quinta-feira, 10 de junho de 2010

New York, New York

 
Eu estava com certeza precisando dessas microférias. E não importa que tenha sido corrido, que tenha havido perrengues na ida e, principalmente, na volta, ou que os problemas estivessem nos esperando sentadinhos aqui em São Paulo. A viagem foi, indubitavelmente, sensacional. Esperando apenas por mais uma São Paulo, fiquei impressionada com a beleza e conservação dos edifícios, com a organização, a limpeza, os sons, os cheiros, as cores, as pessoas.

Logo no primeiro dia, encontramos por acaso, em Chelsea, um pequeno restaurante com um cardápio inteiro de hambúrgueres vegetarianos. Nada com aquela cara natureba-broto-de-alfafa que muitos restaurantes brasileiros acreditam que seja comida vegetariana. Mas simplesmente hambúrgueres vegetais repletos de queijo cheddar, onion rings, guacamole e molhos apimentados. Meu hambúrguer deu de dez em qualquer outra opção vegetariana que eu tenha comido por aqui. De entrada, um "pequeno" prato de nachos com frijoles refritos, guacamole, sour cream e com a surpresa de as tortillas serem feitas de farinha de milho azul! Procurei feito louca nos mercados em que entrei a tal farinha, mas não a encontrei. Titia, se você estiver lendo, sei que na California tem, então você já sabe o que trazer para mim em sua próxima visita! ;) Folgada, eu? Para acompanhar a comilança muito bem-vinda, um menu todo de cervejas orgânicas, uma mais interessante que a outra.
 
A caminhada pós nachos e hambúrguer nos levou a Washington Square, onde tive meu momento "iêeei!", ao me lembrar que fora ali que Harry deixara Sally após a road trip que iniciou seu relacionamento. Já falei que When Harry met Sally é meu filme favorito? Pois é. 

 

Tendo sido esta a primeira viagem internacional que meu marido e eu fizemos JUNTOS, foi ótimo descobrir, depois de nove anos de relacionamento, que viajamos da mesma forma. Nada de pegar metrô de um ponto a outro: gostamos de andar. O que são 40 quadras da estação da 33rd Street até o Luxembourg Café, na 72nd?? Nada! Subimos a 7th Avenue, embrenhamo-nos no Central Park, e na hora do almoço estávamos já loucos para encontrar o restaurante recomendado por um amigo. Como era sábado, o cardápio era de Brunch. Pedi um incrivelmente leve Lobster Roll, com relish de pepino e mini-agrião, em um pãozinho fofo e amanteigado como um brioche, e Allex pediu um belo hambúrguer de atum. Mais cervejinha local para acompanhar. Férias, ué. Satisfeitos, fomos gastar a cerveja batendo perna no Museu de História Natural, onde realizamos sonhos de infância de ver dinossauros de verdade. A decepção veio, no entanto, quando descobri que o salão da Lula e a Baleia (mais um filme que eu adoro, aliás) estava fechado... :( 

Wall Street para mim foi a prova de que o Centro de São Paulo seria magnífico se alguém se importasse em conservá-lo. Almoçamos em um restaurante escandinavo em uma rua que é o exemplo de quão agradável pode ser uma praça de alimentação se ela for ao ar livre, com mesas de madeira e com garçons, ao invés de bandejas plásticas. De ambos os lados, havia apenas bares e restaurantes, e ainda que não houvesse nenhuma divisão distinta entre as mesas e bancos todos iguais, cada garçon parecia conhecer bem sua área. Adorei a versão vegetariana das almôndegas com molho de lingonberries, e o arroz doce muito suave e cremoso, coberto de compota de cerejas e lâminas de amêndoas ficou gravado em minha mente como um "must try this at home". 

Passei em frente à Magnolia Bakery, sem filas, mas resolvi não entrar. Estou fula da vida por seu livro ser tão ruim. Outras pessoas na Amazon criticaram o fato de que as receitas não funcionam ou não produzem cupcakes iguais ou sequer semelhantes aos da loja. Se sua receita é um grande segredo, não escreva um livro. Por isso, nossos amigos de lá nos levaram ao Billie's, uma pequena confeitaria cujo buttercream frosting é tão leve que não parece apenas manteiga e açúcar. Allex comeu um cupcake de macho, como brincamos, de chocolate e vanilla buttercream frosting (o verde de confeitos cor-de-rosa da fotografia) e eu pedi um delicioso banana cupcake com cream cheese frosting, outra maravilhosa revelação. Não sei se o Billie's tem um livro, mas assim que encontrei uma livraria, apanhei um livro bonito de cupcakes e o comprei. :) Ignorem o fato de que cupcakes estão na moda por aqui, para que eu não pareça apenas uma maria-vai-com-as-outras...

Em Williamsbourg, para lá do Brooklin, nossos anfitriões nos levaram ao Sea, um restaurante tailandês inacreditavelmente barato, onde comemos pad thai, curries, rolinhos primavera, mojitos de lichia (é, é isso mesmo, mojitos de lichia) e um chá gelado tailandês, que consiste em chá vermelho, leite condensado e gelo. Ah, tantas descobertas! :D
Andamos pela Brooklin Bridge e tomamos um sorvete mequetrefe do outro lado, andamos pelas ruas de Chelsea e Soho carregando nas mãos Iced Chai Tea e Iced White Chocolate Mocha, compramos bagels com cream cheese e sentamos em um pier em New Jersey, tomando café-da-manhã e olhando para Manhatan, ficamos profundamente arrependidos de termos confiado na previsão do tempo e não levado um par de shorts e chinelos, dado o calor de 30 graus que deixou nossos rostos corados, e, principalmente, prometemos voltar para conhecermos tudo aquilo para o qual não tivemos tempo. Um feriado é muito pouco para ver tudo o que New York tem a oferecer. Se por um lado nossa andança-pé-doendo-e-unha-preta nos proporcionou uma boa noção da vida local e de ruas escondidas da cidade, por outro lado gastamos tempo indo de um ponto ao outro e não conseguimos ver todos os pontos turísticos que nos interessavam. Metropolitan, Grand Central e Rockefeller Center ficaram para uma próxima visita.
Mesmo as compras ficaram reduzidas. Uma passada na Williams-Sonoma e na Bed Bath & Beyond foi o bastante para me encher de tralhas culinárias, mas não tive tempo de passar na loja de material de arte que eu anotara no mapa. 

Agora, o espólio.
Minha tão sonhada forma de bundt cake, com capacidade de 10-15 xícaras, a tortilla-presser que a policial do aeroporto pensou que fosse um dispositivo nuclear, colheres de sorvete tradicionais, para tirar bolas exatas de massa de biscoito e criar cookies uniformes, um termômetro de forno novo, melhor e mais confiável, um termômetro para doces eletrônico, pincéis, biscuit cutters, cookie cutters estilo "prensa de Guttenberg", para escrever mensagens personalizadas, extrato de baunilha, maple syrup, chocolate, forma de mini bundt cakes, forma de picolé, farinha de farro, masa harina (farinha para tortillas), formas de panqueca em formato de Darth Vader, Star Trooper e Yoda (meu marido encheu os pacová para levar!), um maçarico, um pastry scraper e um rack de três andares para esfriar biscoitos.
Ufa! Um monte de tralha para quem só tinha o mochilão de trilha e uma malinha de mão. Livros foram poucos (de cozinha, pelo menos, fora os de quadrinhos e ilustração). Seasonal Fruit Desserts, da Deborah Madison, My Bread, do Jill Laney, The Sweet Life, da Kate Zuckerman e Cupcakes, da Elinor Klivans. De quebra, umas revistinhas compradas no aeroporto.
Agora, a novidade. Muita gente andou pedindo videos disso e daquilo, como aquele de sovar pão postado há muito tempo atrás. Acontece que minha pobre nikonzinha que fazia videos mequetrefes não está mais em minhas mãos. Mas agora, tcharans!, temos filmadora de novo. Então pensem com carinho em o que seria mais útil para vocês verem em video. O ponto de claras em neve? O molde do pão? A sova estilo Bertinet? E escrevam nos comentários. Ok? 
Agradeço imensamente a nossos amigos que nos hospedaram em Jersey City, por sua disponibilidade e generosidade. :)

22 comentários:

Luciana Betenson disse...

Legal o post, Ana. NY é sempre uma delícia. Harry & Sally também é o meu filme favorito! Um beijo,

Katia Bonfadini disse...

Quese nunca comento aqui, mas seu blog está entre os meus favoritos! Sou designer e ilustradora, adoro comer bem e amo viajar! Voltei recentemente de uma viagem à Alemanha, Áustria, República Tcheca e Eslováquia e fiz compras maravilhosas!!!! Com sou meio "enroladora" na cozinha, gosto de comprar pratos, travessas e acessórios para servir "belisquetes", além de objetos decorativos. Dessa vez eu também trouxe livros com receitas de verrines, saladinhas e tapas. Tudo bem fácil de fazer! Só passei pra deixar registrada minha admiração por você, seu trabalho como ilustradora e pelo seu blog! Além de tudo, você escreve tão bem!!!! Parabéns pelos múltiplos talentos!

Everson disse...

Ana, você é vegetariana (sei que você come peixe, mas agora me bateu uma dúvida e não lembro de ver muita carne no blog)?

Bom, minhas curiosidades estão quase saciadas. Queria saber o que você comprou de livros de HQ e ilustração... :-)

Ah, e sobre os vídeos, a sova Bertinet é sempre interessante de se ver, para um padeiro amador como eu.

E conheces este blog aqui?
http://www.joepastry.com/

Fantástico!

Abraço.
Everson

Pepa disse...

Ana, que delícia viajar com vc, sempre leio todas suas receitas e graças á vc e a Particia (do TK) já plantei minha muda de limão siciliano, que não dá para ver vcs arrasando no limãozinho e não encontrar o bendito para comprar.
E ó, nem moro na Conchichina, moro na ZN de Sampa, é claro que ás vezes encontro, mas além de caros estão secos, então resolvi e plantei, quando derem mando uns prá vc, pois sei que gosta dos orgânicos né ??Ah, não sei se vc se lembra, mas a dica de colocar o mármore no forno é "tudibão" fica mesmo maravilhosa.
Aliás, vamo combinar ??
Esse site é uma escola !!
Bjus e que lindo que a viagem foi linda, e estou doidinha para ver esses apetrechos em uso !!
Bjus 1000.

Bruna M. disse...

Oi Ana! Tenho acompanhado teu blog, mas nunca comentei.Que delícia de feriado vocês tiveram! Vontade de arrumar a mala e ir pra lá já ;)
Gostei principalmente dos apetrechos que você trouxe. Sou totalmente iniciante em culinária, portanto, vou lendo blogs como o teu e anotando uma dica aqui, outra ali. Inclusive comprei o livro "Pão", da editora Senac, depois de ver a dica na tua biblioteca.
Beijo

Bruna M. disse...

Oi Ana! Tenho acompanhado teu blog, mas nunca comentei.Que delícia de feriado vocês tiveram! Vontade de arrumar a mala e ir pra lá já ;)
Gostei principalmente dos apetrechos que você trouxe. Sou totalmente iniciante em culinária, portanto, vou lendo blogs como o teu e anotando uma dica aqui, outra ali. Inclusive comprei o livro "Pão", da editora Senac, depois de ver a dica na tua biblioteca.
Beijo

Mi disse...

oi, Ana,
é a primeira vez que comento, mas ando rondando sua cozinha há uns 3 meses. Aprendi um monte de coisa aqui, principalmente a dica do livro do Michael Pollan, que abriu um mundo para mim. Ando tentando várias coisas novas, comendo melhor e de verdade, e seu blog tem sido essencial para isso.
Bom, mas sabe, eu queria muito, muito, sua ajuda numa coisa que ainda não consegui fazer, apesar das tentativas: massa podre. Pois é, a simples massa podre. Aguardava ansiosamente uma oportunidade de te pedir essa ajuda, e olha só, hoje chegou. Qual vídeo eu gostaria de ver? Sem dúvidas um ensinando o Pâte Brisée, principalmente como abrir a massa. Já tentei a sua massa facílima semi-integral, e me senti a mais burra e desajeitada de todos os mortais, pois minha massa quebra e quebra, e no final eu forro a forma apertando mesmo (será que o calor do Nordeste é o culpado???). Fica até gostoso, mas não me deixa mais feliz. Pensei um milhão de vezes em te escrever sobre isso, mas é elementar demais, né? Provavelmente você não respondesse. Mas como perguntou sobre o vídeo, taí o meu voto rsrsrs

Obrigada por fazer parte dessa mudança na minha vida,
Mi

Renato S. Alves disse...

Oi Ana! Seus posts sao uma delicia de ler. Viajei com voce pra Nova Iorque. Fui uma vez so pra la. Fiquei com vontade de ir novamente. To sempre comprando um monte de tralhas de cozinha tambem ehehe
Comecei esta semana a escrever um blog tambem e estou tendo um "hard time" com o programa do Blogger. Espero que um dia ele fiquei bonito assim como o seu.
Parabens e abracao

Renato

raquel disse...

então provou o cream cheese frosting, né? é muito melhor do que o só de manteiga. concorda?

Anônimo disse...

Puxa... a filmadora... essa menina é demais!!! Vai nos ajudar e o blog ficar fantástico. Voto no molde do pão. Obrigada.

Andreia T. Farias Britez disse...

Oi Ana! Que invejinha!! Quando vou viajar nunca compro apetrechos culinários porque sempre vou para praia, mas não vejo a hora de fazer uma viagem assim... Meu marido vai enfartar mas tudo bem... rsrsrs!! Quanto aos vídeos, pensei, pensei e acho que vc devia fazer um especial como era a Padaria de Domingo.. Faz o vídeo da semana!! Ia ser muito legal! Posso aproveitar e sugerir um? vc podia dar dicas do cultivo das suas ervas, sei que vc tem algumas no seu apto! as minhas sempre morrem, já tô até desistindo... Meu marido tá me chamando da serial killer das ervas! Tomilho então é um sufoco, vivo matando as mudinhas!! Beijão e seja bem vinda!

Valentina disse...

Ana, tens uma ótima forma de escrever. adorei a narrativa, gostosa...curti a tua viagem de uma certa forma. Ah, adoro When Harry Met Sally. Assisti na inglaterra, no meu primeiro ano aqui. Nossa, eu nunca tive problemas com as receitas do magnolia cookbook. agora nunca comi na verdadeira entao nao posso comparar. Viajar é maravilhoso.As vezes I can kick myself because I do not do eit enough. seja bem vinda de volta à tua cidade.abraços.

miosotiis disse...

Até eu, que nunca tive muita vontade de conhecer NY, fiquei curiosa ao ler as tuas palavras! :D

Maria disse...

Ana, só uma dica! Aproveita a Massa Harina não só pra fazer tortillas, mas também "Arepas", uma receita venezuelana DIVINA. Dá pra fazer frita em um pouquinho de olio, frita em inmersão, assada, ou em uma "arepeira" (o que provavelmente não vai ser posivel pra você, né? hahah).

Procura uma receita, você não vai se arrepender! É um sabor muito delicado e especial, uma delícia, principalmente com queijo derretido dentro (qualho é o melhooor) ou com melado por cima... hm, que saudade das visitas da minha Tia venezuelana...

Nessie disse...

Demais o post!!!! Venho acompanhando o blog, mas dessa vez não resisti e vim comentar. Adorei ver que tem pessoas "loucas" como eu e que compram farinha, maple, baunilha, formas e colheres em viagens. Parece que a receita fica com o gostinho da viagem!!!! Eu gostaria do filme com a sova do pão. O teu blog é demais!!!!

ila fox disse...

Oi Ana! adorei seu blog, fiquei um tempão lendo os posts antigos!

Por coincidência tbm vou me dar umas mini-férias e vou para Califórnia e New York com o marido! adorei ler seus posts de viagem, me deixaram bem inspirada!

Aliás, tbm desenho! só não cozinho tão bem como você, snif. T_T. Mas comida é uma coisa que me anima muito. Quando fui para Paris fiquei meio decepcionada com as comidas de lá (além de caras pra xuxu). Mas talvez sou eu que tenha ido nos lugares errados mesmo. :-P

beijocas!

marília disse...

ana,
dica: dá próxima vez que vc for aos EUA, checa o clima em accuweather.com (não sei se foi este que vc usou)
morei em NY dois anos e não me lembro de ele ter falhado, olhava na janela tinha sol, mas ele dizia que ia chover, levava o guarda-chuva sem arrependimento.
bjs,
marília

Anônimo disse...

Olá Ana!
ADORO, mas ADORO mesmo, ler o teu blog e fazer as tuas receitas. De vez em quando, atrevo-me a algumas adaptações ( cá numa terrinha perdida no litoral português nem sempre é fácil encontrar tudo!) e acho que me tenho saído razoavelmente bem! Fico sempre ansiosa por cada um dos teus deliciosos posts. Mesmo que os ingredientes não me agradem, e saiba logo pela leitura do título que "esta-não-é-para-mim!, aprecio as fotos e deleito-me com os textos! Morro a rir!
Fiquei em pulgas quando li sobre a possibilidade de haver mais um vídeo! Desde que vi o da sova do pão, nunca mais, mas NUNCA MAIS, houve pão fatela em minha casa! Por isso, voto pelo vídeo sobre molde de pão ou qualquer coisa que tenha a ver com pão, naturalmente!
Um beijinho e obrigada.

YumiNaMesa disse...

Olá!
Muito legal o post. Adoro NYC.
Outro dia comprei o livro de receitas do Magnolia Bakery... Jura que as receitas não funcionam??? Estou me sentindo enganada!!! Como pode?

Márcia Gondim disse...

Ana,
Seu blog está entre os meus favoritos faz algum tempo e muitas de suas receitas estão devidamente anotadas no meu caderninho. Acho-as fáceis e sua forma de explicar é bem didática. Só não faz quem não quiser. Com relação a esse post, só fiequei triste por vc não dizer o nome de alguns restaurantes e lanchonetes por onde passou...principalmente da lanchonete vegetariana...
Estamos de viagem marcada para NYC em dezembro e estou elaborando um checklist dos lugares que eu gostaria muito de conhecer e, como vc tem um paladar parecido com o meu, gostaria muito de inclui-la no meu roteiro.
Será que dá pra vc me dizer o nome e onde ela fica?
Um abraço
Márcia

Neiva disse...

Ana como voce consegui entrar com tudo isso no Brasil sem a alfandega prender ouvir dizer que eles sao embaçados;quantos livros possso comprar pelo amazon ouy qualquer outro site americano sem correr o risco de eles prender minhas coisas tembem possso comprar minha sorveteria da cuisinart sem correr esse risco me ajuda por favor;Neiva

Patricia Scarpin disse...

Não sei por que não comentei nesse post quando vc o escreveu. Mas adorei, vc tem que saber, Ana. Está guardadinho nos meus favoritos para, quem sabe, o início do ano que vem (oremos).

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails