quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Lembranças de uma bruschetta perfeita

Estava completamente perdida em Roma quando, com fome, resolvi sentar-me em qualquer boteco com mesas ao ar livre que encontrasse. Esta era a vista que eu tinha de minha pequena mesa de madeira escura. Pedi uma caneca de cerveja, pois fazia calor, e duas bruschette: uma de tomates e outra de pimentões. Mal tinha idéia da explosão de sabores que seria, e como, até hoje, eu me lembraria deste lugar, ainda que não saiba apontá-lo num mapa. A bruschetta de tomates era um frescor só; equilíbrio perfeito entre os tomates muito maduros, o manjericão genovês, o alho e o azeite frutado. A outra era feita de pimentões amarelos chamuscados no forno, descascados, quase derretidos sobre uma passadela comedida mas suficiente de queijo de ovelha fresco e macio como um cream cheese, ácido, salgado, um excelente contraponto ao pimentão doce e quente e ao fio de azeite que escorria sobre ambos, amalgamando os sabores. Hmmm... Excelentes lembranças...

2 comentários:

Agdah disse...

Menina, agora além de ficar com vontade de comer, me deu vontade também de ir correndo procurar esse lugar.

Dani disse...

Também tenho ótimas lembranças da bruschetta que comemos em Firenze, num dia de chuva, em um pequeno resturante que nem me lembro o nome. Impossível reproduzir os sabores do pão e do azeite da itália por aqui, mesmo apelando para importandos.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails