segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

E a biblioteca continua crescendo...

Esses dois livros foram adquiridos durante a semana, pois decidi que se não podia cozinhar direito, pelo menos leria a respeito.

Eu não gosto de livros vegetarianos. Os que tenho, ganhei, mas é raríssimo eu pegar um nas mãos numa livraria para folhear, porque eles são quase todos iguais. Sua proposta é sempre uma suposta "alimentação saudável", e não "boa comida", e costumam ser recheados de pratos "sem gordura", "sem açúcar", "sem sal"... bem... sem sabor. Este foi a exceção apenas por fazer parte da mesma coleção de um excelente livro de aperitivos que meu pai me deu num aniversário. Apanhei o livro, folheei-o, e tive vontade de levá-lo imediatamente. Estava escrito ali, com todas as letras, que aquele era um livro de receitas vegetarianas que não se presta a quem está de dieta, pois seu objetivo é mostrar que é possível ser gourmet sem comer carne. Eureka! Enfim alguém que fala minha língua! De fato, o volume é recheado de queijos e manteigas, legumes de todas as formas, pães, doces, sopas, assados, aperitivos, massas, tortas, o que for, tudo tão apetitoso que é difícil sentir falta de um bife no meio da abundância de cores e sabores. Tudo com bonitas e apetitosas fotos, dicas de como montar um cardápio vegetariano, fotos e informações sobre ingredientes... O tipo de livro de que gosto.

O outro, de chocolates, não fazia parte dos meus planos. Estava na livraria comprando livros para outras pessoas, e resolvi perguntar — encafifada que ando com as inúmeras referências de blogs estrangeiros ao Chef Pâtissier — se havia algo de Pierre Hermé na loja. Havia dois livros da coleção Larousse (o de sobremesas e o de chocolate) e alguns outros em francês, mais completos, que me pareciam maravilhosos. O mais interessante deles, que era preciso encomendar, entrou para a minha lista de "ver na Amazon", pois custava "apenas" 580 reais. Não, não, não é 58. É quinhentos e oitenta mesmo. Ficou na loja. CLARO. Acabei folheando este de chocolate, muito desconfiada, achando que se tratava de um daqueles livros que anuncia na capa um chef famoso e, quando compramos o livro, descobrimos que o tal chef apenas escreveu um texto de abertura. Mas não é esse o caso. A maior parte das receitas é de fato de Pierre Hermé, salvo uma meia dúzia de chefs convidados por ele. Há receitas desde bolos simples de chocolate até misturas mais sofisticadas, como trufas de chocolate branco, chá verde e pistache. Ainda não testei nenhuma delas, mas estou louca para experimentar o bolo de chocolate e cassis. O ponto fraco do livro é que apenas 25% das receitas têm fotografia. O que é passável para um livro de pratos salgados, mas muito ruim quando estamos falando de uma centena de receitas com nomes como "Bolo Suzy", todas compostas de farinha, chocolate, ovos e manteiga. Como decidir por uma delas???

Um comentário:

Aninha disse...

Oi Ana Elisa,

Espero que tenha melhorado do braço, é difícil ter que ficar de castigo, né não?!
Coincidência vc ter postado sobre o "Larousse do Chocolate", peguei-o na prateleira essa semana.
Adorei a Nonna com seu rolo de macarrão atrás do doende "ladrão de panetone", rsrs.
Bjocas pr'ocê e melhoras.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails