domingo, 3 de fevereiro de 2008

Vou passar esse mofo no leite e ver se faço gorgonzola

Calor. Muito calor. Ainda mais no seu "apertamento" cujo teto é a laje do prédio, sem cobertura. Forno. Ventilador não faz nem cócegas. Então chove. Chove a cântaros. Chove o suficiente para seu cachorro entrar em desespero por não poder sair de casa. E quando você o leva para passear debaixo de chuva, ele faz cara de coitado e o arrasta de volta para casa sem ter feito suas necessidades básicas.

Então sua cunhada chega do exterior para uma visita que durará um mês. O que é muito bom, porque você a adora, mas o primeiro fim de semana consome um pouco seu tempo. E chove. E faz calor.

Então você resolve pegar uma bolsa no fundo do armário e... surpresa: a bolsa está peluda. Peluda? É. Mofo. Começa a tirar do armário sapatos, agasalhos, casacos, pijamas e uma série de envelopes com seus mais recentes trabalhos de design, só para descobrir que o fundo do armário está úmido, mofado e repleto de bichos. Assim como muitas de suas coisas. Nojo. Você tira tudo, TUDO, do armário. Joga fora quatro pares de sapatos e uma bolsa, todos suficientemente peludos de mofo para que você não tenha vontade de salvá-los. Coloca todas as roupas que entraram em contato direto com o mofo na máquina de lavar e exagera no sabão em pó.

Fica enfurecido porque há 1 ano atrás avisara síndico e zelador da infiltração que começara em seu apartamento e fora desacreditado. Agora tem um armário mofado e uma goteira no quarto para provar sua tese.

Sai correndo para o churrasco de boas vindas da cunhada. Bebe um pouco e ri um monte. Esquece dos problemas por um tempo. Volta e passa na farmácia para comprar um spray antifúngico. De volta à realidade. Tudo o que você tem está espalhado pelo seu quarto, que está fedido de mofo e spray, e onde você não vai dormir hoje à noite. Não, hoje você dormirá na sala, no sofá. Marido no chão, porque ele foi gentil e cedeu o sofá para você.

Você tem vontade de cozinhar? Tem vontade de fazer pão? Tem vontade de fazer sobremesas elaboradas?

É.

Eu também não.

Desculpem-me os que aguardaram pelo Vítimas Culinárias ou pelo Padaria de Domingo essa semana. Vou ver se compenso essa falta ainda durante o carnaval. Mas não hoje. Hoje quero arrancar a cabeça de alguém.

4 comentários:

Michel disse...

Que tal a cabeça do síndico?

Fer Ayer disse...

Hahaha...como sempre me divirto lendo seus relatos, mesmo quando eles são catastróficos, aliás estes são os mais engraçados.
Parece a história das larvas embaixo do escorredor de pratos da Julie Powell...
Beijos

Andreia T. Farias Britez disse...

Tudo bem... A gente te perdoa... Não faz muito tempo passei pela mesma situação na minha casa mas meu problema não era infiltração não, era o tempo mesmo... Onde moro é tão úmido que tem horas que acho que vou passar por uma mutação genética e virar anfíbio!!! Tô aguardando os posts da Padaria de Domingo que na minha casa esta semana virou "padaria da segunda". Tô testando a receita do pão francês hoje!! Gde abraço!!

Rogério disse...

Ana, sei bem do que você está falando. Já morei num ap assim. No Rio de Janeiro. Eu dizia que não dormia num quarto, dormia numa estufa. Nem ar condixionado dava jeito. Então 3 conselhos:
- Desconte sua raiva no síndico.
- Torça pro frio chegar logo.
- Aproveite, experimente novas receitas de sorvete e nos conte se deu certo :))

Beijo
Rogério

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails