sábado, 10 de maio de 2008

A maldição da mão do cozinheiro louco

Perdi a mão. Metaforicamente, claro.

Pergunto-me se Gordon Ramsay já passou por isso um dia. Uma semana em que você não pode se aproximar da cozinha, pois tudo o que produzir irá invariavelmente para o lixo. Cansada do trabalho, ontem, comprei uma torta de palmito de rôtisserie. Hoje, depois da corrida (tenho levado o cão para correr comigo de sábado, e hoje o bicho correu 12km, chegou em casa e quis continuar brincando!), pedi para que Allex providenciasse o almoço, e ele nos fez beirutes. De fato jamais conseguiria trabalhar numa cozinha profissional, pois essa semana ficou comprovado que não sei cozinhar sob stress.

Sou apenas eu, ou todos têm essa fase bolo-afundado-macarrão-grudento-sopa-queimada? Sim, até sopa eu consegui queimar essa semana. Produzi dois bolos que não vingaram e um moussaka vegetariano que eu não daria a um cão sarnento de rodoviária morrendo de fome.

Quanto tempo pode durar a maldição da mão do cozinheiro louco? Uma semana? Um mês? E se for permanente? E se nunca mais em minha vida eu produzir uma refeição decente???

*Respira*

Vai passar, vai passar. Chora não...

13 comentários:

raquel disse...

Ana Elisa,
Confesso que seu post me deixou mais aliviada. Ufa! Não acontece só comigo, então!
Boa sorte, essa fase vai passar bem rápido. Talvez seja um sinal que vc precisa descansar da cozinha um pouco. Ou que seja a hora do seu marido participar da coisa também!
Beijos!

Nana disse...

Ana Elisa,

primeiro respira!!
Você já sabe o que esta acontecendo, é muito trabalho e não consegue desligar na hora de entrar na cozinha.
A diferença de um cozinheiro que trabalha com isso e nós mortais hehehe é que a preocupação deles esta apenas na comida naquele momento.
Já aconteceu comigo isso, principalmente no dia corrido.
Achei a solução, desligo do mundo e me concentro apenas na cozinha, em cortar, em preparar e no cozimento.
Para mim a cozinha virou uma fuga deliciosa.
Só respirar e não pensar em nada.
Apenas curtir a sua cozinha.
Bjs

Rogério disse...

Fica fria, acontece comigo também. Às vezes, você tem aquela super idéia original para um prato, vai fazer e fica uma porcaria. Decepção total. Ou então, fazendo sopa (para visitas)em vez de colocar as batatas na panela de caldo, mete as cascas que estão em outro recipiente para serem jogadas no lixo. Por descuido, já colocou açúcar na agúa do macarrão ao invés de sal? Eu já!
Acidentes e fracassos acontecem com certa freqüência. Algumas vezes consegue-se consertar. Outras não.
O importante é encarar cozinha como terapia e não como obrigação. É isto que costumo fazer. Para mim é uma grande terapia.
Minha receita para você reverter tudo isto? Prepare uma reconfortante salada de alface com tomate + um bom vinagrette + umas torradas bem grandonas de pão italiano com manteiga (não tem como errar!). Compre um belo vinho...você vai ver que tudo passa a melhorar!
Beijos
Rogério

Anônimo disse...

Ana Elisa,

Te escribo desde Bolivia, me encanta tu blog, muy interesante y autentico.
Animo, hay malas semanas y malos dias , pero todo pasa.
Saludos.
Andrea

Laurinha disse...

..........passou!!!
Beijinhos,

Andreia T. Farias Britez disse...

Graças a Deus, já sei que não sou uma aberração da culinária!! Concordo com a galera, o stress acaba afetando a cozinha... Relaxe que seu lado Guru da Cozinha já já volta!! Gde abraço!

Giuliana disse...

Ana, lembra dos dias que não tinha jantar em casa, porque a mamãe não estava afim de preparar nada e nos oferecia "café com leite e pão com manteiga"? Pois é, minha querida irmã, todo mundo tem seus dias difíceis, mas isso passa...Passa assim que vc receber o cheque por todo este trabalho, hehehe. Bjos.

Aline T. disse...

Adorei tudo por aqui.
Estou adicionando!
Beijos.

Ivette Raymunda disse...

Oi Ana Elisa ...

Eu já sei que se estou triste ou desapontada, ou brava, não tem como eu querer preparar algo decente. Faz umas duas semanas, eu tive uma noticia tão desagradável que fiquei com muita raiva, mas tanta raiva, que no terceiro dia achei que ia explodir. Fui preparar um omelette, que achei que não tem erro, e não sei como, mas o omelette acabou verde e com um sabor horrível!!! ... e eu juro que fiz tudo direitinho, o marido morreu de rir achando que era piada, até ir para a lixeira e ver o monte de ovos verdes que tinha jogado direto da frigideira ... acho que o nosso ánimo de alguma forma, passa para a comida, e se não estamos bem, de alguma forma isso vai se refletir nos alimentos que preparamos ... vc já vio o file chocolate (um filme mexicano)? fala um pouco disso e depois dos ovos verdes, acredito fielmente nisso ... :)

Bjs, e se acalme, que juro que passa!!

Iv.

Cássia Pires disse...

Mas que delícia de blogue, adorei! :oD Vim parar aqui pelo site Panelinha e entendi porque a Rita Lobo falou de você, tudo aqui é encantador. Parabéns e com certeza voltarei aqui sempre.

Um grande beijo,

Cássia

Clarissa Fondevila disse...

"Cozinhar é como amar. Você deve se entregar por inteiro, ou então, é melhor nem começar." Harriet Van Horne, colunista e crítico americano.
Para mim essa frase resume exatamente o ato de cozinhar... Vc devia estar com a cabeça cheia... Que bom que as férias chegaram, né?
Vou te linkar, ok?
Clarissa Fondevila
http://pimenta-rosa.spaces.live.com

Daniel Figueiredo disse...

Acho que todo mundo vez em quando fica assim, meio de mal da cozinha, eu por exemplo ando cozinhando bem pouco ultimamente, ainda bem que geralmente isso não costuma durar muito tempo :)

guilherme.atencio disse...

Eu tenho fases que quero fazer pratos complicados e rebuscados e fases que só tenho vontade de comer pizza congelada! Hehehehe, acho que todo mundo que cozinha passa por estas fases.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails