quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Risoni, fagiolini e fave al pesto di basilico


Um título bem metido à besta para esse post, pois tenho uns amigos que não são chegados em coisas verdes, e talvez "risoni com vagens e favas ao pesto de castanha de caju" não soe tão apetitoso quanto o prato na verdade é.

Ontem Allex veio até a sala segurando a caixinha azul já aberta de risoni da Barilla, com um olhar bastante curioso.

"O que foi?"
"Faz alguma coisa com isso amanhã?"
"Faço. Mas isso é macarrão de sopa. Tem que ser sopa ou pode ser outra coisa?"
"Qualquer coisa tá bom."

Lá fui eu ver o que tinha na geladeira e pensar o que poderia fazer com o risoni (massa em forma de grão de arroz) que não fosse sopa, já que anda tão quente que o pobre cão tem passado o dia dormindo de barriga para cima em frente ao ventilador. Mencionei vagamente que fizera uma salada de Jamie Oliver ontem. Aliás, no espírito de terminar algum livro de receitas, fiz no dia 1º um fettuccine com molho de alho-poró e mascarpone. Gostoso, mas faltava profundidade; profundidade essa que consigo num molho já clássico aqui em casa, de alho-poró, creme de leite e manteiga, com raspas de limão, que fazem toda a diferença. Sorry, Jamie, but mine is better.

Mas voltando ao que interessa... Favas (adoro favas), vagens francesas (adoro vagens) e aspargos (adoro aspargos) com molho de mostarda e vinagre balsâmico. Parecia promissor. Mas a salada ficou... ok. Para quem adora tudo o que tem nela, acho que deixou muito a desejar. Fiquei frustrada, pois a receita é do primeiro livro dele (assim como a massa com alho-poró), e está justamente ao lado de uma de minhas saladas favoritas: espinafre, ervilhas e queijo de cabra.

Os aspargos foram todos para a salada, mas sobraram vagens francesas (vagens comuns, só que mais fininhas) e favas. Cozinhei-as separadamente, al dente, e preparei enquanto isso um pesto com manjericão, castanha de caju, alho e azeite, usando muito mais castanhas do que manjericão, pois eu queria textura no prato, e queria a doçura das castanhas não salgadas para amansar o alho. Misturei as vagens e as favas ao pesto, experimentei e, por si só, estava uma delícia. Poderia servir assim mesmo, ou fazer um purê de tudo e espalhar sobre torradas de pão ciabatta, com um fio de azeite e uma bola de mozzarella. Mas Allex pediu o risoni.

Tampei a tigela com filme plástico e levei à geladeira, para marinar, fortalecer e amalgamar os sabores, e depois misturar os feijões frios e temperados à massa fumegante. Só tive de ficar muito atenta ao cozimento do risoni, para que não virasse uma papa. Você pode (e deve) usar favas frescas ao invés das congeladas quando for sua estação. Mas lembre-se de descascar as maiores. As menores podem ser acrescentadas cruas à massa. O prato final ficou absolutamente delicioso, reconfortante e, sobretudo, leve.

RISONI COM FAVAS E VAGENS AO PESTO DE CASTANHAS DE CAJU
Tempo de preparo: 30 minutos
Rendimento: 3-4 porções


Ingredientes:
  • 350g de risoni
  • 200g de favas congeladas
  • 200g de vagens francesas orgânicas
  • 1 xíc. de castanhas de caju
  • 1/2 xíc. de folhas de manjericão fresco
  • 1 dente de alho pequeno
  • 1 pitada de sal grosso
  • 1/4 de xíc. de azeite extra-virgem
  • 1 xíc. de queijo parmesão ralado grosso
Preparo:
  1. Em um pilão, amasse o alho e o sal grosso até obter uma pasta. Junte as castanhas e amasse com força, até que elas estejam bem misturadas à pasta de alho e bem trituradas. Acrescente o manjericão e faça o mesmo. Junte o azeite e misture bem.
  2. Corte as pontas das vagens, jogando-as fora. Corte as vagens em pedaços de 2 cm.
  3. Ferva 1,5l de água em uma panela grande. Não salgue. Coloque as favas na água fervente e cozinhe por 5-7 minutos, até que fiquem tenras mas ainda verdes e com gosto fresco. Se cozidas demais, suas cascas ficam cinza. Retire com uma escumadeira e reserve-as em uma tigela. Misture-as com metade do pesto.
  4. Junte as vagens na mesma água e cozinhe-as até que fiquem macias, mas al dente e ainda de um verde bem vivo. Retire-as com uma escumadeira e junte-as às favas, misturando o resto do pesto. Mexa bem com uma colher, para que todos os feijões estejam bem recobertos de molho.
  5. Na mesma panela, junte mais 1-1,5l de água e leve novamente à fervura. Salgue com 1 1/2 colh. (sopa) de sal. Junte o risoni e cozinhe até estar al dente. Cuidado, pois alguns segundos a mais pode tornar o risoni uma papa. O ideal é tirar um pouco antes de estar no ponto, pois ela continuará cozinhando no prato.
  6. Escorra a massa e misture os feijões, acrescentando mais um fio de azeite e o queijo parmesão. Misture bem com um garfo e sirva imediatamente.

5 comentários:

Rogério disse...

Nossa! Adoramos risoni aqui em casa. É reconfortante e vai bem até mexidinho com ovo, manteiga e salsinha, que é uma dos pratos preferidos do meu mais velho. Ontem, por coincindência comprei o risoni da DiVella, que tem os "grãos" mais compridos que o da Barilla. estava bem barato no Pão de Açucar. Já, já vou experimentar a sua sugestão...
Ah! logo mais lhe envio, enfim, a receita dos cookies, por um outro e-mail. Junto com os comentários sobre aquele sorvete de creme, que preparei anteontem. Botei uma receita com aspargos lá no blog...se você puder, dê uma olhada e diga o que lhe parece.
Abraço
Rogério

Ana Elisa disse...

Oi, Rogério.
Pode fazer esse risoni, que ficou uma delícia!
Não se preocupe: sou viciadíssima em blogs, e ultimamente, meio de férias, ando visitando todos todos os dias (inclusive o seu). Já tinha visto o bacalhau com os aspargos. Tem uma cara ótima!!
Fico esperando a receita dos cookies! Espero que o sorvete tenha agradado! Pessoalmente, gosto de sorvete de creme com mais gemas que creme de leite, mas o Allex amou de paixão essa receita do David Lebovitz. Ok?
Abraços!

Allex disse...

Ah sim, a Ana esqueceu de dizer que eu gostei do Risoni.

Tatoo disse...

Valeu Allex já ia perguntar aqui se vc ficou satisfeito. :-)

Patricia Reis disse...

Muito boa a sua dica! A base do pesto é o segredo... experimentei trocar os seus verdes (fava, vagem) por ervilha..e também ficou maravilhoso!!! Coloquei também umas tirinhas de presunto magro.
Anotado no meu caderninho...

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails