sexta-feira, 3 de agosto de 2007

A saga do móvel da cozinha


Enfim, após longa espera e várias mudanças de humor e opinião, chegou o móvel novo de minha cozinha! Aqueles que já foram à minha casa (e que seguem o blog desde o começo) sabem que muitas foram as soluções improvisadas em minha cozinha para acomodar todas as quinquilharias, devido, principalmente, ao fato de não termos espaço para um escritório.

Começamos com a mesa de jantar na cozinha, o que era ótimo para preparar comida e péssimo para desfrutá-la entre convidados. Trocamos a mesa de jantar, então, pela escrivaninha do computador, menor, ainda bom para cozinhar, mas trabalhoso para receber gente em casa, pois tínhamos de desmontar os computadores para usar a mesa na sala. Com um pouco de quebra-cabeça, descobri que a escrivaninha com os computadores e a mesa de jantar caberiam sim na mesma sala, tornando o ambiente perfeito para jantares com os amigos, mas minha cozinha ficou vazia e minha pobre batedeira ficou sobre uma cadeira solitária. Durante dois meses, fiquei completamente sem paciência para cozinhar, pois nem mesmo minha tábua de corte cabe em minha pia. Era preciso fazer todos os preparativos na mesa da sala e sair carregando mãos cheias de ingredientes cozinha à dentro. Quando de fato conseguia cozinhar decentemente, era devido à inspiração divina.

Meu móvel chegou perfeito: com tamanho suficiente para comportar toda a minha louça e mais presentes ainda guardados em caixas, altura perfeita para fatiar e picar (ao contrário da mesa, muito baixa), um tampo de granito lisinho, lisinho, bom para sovar meus pães e abrir minhas massas, ganchos para pendurar os utensílios de uso freqüente, e uma madeira que não fere minha consciência: Pinus Eliotti de reflorestamento, tingido como Imbuia. E aproveitei toda a rearrumação de tranqueiras culinárias para instalar um rack magnético para minhas facas. Além de tudo estar muito bem organizado e de haver finalmente um espaço adequado para cozinhar, também pude trazer para a cozinha a despensa que ficava na área de serviço, liberando espaço também lá. Allex não parava de rir de minha expressão de absoluta satisfação e felicidade ao ver a cozinha em ordem e como eu sempre quisera.

Para quem quiser também igual felicidade, o projeto de móvel foi feito por minha irmã, Giuliana, dona da GPG Engenharia & Arquitetura, cujo site estou construindo, mas o contato é giulianagg@gpg-ea.com.br. A marcenaria foi executada por Reinaldo de Godoi Mendes.

Nenhum comentário:

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails