quinta-feira, 28 de junho de 2012

Brioche e paté de bebê


Tantas, tantas mudanças. Tantas, tantas novidades. Mas não ainda. Depois. Deixemos a coisa aquietar, assentar, deixemos a cabeça voltar para o lugar, então dividirei aqui com vocês o que anda acontecendo.

Enquanto isso, brioche. Vontade louca que andava de brioche, mas sem tempo nenhum para prepará-lo. E com um apetite seletivo que me fazia olhar para ingredientes em sua forma pura e me sentir meio verde, nauseada. Não conseguia cozinhar. Não conseguia cozinhar nada saudável, a não ser queijo quente e batata-frita. Sim, tem mais um pãozinho no forno, e não é o brioche. E essa também não é a única novidade. Mas fica para depois.

Como a vontade persistia mas não a força de vontade para me manter na cozinha, saí comprando brioches por aí, testando e experimentando, matando minha vontade de manteiga e geleia de morango, ainda da batelada que produzi com os morangos orgânicos do ano passado. Delícia isso de geleia caseira, e depois que comecei a fazê-las, nunca mais comprei nenhuma.

Alguns brioches eram amanteigados e macios, outros secos e sem gosto. E eu queria fazê-los em casa, pois nada bate brioche fresquinho com manteiga de verdade e ovos de gema bem cor-de-laranja, cor de pôr-do-sol, como o hábito dos monges indianos.

Então, quando o universo me obrigou a desacelerar tudo, a parar, a repousar, veio o tempo de que precisava e a lembrança de uma receita de uma revista Donna Hay, feita toda na batedeira, parecendo bastante simples.

E simples foi. Imensamente. Tive apenas de aumentar em 2 colheres aquela uma única colher de sopa de água morna, apenas porque era pouca água para muito fermento, e a mistura ficava seca demais para formar bolhas. A massa, pouca, e por isso acho que leve o bastante para uma batedeira planetária que não seja Kitchen Aid, comportou-se muitíssimo bem, e resultou num brioche perfeito, estrelinha dourada na testa. Tão macio que era difícil tirar-lhe fatias perfeitas. Derretendo na boca como manteiga pura, e absolutamente sensacional com a manteiguinha e geleia de morango, ou com a porção nostálgica de patê de fígado de galinha orgânica que eu preparara (também da Donna Hay), para tentar compensar o fato de ficar nauseada apenas de pensar em verduras verde-escuras e feijão. Quando levei o brioche para a mesa perto da janela, para fotografá-lo, quase podia ver o perfume se espalhando em forma de vapor pela casa, e meu marido seguiu-o como uma mariposa a uma chama, flutuando nos ares, inebriado, perguntando o que era aquele cheiro tão bom e se ele podia comer imediatamente.

Do patê, o marido não quis. Preparara meia porção e comi a xícara toda sozinha. Com brioche. Gostinho de infância, patê de fígado, que minha mãe preparava com frequência.

Bendito patê de fígado. Bendito brioche. Bendita hora em que o enjôo foi embora, e meu exame de sangue apareceu, como sempre, numa perfeição monástica. A vontade de cozinhar voltou. A vontade de batata-frita persiste, no entanto. Thomas é totalmente meu, criado na barriga a base de suco de espinafre com maçã verde e hoje comendo jiló. Este, agora, é totalmente do meu marido. Criado na barriga a base de batata-frita e queijo quente. E brioche. E patê de fígado. Ok, talvez nem tudo esteja perdido.

BRIOCHE
(Da revista Donna Hay)
Tempo de preparo: 5-6 horas
Rendimento: 1 brioche em forma 22x8cm

Ingredientes:
  • 8g fermento biológico seco
  • 3 colh. (sopa) água morna
  • 1/4  xic. (55g) açúcar cristal orgânico
  • 1/4 colh. (chá) sal
  • 2 colh. (sopa) leite morno
  • 1 2/3 xic. (250g) farinha de trigo branca (de preferência para pães, ou orgânica)
  • 2 ovos grandes, orgânicos
  • 225g manteiga sem sal, amolecida
  • 1 ovo, ligeiramente batido, para pincelar

Preparo:
  1. Coloque o fermento e a água morna na tigela da batedeira planetária e misture. Deixe quieto por cinco minutos, até que apareçam bolhas na superfície.
  2. Junte a farinha e os 2 ovos e, usando o gancho, bata emvelocidade baixa por 1 minuto. 
  3. Em outra tigela, misture o sal, o açúcar e o leite. Aumente um pouco a velocidade da batedeira, junte a mistura de leite e bata por 10 minutos, até que a massa desgrude da lateral da tigela. 
  4. Passados os 10 minutos, ainda com a batedeira ligada, junte gradualmente a manteiga em pedaços, batendo por mais 6-7 minutos, até que toda a manteiga tenha sido incorporada à massa e ela esteja brilhante e elástica. 
  5. Retire a massa grudada no gancho, deixe-a num monte só na tigela da batedeira, cubra com filme plástico e deixe fermentar em local protegido de vento por 2-3 horas, ou até que a massa tenha dobrado de tamanho. 
  6. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Divida a massa em 4 pedaços iguais e molde bolas numa superfície ligeiramente enfarinhada, até que as bolas estejam lisas e macias. Disponha as bolas enfileiradas dentro de uma forma de pão de 22x8cm, ligeiramente untada. Cubra com um pano úmido e deixe fermentar por mais 1 hora, ou até que dobre de tamanho. 
  7. Com a ajuda de uma tesoura, faça um corte na superfície de cada bola. Pincele toda a superfície com o ovo batido e leve ao forno por 35-40 minutos, ou até que esteja dourado-escuro. Deixe descansar fora do forno por 10 minutos antes de desenformar. 

PATÊ DE FÍGADO DE GALINHA 
(da Revista Donna Hay)
Tempo de preparo: 20 minutos
Rendimento: 2 xic. 

Ingredientes:
  • 20g manteiga
  • 2 dentes de alho, esmagado
  • 1 cebola pequena, picada
  • 300g fígado de galinha orgânica, limpo (sem os filamentos brancos e sem coágulos)
  • 1/4 xic. conhaque
  • 125g manteiga gelada, em pedaços
  • 1/4 xic. creme de leite fresco
  • sal e pimenta-do-reino
  • 80g manteiga clarificada (opcional*)
* A função da manteiga clarificada é impedir que o patê perca a cor bonita e fique acinzentado. Omiti essa parte, pois nunca me importei com patê cinza quando criança. 

Preparo:
  1. Coloque a manteiga, o alho e a cebola nuam frigideira grande sobre fogo médio e cozinhe por 2-3 minutos, até que a cebola amoleça. Junte o fígado e cozinhe por 1 minuto (ele ainda deve ficar rosa no centro). Junte o conhaque e cozinhe por mais 1 minuto.
  2. Coloque a mistura de fígado e qualquer líquido da frigideira no processador. Junte a manteiga gelada, creme, sal e pimenta e processe até que fique homogêneo. 
  3. Passe a mistura por uma peneira, para garantir que fique bem lisinho e separe em dois ramequins de 1 xícara de capacidade. 
  4. Despeje a manteiga clarificada por cima  e leve à geladeira por 2 horas ou até que esteja firme.

61 comentários:

Mariana Rosa disse...

Sabe, fico imensamente feliz por você. Os seus textos sobre o Thomas só mostram o seu amor pela família.

Parabéns por esse novo... pãozinho!

Silvana disse...

Que novidade magnífica!

Parabéns, Ana!

Deus os abençoe muito!

Camila disse...

Parabéns!... :)

Izabel disse...

Bebê no forninho!!!!
Que notícia linda...
Parabéns!!!
É um baby made in Italy???

Felicidades pra família.
Beijos,
Izabel

Fulana disse...

gente, mas o Thomas nao nasceu ontem?ai meu deus, o tempo corre...

Luciana disse...

Ê, que legal!
Parabéns!!!!! :)

Unknown disse...

Parabéns Ana, mais um filho isso é maravilhoso... tenho um bebê de 5 meses, e aproveitei a licença para aprender a cozinhar, faço muffins e gosto de fazer pães, mas as vezes asso as 3 da manhã por falta de tempo durante o dia, e já fiz uma receita de brioche que tem aqui no blog e imagine agora como estou louca para comer esse brioche quentinho com manteiga...

Vamary disse...

PARABÉNS!
Filhos são presentes de Deus.
Espero que o enjoo passe logo.

Luciana Betenson disse...

Parabéns!!!!!! :-D

Também só enjoei na segunda gravidez, fiquei imprestável nos primeiros meses. Queria ficar deitada na cama durante o dia (uma boa risada agora haha)

Ana, lindo o brioche, saudades, vamos nos ver em julho :-)

Beijos!

lolarx disse...

Olá, parabéns pelo bb :)
Eu adoro brioches, pães e etc. mas não tenho ânimo ou paciência de fazer em casa.
E tenho duas meninas com 2 anos e meio e 1 ano e 3 meses, ou seja, tempo nenhum na cozinha. Quando faço a comida geralmente termino da fazer com uma no colo e a outra agarrada na perna, rsrs.
Bjos e bom fds pra vocês!!

Anônimo disse...

ANAAAAAA!!!!! Parabéns!!!!! Que felicidade a tua, hein?!?! Vai ter membro de família novo pintando loguinho no pedaco?! ;) Mais uma vez, tudo de bom!!!! Vanessa.

Livia Luzete disse...

"...e me sentir meio verde, nauseada."

hummmm????

Akemi disse...

Ana, só mesmo vc para contar com metáforas tão culinarísticas sobre o que está a assar no seu forninho! Parabéns e muita saúde! Bjss

Quero Emagrecer disse...

Que delícia! Um bebê!!!!

De tanto ler os seus posts parace que te conheço há muito tempo e tenho intimidade o suficiente de te desejar tudo que há de bom no mundo, pra você, pros seus bebês, pra sua família...

Não vejo a hora de eliminar todos os quilos que necessito para poder encomendar meu pequeno. Meu primeiro pequeno!!!!!

Greice/Joinville/SC disse...

Nossa adoro suas receitas, suas novidades e as suas historias. Amooo!!!
Vc tem dom pra escrevre livro hein...rsrs
Fiquei super Feliz pela novidade..
Curta bastante e aproveite cada momento..
Enquanto isso fico no desejo de fazer esse brioche maravis rsrs
Parabéns!!!
Beijos
Greice

Carla Regina disse...

Que linda =) Parabéns, Ana!

miosotiis disse...

Quando li no post "Produção:zero" qualquer coisa como "preparando para outra empreitada", eu desconfiei...mas agora que está confirmado, deixo aqui o meu abraço apertado! *

Andreia Torres Farias Britez disse...

Oi Ana!! faz tanto tempo que não comento mas estou sempre por aqui. É que com a minha pequena (que já não está mais tão pequena) e tentando "por mais um pãozinho pra assar no meu forno" a cozinha ficou em segundo plano mas não podia deixar de te dar um enorme beijo!! Parabéns!! Saúde pra vcs dois!

Carol disse...

Parabens!!! Que demais!!!
Acompanho tudo por aqui, sempre, é delicioso demais, imaginar todo o cenário com os textos que você escreve sempre de uma maneira muito interessante e gostoso de ler!!
Que essa sua gestação seja maravilhosa e que o novo bb traga muito mais felicidade a sua vida.
Conte-nos sobre as novidades.. rs.

Beijos

Carolina Frîncu disse...

A-ha! Eu adivinhei!!! Olha que a gente nem se conhece..hahaha. Estou mega feliz por vc, por sua família. Minha segunda gestação tb me fez desejar coisas mais gordurosas, como batata frita. Hum... mentes nada sãs pensando... será uma menina?? Uia! Nem precisa publicar o comment. Tudo de bom, espero que os enjoos passem de vez. Gente na fôrma é sempre legal! Bjo e Deus abençoe muito, muito!

Luciana disse...

Uau! Parabéns pelo neném que vem e muitas felicidades para a família. =)

Cynthia Nogueira disse...

Ai que delícia!!!
Não o brioche, mas o bebê.
Eu que não posso ver um barrigão e nem relatos de enjoô, roupinhas e fricotes, já fico louca para engravidar de novo. Se o dinheiro desse, seria serial mum. Vou ter que manter o auto controle ligado, senão ao invés de pâes e legumes corro para te copiar em outras coisas mais duradouras.
Que fofo!Quem sabe vem uma meninha???!!!

Camila disse...

Awwwwww, que lindo! Parabéns pra vcs e uma gravidez tranquila e muito, muito saudável! :-D

Léia disse...

Oi Ana, a papinha por enquanto não precisarei, so quando for vovó, o que não deve demorar muito.Mas os brioches com certeza são para agora.Parece estar delicioso.Parabéns pelo novo membro da familia.Recebo suas receitas por e-mail e gostaria imensamente que me fizesse uma visita em meu blog.Beijos.
Vanderleia blog: comeresocomecar.blogspot.com.br

Unknown disse...

Mais um..... Parabéns!!!!

Unknown disse...

Mais um, que legal! Parabéns!!!

Cíntia Schelin

Bruna Ribeiro disse...

Que delícia de notícia! Que venha mais um lindo bebê para alegrar suas vidas!!!

Vitto disse...

Parabéns Ana! Felicidades! Deve ser muito legal ter essa notícia, espero ter a a da minha esposa logo, não vejo a hora.

Paula disse...

Parabéns pelo novo filhinho! :)

Liv Baum disse...

Na primeira linha eu tinha certeza de q vc tinha outro pãozinho no forno! =) Parabéns querida, a família aumenta e Thomas vai adorar brincar com o novo irmãozinho (a)!!! a receita é maravilhosa e vou tentar fazer em casa!!! Nham nham! Um beijo!

Eloisa Vidal Rosas disse...

Querida Ana,então o domador de dragões, o pequeno metaleiro, vai ganhar companhia! Parabéns para toda a família, essa é uma ótima notícia!
Pãozinho italiano??!!

ilmanoscritto disse...

Parabéns pelo bebê!

dri disse...

Parabéns, Ana Muitas Felicidades
Conheço o seu blog Faz pouco tempo Mas já fiquei fã. Bjs

Raquel disse...

Ana, querida, parabéns!
Fiquei curiosa sobre as outras tantas mudanças.
Que vc siga saudável e tranquila nessa segunda gravidez! :)

dri disse...

Parabéns, Ana Muitas Felicidades
Conheço o seu blog Faz pouco tempo Mas já fiquei fã. Bjs

Anônimo disse...

Tô feliz por você! Parabéns pela bela família crescendo, crescendo...

Lia disse...

Parabéns pelo pãozinho novo! E eu acho que ele irá gostar desse livro : http://www.amazon.com/gp/product/0811878015/ref=ox_sc_act_title_3?ie=UTF8&m=ATVPDKIKX0DER - comfort food :D

Lia disse...

ETA: eu pensei no livro porque a 1a receita dele é "The Ultimate Grilled Cheese Sandwich" (sugere fazer com queijo comte) - se voce tiver o programa do Kindle, dá pra ver a amostra do livro nele.

Fatima disse...

Adorei a novidade. Parabéns!!!

Adelaine B. disse...

parabéns pelo novo pãozinho!!!rsrsrsrsrs!!
ando com vontade de por mais um no forno tmb!!!hahahahah!!!

sobre o patê: posso usar rum escuro ao invés de conhaque?

bjs e felicidades pra família!!!

Marcella Preta ;) disse...

Que benção! Parabéns Ana :)) Que você tenha uma linda gravidez! Parabéns à família linda! :)

Jacqueline disse...

felicidades ana!
e obrigada por mais uma deliciosa receita!
beijos

Karina disse...

Que novidade linda,parabéns Ana!No início do texto já suspeitei, fico muito feliz por vc! Bjs

Anônimo disse...

Uau, vim atrás da receita do risoto de beterraba que tem tanto tempo que não faço e essa novidade... Parabéns!!!
Ahhhh, um segundo filho... a primeira já tem cinco anos e agora a coragem me falta. Acho que vai demorar, ou nunca vir, vai saber...
bjs e felicidades,
Mi

Madri disse...

Os seus textos sobre o Thomas me fascinam. Me fazem sonhar em ter um bb.

Marisa disse...

Ana, conheço o blog há pouco mas fiquei dependente: 'Será que ela postou receita nova? Será que vou encontrar aquela dica que preciso?'
E desde seu tutorial pra risotos às dicas de aproveitamento dos alimentos por inteiro, passei a integrar o time dos leitores que ficam na torcida pra que sua generosidade de compartilhar seu amor pela culinária não se esgote.
Parabéns pelo blog, e pela gestação da nova vida! Beijos

Patrícia disse...

Oi Ana. Bebês são mesmo criaturas maravilhosas e irresistíveis que alegram nossas vidas!

Parabéns pela gravidez e muitas felicidades ao lado da crescente família! =)

CRISTIANE LARA disse...

Bom dia Ana ! Tudo bem ? Parabéns pelo novo bebê e obrigada por compartilhar suas receitas e histórias sempre deliciosas e interessantes !
Quem sabe agora não será uma domadora de dragões ? Bjs :)

Gabi disse...

Parabéns de verdade!
Abraços,
Gabriela

Patricia Cerqueira disse...

Ana,
Que notícia deliciosa. Mais um bebê no forninho. Parabéns! Que venha com saúde, seja à base de batata fritas ou sucos verdes.
beijos
Patricia

Patricia Scarpin disse...

Mais um bebê querido e fofinho pra apertar, OBA! :D
Parabéns, Ana!
E este brioche, hein? Meldels, que coisa mais linda - dá pra ver pela foto que está desmanchando de tão macio. Vou ter que experimentar tb.
Bj!

Amanda disse...

Que noticia maravilhosa!!!! Parabéns! \o/

Dricka disse...

Ah Ana Parabens! Que delicia para o Thomas, vai ganhar um companheirão(ona). Que tudo seja lindo!
Bjs

Neyara disse...

Oi Ana, tudo bom?
Primeiro, parabéns pelo bebê! Segundo, fiz o brioche. Concordo com tudo o que disseste dele: é super macio, perfumado e delicioso.
Obrigada pela receita.

Fabiana Galdino disse...

Seus textos incríveis, suas ideias adoráveis... agradeço muito e sempre pelos seus posts!
Parabéns pela gestação... ainda mais inspiração para transbordar nos seus quitutes, quem sabe?! Abraço.

Amanda disse...

Eeehhhh!! Que seja bem vindo mais um pãozinho! Vou fazer o brioche no fim de semana!!!

Lílian disse...

Ana, que lindo. Parabéns! Li seu post sobre o bairro. Lindo também. Te vejo morando em Cotia ou arredores... Beijos

Luciana disse...

Oi, Ana! Li e reli a receita umas 10 vezes. Achei estranho a pouca qtd de farinha e a enorme qtd de manteiga, mas fui fiel a todas as medidas e, após as 2 horas de crescimento, o que obtive foi uma massa extremamente mole e gordurosa. Impossível moldar em bolas! Foi pro forno assim mesmo e agora está esfriando, mas a cara está péssima! Onde errei?!

Luciana disse...

Ana! O pão assou e ficou até gostoso, mas é praticamente um tablete de manteiga assado! Saboroso, mas não dá pra comer mais de uma fatia sem enjoar, e os dedos... parece que comi uma coxinha da rodoviária! Rs... Onde errei?!

Anônimo disse...

Ana, tive a mesma impressão que a Luciana quando eu estava fazendo o brioche.
Mas o resultado ficou um pão se desmanchando, que cresceu pouco e ficou chapado.
Mas até que ficou gostoso, mas não era o que eu esperava.
E ainda ficou um pouco azedo.
O que será que deu errado?
Será que deixei muito tempo fermentando?
Hoje o dia estava quente, uns 28ºC.
Obrigado.
Abs
Ronaldo

Ana E.G. Granziera disse...

Luciana e Ronaldo,
massas amanteigadas, como brioches e panetones, normalmente precisam fermentar devagar, pois o glúten precisa levantar toda a gordura da massa (que pesa) para criar as bolhas de ar. No seu caso, Ronaldo, 28oC era quente demais. Temperatura de fermentação é 21oC. Teria sido bom usar água gelada, para retardar o crescimento, ou colocar em uma tigela previamente resfriada. Até mesmo fermentar na geladeira, com a tigela bem coberta de filme plástico, para a massa não ressecar. O gosto azedo é da massa fermentada além da conta. E se fermenta demais, o glúten se rompe e o pão não cria estrutura e não cresce. No mais, a massa é mesmo bem mole, e no calor fica mais difícil de manipular. A batedeira nesse caso quebra um galho. Porém, o longo tempo de fermentação, se na temperatura correta, vai ajudar a criar estrutura, e a massa tende a ficar mais fácil de manipular na hora de formar as bolas, ainda que seja preciso um movimento de mãos bastante rápido e preciso para que não vire uma meleca. O molde também influencia no modo como o pão cresce no forno. É uma pena que não tenha dado certo para vocês. Mas eu tentaria de novo num dia mais frio. :)

abs

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails