sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Sexta Frugal de volta: Faça mostarda

Há coisas que valem a pena serem feitas em casa e outras que não. Há coisas que são mais baratas e mais gostosas feitas em casa, e outras, não. O que define isso é você. Pão, sorvete, iogurte, geleia, caldo de legumes, molho de tomate, massa folhada, bolo e biscoito, para mim, se encaixam na categoria "mais gostoso e mais barato". Queijos... hoje em dia são mais uma aventura ocasional. Para o meu dia-a-dia eles não compensam. Pizza entra na categoria apenas do "mais barato", pois apesar de adorar as feitas em casa, ainda sinto falta daquele gostinho do forno à lenha. Então, meu motivo para fazê-las em casa é puramente econômico, porque tem gente aqui no bairro achando normal pagar quarenta reais numa Margherita. Hein?? :P

Mostarda. Eu odeio a Unilever com todas as forças do meu ser. Bani a maldita da minha casa. E fiquei uma arara quando descobri que todas as mostardas de Dijon que vêm para meus mercados locais são da Unilever francesa. Parei de comprar a mostarda, mas tive uma baita dificuldade para continuar cozinhando, uma vez que mostarda é um dos meus ingredientes favoritos, principalmente em saladas.

Lembrei-me então de que alguns livros meus davam receitas de diversos tipos de mostarda, e fiquei de queixo caído quando vi como era fácil fazê-la em casa. Minha primeira tentativa foi uma receita de Heidi Swanson, que levava mostarda inglesa em pó e as sementes. Moer as sementes cruas no pilão foi uma chatice, pois elas pulam que nem pipoca. Mas a mostarda ficou deliciosa. "Forte, hein? Como mostardas boas têm que ser!", disse meu marido. A segunda tentativa foi com uma receita de Darina Allen, adaptada. Uma parte das sementes fica de molho no vinagre antes de serem esmagadas, o que facilita um bocado, mas quando vi que precisaria moer das secas de novo, omiti essa parte e substituí por mostarda inglesa em pó (que são as sementes moídas), até dar o sabor e a consisência que eu queria. Também fiz algumas experiências, e nessa última usei vinagre de framboesa para deixar as sementes de molho, daí sua cor mais escura. Ficou tão boa, picante, aromática, frutada... Delícia!

E mostarda se encaixa na maravilhosa categoria do "melhor e mais barato". Quando fui comprar os pacotinhos de sementes, a mostarda inglesa em pó e o vinagre, assustei com o preço. Tão caro! Mas daquela quantidade já saiu mais de meio litro de mostarda. Se eu tivesse comprado meio litro de potinhos importados, teria gasto pelo menos o dobro do que gastei com os ingredientes.

Daí que durmo em paz, mantendo a grande multinacional demoníaca banida, e comendo mostarda feita em casa, deliciosa e "personalizada". ;)
Recomendo que você experimente com diferentes vinagres ou mesmo que busque outras receitas pela internet, pois há várias. Para uma mostarda rápida, não integral, basta misturar a mostarda inglesa em pó com um pouco de água, olha que coisa fácil. Você nunca mais vai comprar potinhos caros importados ou mesmo as versões vagabundas em garrafinhas plásticas. 

MOSTARDA DE GRÃOS
(Adaptada do livro lindo Forgotten Skills of Cooking, de Darinna Allen)

Ingredientes:
  • 2/3 xic. vinagre de vinho branco de qualidade (usei de framboesa)
  • 6 colh. (sopa) sementes de mostarda amarelas e pretas
  • 3-4 colh. (sopa) mostarda inglesa em pó
  • 1/4 xic. vinagre de vinho branco (para uma mostarda mais suave, use vinagre de champagne)
  • 2 colh. (sopa) mel
  • 2 colh. (chá) sal
Preparo:
  1. Para facilitar, já faço a mistura inteira no pote de vidro onde vou armazenar a mostarda depois. Coloque as sementes dentro do pote e cubra com a primeira quantidade de vinagre. Misture, tampe, e deixe em temperatura ambiente por 3-5 dias. Quanto mais você deixar, mais forte será a mostarda. 
  2. Passado esse tempo, abra o pote e, com o  socador de um pilão, esmague as sementes no vinagre, tanto quanto conseguir. Acho mais fácil fazer isso no vidro alto do que no pilão baixo e largo, para evitar sujeira. 
  3. Junte a mostarda em pó aos poucos, misturando bem para dissolver os grumos. Então junte a segunda quantidade de vinagre, o mel e o sal, misture bem, tampe e conserve na geladeira. Pode ser usado imediatamente.  Faz um pouco mais de 1 xícara de mostarda.

34 comentários:

carol vannier disse...

Caramba, que ótima idéia!
Eu atualmente estou morando na França, e já tava tristinha pensando que ia ter que dizer bye bye pras mostardas boas e baratas quando voltasse pro Brasil.
Só que imagino que achar as sementes e a mostarda em pó no Rio vá ser bem mais difícil que em SP... só como dica, vc podia me dizer onde comprou? Quem sabe entregam por correio? ;)

Giiu disse...

Oii!
Gente, pizza é uma das coisas MAIS ABSURDAS do planeta! aqui na zl achei um absurdo que ficou nos quase 20 reais, mas pelo visto a coisa não tá tão ruim assim..hahha

Pergunta: qual é o tamanho do pacotinho que vc comprou? porque na Bombay não achei tão caro (comparando com o preço que tenho visto das mostardas por ai) mas não tenho noção de quantidade/peso...

beijos!!

Anônimo disse...

Está com um aspecto delicioso :) será que se pode fazer com vinagre balsâmico e não acrescentar o mel? Queria muito fazer a receita hoje portanto será preciso deixar as sementes no vinagre? Obrigada e parabéns pelo blog delicioso :) Inês

Lílian disse...

Ana, sem falar que a caseira passará longe dos sulfitos da vida! O que sempre me desmotivou a comprá-las.
Boa dica, adorei.

Ana E.G. Granziera disse...

Inês,
não use o balsâmico não! Experimente com vinagre branco, de diferentes vinhos, champagne, framboesa, sidra... mas não o balsâmico, que é completamente outra coisa.

bjs

CRISTIANE LARA disse...

Ana, que receita deliciosa ! Amei ! Agora vou fazer a minha mostarda também. Ninguém merece essa tal de Unilever, né ? Beijocas

Rninguem disse...

Ana, que mostarda bonita! E parece deliciosa. Minha irmã foi para Ouro Preto na semana passada e me trouxe uma mostarda caseira ótima, com pedacinhos de picles. Eu, que adoro picles e mostarda, adorei. Vou arriscar fazer em casa.

Vanessa Paschoa disse...

Quais são os motivos pelos quais deve-se banir a Unilever?

Ana E.G. Granziera disse...

Vanessa,
porque é uma multinacional interessada em padronização mundial de alimentos; porque a meta deles não é cuidar do consumidor, mas ganhar mais dinheiro às custas de qualidade dos produtos; porque é impossível manter qualidade em larga escala; porque eles substituem bons ingredientes por coisas "comestíveis" mais baratas e continuam aumentando seus preços; porque as propagandas deles são enganosas e se aproveitam da inocência dos consumidores; porque a forma de produção deles não é sustentável; porque eu apoio pequenos produtores; porque não há nada que eles façam que eu queira colocar na boca; e... ah, eu posso ficar o dia todo aqui enumerando motivos...

bjs

Ana E.G. Granziera disse...

Vanessa,
esqueci de mencionar que pelos mesmos motivos bani a Nestlé e a Kraft também. ;)

bj

evelyn disse...

ana, que texto ótimo! é realmente muito legal a gente inserir (e conseguir manter) certos hábitos alimentares. não é só uma questão de se habituar a ingerir produtos caseiros, o corpo sente (às vezes acho que criei intolerância a certos ingredientes). parabéns pela ousadia em expor o repúdio a unilever e afins... uma das coisas que gosto muito no teu blog, é o fato de não fazer propaganda de marcas ou produtos.

Anônimo disse...

Há coisas que valem a pena serem feitas em casa e outras que não.

Há coisas que vale a pena fazer de novo e outras não

Sexta-feira frugal vale a pena ter sempre! \O/

Vivvva a volta da frugalidade - embora eu ainda esteja sonhando com aquele bolo nada frugal dos seus 32 anos...

Luciana

Edna H.Bergan Born disse...

Adorei sua idéia, Ana!Melhor ainda por serem mais fortes... aqui todos gostamos de mostardas , pimentas... com 'personalidade'... Vou penar um pouco para conseguir as mostardas, aqui é mais restrita a oferta. Se vc puder dar uma dica onde encontrá-las, quem sabe encomendo via net ou fone.
Valeu, continuo adorando seus posts! bjos e bom fim de semana!

Isadora disse...

voce me incentivou mesmo a tentar fazer em casa! excelentes argumentos!!!

http://deliciasdaisa.blogspot.com/

Claudia Mara Bertolini disse...

Ana, mais uma vez me surpreendo com o seu blog. Ontem tentando incrementar minhas saladas com novos molhos fui tentar comprar mostarda no supermercado. Achei um absurdo o preço e, em tempos de contenção, desisti da compra. Felicidade, não vou mais desistir da mostarda. Para quem perguntou onde encontrar os ingredientes no Rio, será que encontramos na Casa Pedro???? bjs

Ana disse...

Adorei a sugestão. Já anda na minha cabeça a ideia de fazer mostarda há bastante tempo, mas acabei por nunca me aventurar. Fiquei motivada!


Beijinhos

Ulysses Borges disse...

Concordo plenamente.
CHOCOLATES: Cada vez mais vejo a gordura vegetal com maior destaque na "composição" e a manteiga de cacau como terceiro ou quarto ingrediente.
MOSTARDAS: Possuem tantos conservantes que só de pensar já tenho urticárias ,kkkkkk.
ACHOCOLATADOS: Ao visitar a fábrica da Toddynho em União dos Palmares , vi a barbaridade de óleo que eles usam e descobri que o Tody que compramos por R$: 1,00 , tem um custo para a Pepsico de INACREDITÁVEIS R$: 0,10 .
Conclusão: Acho que alguns brasileiros do século passado se alimentavam melhor que todos nós!

Everson disse...

Ana,
Comprei um kit de mostardas artesanais numa feira de Natal em Colônia no ano passado.

Duas que eu adorei: uma usava vinho Riesling na composição (lendo o teu post, acho que pode ser vinagre do Riesling - o vinho era bem presente no gosto) e a outra usava figos. Eu fiquei com a impressão de que se tratava de um tipo de geléia de figos (talvez no lugar do mel), mas não tenho certeza.

De qualquer forma, adorei o post. Estou esperando pelos novos posts de sorvetes (a receita do de doce-de-leite é imbatível).

Abração.

Matheus Viana Machado disse...

Ana, eu fiz um parecido, dá uma olhada: http://nossamercearia.blogspot.com/2011/09/molho-de-sementes-de-mostarda-para.html

Grande abraço.

Anônimo disse...

Oi Ana
Que bom que nao sou a unica a odiar e banir a Kraft Foods.... Inclua na sua lista de motivos: porque eles tratam os funcionarios como lixo!
bj
Paty Vieira

Aninha disse...

Sempre acompanho seu blog e nunca comento nada, por vergonha e falta de tempo! rs
Passei uma semana sem entrar no blog, e hj assustei com a receita da mostarda! Domingo eu e meu marido passamos algumas horinhas deliciosas testando "receitas" de mostarda! Acho que de tanto ler seu blog fiquei em sintonia.. rs

Nós não seguimos nenhuma receita, fizemos intuitivamente mesmo. E o resultado foi surpreendente! Conseguimos uma mostarda forte e cremosa. Ainda não ficou perfeita, vou testar sua receita para ver se chegamos na mostarda "dos nossos sonhos"!

Batemos as sementes no mixer, depois batemos no socador com vinagre, cozinhamos.. algo assim! rs

Momentos perfeitos! \o/

Liv Baum disse...

Ana, achei mto interessante o seu texto!
Fiquei intrigada com o seu "banimento" das multinacionais, faz todo o sentido do mundo... Unilever é a que eu menos consumo. Acho q é só a Maionese Hellmanns, pq o resto procuro sempre olhar se é de lá e escolho outra. Chocolate nacional é um assunto que dá bastante pano pra manga, mas quem não tem acesso à Callebaut (aqui na minha cidade não tem por nada no mundoooo) faz o q, senta e chora? rsrsrsr Difícil!

Beijocas!

Livia Luzete disse...

Depois de acompanhar o blog da Ana,uma coisa que não entra nem me pagando bem(ok, eu aceito o pgto,a coisa entra mas não consumo) é a margarina. Nem a mais cara com propaganda no rótulo que é mais saudável!Até minha ma~e, que é cheia de doencinhas da velhice,aboliu a margarina e adotou de vez a manteiga. A que o mundo da medicina execrava alardeando seu alto teor de gordura e todo o mal que poderia causar. Oi? vc vai passar o dia comendo manteiga? O que é melhor, consumir manteiga ou um produto que para virar plástico precisa somente de uma molécula?
Como ainda não comprei a minha sorveteira, ainda consumo sorvete...mas não tanto como antes.Sempre vem o pensamento:"gorduras trans,gorduras trans"

Tb por causa do preço e de muitos ingredientes de nomes impronunciáveis, deixei a mostarda no mercado. Agora é encontrar por aqui onde moro e fazer a minha.

Gustavo disse...

Olá Ana

obrigado pela receita, segui todas as medidas e ficou muito bom. Utilizei vinagre de vinho branco com alecrim. Uma dúvida é sobre a consistência, apesar de estar com um sabor ótimo, a minha não ficou tão firme quanto eu gostaria, é para ela ficar um pouco mais pro líquido mesmo?

Mais uma vez, obrigado!

Ana E.G. Granziera disse...

Oi, Gustavo.
Essa mostarda é mais molinha mesmo. Ela vai dar uma ligeira engrossada na geladeira, com o tempo. Mas tudo depende muito de quanto dos grãos você conseguir moer. Quanto mais grãos moídos, mais grossinha a mostarda vai ficar. Você pode fazer alguns testes, diminuindo o vinagre, aumentando a quantidade de mostarda em pó, até chegar num resultado que agrade a você. :)

bjs

Luiza disse...

Olá Ana, me perdoe a pergunta nada a ver com o post, mas você conhece algum blog/site sobre vinhos que seja confiável? Agradeço muito a atenção.

Ana E.G. Granziera disse...

Oi, Luiza.
"Confiável" é um adjetivo meio solto... Conheço o www.qvinho.com.br. Na verdade, a parte de café deles foi que me chamou a atenção, e o "dono do blog" foi muito atencioso e me ajudou um bocado para escolher minha máquina de espresso. Então imagino que a parte de vinhos seja feita com o mesmo cuidado. Se vc é de SP e curte vinhos, recomendo dar uma olhada nos cursos da ABS (http://www.abs-sp.com.br/conteudo/page_cont_1.asp). Fiz alguns cursos com eles que foram ótimos. :)

bjs

Anônimo disse...

Pensei que fosse só eu que achava um absurdo uma pizza custar 40, 50 reais...

Regina Saraiva disse...

Olá Ana,

Passei para agradecer a receita de mostarda. Fiz e ficou maravilhosa! Como gosto de mostarda extra forte, coisa rara de encontrar na minha cidade, deixei uma semana de molho, ficou forte e deliciosa.
beijo

Leo disse...

Ana, aqui em Minas tem uma mostarda com ervas e eu to querendo fazer uma usando a sua base (escolhi ervas de provença), a minha dúvida é se eu coloco com o vinagre de molho nos dias iniciais, ou depois com a mostarda em pó...

beijos

Lu disse...

Olá Ana! Ao invés de bater as sementes de mostarda com o socador eu simplesmente arrastei o socador pelo pilão, fazendo uma certa força, e prensando as sementes contra a parede do pilão, e com isso elas se desmancharam facilmente e não pularam lá de dentro!! :)

Tiago Albuquerque disse...

Ola, Ana, fiz uma receita e ficou muito forte, como posso suavizar? Obrigado

Bio Licenciatura 2015 disse...

Oi ana.. tentei seguir a receita de vc usando o que eu ja tinha em casa.
Usei vinagre branco de maça, sementes de mostarda amarela e um pouco de paptrica, mel e pimenta preta. Bati no liquidificador depois de esperar 3 dias. Fui provas e ficou MUITO forte. Nao sei se foi o vinagre. Alem de ter ficado beem liquido. Alguma ideia de como salvar a receita?

Obrigada!

Nadia disse...

Esta receita é msravilhosa, uma delícia. Muito obrigada!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails