terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Ana Elisa 3 x Pierre Hermé 0: a Larousse vai se ver comigo...

Vinte e cinco minutos depois, o resultado da empreitada.

Fui ver o bolo aos vinte minutos e ele inflara como um panettone na pequena forma. O termômetro marcava 180ºC precisos. Entreabri a porta e testei o bolo com um palito, que saiu com massa ainda crua grudada. Mais cinco minutos. Novo teste. Ainda melado, mas de uma forma aceitável, e o cheiro de bolo fora substituído por cheiro de queimado.

Na receita original, mandava desenformar quente. *Suspiro.* Mamãe me ensinou a esperar o bolo esfriar, mas vamos lá. Claro que, com o fundinho queimado, o bolo não queria sair. Bate de um lado, bate do outro, passa faquinha. Esmurra o fundo. Amaldiçoa os descendentes de Pierre Hermé. O bolo sai. Não, seria mais correto dizer: parte do bolo sai.

O fundo continuou na forma.

Raspei o fundo com uma espátula, encaixei os pedaços de volta no bolo (isso parece com algum outro post...?) e virei-o da grade para um prato. Afinal, a parte de cima estando bonita, ninguém precisa saber o que acontece lá no fundo. [Acho que essa é a afirmação mais superficial que já fiz em minha vida.] Tirei fotos. Experimentei o bolo ainda quente (outra coisa que mamãe me ensinou a não fazer; você pode ver que não dou muito ouvidos a ela...). Ok, não fosse o gosto de queimado. Teria sido um bolo gostoso se tivesse dado certo. E antes que alguém me diga "mas deu certo, o bolo está aí!", já adianto que "dar certo" quer dizer "fiz exatamente o que a receita mandou e voilà: perfeição!"

Irritada, mas curiosa, comecei a pesquisar na internet outras pessoas que tivessem feito o maledetto, e caí justamente no blog da Valentina. A foto era de um bolo muito apetitoso, a história era de sucesso, as medidas eram as mesmas, a receita era de um livro em inglês de Hermé, mas o processo... diferente. Hein? Bater a manteiga com o açúcar? Juntar os ovos? Juntar o chocolate derretido? Nada de calçar porta com colher nenhuma? Hein????

Deixei-lhe um comentário perguntando do bolo e estou muito curiosa para saber a resposta. Se aquela sua receita for exatamente a do livro, a Larousse vai ouvir falar de mim. Então, só de birra, antes que eu faça papel de palhaça, deixo aqui o desafio: FAÇAM O BOLO. Exatamente como está aqui, que é a receita, ipsis literis, do Larousse do Chocolate. Juro que estou torcendo para que dê certo. Juro que estou torcendo para que eu fique com cara de bumbum, me achando a pior cozinheira do mundo. Vou ficar enfurecida se descobrir que, de fato, paguei caro num livro repleto de erros. E se apenas um de vocês me disser que também deu tudo errado, vou pedir meu dinheiro de volta.

BOLO SUZY
(Literalmente copiada do livro Larousse do Chocolate; receita de Suzy Peltriaux para Pierre Hermé)
Tempo de preparo: 37 minutos
Rendimento: 6 a 8 fatias


Ingredientes:
  • 250g de chocolate amargo em barra com 60% de cacau (ou meio amargo)
  • 250g de manteiga em temperatura ambiente + 15g para untar a forma
  • 4 ovos
  • 220g de açúcar
  • 70g de farinha de trigo + 10g para polvilhar a forma

Preparo:

  1. Pré-aqueça o forno a 180ºC.
  2. Pique o chocolate com uma faca serrilhada e coloque numa panela para derreter em banho-maria. Bata os ovos com o açúcar. Incorpore a manteiga previamente derretida e, em seguida, o chocolate derretido. Peneire a farinha e acrescente à massa.
  3. Unte uma forma com 22cm de diâmetro e polvilhe com a farinha. Despeje a massa na forma, leve ao forno e deixe assar por 25 minutos. Mantenha a porta do forno entreaberta, calçada com uma colher de pau.
  4. Retire o bolo do forno e desenforme. Deixe esfriar antes de servir.

Para maiores esclarecimentos: usei chocolate Callebaut a 50% de cacau, ovos extra-grandes orgânicos, açúcar cristal orgânico, farinha Sol e manteiga sem sal Itambé. Aguardo suas experiências de dedos cruzados!

[UPDATE: Valentina respondeu-me dizendo que a receita é exatamente a que está no livro Chocolate Desserts, de Pierre Hermé. Com quem eu falo para ter meu dinheiro de volta???]

15 comentários:

Leandro disse...

Já fiz esse bolo e... VIROU UM TIJOLO!
A massa ficou embatumada (existe essa palavra?) e foram os 25 minutos mais demorados da minha vida...

Eu já passei esse livro pra frente faz tempo!

Michel disse...

Acho que vou pedir meu dinheiro também. poderíamos fazer uma passeata até a Larousse. Mas as OUTRAS receitas que fiz deram certo CLAAAAAAARO que mexi em algumas medidas mas nada de agravante.

Antes só tínhamos que tomar cuidado com as revistas. Agora é com livros também. Afê!

abraço

Ana Elisa disse...

Aí é que está: livro bom não precisa ficar adaptando!! Esse bolo só está comível porque deixei o dobro de tempo no forno!! E no fim, nada de especial, tenho receitas semelhantes BEM melhores...

Mandei um e-mail pros caras. Vamos ver se eles respondem... (Até parece!)

Fer Ayer disse...

Difícil fazer um bolo fadado ao insucesso hein? Quero até fazer porque apesar dos problemas suas fotos passam a impressão de que ele está uma delícia. Vou comprar chocolate hoje de tarde e me aventurar de noite...quem sabe.

Karen disse...

Que desilusão! Eu já vi esse bolo cantado em verso e prosa em várias línguas! (Só não fiz porque só eu gosto de chocolate aqui em casa). Uma pena!
Como eu pareço ter a capacidade de fazer quase todos os bolos e similares grudarem no fundo da forma, sempre recorto um pedaço de papel manteiga e deixo ali, só por garantia.
Gosto muito do seu blog, sua receita de pão integral está na minha lista!

Beijos!

bruna lyrio disse...

Oi, Ana Elisa. Nao me aventuro a fazer esse bolo tal como está no livro. Aliás, já comentei com você em outro post que desconfio extremamente das medidas de muitas receitas desse livro, e até hoje só fiz uma, e mesmo assim tive de adaptá-la um pouco. Imagino a sua chateaçao, pois perder tempo e bons ingredientes por culpa de um livro que, pelo visto, nao é confiável é mesmo irritante.
Ah! Já fiz a receita que a Valentina publicou várias vezes, e o bolo fica bem gostoso.
Um beijo,
Bruna.

Leandro disse...

Falando em bolos de chocolate, eu queria fazer o que a Alê falou no comidinhas (coloquei abaixo)... a receita é do Ferran Adriá:

- um bolinho de chocolate que Adriá chamou de o “bolo de chocolate mais leve do mundo”. Ele fez uma massa normal para um bolinho de chocolate com o chocolate derretido, manteiga, açúcar. Aí colocou o líquido no sifão e espremeu em copinhos plásticos, tomando apenas 1/4 do copo, depois levou ao microondas por 40 segundos e ficou o bolo de chocolate mais leve do mundo, sensacional.

Vitor Hugo disse...

Ana, não prometo para amanhã. Mas irei fazer o bolo na sexta! =)

Fer Ayer disse...

Fiz o bolo...está no forno, te conto daqui uma hora o que aconteceu. Tã tã tã tã

Fer Ayer disse...

Bom Ana, você tinha razão em uma coisa na receita, a história da colher de pau no forno entreaberto não rolou aqui, porque meu forno já é lento e daquele jeito ia demorar umas 3 horas para o bolo assar, se é que ia assar, então fiz com o forno fechado e só coloquei a colher de pau no final, quando estava quase pronto, para rachar a parte de cima que estava começando a rachar e achei que o friozinho que entrava pela fresta do forno poderia ajudar no processo.

Outra coisa que você tinha razão é que a receita manda assar 25 min...mas precisei do triplo disso, pois com 25 min o bolo ainda estava como na batedeira...totalmente cru.

Então foi isso, fiz a receita exatamente igual a sua e do “maledeto” livro...risos, e deu certo, a não ser pelo tempo para assar. Outra experiência que fiz foi colocar uma parte da massa em 3 forminhas de muffin para ver o que acontecia e estes sim ficaram prontos em 25 minutos, pois são menores, e ficam por dentro com uma consistência de pudim...bem cremoso. Como eu tinha feito o sorvete de creme ontem, que deu certo desta vez e está uma delícia, coloquei uma bola de sorvete junto com o bolo quente e parecia quase um petit gateau adaptado, uma delícia.

Quanto ao momento de desenformar...desenformei quente como você disse e ele saiu perfeito, sem problemas, e não usei papel manteiga. Só não cresceu tanto quanto o seu, e para isso não tenho explicação.

Vou colocar daqui uns minutos as fotos no site para você ver.
Beijos

Ana Elisa disse...

Oi, Fer,
é, o meu pegou no fundo porque eu deixei o bolo lá e esqueci da vida, então ele deu uma queimadinha na base. Provavelmente repetirei a receita com outro tempo de cozimento, porque o desgraçado ficou gostoso. Muito boa a dica da forma de muffin, obrigada!! E obrigada por arriscar-se com a receita!
;)

Fer Ayer disse...

De nada...foi meu prazer e da minha TPM...risos...e ele é uma delícia mesmo. Espero que tenha ajudado a aliviar um pouco a opinião sobre o livro, mas com ceteza este é um que não vou comprar, depois das suas experiências.
ps: depois das suas dicas minhas fotos melhoraram...ainda falta muito mas estão mais engraçadinhas.
Obrigada
Beijos

Anônimo disse...

Este bolo dá certo se seguirem o modo de preparo da Valentina, do Trem Bom. Para ela, este é o seu bolo de chocolate no. 1. Eu adorei!

Lilian disse...

Ola,
eu me dei o Larrousse do Chocolate de aniversario e a primeira receita testada foi o Bolo Suzy.
com o tempo da receita ele ainda estava super mole e fui deixando ate o palitinho sair seco.
Resultado? tirei do forno e ele foi comido ainda morno e todos os que experimentaram amaram e me mandaram fazer outro correndo...
:*

Régis e Karolina disse...

A foto no livro é linda (PIERRE, Hermé. Larousse do Chocolate. 1. ed. São Paulo: Larousse do Brasil, 2006, p. 63), mas é muita manteiga, pouca farinha e tempo de forno (esqueçam a colher de pau!!!): vira um pudim, até gostoso (principalmente com sorvete de laranja ou limão), porém muito gorduroso.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails