quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Para os dias quentes: massa de torta feita com óleo

De vez em quando me escrevem com dúvidas a respeito da massa para tortas que uso sempre. A maior dúvida é sempre na hora de abrir, pois dizem que a massa é mais difícil de manipular do que esperavam. Infelizmente tudo o que posso dizer nessas horas é: pois é, é isso mesmo. Eu uso uma boa quantidade de manteiga na massa, pois gosto dela bastante flocosa. Isso faz com ela seja um desastre em dias (ou mãos) quentes. Ainda assim, é uma massa que perdoa alguns deslizes: se ela estiver se despedaçando ou grudando, você pode jogá-la aos bocados na forma e ir juntando como der, sem pensar no resultado estético, e ela mesmo assim ficará gostosa. Só não terá aquela linda bordinha bem desenhada.

O caso é que nesse calorão, nem eu me atrevo a fazer pâte brisée. É frustração na certa. No desespero por torta, usava a batedeira planetária com a pá. O único problema é que ela demora um pouquinho e acaba deixando os pedacinhos de manteiga muito pequenos e uniformes, e a massa fica um pouco firme demais para meu gosto.

Para dias quentes, muitos recomendam o processador. Ele mistura tudo rápido o suficiente para que a manteiga continue gelada e tudo dá certo no final. Isso anda me dando uma coceirinha atrás da orelha. Isso e a possibilidade de fazer massa folhada e mais um monte de outras receitas dos meus livros que pedem o processador. Além disso, meu liquidificador mequetrefe está à beira do suicídio.

Eu quero um processador. Mas o que eu quero, da Cuisinart, grandão, não encontro, sumiu das lojas por aqui. E fica a pergunta: vocês têm processador? Gostam? Usam? Recomendam?

Enquanto Papai-Noel não me traz um, no entanto, nós seres humanos precisamos de torta. E minha salvação nesse calor infernal foi encontrar uma boa massa de torta feita com óleo, mais fácil de manusear, pois não depende da temperatura. Por isso, também não é preciso gelá-la, e você pode fazer a massa enquanto o forno pré-aquece, e preparar o recheio enquanto a massa assa com feijões dentro. Ou seja, torta de última hora, jantar vapt-vupt! Usem óleo de canola, que tem pouco sabor, ou algum óleo/azeite que vá combinar com o recheio, pois o sabor fica tão forte quanto o gosto de manteiga numa torta comum.

MASSA DE TORTA COM ÓLEO
(do livro Vegetarian Cooking for Everyone, de Deborah Madison)
Rendimento: 1 torta de 20-22cm de diâmetro, rasa.
Tempo de preparo: 10 minutos


Ingredientes:
  • 1 1/2 xic. farinha de trigo
  • 1/2 colh. (chá) sal
  • 1/2 xic. óleo de canola
  • 2 colh. (sopa) leite, leite de soja ou água
Preparo:
  1. Misture o sal e a farinha em uma tigela. Em outra, misture o óleo com o leite. Junte os líquidos à primeira tigela e misture até que se pareça com uma massa.
  2. Forme uma bola, achate-a e abra-a no tamanho desejado entre duas folhas de papel-manteiga, até que a massa tenha uns 3mm de espessura.
  3. Retire o papel-manteiga de uma das faces e inverta a massa sobre a forma da torta. Não se preocupe se ela se quebrar, é só juntar na forma, pressionando bem. Remova a segunda folha.
  4. Asse-a como qualquer outra massa, de acordo com a receita original. Você não precisa gelar a massa.

14 comentários:

Flávia J. F. Solís disse...

Talvez eu não seja a pessoa a quem vc peça conselho, mas meu processador é o que faz parte do meu mixer. Mudei de casa há um pouco mais de um ano e comprei um mixer para quebrar o galho enquanto não arrumava um liquidificar e uma batedeira. Eu não quero mais nem um, nem outro. Bato tudo nele, até purê eu faço. Pico grosso, pico pequeno. Claras em neve. Me resolve a vida, já que não bato bolos grandes. E funciona muito bem. Se vc já não pode mais juntar tanta coisa na cozinha e não necessida de algo grande, acho que vale a pena algo semelhante. È esse o meu, só que 3 em 1:
http://4.bp.blogspot.com/_JJgqrMIS7Ig/Ruym8djcfAI/AAAAAAAAAGg/yINAOms0plc/s320/braun.jpg

Talula disse...

Ana, sabe de uma coisa? Eu tenho um pé atrás com essas engenhocas... maquina de pão, por exemplo. Me diz qual a graça em fazer pão na máquina? E quanto ao processador, eu me viro com a batedeira e o liquidificador... Não penso em comprar um processador, não.
Beijo, querida

Bá Maglia disse...

Oi Ana, olha, fiquei algum tempo só com o processador em casa. Amo o meu de paixão! Mas tem um probleminha...Ele não substitui o liquidificador para algumas coisas. Sucos e sopas que precisem bater para ficar cremosas, por exemplo. O problema é que ele não liquidifica efetivamente, só transforma os sólidos em pedacinhos pitititicos.Mas vale muito a pena ter um! Uso muito para ralar e "picar" coisas e fazer massas. Beijos!

cacahuete disse...

Esta massa e super rapida e facil de fazer. Eu nao tenho processador mas tenho a bimby, que tem mais funcoes. Posso dizer que e uma maravilha e que vale bem a pena todo o dinheiro gasto com ela.

Bjs

Bigode de chocolade disse...

Ana, tenho um processador e nao troco por nada. É da Kennwood. Dá para acoplar uma jarra de liquidificar e um vidrinho virado de cabeca para baixo que serve para maionese e molhos - o pesto fica perfeito.

http://www.amazon.de/Kenwood-FP-925-Kompact-K%C3%BCchenmaschine/dp/B001943L9I/ref=sr_1_14?ie=UTF8&s=kitchen&qid=1258649934&sr=1-14

Ótimo também para pate brise - é só colocar a jarra na geladeira por alguns minutos e nao tem perigo que a manteiga nao derrete.
Uso muito também para moer nozes... a farinha de amêndoas fica bem fininha. Vale a pena, sim!

Beta disse...

~Uma dica, vai no mercado livre, la você encontra pessoas que vendem cuisinart diretamente dos US.

Jun.~ disse...

Oi Ana!

Infelizmente eu não tenho processador :( (ok, eu tenho, mas é tãaaaao minúscula que nem considero Um Processador). O liquidificador de casa é guerreiro, minha mãe está torcendo pra secretária deixar cair e quebrar pra poder comprar uma nova (what? haha).

Eu nunca mais fiz torta em casa. Me dá vontade de fazer, mas... Só nos finais de semana, haha :/

Abraços, até mais!

E desculpa por não poder te indicar um processador :(

Junji

Paulo disse...

Olá Ana, tenho um processador Walita Master Plus, mais ou menos uns quatro anos. É bem legal, tem masseira, liquidificador, ralador...etc. Não tenho idéia se ainda tem o mesmo modelo a venda, acho indispensável e realmente a massa não chega a esquentar para deixar a manteiga mole. Nesta receita usa-se o batedor com ou sem corte, nem é necessário o uso da masseira (apetrecho para massas mais pesadas). Boa Sorte, Solange

thecookieshop disse...

Não vivo sem o processador, Ana Elisa. Recomendo muito pra massa de torta, fica muito mais fácil que na mão, principalmente no calor, e é muito melhor para moer nozes e castanhas do que no liquidificador. O meu é nacional mesmo, da Walita, e ainda tenho um mini da Black and Decker. Recomendo o investimento! O cuisinart q vc quer eu vi na fast shop bem recentemente.
bj
Paula

Everson disse...

Ana, tenho um Wallita que ganhei de natal da minha mãe anos atrás. Uso bastante.

Quando tenho que fatiar/picar cebola em grande quantidade, quando tenho que ralar parmesão em grande quantidade. Quando faço pesto e outros molhos.

Uso para massas e pães direto. Gosto de amassar/sovar no braço, mas as vezes dá preguiça.

Funciona bem, mas como é pequeno, tenho que dividir a receita muitas vezes. Dá pra fazer uma receita de pão com umas 600g de farinha em dois lotes.

Valentina disse...

Ana Elisa, eu tenho um magimix. gosto muito .e adoro o fato de que as partes podem ser compradas. O motor é muito resistente e tem vida muuito longa. o link para ele esta aqui - tive o mini por muito tempo pois minha cozinha e pequena: http://www.magimixuk.co.uk/magimix-3200-4200-5200.asp

Patricia Scarpin disse...

Ana, eu ando no mesmo dilema - quero comprar um processador, pois só tenho um mini da B&D, que é ótimo, mas pequeno demais.
Muita coisa faço com a Kitchen Aid mesmo, mas outras não funcionariam.

Esta torta ficou linda e vou usar a receita da massa logo, logo.

Beijo!

Lá de casa disse...

Eu tenho aquele liquidificador/processador da cuisinart que vem com copo de vidro e um processador pequeno. Em menos de um ano o processador já deu defeito. Ele tem uma base q acopla à maquina que por mais que o motor do do liqui esteja normal a base não gira na mesma velocidade. O tamanho não é dos maiores e não dá para bater uma massa inteira por exemplo.

Já dizia minha mãe para não enfeitar muito o pavão. Ela tem um há 3000 anos da Walita que funciona que é uma maravilha. Hoje em dia não sei mais se a Walita é a mesma coisa.

Um beijo,
Lu

M disse...

Ana, linda, linda sua torta. Digna mesmo de fotografia. Eu, que sou melhor pra comer que pra cozinhar, não resisto a dar sempre uma passadinha aqui para ver se me inspiro.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails