quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Considerações sobre uma nova rotina e torta de palmito

E segunda-feira tudo começou novamente. Acabaram-se as férias do marido e ele voltou ao trabalho, assim como eu. Mas diferente. Pois quando o marido entrou em férias, no começo de dezembro, o pequeno matador de dragões tirava quatro deliciosos cochilos por dia, sempre antes das refeições, após uma hora intensa de brincadeira. Agora são apenas dois benditos e esperados momentos de descanso, duas horinhas por dia, uma de manhã e outra à tarde, em que o bebê dorme profundamente. Nessas horas, tenho corrido para o computador, focada, tentando dar cabo de tanto trabalho quanto possível, sem levantar nem mesmo para ir ao banheiro, sem pegar emails, sem olhar para outro lado. Pois quando o pequeno causador de caos e confusão acordar, precisarei ficar de olho nele, para que não suba onde não deve, não puxe o que não pode, não coma o que faz mal.

No entanto, sua recém-encontrada independência, desde que ligou o turbo ao engatinhar e tem subido nos móveis e dando seus primeiros passinhos solo, tem me deixado mais livre, uma vez que ele não parece mais querer saber de mãe – o que ele quer é explorar o mundo. Então aproveito os momentos em que ele saracoteia pela casa (devidamente arrumada para que ele não faça nenhum dos "não pode" acima citados), para dar cabo da louça, da roupa suja, varrer o pêlo de cachorro para que o bebê engatinhando não termine parecendo o Primo It, e, surpreendentemente, cozinhar pratos mais elaborados.

Pois desde a chegada do mini-distribuidor-de-risadas-fofas, almoço e jantar aqui em casa têm sido pratos mais simples, de preparo mais rápido, em grande parte feitos sem receita. Qualquer coisa mais complicada precisava esperar o fim-de-semana, quando Allex pudesse ficar de olho no rebento por mais tempo.

Qual não foi minha surpresa ao me ver, em plena segunda-feira, preparando macarrão caseiro. Massa de cacau com molho de ricotta e nozes, delícia (marido walnut-hater não achou). Abria a massa na máquina enquanto dava um mingau de aveia, canela e passas (lanche da tarde) ao pequeno, que olhava, boquiaberto e interessado, o movimento da massa e da manivela. No dia seguinte, dei-lhe uma colher de pau e um pote de inox e deixei-o sentado no chão da cozinha, bagunçando e fazendo barulho até que eu terminasse a polenta (40 minutos mexendo a panela) para os uova in purgatorio do jantar. [Tente: numa caçarola larga, aqueça um pouco do molho de tomate de sua preferência, e quebre um ovo por pessoa dentro; tampe a panela e deixe o ovo cozinhar no molho, cerca de 10 minutos; sirva o ovo e o molho sobre polenta cremosa!]

Hoje, o cardápio será pizzoccheri, porque tenho farinha de sarraceno no armário, algumas batatas, queijo e um pedaço de repolho sem destino com os quais eu preciso acabar, e enquanto eu puder fazer o macarrão, estou tentando não comprar. Ah, novas resoluções de ano novo. E há pão na bancada, fermentando.

Falei que estou mais produtiva do que nunca? Mesmo com quatro passeios de cachorro por dia, com bebê de 8kg no sling. Trabalhei mais nas duas horas focadas por dia do que nas quatro que tinha antes. E quando o bichinho acorda, ao invés de estressar porque tenho de voltar ao computador, simplesmente faço outras coisas enquanto brinco com ele, chamo-o para que me siga para outro quarto, faço-o interagir com o cachorro, dou-lhe objetos desconhecidos nas mãos para que se distraia enquanto penduro roupas, sovo pão ou dou atenção ao cãozinho.

E vamos indo. Numa loucura desenfreada, mas ainda assim gostosa. Fim do dia é exaustão, mas exaustão de missão cumprida.

E porque tanta gente pediu, aqui vai a torta de palmito do Natal. Feliz Ano Novo!

TORTA DE PALMITO
(Adaptado do livro Cozinhando para Amigos, de Heloísa Bacellar)

Ingredientes:
(massa)
  • 300g farinha de trigo
  • 200g manteiga sem sal gelada cortada em cubinhos
  • 100g água gelada
  • 1 colh. (chá) sal
  • 1 ovo para pincelar
(recheio)
  • 2 vidros de 600g palmito pupunha orgânico, escorrido e fatiado em rodelas finas
  • 2 colh. (sopa) cheias de manteiga
  • azeite de oliva
  • 1 cebola, picada
  • 1 dente de alho grande, picado
  • 2 colh. (sopa) ketchup
  • 1 colh. (sopa) amido de milho
  • 2 xic. leite integral
  • 1 punhado de salsinha fresca, picada
  • sal e pimenta-do-reino

Preparo:
  1. Para a massa, coloque a farinha e a manteiga em um pote e esfregue com os dedos até obter uma farofa grossa. Dissolva o sal na água gelada e junte à farofa. misturando com um garfo até começar a formar uma massa. Junte os pedaços numa bola coesa de massa, embrulhe em filme-plástico ou papel-alumínio e leve à geladeira por pelo menos meia hora. Alternativamente, pulse a farinha e a manteiga no processador até obter a farofa, junte a água e o sal e pulse até a farofa formar bolas medianas. Junte com as mãos, embrulhe leve à geladeira.
  2. Para o recheio, derreta a manteiga e um fio de azeite numa panela grande e junte a cebola e o alho. Quando começar a dourar, junte o palmito e o ketchup.
  3. Dissolva a maisena no leite e junte ao palmito. Leve à fervura, mexendo sempre, e deixando engrossar.
  4. Quando o líquido estiver com textura de milshake grosso, tempere com sal e pimenta, a salsinha picada, e deixe esfriar completamente antes de rechear a torta. Pode ser feito de um dia para o outro. 
  5. Separe uma forma de cerca de 30cm de diâmetro (a minha tinha 28cm), de fundo removível. Polvilhe generosamente a bancada com farinha e corte a bola de massa em duas, uma um pouco maior do que a outra.
  6. Abra o pedaço maior com um rolo, polvilhando um pouco de farinha se necessário, até que possa cobrir o fundo e as laterais da forma, com uns 2cm de sobra. Forre a forma, deixando as sobras de massa para fora.
  7. Distribua o recheio dentro da torta, nivelando bem. Abra o segundo pedaço de massa, até que forme um círculo um pouco maior que o diâmetro da forma. Cubra a torta. Corte qualquer excesso de massa que ultrapasse aqueles 2cm extras. Junte as duas abas de massa sobrando e dobre-as para baixo, para o lado da forma, e não para cima da torta, pinçando com os dedos, para grudá-las. Se houver mais sobra de massa, abra com o rolo novamente e corte com cortadores de biscoito no formato que quiser, para decorar a torta. 
  8. Bata um ovo com um pouco de água ou leite, e pincele toda a superficície da torta. Posicione a decoração da torta e pincele os pedaços. Leve a torta à geladeira por 15 minutos enquanto o forno aquece a 200ºC. 
  9. Leve a torta ao forno por 45 minutos, ou até que esteja bem dourada. Deixe descansar uns 10 minutos antes de servir, ou leve à geladeira e sirva no dia seguinte, reaquecendo no forno.



13 comentários:

Patricia Scarpin disse...

Eu admiro muito a sua capacidade de adaptação e o jeito como você leva a nova rotina. In Ana we trust! :D
(gargalhando aqui do "Primo It")

Aquela torta ficou lindona, Ana! E esse recheio é parecido com um que faço prum lanche rápido: corto um pão francês ao meio, retiro o miolo, formando barquinhas. Coloco o recheio de palmito, cubro com um tiqunho de queijo ralado (o que tiver na geladeira, João gosta de mozarela, a amarelinha mesmo), um fio de azeite e forno, só pra derreter o queijo. Almocinho rápido de sábado lá em casa vez em quando.

Beijo!

Stella disse...

Nossa! Fiquei cansada só de ler sua rotina! rs. Mas cm ctz eu tb admiro o jeito cm vc leva a sua rotina!!!
Feliz 2012!!! Bjoss

Sabrina disse...

Ah, Ana, você é incrível! Estou com a Patrícia; essa do "Primo It" foi magistral!

Vanessa disse...

Ana, sou muito sua fã :)
Adoro os apelidos que você dá pro seu filhote.

Carla Soar disse...

Super obgda pela tua receita... vou adaptá-la às minhas necessidades "sem lactose" e depois conto como ficou... Bj

Mamuska disse...

Ana,
delícia de post!
Comi esse prato de ovos a infância inteira. Minha mãe é portuguesa e lá na terrinha chama-se "ovos de tomatada", eu comia com arroz branco ou spagetti.

Chris disse...

Acho, literalmente, uma delicia ler seus textos. Não sei o que mais gosto se deles ou das receitas.
Beijinhos, Chris

CRISTIANE LARA disse...

Oi Ana ! Lindo seu post ! Fiquei aqui com água na boca do mingau de aveia c/canela e passas. Hummm...rs bom demais ! E a torta também ! Bj

Cris Bielecki disse...

Ana,
parabéns pelo Blog. Os textos - e as receitas - são deliciosos!
bj

Lívia disse...

Olá Ana, sou uma grande fã do seu blog e também do seu talento como ilustradora... acho que todo o talento que devia ser meu para desenhar, você pegou primeiro... fiquei sem nada... =)

Estava vagando pelo blog e encontrei um post delicioso no qual você fala dos scones (no longínquo ano de 2008), mas, ao tentar acessar a receita original clicando no link que você postou fui direcionada a uma página "não encontrada", seria demais pedir a receita daqueles scones tão deliciosos???

Mil beijos e um feliz ano novo...

Beats Headphones disse...

forma, finalize com o queijo ralado por cima e asse por uma hora em forno médio. Pode ser

Sandra disse...

Ola,essa quantidade de água da torta de palmito não esta errada? 100 g não é muita água?
Grata,
Sandra

Zeel disse...

Ana,
Estou aqui aos risos com o seu texto. Embora seja um frequentador costumeiro do La Cucinetta, geralmente entro e saio silenciosamente. É muito bacana quando nos apropriamos da "rotina" com sabedoria e prazer, né? Caso contràrio, não valeria a pena as escolhas que fizemos. Aproveito, então, para agradecer as várias dicas e receitas aprendidas por aqui. No facebook, sim, ainda no face, posto, toda sexta, "O Bolo da Sexta" sempre acompanhado de um texto. Caso queira visitar a minha página, eu sou José Emmanuel Fontes Pereira. Será um grande prazer. Já citei várias vezes o seu blog, por lá. Mais uma vez: obrigado pela generosidade.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails