terça-feira, 15 de maio de 2012

Panquecas de legumes para meu filho que eu apertei até quase explodir

Voltei de viagem para descobrir que meu pequeno causador de confusões tinha crescido um bocado. Um belo bocado. Durante nossa ausência, ele esticou mais um tanto bastante para perder uma meia dúzia de roupas, passou a não mais andar, mas correr por aí, outros dois dentinhos seus apareceram, e suas mãozinhas parecem patinhas de filhote de labrador, grandes e gordinhas, indicando que mais uma espichada de tamanho está por vir.

Não apenas isso. Num dia em que minha mãe descascava uma maçã para cortá-la em pedacinhos pequeninos, ele surrupiou a fruta de sua mão, deu-lhe uma dentada e saiu andando por aí, comendo maçã feito adulto. Espanto. o_O

Aparentemente, os únicos que ficaram choramingando de saudades fomos nós, pois ele se divertiu e aprontou com as duas avós e sequer nos procurou. Talvez tenha sido de fato bom não deixá-lo voltar ao apartamento vazio, e ficar apenas nessa rotina nova. Não houve nenhuma "ansiedade de separação", a não ser pela mãe bobona que chorou no táxi para o aeroporto. ¬_¬

"Ele é muito independente!", disse minha mãe.

Aliás, foi ela quem teve a presença de espírito de lembrar que nossa geladeira estava completamente vazia, e foi um doce ao estocá-la com algumas frutas e verduras, pão e leite um dia antes de nossa chegada. Fui buscar o pequeno na casa da avó e enquanto ele saracoteava pela casa, redescobrindo os brinquedos que não levara com ele, resolvi preparar o jantar.

Sabia que não queria preparar nada italiano. O sabor da comida de férias deveria perdurar por mais um tempo, e era melhor buscar inspiração em outro lugar. Havia cenouras e abobrinhas e ovos na geladeira, então antes que fizesse mais uma fritatta, abri meu atual livro favorito, How to Cook Everything Vegetarian, e dei de cara com essas panquecas "estilo coreano". Bingo! Além de poder usar tudo o que tinha em mãos, era rápido de preparar e Thomas comeria tranquilamente com as mãos, o que é sempre uma garantia de refeição sem balbúrdia e frustração.

Usei 100% farinha de trigo, pois a farinha de arroz acabara (o livro indica 50% de cada uma), e uma cebola comum bem miudinha (quase uma echalota) no lugar das cebolinhas que não tinha. Apenas quando a massa estava pronta e os legumes ralados, dei-me conta de que apesar do sono e da luz cinzenta vinda lá de fora, ainda eram quatro da tarde. Ah, o fuso horário. Fechei tudo em potes, meti-os na geladeira e fui apertar mais uma vez meu pimpolho gostoso, de quem senti tantas saudades.

Na hora do jantar, foi apenas uma questão de juntar os legumes à massa de panqueca (que não leva fermento, então pode ficar até de um dia para o outro na geladeira) e cozinhar os grandes discos até ficarem dourados e macios. Cortei-as em triângulos e, se Thomas fosse mais velho, deixaria que os mergulhasse no shoyu um a um antes de saboreá-los. Como não sou boba nem nada, temperei as panquecas ainda bem quentes com o shoyu e deixei que elas absorvessem o molho antes de dar os bocados a ele. O pequeno raspou o prato e foi brincar, e de repente eu estava de volta à minha antiga rotina. Mas agora revigorada e morrendo ainda mais de amores pelo meu cavaleiro ítalo-germânico comedor de maçãs.

PANQUECAS DE LEGUMES
(ligeiramente adaptadas do How to Cook Everything Vegetarian, de Mark Bittman)
Tempo de preparo: 30 minutos
Rendimento: 6-8 porções como apetitivo ou entrada, e 3-4 porções como prato principal.

Ingredientes:
  • 2 xic. de farinha de trigo branca orgânica
  • 2 ovos grandes, orgânicos
  • 1 colh. (sopa) óleo vegetal (mais um pouco para fritar)
  • 1 1/2 xic. água
  • 2 cenouras médias, raladas grosso
  • 1 abobrinha pequena, ralada grosso
  • 1/4 xic. cebola picada
  • shoyu para servir
Preparo:
  1. Junte numa tigela a farinha, os ovos, o óleo e a água e misture com um batedor de arame até que fique homogêneo. Deixe descansar por cerca de meia hora. Se deixar de um dia para o outro, pode ser que seja preciso acrescentar mais uma ou duas colheres de água para que a textura volte ao normal (como massa de panqueca comum, nem muito líquida nem muito firme).
  2. Junte os legumes à massa.
  3. Aqueça um fio de óleo em uma frigideira grande. Quando estiver bem quente, derrame 1/4 da massa na frigideira, espalhando para formar um círculo grande, de cerca de 20cm. Deixe em fogo médio até que doure de um lado e as laterais pareçam sequinhas, e então vire a panqueca com uma espátula, dourando o outro lado. Repita com o restante da massa. 
  4. Corte em triângulos e sirva quente, com shoyu para mergulhar.

23 comentários:

Anônimo disse...

Ana, essas tuas receitas vegetarianas sao divinas! Tanto, q acabei comprando esse livro tb! Tenho muito a te agradecer! Ele eh fantástico e abre os horizontes da cozinha diária!!! ;) Teu Post tb está suuupppeeer meigo!!! Achei d+ a fotinho do teu filhao... um amor mesmo ver aquelas maozinhas pegando a comida com prazer! ;) Bjao

Anônimo disse...

Ana!!!!!!!!!
Que surpresa!!!!!!!!!
Vim aqui buscar aquelas receitas de cookies um tanto melancolica, orfã de La cucinetta e...
Vc voltou!!!!!!
Literalmente!hahahaahah!
Bom, como mãe de dois, ba-bei com suas férias, e por fim, fiz aqueles cookies de café (fiz metade café e a outra chocolate 50% ralado por causa das crianças)Tão bommmm.

beijos felizes!

Tati

Beta disse...

Adorei essa receita e adoro ler seus relatos sobre seu bebê. Tenho um pequeno de 3 anos e sei como eles fazem nossa vida mais feliz! bjs

Barbara Hinsching disse...

Que bom que você voltou!!Adoro suas receitas! Beijos!

Magali na escuta disse...

Ana, fico feliz que tenha retornado e dividido conosco esta receita! Acho que será sucesso de comilança aqui em casa com a pequena...

Ela está numa fase que não quer qquer coisa, rejeita sopas que ela não vai com a cara, mas come muito bem pão e derivados... por isso, acho que esta opção de comida que ela come sozinha e ainda é nutritiva, a melhor!

vc saberia dizer se existe o livro em Português? sou fluente em inglês, mas não na cozinha... rsrrss... tenho medo de trocar gato por lebre, literalmente!!! hahaha

bjs

Luciana Betenson disse...

Ana, tô com lágrimas nos olhos rsrs... bem-vinda ao clube das mães que viajam e choram no táxi! Mas estas viagens só do casal depois que o filho nasce são muito importantes para recarregar as baterias do casamento. Eu sou pior: vou embora dizendo pra minha mãe que "se eu morrer, ela tem que dizer sempre para eles o quanto eu os amava" :-) Esta semana te ligo. Bjs

CRISTIANE LARA disse...

Ana, boa noite ! Que fofura seu filho e as mãozinhas no prato ! Ótima receita ! E o texto emocionante e interessante como sempre. Um abraço para vocês.

Lígia disse...

Ai, que delícia!
Não as panquecas (que também parecem bem gostosas), mas essas mãozinhas gorduchas do seu mocinho devorador!

Laís Fraga disse...

Eu geralmente tenho vontade de morder as comidas que você faz, mas dessa vez quero morder essa mãozinha gostosa!! Rs!

Eu aqui, barrigudinha, não vejo a hora da minha pequena se aventurar com novas comidinhas! :)

Marina disse...

Que delícia ter esse blog de volta!
Minha filhota que sempre comeu tão bem (2 anos e 5 meses) não quer mais comer. Resolvi que talvez eu devesse mudar as receitas de sempre pra ver se ela se animava.
Pensei com os meus botões "como seria bom se o La Cuccinetta tivesse voltado", e vim "apenas" pra buscar "velhas" receitas! Me deparei com novos posts! Muito muito muito bom!

Um beijo enorme! Adorei a receita da panqueca e já está devidamente anotada para amanhã!

Lílian disse...

Oi Ana, que legal !

Eu inventei uma receita de panqueca com legumes baseada em uma receita de panqueca "normal" da minha mãe. E fica sempre uma delícia. Vario colocando: espinafre, abobrinha, cenoura, abóbora japonesa, brócoli e couve-flor (1 só destes ou a combinação de dois). Bater 3 ovos orgânicos grandes + 1 copo de farinha (às vezes coloco uma colher grande aveia pra completar o copo, porém, antes a deixo um pouco de molho em parte do leite) + 1 copo com o legume picado e levemente cozido (e completo este copo com leite... que ocupa seu espaço entre os legumes) + 1 colher de manteiga derretida. Hoje fiz com abobrinha e espinafre. Abraços

Junji Takeda disse...

Nossa, eu adoro os jeon (aqui no Japão é mais conhecido como chijimi) mergulhados no molho de shoyu! Fica bom com molho metade shoyu, metade vinagre branco/limão, sementes de gergelim, um pingo de óleo de gergelim e pimenta.

Abraços,

Junji

Patricia Scarpin disse...

Ai, essa mãozinha fofinha comendo panqueca - puro amor!
Agora fiquei morrendo de vontade de prová-las também - a cara está ótima, Ana!
xx

Julie disse...

Eu fiz pro meu filho de 8 anos e pra pequena de 11meses. Os dois amaram. Sucesso total. Meu filho chamou o prato de redondinho quentinho.

Anônimo disse...

Ana, fiquei muito feliz ao ver que vc voltou porque qdo vc deu um tempo pensei comigo "vou continuar mantendo o blog nos meus favoritos pra consulta". Tava sem tempo pra navegar na net e hoje tive a grata surpresa do seu retorno. Seja bem vinda! Erika - Ubatuba

kellen disse...

ana, que bom chegar aqui e dar de cara com posts novos! vou fazer essas panquecas para minha pequena dora, que aos oito meses já mastiga sem dentes e come com as mãos!
delícia voltar a ler suas receitas, especialmente nessa fase de descobertas alimentares dos nossos pequenos.
beijo!

Sil disse...

Olá Ana,
que delícia te ler!
E aquelas mãozinhas fofas!...

bjs a vc e seu devorador de maçãs!!

Helena disse...

Acessei o blog para pegar uma receita do bolo de banana com pecãs e não é que vc voltou! Fiquei super feliz em ler os últimos posts!
Gosto muito do teu blog, já testei algumas receitas e adorei todas. E nesse final de semana fiz meu primeiro iogurte natural, e segui tuas dicas! Deu muito certo!
Obrigada por compartilhar tantas dicas, receitas e muito mais!
Bjs,

Magali na escuta disse...

Ana, dúvidas de quem fez e não acertou:

1 - a razão de não ter sal na massa é por causa do shoyu posterior? a minha ficou insossa demais...

2 - a minha massa parece que fixcou crua, apesar de ter ficado tempo suficiente para dar aquela pretejada por cima, sabe? qual o segredo???

bjs

Ana E.G. Granziera disse...

Magali,
sim, o shoyu é que tempera, sem ele a panqueca fica bem sem gracinha. E ela tem que ser espalhada fininha e numa frigideira de fundo grosso, para que a panqueca tenha tempo de cozinhar por dentro antes de ficar dourada. De qualquer forma, não deve haver massa mole (crua), mas o gostinho dela é um nadinha farinhento. Talvez tenha sido isso?

abs

Magali na escuta disse...

Ana, obrigada pela resposta! Tentarei novamente! Estou sempre de olho se tem novas receitas... e já tenho várias suas copiadas em pdf no meu caderno de receitas!
bjs
Thaty
(Magali é meu pseudônimo, do meu blog Magali na escuta... rsrsrs...)

Mari disse...

Ana,
Fiz ontem essas panquecas! Saí do trabalho pensando que se esperasse ficar com fome em casa, acabaria comendo um sanduíche (te lembra alguma coisa?!). Pedi ao marido para tirar a carne do freezer (ops! somos carnívoros) e cheguei em casa e fui fazer as panquecas! Quando terminei de frita-las na frigideira, lembrei que marido tem algumas birras culinárias e não me lembrava se o Shoyu era uma delas. Perguntei e a resposta dele foi "Não como, mas se for parte da receita, pode colocar"... Deixei o molho na mesa para que ele colocasse de acordo com sua vontade. E ele provou... e comeu... e comeu... e repetiu!!!!!! Detalhe: ele não é fã de abobrinha também!
Quando perguntei se tinha ficado bom, ele respondeu com um "uhum" de braço torcido!!!
Ponto para as meninas!!!!

Luciana Leite disse...

Ana, comentei poucas vezes por aqui, mas queria te dizer que sempre me refiro ao La cucinetta como "meu blog de culinária favorito". Adoro teus testes, tua escrita e tua forma de dividir experiências...obrigada por essa riqueza. :)
Há certos posts que marcam, e este foi um deles. Minha primeira filhinha completou um ano, e fico me virando pra ser criativa na cozinha. Lembrei deste post, destas panquecas, e vim aqui na busca do blog e digitei "panquecas filho explodir" <3
Ficaram deliciosas, comemos os três, felizes da vida! Vou começar a reativar algumas receitas tuas pra toda a família. Obrigada mesmo! :)

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails