quinta-feira, 27 de maio de 2010

Salada de St. Peter, abacate e radicchio, e ah, se arrependimento matasse...

Estou numa corrida para acabar com a comida da geladeira antes de ir viajar, semana que vem. A viagem é curta, mas não quero nenhuma laranja peluda me esperando na volta. Fora que sempre me dá uma sensação de leveza em ver a geladeira e a despensa vazia. Parece um novo começo. Eu sei, não bato bem.

Com meio abacate e 1/4 de radicchio aguardando seu momento, saltitei até a feira para comprar o elemento ausente: peixe. A promessa da Gourmet de que a cremosidade amanteigada do abacate complementaria maravilhosamente a robustez de um bom peixe grelhado me encantou.

Chegando na feira, no entanto, o homem simpático, cujo nome sempre esqueço de perguntar [eu dou dessas gafes sociais de vez em quando, só perdoadas porque sou sempre sorridente e gentil com meus fornecedores], informou-me que as cavalas que eu procurava haviam acabado. Só havia cavalinhas, para serem abertas estilo "borboleta" e não filetadas. Oh, well... Fazer o quê? Sempre confio muito em suas sugestões, então perguntei-lhe qual seria a melhor substituição para as cavalas, dado o prato que eu pretendia preparar. Anchovas, respondeu ele. Busquei-as com os olhos, mas as anchovas, por sua vez, estavam grandes demais. Este mingau está muito frio. Este mingau está quente demais. Que tal o St. Peter? Este mingau está na temperatura perfeita! O St. Peter é sempre meu peixe-salvação.

Enquanto o pirata lá atrás limpava o peixe e tirava os filés com movimentos violentos mas precisos, fiquei jogando conversa fora. Falamos das anchovas, das corvinas, das sardinhas, e o peixeiro me disse que acabara de comer sardinhas escabeche e caldo de piranhas. Que apesar de trabalhar há décadas com peixes, era a primeira vez que tomava o caldo de piranha, e achara delicioso.

"Nossa, mas você comeu peixe agora de manhã??", perguntei. "Você deve acordar cedo, para já estar almoçando..." Eram apenas 9h30.
"Ah, sim. Acordo todos os dias à 1 da manhã, para ir pegar o peixe, montar a banca da feira..."
"Caramba! Então às 5 da tarde já deve estar caindo de sono!"
"É, às 6 já estou dormindo."
"Ah, por isso o peixinho a essa hora..."
"É! Está ali atrás!", disse, apontando para uma panela de pressão ainda fumegante. "Quer experimentar o caldo?"
"Não, obrigada", recusei, ainda empanturrada do bolo de maçãs que levara para o pessoal da corrida.

Os filés ficaram prontos, paguei por eles, despedi-me e fui para casa. No meio do caminho, tudo em que podia pensar era aquele caldo de piranhas, e me senti uma tremenda idiota por tê-lo recusado. Tive de me conter para não girar sobre os calcanhares e pedir uma nova chance de experimentar.

Pelo menos a promessa da Gourmet mostrou-se a mais pura verdade. O peixe e o abacate parecem feitos um para o outro.

SALADA DE ST. PETER, ABACATE E RADICCHIO
(da revista Gourmet)
Tempo de preparo: 20 minutos
Rendimento: 6 porções

Ingredientes:
  • 6 filés de St. Peter, Cavala ou Anchova, de cerca de 110-140g cada
  • 1/3 xic. + 2 colh. (sopa) azeite de oliva extra-virgem
  • 2 colh. (sopa) suco de limão
  • 1 colh. (sopa) mostarda de Dijon
  • 1 radicchio médio, folhas rasgadas
  • 2 colh. (sopa) salsinha fresca picada
  • 1 abacate médio, descascado e fatiado

Preparo:
  1. Pré-aqueça o grill do forno e posicione a grade na parte superior do forno (ou, se não tiver grill, apenas grelhe os filés numa frigideira bem quente).
  2. Faça vários cortes diagonais na pele do peixe (vocês vão notar que eu esqueci de pedir para deixarem a pele), c/ uns 2cm de distância entre eles. Tempere com sal e esfregue as 2 colh. (sopa) de azeite nos filés. 
  3. Coloque os peixes, pele para cima, em uma assadeira e leve ao forno por cerca de 7 minutos, até que esteja apenas cozido por igual e a pele esteja crocante e dourada em alguns pontos. 
  4. Enquanto isso, misture o restante do azeite, o suco de limão, a mostarda, 1/4 colh. (chá) sal e pimenta-do-reino moída na hora em uma tigela grande. Reserve 2 colh. (sopa) do vinaigrette em um outro potinho, e misture ao vinaigrette restante a salsinha e o radicchio, encobrindo bem as folhas.
  5. Sirva as folhas nos pratos, distribua por cima as fatias de abacate e os filés de peixe, e tempere com o vinaigrette restante.

12 comentários:

Edilia disse...

Que delicia,este prato,é bom para comer sem erro de engordar.Òtimo.
Edilia

Trainee de Cozinheira disse...

Oi Ana, eu fiz uma sopa sua e já postei no blog, gostei muito, eu tenho uma também muito boa, mas essa o sabor dessa é bem picante e me agrada muito!obrigada, bjs
Maura

Patricia Scarpin disse...

Só você mesma para me apresentar a combinações inusitadas e saborosas assim, Ana! Que idéia boa - fiquei com vontade de comer peixe às 9:15 da manhã. :)

Anônimo disse...

...fiquei pensando na síndrome do "não, obrigada". E qtas vezes me senti como vc! Tvz pela educação (qdo as mães diziam q não se deve aceitar tudo o q nos oferecem p/ não parecer morto de fome), tvz por vergonha (me diga: de quê??!). Hj em dia acho q já me livrei disso e digo: "Nunca comi, quero experimentar um pouco". É mais simpático e deixa espaço para (talvez) dizer educadamente que não é do seu gosto...
Ou, quem sabe, descobrir uma nova delícia!!
Sempre parabéns pelas receitas e pelos textos :-)

Lala.

Claudia disse...

Não quero agradecer por mais um post super agradável, e sim por você disponibilizar o feed completo do blog rs... motivo suficiente para eu fazer meu primeiro comentário :)

Beijos!

Mário disse...

Por que você não tira fotos também dos lugares que você vai comprar os ingredientes? A feira deve ser bem simpática. Às vezes me divirto mais com a história da compra dos ingredientes.

Valentina disse...

Ana, ai que post gostoso. Adoro ir a peixaria. e assim, comprar o mais fresco do momento. estou ja anotando esta receitinha pois esta muito simpática.boa viagem!

miosotiis disse...

Quando era pequenina e me ofereciam alguma coisa, dizia sempre que não e ainda acrescentava "A minha avó tem em casa".

Claro que na maior parte das vezes não tinha e claro que mal chegava a casa eu pedia e ela ia comprar. :D

Crescida, mudei de política: se me apetece, aceito logo! :D

Nani disse...

Oi Ana!
Se vc não bate bem, eu tb não bato! Pq tb adoro acabar com tudo que têm em casa e recomeçar, FRESH!
Comprei limões siciliano orgânicos mas não tinha idéia do q fazer com eles fuçando por ai achei receitas ótimas da Patricia Scarpin (Rainha do Siciliano)e resolvi fazer um shortbread pois já acabo com a farinha e o açúcar de confeiteiro que sobrou dos biscoitos de natal...
Hihi movimento limpando o armário!
Tudo de boa Ana!
Que vc tenha ÓTIMAS Mini-Férias!
Beijo Nani

Copê Gourmet disse...

Nonna,
blog de muito bom gostooo!!!!!
bjs
a copê

Sarah Abreu disse...

Oi! Adorei esta receitinha! Que mistura ótima! Também adorei os desenhos. Te mandei um email com um pedido de orçamento no anegg@anegg.com.br e voltou... será digitei errado? Tem outro e-mail?
Parabéns pelos blogs e trabalho! bjs
Sarah

Ana E.G. Granziera disse...

Sarah, que estranho. Mande no anaelisagg(arroba)anegg.com.br

bjs

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails