sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

UMA SEXTA FEIRA FRUGAL 10: relish de milho

Às vezes eu encano com a comida. Comprara uma bela braçada de milho verde pensando em fazer sabe-se Deus lá o quê, mas acabei desistindo no meio do caminho. Durante uma semana, o milho ficou ali sentado na geladeira, com cara de ué, esperando algum uso. Mas, na minha encanação, nenhuma receita servia. Milho cozido? Não é "bom" o suficiente. Soufflé de milho? Não tô afim. E lá ele foi ficando, secando, ficando triste.

Isso quase sempre acontece quando vou à feira num dia de empolgação e felicidade e, saltitante, compro uma enorme variedade de coisas gostosas. E na semana que se segue não tenho tempo, paciência ou inspiração para fazer nada com aquilo tudo. Lá vou eu correr para salvar os feridos fazendo tortas de cinco pés de escarola.

Este relish veio para salvar a milharada, mas depois de pronto, fiquei me perguntando onde diabos ele estivera durante toda a minha vida. Imaginei aquele tempero num sanduíche de queijo, abacate e tomate, ou sobre uma salada... a verdade é que, não fosse vinagre puro, eu comeria às colheradas, como o Danoninho mais bizarro do mundo.

Consegui dois vidros cheios e um meio que pela metade. O livro de onde vem a receita é uma gracinha, mas muito play-safe. Quase conserva nenhuma vai para a prateleira; é tudo de geladeira. A autora sequer menciona o banho-maria como método de conservação. No entanto, quis testar. Como esse relish é praticamente um picles de milho, tanta acidez que tem, resolvi fazer o banho-maria final e deixar esfriar. Se estiver bem seladinho, um vidro vai para a despensa, como teste. Os outros dois vão para a geladeira, e vou abrir o com menos recheio primeiro, pois tem mais ar dentro e deve começar a estragar antes.

Nham!

RELISH DE MILHO-VERDE
(do livro Conservas e Compotas, de Thane Prince)
Tempo de preparo: 40 minutos
Rendimento: 900g


Ingredientes:
  • 500g de grãos de milho-verde
  • 2 pimentas-malagueta vermelhas com ou sem sementes, picadas
  • 115g pimentão vermelho sem sementes, picado
  • 115g salsão picado
  • 115g cebola vermelha picada
  • 175g açúcar cristal
  • suco de 1 limão grande
  • 300ml vinagre de vinho branco
  • 1 colh. (chá) mostarda em pó
  • 1 colh. (chá) sementes de aipo (não usei, pois não tinha)
  • 1 colh. (sopa) sal

Preparo:
  1. Coloque todos os ingredientes menos o sal numa panela e cozinhe em fogo baixo, mexendo de vez em quando, até dissolver o açúcar.
  2. Quando levantar fervura, cozinhe por 20 minutos até engrossar um pouco. Ainda ficará líquido na panela. Enquanto isso, esterilize os potes e tampas a serem usados (mesmo que for conservar na geladeira).
  3. Junte o sal e cozinhe para dissolvê-lo.
  4. Coloque nos potes, deixando 1cm de borda, limpe bem a borda para tirar respingos e feche com as tampas. Deixe esfriar e conserve na geladeira ou freezer.

4 comentários:

Gabitus disse...

Ana,

quando morava em Floripa, fazia muita conserva (lá eles são bem "sazonais" e fazem muitas compotas!!). Quando fervíamos os potes de vidro, os enchíamos até a boca, sem deixar sobrar espaço para ar. É claro que escorria um pouco para fora do vidro, e tínhamos que limpar no final... mas durava muito!! Talvez o seu relish de milho, para durar na prateleira, tenha que ficar sem ar!!

Beijos!!

Ana Lucia disse...

Seu blog e lindo!! Um prazer passear por aqui, vou postar um link no facebook para que outras pessoas possam aprender estas maravilhas! E as fotos?
Parabens

giovana@pratoaporter.com disse...

Eu tenho esse livro... gostei bastante!
Quero fazer as conservas com cebola ... já fez alguma?
Vc conhece vinagre de malte?

Beijo!

Giovana Martini

Anônimo disse...

Oi Ana, visito o seu blog pelaq primeira vez. Vc gosta de correr tb? Visite o meu blog http://10em2010.blogspot.com

Abs, Dani.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails