quinta-feira, 18 de abril de 2013

Pãozinho com centeio, chocolate e ameixas e saudades de sentar e ler revista

Comecei a ler revistas de culinária na época da faculdade, quando meu interesse por cozinha de fato explodiu. Comprava a Gula e a Cláudia Cozinha, e ficava recortando minhas receitas favoritas e colando num caderno . Mas a Gula fazia vinaigrettes com 25 ingredientes e a Cláudia Cozinha parecia resultar em sobremesas sempre com gosto de amido e pratos salgados que careciam de um algo mais. Acabei trocando tudo pela Gourmet, americana, da qual eu cozinhava de fio a pavio, e tudo era simples, e prático, mas ainda assim com um sabor sofisticado, e casava muito bem com o tipo de comida que eu gostava de preparar todo dia.

Aí mataram a Gourmet e eu fiquei órfã.

Aí me apresentaram a Donna Hay e eu descobri a revista do Jamie Oliver. As duas lindas. A primeira, com o benefício de estar no mesmo hemisfério que eu, e, portanto, ter uma sazonalidade de frutas e verduras semelhante. Bem melhor que ter de esperar meses pra fazer na Páscoa aquela receita de edição especial de Natal. :P

Mas logo percebi que, apesar de linda, eu quase nunca cozinhava nada da revista do Jamie Oliver. Parecia que eu nunca tinha todos os ingredientes, ou a receita não me apetecia como um todo. Talvez seja mais feita para o público britânico do que os livros ou os programas de tv. E a Donna Hay, apesar de linda, é muito superficial: só fotos e receitas, quando eu adoro, na verdade, ler as reportagens que deveriam acompanhar a escolha daquele prato específico. Saudades da Gourmet. E, no fim, a revista é centrada demais em pratos com carne, e eu acabava cozinhando muito pouco dela.

Então que um dia notei na banca que havia mais revistas brasileiras de culinária. Ainda tentei a Gula novamente, mas de fato não é para o meu gosto. Muito cheia de frufru. Ando mesmo é gostando um bocado da Menu, que tem bons textos, e da Casa e Comida, da qual tenho cozinhado um bocado. Parece que as editoras brasileiras acertaram a mão, enfim, entre um conteúdo que case bem ingredientes nacionais com importados, e traga receitas mais interessantes, mais complexas.

Gostei.

Trocando as importadas pelas nacionais. :)

Eu não tenho mais aquele tempo lindo para sentar no sofá e ler revistas. Folheio um pouco por vez (assim como leio livros) enquanto amamento. (Digito esse texto com a mão esquerda, enquanto a pequena amazona se pendura ao peito.) O breve espaço de tempo que tenho pela manhã tenho usado para trabalhar. Considero-me em regime de semi-licença-maternidade. Não estou ativamente correndo atrás de trabalho, mas estou pegando quando aparece. Enquanto isso, a minha loja continua funcionando, inclusive vendendo algumas pinturas originais, a quem interessar. :)

À tarde é de fato mais fácil fazer pão com a pimpolhada do que pintar. Daí que tenho conseguido botar minha padaria em dia. Esse pãozinho saído da Casa e Comida ficou uma delícia, ainda que tenha precisado acrescentar mais água do que pede a receita. Adorei o fato de levar um pouquinho de centeio, que eu adoro, e a mistura de chocolate e ameixas secas. Ele fica particularmente bom quentinho e com requeijão. :)

Obs: fiz metade da receita, pois a original rendia 50 pãezinhos, coisa que não cabe nem no meu freezer. Aliás, os pães congelam bem. Para comer de manhã cedo, basta tirar do freezer e deixar na bancada (ainda embalado em filme plástico ou dentro de um pote) durante a noite. Ah, só achei meio bizarro isso de metade da receita ser em volume, outra em peso, mas beleza. ¬_¬

PÃO DE CHOCOLATE E AMEIXA COM CENTEIO
(ligeiramente adaptado de receita de Julice Vaz, revista Casa e Comida)
Tempo de preparo: 2h30
Rendimento: 16-24 pãezinhos, dependendo do tamanho

Ingredientes:
  • 750g farinha de trigo orgânica ou para pães
  • 1/4 xic. farinha de centeio
  • 1/2 colh. (chá) rasa de sal
  • 3/4 xic. açúcar cristal orgânico
  • 8g fermento ativo seco instantâneo
  • 1 ovo grande, orgânico
  • 50g manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 250ml de água morna (acrescente mais, de colher em colher, se a massa estiver muito seca)
  • 1/2 xic. ameixa seca sem caroço picada
  • 1/2 xic. chocolate meio amargo picado

Preparo:
  1. Polvilhe o fermento sobre a água morna e espere que espume um pouco, cerca de 5-10 minutos.
  2. Numa tigela grande, misture as farinhas, o sal, o açúcar e a manteiga. Junte o ovo e o fermento e misture bem, sovando na bancada por uns 10 minutos até que a massa fique homogênea. A massa deve ficar macia e lisa, sem grudar nas mãos, mas não excessivamente seca, ou pode ficar pesada depois de assada. 
  3. Junte a ameixa e o chocolate e sove novamente, até que os ingredientes estejam bem espalhados na massa. Forme uma bola, coloque de novo na tigela, cubra com um pano e deixe fermentar por cerca de 1 hora.
  4. Retire a massa da tigela e divida a massa em porções iguais. A receita original sugeria cerca de 25 bolinhas, mas por preguiça, dividi em apenas 16. Distribua as bolinhas em duas assadeiras. Cubra com um pano e deixe que fermentem por mais 1 hora. 
  5. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Faça cortes em cruz sobre os pãezinhos com uma faca afiada. Asse uma leva de pães por vez, por cerca de 20 minutos, ou até que estejam dourados e assados. Deixe esfriarem sobre uma grade e só congele os pães depois de completamente frios.

9 comentários:

hvianna disse...

Apesar da revista Donna Hay de fato incluir muitas receitas com carne, acredito que seja minha favorita justamente por ela ser direta. Sem contar que as receitas são bem inteligentes, poucos ingredientes, preparo simples e sempre ficam deliciosas (e lindas!)

Conhece a Cook's Illustrated / Cook's Country? Minha segunda favorita. Confesso que às vezes me cansa a precisão culinária deles (quase um dogma), mas o resultado é também sempre incrível. Confio de olho fechado.

Tem a semi-falecida Everyday Food (que virou um suplemento da Living da Martha Stewart) que é sensacional também. A Casa e Comida é ótima, só gostaria que tivesse mais receitas e menos decoração.

Infelizmente não cheguei a ler uma Gourmet mas as edições especiais me parecem bem interessantes. Do Jamie Oliver eu sinto que é sempre mais do mesmo, e os ingredientes sempre dificultam também. Enfim adorei o post!

Beijo
Henrique

Anônimo disse...

Oi Ana,

Só pra dizer, que vc me animou a fazer esses pães. Nós moramos perto da Julice (pecado!) e amamos esses pãezinhos.

Um beijo Miti

Patricia Scarpin disse...

Ana, que lindeza esses pãezinhos, hein?
Eu fiz uma receita da Casa e Comida e não gostei, foi o bolo de canela da Heloísa Bacellar. :S Talvez eu deva dar uma nova chance à revista. E quanto à Gourmet, tem muita coisa boa lá no site deles ainda, talvez vc se interesse.
Beijo!

Krys disse...

Oi Ana,
Há muito tempo caí no seu blog (se não me engano através da receita de iogurte caseiro) mas perdi deu endereço e nunca mais entrei.
Esse semana caí de novo (dessa vez não me lembro como - olha como estranha é a nossa memória rsrs) e na mesma hora o reconheci e resolvi explorar com calma... Estou adorando!!! Gosto muito de pratos a base de vegetais - por nenhum convicção, por gosto mesmo rsrs - e estou adorando a diversidade de saladas e tortas!!! Nunca ia pensar numa torta de beterrabas rsrs...
Parabéns e obrigada pelas ótimas idéias :)))
bjs
Krys.

Ana Maria disse...

Ana, muito bom, como sempre!

Só confirmando: é um ovo apenas? Pois na receita você fala para juntar os ovos, fiquei em dúvida.

Obrigada por partilhar.

Um beijo

Ana Maria

Ana E.G. Granziera disse...

Hvianna,
pois é, conheço muita gente que ama a Donna Hay. E de fato me encantou no começo. Mas vi que folheio, folheio e faço pouca coisa, então estou desencanando. Também gostava da Everyday Food e da Food & Wine, apesar de serem compras esporádicas, e não assinaturas. A Cooks Illustrated acaba não me apetecendo justamente por essa precisão que você falou, mas fiquei curiosa. :)

Pat,
ficaram uma delícia. Já fiz várias outras coisinhas da revista, inclusive um bolinho de lentilha e aveia que acabei transformando em hambúrguer vegetariano. As coisas da Heloísa Bacellar são sempre uma aposta. As coisas salgadas ficam ótimas. Os doces eu já acho que ela não acerta sempre, pelo menos para meu paladar. Continuo fuçando no site da Gourmet, mas eu adorava folhear a revista e adorava as reportagens.

Ana Maria,
é um ovo só mesmo. É que a receita original faz o dobro e portanto leva dois ovos, e eu estava com a revista em mãos ao transcrever a receita e acabou saindo no plural.

abs

Mafalda disse...

esse pão está com um aspecto maravilhoso.. :)
beijinhos e bom domingo

Ana Lucia disse...

Oi pessoal

Eu estava lendo o comentario da hvianna e eu não sabia que a everyday food tinha saído do mercado.Eu tenho o aplicativo da revista no ipad talvez seja por esse motivo que eles estão dando de graça as ediçoes desde 02/2011 até 05/2013. Se o app ainda estiver disponível,vale a pena baixar as revistas porque eu acabo tendo novas ideias e dicas mesmo se nem sempre as receitas costumam ser legais (já fiz algumas coisas que não gostei e outras ótimas),o diferencial das revistas da banca é que essas têm videos explicativos que são boas dicas para iniciantes, e sem falar do capricho e bom gosto que as revistas da Martha S. têm.
Desculpem pela propaganda mas,se vcs tiverem tablet e como as revistas estão de graça, vale a pena dar download em tudo, olhar, e ficar com o que vc mais gosta.
Um bjo da xará, Ana Lucia

Laís disse...

Eu assino a Food & Wine pelo iPad, assim como a Saveur (app que vive dando problema) e também as acho meio estranho o fato das inúmeras receitas com carne.
Fico com vontade de testar somente pelas técnicas, mas comer que é bom... nhé!
Quanto aos pãezinhos, parecem deliciosos ;)

beijos

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails