Scarpin disse...

Que dica fantástica essa de congelar o purê de abóbora, Ana! Eu mesma já desisti milhões de vezes de receitas que pedem a tal lata de purê de abóbora. Agora vou correr atrás de todas. Nham!
Coisa mais fofa essa fotinha do Thomas, garrei amor.
Bj!

Anônimo disse...

Ana, teu filho eh o maior gato! ;) Parabéns!!! A receita tb parece super saborosa!!!! Bjao

Anônimo disse...

Ana, que filho lindo, parabéns!
A receita também é otima, obrigada por compartilhar com seus leitores essas dicas e receitas!
beijos

Fernanda Cunha disse...

Gente, que menino mais lindo é esse!!!;O))))
Ana, vi essa receita e lembrei de você... http://tastespace.wordpress.com/2010/10/14/apple-strudel-how-to-make-authentic-german-apfelstrudel/
Um abraço!

CRISTIANE LARA disse...

Ana, bom dia ! Que menino mais lindo e gostoso ! E esse muffin deve ser uma delícia mesmo ! Amo abóbora (doce ou salgada)! Parabéns pela receita e pelo filho fofo. Bj

Flavia disse...

Para quem quiser um passo-a-passo com fotos para o purê de abóbora, sempre usei como referência esse post: http://www.recipetips.com/kitchen-tips/t--1180/how-to-make-pumpkin-pie.asp

carladuc disse...

Oi Ana,
Faz tempo que não comento por aqui, mas não perco um post seu! Seu filho esta LINDO! Parabéns! :)
Adorei a receita e to doida pra fazer pra minha pequena. :)
Queria te perguntar sobre os tipos de abóbora. Quais são melhores para doces?
Obrigada!
Beijo,

Karina disse...

Olha Ana, não sou muito fã de abóbora não,mas lendo seu texto e vendo essa boca boa com que o fofíssimo do Thomas está comendo esse muffin me deu até vontade viu.

Unknown disse...

Nossa... como o pequeno matador de dragões está grande e fofo!!! Parabéns Ana! Abs,

Fabiana Galdino disse...

Oi!
À parte o desafio de calcular 1/8 de colher de chá de noz moscada (!), Ana, que massa mais linda!! E o perfume das especiarias se espalhando pela casa enquanto ela assa... Sério, nunca mais vou testar alguma recita diferente de muffin de abóbora! Perfeita!
Muito obrigada! Minha bebê também adorou :)

Carolina Frîncu disse...

Ana! Comentei no outro post e meu comment sumiu. Agora só comento como anônimo, que assim nunca deu erro. Receita deliciosa, feita, aprovada pelos grandes e pequenos aqui nesta casa, por visitas e já tenho um monte congelados para visitas que chegarão na próxima semana. Aproveito aqui para agradecer pela receita "sua, só sua" do põ de centeio. Cheguei do mercado com uma farinha linda e queria testar. Estou digitando com os dedos sujos de manteiga e mastigando um pedação! Pão de amanhã garantido. Bjão, parabéns (minha voz soma-se às muitas já ouvidas por vc, certamente) pela cozinha, pelo filhote lindo e por partilhar. Deus te abençoe.

vcfa disse...

Ana , ... delícia de leitura ! Diante de tanta bobagem na internet é encantadora a forma como vc transforma qualquer assunto em um lindo texto abçs

Mariane disse...

Muito delicioso este bolinho. Já fizemos 3 vezes. Meus três filhos amaram! amo seu blog. bjs
Mariane

Livia Luzete disse...

Eu também fiz!!! Que massa mais fofa e sublime!!
Três alterações:
1 - gengibre em pó por fresco,raladinho;
2 - açúcar mascavo claro por demerara
3 - ovos por banana! Sim,banana. Os veganos fazem essa subistituição. (Ainda) Não sou vegana,mas por preguiça de ir no mercado onde as vezes tem ovos caipira, preferi usar duas bananas pequenas e bem maduras. Talvez tenha conferido uma doçura maior à massa e fica um retrogostinho de banana,mas que nem todos perceberão se não souberem.
Aprovado por todos, repeteco garantido. Agora deu para entender pq o Thomas quase devora a mãozinha junto!.kkk

Livia Luzete disse...

Já estou pensando nas variações, acrescentar coco numa próxima receita ou gotas de chocolate.

Patricia Luck disse...

Oi Ana!
Uma vez eu tinha um pedaço de abóbora na geladeira e resolvi fazer essa receita. Ficou tão, tão, tão bom que saí no mesmo dia, comprei um monte de abóbora (por sorte estavam com um preço ótimo), descasquei, cozinhei tudo no vapor, fiz purê e congelei vários potinhos, que moram felizes no meu freezer esperando virarem muffins...
É um dos bolos favoritos aqui de casa e já viraram muitos presentes para vizinhas..
Obrigada!

Bruna disse...

Essa semana eu me deparei com um monte de "polpa" de abóbora congelada - assada, mas sem processador. Desci o pote para a geladeira, processei e me lembrei dessa receita, que queria reproduzir há tempos! As formas de muffins - tanto as de papel quanto a de metal - eu emprestei a uma amiga na última sexta - "Mas você não vai usar, Bruna?"; "Nada, essa forma [de metal] tá mais enfeitando do que qualquer outra coisa!". Lei de Murphy, obviamente. Acabei assando a massa em uma forma redonda, com furo no meio - e não é que funcionou? Dispensei ingredientes que eu não tenho - tipo gengibre em pó, pimenta e nozes - e acrescentei outros - chia, coco em flocos e linhaça. Delicioso, fofo, derrete na boca - e ainda bem que você deixou o aviso sobre a massa talhar, é um tanto desesperador, rsrs... Um abraço!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails