segunda-feira, 11 de julho de 2011

Sobre compromisso e educação

Existe uma arte que anda se perdendo: a de se receber pessoas. Não apenas porque menos gente cozinhe em casa e tenha prazer (ao invés de pânico) em receber os amigos e familiares para um jantar. Mas porque quem ainda gosta de fazê-lo tem se sentido cada vez menos estimulado pela falta de consideração de seus próprios convidados. Talvez seja culpa de ferramentas como SMS e Twitter, que tornam a comunicação entre seres humanos cada vez mais lacônica e seca. Talvez os pais de toda uma geração tenham falhado em ensinar o mais básico das boas maneiras, como dizer "bom dia", "com licença", "obrigada" e "desculpe-me". São pequenos mas importantes os rituais de civilidade que estão desaparecendo, e, com isso, um pouco da esperança que eu tinha em ver minha casa sempre cheia de gente amiga.

Quando alguém se propõe a realizar um evento em sua casa, seja ele uma reuniãozinha com os mais chegados ou uma comemoração para cinquenta pessoas, há mais envolvido do que o simples comichão de quem ama ser anfitrião. Quando se envia um convite para, digamos, quarenta pessoas, pedindo R.S.V.P., é esperado dessas pessoas que, no mínimo, elas respondam "vou" ou "não vou". Ao contrário do que se espera, "não vou" é uma resposta absolutamente válida e não fere os sentimentos de quem está convidando.

Digamos que, dessas quarenta, vinte tenham respondido "vou". Alguns entusiasmados ainda acrescentam um "com certeza!" ao final da frase. A partir daí, qualquer bom anfitrião começa a planejar comes e bebes em torno desse número. Um cardápio é criado, mesmo que seja salgadinho e pipoca, e bebida é comprada. O anfitrião cuidadoso ainda leva em consideração as sensibilidades e preferências dos convidados que confirmaram presença, comprando bebidas light, não alcoólicas, e alimentos para quem tem restrições, como vegetarianos ou intolerantes a lactose, por exemplo.

No dia da festa, o anfitrião limpa a casa e arruma a mesa com muito gosto. Coloca uma boa trilha sonora e dá os últimos toques aos comes, esperando o primeiro convidado.

E ele espera.

Há esse estranho hábito no Brasil de não se querer ser o primeiro a chegar numa festa. Então, apesar do convite ser para, digamos, 19h, as pessoas só começam a chegar às 20h30. Todo o planejamento em torno da comida quente já foi perdido quando isso acontece, e o anfitrião já começa sua festa ligeiramente estressado pela espera. PAREM com isso.

Passam-se três horas de festa, e, ao ver que dos vinte confirmados, apenas seis chegaram, o anfitrião fica com a pulga atrás da orelha. Será que os convidados se perderam? Erraram o dia? Esqueceram? O bom anfitrião aproveita a companhia de quem veio e deixa para xingar depois.

E quando a festa acaba, ele xinga. Muito. Vai checar email e celular em busca de algum pedido de desculpas pela ausência, alguma justificativa... e nada. NADA. Vai olhar a geladeira repleta de comida e bebida comprada especialmente, e se pergunta por que essas pessoas sequer se deram o trabalho de aparecer. Afinal, era uma boca-livre em boa companhia. Ou talvez eles não achem que a companhia é tão boa assim.

Não sei o que há com as pessoas hoje em dia. Elas não honram compromissos, sua palavra não vale nada, e não há absolutamente nenhuma empatia nelas, pois não se colocam no lugar do anfitrião. Não se lembram de que receber gente custa caro e dá trabalho. Quando você é convidado à casa de alguém, trata-se de um evento especial, e quer dizer que você é querido por essa pessoa. Talvez amizades hoje em dia estejam restritas ao Facebook. Talvez dê muito trabalho sair de casa e se relacionar ao vivo.

Àqueles que estão sempre conosco, tomando uma cerveja e dando risada... amo vocês.

Todos aqueles que deixam os amigos na mão... vão à m*rda.

89 comentários:

Mariana Johan disse...

Vc deve ter tomado um cano dos bons, hein? Rsrsrsrs...
Como eu odeio quando isso acontece!

Acho que é por isso que faço tão poucos encontros na minha casa. Estou traumatizada com essas frustrações :-(

Jacqueline Bezerra disse...

Olá Anna,
Concordo plenamente com você! Gosto muito de cozinhar e receber as pessoas, mas a falta de consideração e respeito desestimulam qualquer um. Já fui a uma festa do filho de uma amiga com o pé quebrado, pois havia confirmado e sabia o quanto era importante para ela.
Mas fico feliz que ainda existam pessoas como você, qua ainda se importam!
Beijos,
Jacqueline

Anônimo disse...

Falou tudo! Eu fico chocada com esse tipo de comportamento. Já comemorei "sozinha" um aniversário, uma vez, porque acreditei que encheria a mesa de um bar com entusiamados colegas de trabalho que confirmaram presença. E fiquei mega triste. Imagina se tivesse passado uma tarde cozinhando para essas pessoas? É muita má educação...

Luna disse...

Arrasou. Disse tudo.

ila fox disse...

Eu não sou de receber pessoas em casa, pois meu talento para comida não é lá estas coisas, mas adoro quando me chamam, me sinto querida. E sempre faço questão de aparecer na hora, e de levar pelo menos alguma coisinha (nem que seja um refrigerante).
Acho uó este hábito de se atrasar mesmo.

Lembro que uma vez fui visitar uns amigos na cidade em que morei (só faço esta viagem uma vez por ano), e uma das amigas atrasou DUAS horas. Fiquei chateada, pois o motivo era bobo, e ela nem pediu desculpas. :-(

Katia disse...

Ana, falou tudo!
Eu já passei por isso também, logo que casei...
A novidade de ter minha própria casa me deixou mto empolgada... Mas de fato, muitas pessoas parecem não se importar tanto com esse tipo de convite, muito triste.
Acabei me restringindo apenas a chamar quem sempre vem, que no caso é a minha família, a do marido e alguns amigos "ponta firme".
Pq essas pessoas que não tem educação e compromisso, como vc bem colocou no título do post, me dão preguiça, literalmente.
Adoro seu blog, pelas receitas, pelo estilo de vida e por suas opiniões!
Bjos pra vc, pro Allex e pro pequeno Thomas (ele é lindo)!
Katia Linden

J. disse...

Vc disse tudo o que eu queria dizer para alguns amigos. Nesta semana mesma,uma amiga convidou para um aniversário diversas pessoas por e-mail (pq ela mora fora e era mais fácil assim). Só eu respondi o e-mail. Os outros nem se deram ao trabalho, pq acreditavam ser desnecessário (!!!). Ajudei ela a telefonar para as pessoas para confirmar a presença, para que pudesse estabelecer o tamanho da festa. Está realmente faltando educação às pessoas.

miosotiis disse...

Ana: sinto tanto isso!

Adoro receber amigos cá em casa e, sinceramente, nunca me aconteceu não aparecerem, excepto por razões de última hora. Mas tenho notado que é cada vez mais fácil desmarcar tudo: se quando eu era miúda marcava um encontro com alguém, normalmente não faltava. Agora, a meio do caminho posso receber uma mensagem a desmarcar. Fácil, fácil.

Fácil demais.

No outro dia marquei um workshop e tinha a turma cheia até à véspera, quando apareceram 1001 coisas para fazer em vez da participação num workshop de culinária. O workshop realizou-se, mas agora, no próximo, começaram a exigir o pagamento do curso antecipadamente.

As pessoas não sabem e não querem receber. Não querem ter trabalho. Não sabem o valor da palavra dada.

E sinto muito que aconteça isso, mas penso, verdadeiramente, que "só faz falta quem cá está!".

Abraço!*

Picarota disse...

Não podia concordar mais. Há alguns meses eu e o meu namorado tomamos a decisão de apagar as nossas contas do Facebook e foi a melhor coisa que fizemos. Passamos de ter 1000 amigos virtuais para meia dúzia de amigos verdadeiros e não podia estar mais feliz. Beijinhos

Crisão disse...

Cara Ana Elisa, simplesmente A-DO-REI. Inspirado e verdadeiro retratado de alguns relacionamentos hoje em dia.

Carla Maicá disse...

Ana, eu tenho vontade de te aplaudir! Só isso. Texto ótimo, indiginação justa, mandação à merda mais que merecida. Bjos, Carla.

Vinicios disse...

E quando você convida aquela família para se juntar a sua num almoço de domingo, sem pedir nada além da companhia, e eles simplesmente não aparecem? E depois nas próximas vezes que se encontram nenhum comentário para explicar, como se você nunca tivesse convidado e eles aceitado?
Para mim foi a confirmação de que o relacionamento não era desejado...

DricaPeixoto disse...

Por aqui também sofremos do mesmo problema, a síndrome dos amigos ocupados demais para comparecer em um evento confirmado ou até mesmo para retornar uma ligação.
Isso é no mínimo, vergonhoso.
Até agora não sei se sou eu que me preocupo demais ou se são as pessoas que se preocupam de menos.
Mas com o passar dos anos a minha lista de pessoas importantes vai sendo reciclada e diria até que, mais enxuta.
Boa semana para ti!

Rose disse...

Olá Anna,
Acompanho seu Blog há tempos e hoje vou comentar pela primeira vez. Concordando em gênero, número e grau com tudo que você disse. Só temos a lamentar a falta que uma boa educação faz às pessoas. Parabéns por suas palavras que, tenho certeza, são frutos de sua educação e bons princípios. Muita grata por nos permitir aprender com você.
Meu abraço carinhoso a você e sua família.
Rose

Livia Barros disse...

As vezes desisto pelo mesmo motivo!

Triste né!

e daí? disse...

falta de respeito, educação, consideração...na boa, é pra se questionar se são mesmo amigos...

Sil disse...

Ana, adorei!
Vc expressou com perfeição o que eu sinto quando isto acontece...
Fico muito frustrada, mas depois de pensar chego à conclusão que estas pessoas é que perdem, que deixam de ter o prazer de sentir o que é AMIZADE, assim mesmo, com letras maiúsculas! Tem gente que é rasa mesmo!! Não valem nem a pena!!
Bjssss

Vitor Hugo disse...

Tocou num ponto que sempre me intrigou: essa mania de chegar "atrasado" ou não querer ser o primeiro a chegar numa ocasião.

Sempre prefiro chegar primeiro ou antes para… bem, justamente ajudar em alguma coisa o anfitrião. Não sei, sempre vi como uma gentileza/educação/cuidado. Sem falar que dá para fazer aquela "fofocagi" básica antes.

Luana disse...

Nossa, falou tudo. Há tempos eu ando incomodada com isso.

Acho que a velocidade com que as coisas acontecem hoje em dia acaba tornando as relações muito frágeis. Não se tem tempo para nada e só se sabe reclamar da falta dele. Mas também percebo muita falta de cuidado com as pessoas e os tempos delas.

Tenho um amigo que sempre reclama que eu nunca posso encontra-lo. Meu trabalho é insano e eu sempre andava desmarcando (com antecedência, que fique claro). Até que ele me disse: Luana, todo mundo almoça e janta quase todo dia. Basta escolher com quem.

E basta termos um pouco mais de cuidado. Com certeza :)

Flávia Junqueira disse...

Indignação justa.

Nunca tive esse problema, mas acho que eu reagiria da mesma forma. Gostamos de receber amigos para comer e temos bastante amigos que tb gostam de receber-nos. Sempre convidamos, esperamos a confirmação e logo antes do encontro sempre tem uma SEGUNDA confirmada, para garantir o combinado. Esses que falam que vão e não vão devem ser os mesmos que falam aquele "passa lá em casa" com a certeza que vc, como é educado, vai esperar um convite de verdade (sério), pois é educado. Pq as pessoas não podem ser mais claras e diretas? Será que não percebem que isso é muito mais educado?

Isis disse...

UIA

subanagarupa disse...

Concordo!
Hoje em dia só convido os muito amigos para comer em minha casa. Só mesmo aqueles que entendem que sou eu mesma quem vai para a cozinha sozinha para proporcionar a todos uma agradável refeição. Se meus convidados não compreendem isso e não aparecem ou chegam atrasados sem uma excelente razão não merecem a preocupação que tenho em oferecer o melhor de mim. Simplesmente estão cortados.
Parece que tem gente que só sabe ir a churrasco furreca onde se chega e se sai quando quer. Se se contentam com uma "carninha" e uma "cervejinha" na hora que quiserem chegar e sair minha casa não é o seu lugar!
Parabéns pelo blog!
[]s,
Jacqueline Hochberg

Adriana FB disse...

Ana,
isso já aconteceu comigo, uns amigos marcaram uma reunião na minha, se auto convidaram, eu e meu marido ficamos dois dias fazendo tudo, planejando tudo, cozinhando, limpando, arrumando e na hora "H" somente um apareceu pra dizer que não poderia ficar, achei um absurdo isso, fiquei tão triste e pensando que só os meus amigos eram tão ruins assim, mas vi que isso é geral. Na hora tive vontade de matar, mas resolvi somente não dar mais confiança pra esses ditos "amigos".

Carol, Ênio e Leila disse...

Tambem me irrita. Estou morando fora e, graCas a Deus, as regras aqui sao outras. No Brasil, ficava para morrer com o atraso e os sumiCos de ultima hora.

Camila disse...

Ana, concordo com cada palavra. E te digo que essa falta de compromisso tem se estendido a qualquer ocasiao.
Ao planejar minha festa de casamento, ouvi do dono do buffet que eu deveria contar com 20% de ausência. Nao acreditei e, de fato, ele estava certo. Gente que tinha garantido que iria e nao apareceu, nao se explicou, nao se desculpou.

E a cada ida ao Brasil constato que o "estou morrendo de saudade de você" só presta pra tela do computador. Cansei de tentar marcar encontros e me frustrar com a "falta de tempo" da pessoa em questao. E depois eu recebia recados de "ah, mas você ficou tao pouco tempo..." ou "mas a gente tem que se ver da próxima vez", ou ainda me dando bronca por eu nao ir ao Brasil com mais frequência. Socorro, viu!

Nesse aspecto os alemaes sao bem mais confiáveis - fizemos uma festa no primeiro aniversário de casamento e, de todos os convidados, apenas um casal faltou, pq o filho estava doente. E nunca vi essa bobagem de chegar horas mais tarde, só pra nao ser o primeiro a chegar. Ufa!

Anônimo disse...

UAU, mandou ver! Não apenas concordo, como endosso e me identifico.

Muito oportuno também o comentário de Miosótis sobre as desmarcações de última hora. ;-)

Um abraço,
Luciana

-ju_poli- disse...

Pois é, como todo mundo que comentou aqui tbm já passei por isso... Fiz um churrasco no meu aniversário no domingo há duas semanas. Marquei as 14:00 e o buffet de churrasco só ia ficar até as 19:00. O que teve de gente chegando as 18:00, eu não acreditei!
Pior: tinha jogo do Brasil e grande parte dos meus convidados em vez de interagirem comigo se isolaram num cantinho que tinha televisão até as 18:00!! E já tinham chegado as 16:00!!!E ainda teve gente que me ligou para saber se o jogo ia passar no meu aniversário!! Quanta falta de consideração!
Acho que grande parte de nós brasileiros sofremos desse mal...E uns poucos diferentes como nós ficamos tristes =(

Beijos! Adoroo seu blog!

Nós a Dois. disse...

Vixi, essa falta de etiqueta e educação está ficando demais. As pessoas não sabem recusar educadamente, e não pensam no cuidado que quem convida tem com os convidados. Mas... paciencia,! rs
Adoramos o blog!!!
Voltaremos com certeza e faremos várias receitas que achamos aqui!!!
Beijos
Nós a dois!
http://nosadois.blogspot.com/

Ana disse...

Acho que está tudo dito. O respeito parece ser um valor que cada vez mais se perde...aprendemos lições a todo o momento.
É pena que as pessoas andem com os valores trocados não dando valor ao que realmente importa.
Pergunto-me onde vamos parar...mas nem sei se quero saber a resposta.

Um abraço para si Ana

Anônimo disse...

Anna, acompanho seu blog há algum tempo, primeiramente: Parabéns!
Sobre este posto eu concordo completamente com você! Acho que nem é falta de amziade, é pura falta de educação...
Não se fazem mais mães como antigamente!hehehe Restar ter dó dos desprovidos de educação.

Guilhermino disse...

Isso já se tornou tão comum que a maioria acha normal... um absurdo.O curioso é que o contrário também acontece, já fui convidado para um almoço às 13:00 que só ficou pronto as 17:00.

Sarah Abreu disse...

Nossa! Concordo plenamente! Hoje fiz um almocinho simples para três amigos e foi delicioso. mas uns meses atrás fiz jantar para quatro pessoas apenas. Dois casais. Um casal avisou que não viria perto da hora do almoço e o outro nem me deu um telefonema... Fiquei triste. Fiquei comendo a comida do jantar por 3 dias bem amarguinhos... sou super pontual... Já me aconteceu de chegar à hora marcada numa festa e o anfitrião estava atrasado, pode?

Acho triste...

Lis disse...

Nasci dia 01/01 então festa de aniversário era sempre a mesma coisa.. diziam que iam vir e não apareciam. A solução mais simples é: não convida mais. Gosto muito de receber pessoas em casa, mas são sempre as mesmas, que sabem que fico P da vida se elas disserem que vem e não aparecerem. Há anos meus aniversários e festas tem quase as mesmas pessoas e por serem sempre os mesmos já tenho intimidade para dizer "é as 20:00, não 20:30, nem 21:00". E também coloco as pessoas de castigo... não convido de propósito e depois digo: "Sempre convido você nunca vem... não imaginava que dessa vez você viria".

Ulysses Borges disse...

Anna.
Ao ler o seu post me veio na hora a raiva e desapontamento na face de minha mãe, ao preparar uma festinha pro meu irmão caçula. Só porq choveu muito no dia os benditos convidados se sentiram avontade e até de certo modo aliviados- essa foi a minha impressão- de não comparecerem.
Alguns amigos meus ficam chateados porq demoro em confirmar presença, entretanto, no momento que confirmo tenham a certeza de que estarei lá!

paula disse...

É chato mesmo. Aconteceu comigo duas vezes. Uma vez minha amiga cancelou por e-mail e eu não chequei o e-mail. Mas ela se desculpou e eu entendi. Na segunda, marquei com três colegas da faculdade. Duas não deram satisfação. Nunca mais convidei nenhuma delas. Agora só família e amigos próximos mesmo. Fiquei chocada com o fato de que aconteceu com você. Talvez por pensar que dificilmente um amigo seu ia recusar a oportunidade de comer sua comida. Pelo menos agora você vai selecionar ainda mais quem merece de verdade ser convidado pra ir à sua casa. Beijos

Thais disse...

Concordo plenamente. Tem gente que simplesmente não está nem aí para o trabalho e o carinho que a gente coloca pra fazer um evento ou um jantarzinho em casa. É mais fácil arrancar as pessoas de casa pra ir num buteco na esquina do que um almoço ou jantar completo feito em casa, do zero, porque as pessoas tem preguiça de ir na casa da gente, porque eles enxergam como um compromisso. Já ir no barzinho não, se aparecerem, apareceram, se não, paciência. Vou me mudar em breve e estou louca pra fazer festinhas em casa, mas depois do seu post, vou realmente pensar mil vezes antes de convidar quem não dá valor para essas coisas.

Pat Siciliano disse...

Caramba, que feio... Ainda mais porque todos sabem - até eu, que leio o teu blog a tão pouco tempo - que você tem um bebê em casa, o que torna todo o trabalho de receber bem mais sacrificado.
Infelizmente, acontece cada vez mais. Lembro que no início do casamento a minha casa estava sempre cheia de gente (era um apê pequenino... enchia com umas 5 pessoas) e a gente recebia muito, mesmo que fosse só para um feijãozinho amigo... E, de uns tempos prá cá, principalmente depois que eu tive o Heitor, as pessoas ficaram reticentes de vir à nossa casa. Acho que a criança meio que inibe as pessoas, e é um divisor de águas entre você e seus amigos, eu imagino. Aconteceu comigo. Espero que não aconteça com você.
Bj, adoro o seu blog. É lindo.

Lucianna disse...

Como eu sempre digo: A arte de receber é pra poucos, e merecer um convite pra menos ainda!
As pessoas não pensam o quanto nos dedicamos para recebê-los, arrumando a casa, cuidando dos detalhes, nos preocupando em agradar à todos com o menu e as bebidas...
Como a grande maioria acha mais fácil pedir uma pizza com refrigerante e "oferecer" um pote de sorvete de sobremesa, não se acham na obrigação confirmar sua "ilustre" presença!
Post mais que perfeito!

Carla (Arroz de Minhoca) disse...

Tens toda a minha "compaixão" e "solidareidade"...
Saí do Brasil há 10 anos e já tinha esquecido desse "deixa rolar" que tanto "enrola" quem se compromete com o que faz... aqui em Portugal é td mais rígido, as pessoas respondem e se comprometem, mas há tb outras dificuldades, a que mais me incomoda é que todo mundo chega trazendo alguma coisa (principalmente comida para as crianças) e aí a mesa vira aquela festa cigana, arruinando a minha decoração e interferindo na desgustação do "meu menú"... socoooorrrro!!!
Há fatos e casos para todos...

Eu jamais faltaria a uma festa na tua casa :)

Jux disse...

UI!
fiquei com muita raiva, com vc e por vc, Annnna!
Serio, da proxima vez convida soh os fieis escudeiros!
Qdo eu morava sozinha em Floripa, fui ficando meio anti-social, sem paciencia pra esse tipo de falta de educacao! Teve uma vez q convidei uma amiga pra jantar, ela queria comer frango assado (estudante com desejos...). Comprei a ave, bebidinha, petiscos, ela chegou, a ave jah estava no spa.... ela tomou 1 copo de cerveja, namorado dela ligou e chamou ela pra sairem pra jantar..... E ELA FOI!
NUNCA MAIS convidei e tornei regra o entendimento "o melhor de mim eh soh para poucos e bons"!

Beijukkkkka

Vanessa disse...

esse trecho merece muitos aplausos: "Há esse estranho hábito no Brasil de não se querer ser o primeiro a chegar numa festa. Então, apesar do convite ser para, digamos, 19h, as pessoas só começam a chegar às 20h30. Todo o planejamento em torno da comida quente já foi perdido quando isso acontece, e o anfitrião já começa sua festa ligeiramente estressado pela espera. PAREM com isso. "
sou pontual e sempre CRITICADA por isso.
ótimo texto!
beijocas.
vanessa

Patricia Scarpin disse...

Tem que mandar à m*rda mesmo. Gente que banaliza o contato ao vivo e em cores, que não tem consideração pelos amigos e colegas é um bando de fdp.

mundodamari disse...

Anna...adorei seu post. Que belo desabafo... Sabe o q acho mais engracado? qdo estamos na presenca de amigos e alguém fala: "vamos marcar alguma coisa juntos". Nunca dá certo, as pessoas estão sempre ocupadas demais, trabalhando demais, cansadas demais. É muito mais fácil ficar conversando na frente do computador. Triste. Tenho a impressão de que as pessoas estão ficando cada vez mais mal-educadas, não pensam no trabalho e carinho que o anfitrião teve para preparar a menor festa que seja. No meu casamento, tbm pedi para as pessoas confirmarem...ninguém respondeu por email, alguns responderam pessoalmente e outros: "pra que avisar?"
Parabéns!

Elisa Barros disse...

Nossa! Nunca um post se encaixou tão bem na minha vida! Tenho ficado cada vez mais desanimada de convidar pessoas para minha casa. Na maioria das vezes sinto como se falassem "Oh, se não tiver nada melhor pra fazer eu vou!"
O pior é quando você faz uma festa, pede confirmação de presença, quase ninguém confirma e ainda tem os que confirmam, não aparecem e não se dão o trabalho de justificar a ausência! Lamentável como educação e respeito não estão presentes no nosso cotidiano!

LUIS KEIPER disse...

...sua voz fala por muitos...

O mais chato disso é que você deixa de convidar alguns amigos porque você não tem espaço físico para acomodar mais convidados... No final é só arrependimento por ter chamado os faltosos que não avisaram, não justificaram e não pediram desculpas.

...por outro lado você já pode fazer lista de quem você realmente você deve convidar para a próxima...

Acho que reduzir essa lista para aproveitar, e mimar, aqueles que prestigiam você, me parece melhor ideia. Menos trabalho, menor stress, maior diversão.

Abraço

Mirella disse...

Ana, disse tudo!!

Por isso que detesto marcar reunião em casa. Já passei por um apuros desse que nem gosto de lembrar. Mas outra coisa que também me irrita muito são as pessoas que não sabem a hora de ir embora. Tipo a reunião começou as 20hrs, são duas da manhã e um unico casal insiste em ficar até ver a ultima gota de alcool acabar. Uma vez, como eles precisavam de carona, na cara dura falei: - Bom gente, então vou levar vcs agora, ok??

Aff não tenho a mínima paciência com gente sem noção, por isso prefiro muito mais ficar no circuito minha casa / casa da minha mãe. E tá ótimo.

Bjus!!

Carol disse...

É assim mesmo, né!?
Ainda bem que tem os amigos de verdade,que vão e ainda ajudam a lavar a louça, caso precise!! rs...
Esses sim, fazem com que a noite seja bacana... Espero que os outros tenham o link do blog.. fica aí a dica do dia!rs...
Beijos!

Cozinha Perfumada disse...

Oi Ana! Adoro seu blog e sempre acompanho seus posts e receitas, apenas nunca havia comentado. Me senti igualzinha como vc falou no posts, vc escreveu o que eu gostaria muito de dizer a algumas pessoas q se julgam "amigos". Diminui muito minha rede de amigos reais justamente por isso, fiz um aniversário há um tempo atrás e as pessoas vinheram chegar com 2horas de atraso, ainda vinheram em bando (10 pessoas juntas, será q vinheram de van ou ônibus alugado??oi?) e comeram, riram dos outros convidados e ainda foram embora e bando novamente...ou seja, nunca mais chamei, simples assim! As pessoas estão muito superficiais e as relações viraram apenas virtuais ou p/ mostrar o que possuem, ou as viagens que fazem, enfim, bens materiais! Detesto isso e hoje, passei a receber apenas poucos e bons amigos na minha casa, afinal, minha casa é meu templo, então só entra quem eu quero! Adorei seu post!!
Beijos a vc e Thomas (que é um baby lindo!!)

Tereza

sabrina. disse...

Anna,
Adorei seu post! Concordo completamente! As pessoas estão cada vez mais distantes umas das outras, ninguém te telefona mais, amigos antigos viraram amigos de torpedo e facebook. Antigamente foram as cartas, substituídas pelos e-mails, e agora os SMSs substituindo as ligacões, onde será q vamos parar? Ninguém interage mais com ninguém e parece que ok! O futuro disso me preocupa um pouco!
Sinto pelos seus convidados, isso pra mim seria motivo de esquecer de convidar na próxima vez.
Abraço
Sabrina.

Cris Murachco disse...

Concordo com o post de ponta a ponta. Também já me senti frustrada e com um monte de comida sobrando na geladeira... Depois disso, fiquei esperta: convido os amigos ponta firme e um ou dois convidados-teste a mais (se merecerem, vão para o rol dos ponta-firmes). Assim, eu tenho - lentamente - aumentado o número de amigos (e não de "amigos" estilo redes sociais). E ainda ponho um monte de exigências: tem que ser pontual, oriento o que trazer se quiserem trazer algo, digo o que vai ter para comer (para não ouvir: ah, eu não como peixe! na frente de um salmão oriental delicioso). Vivendo e aprendendo. Espero que o furões tenham lido o post... Um beijo solidário, Cris

Anônimo disse...

Ana,
Acredito que esse tipo de atitude é um pouco da cultura do brasileiro de chegar atrasado nas festas, de falar que vai e nao vai, de falar que vai te ligar e nunca mais fala com você. Morei na Alemanha mais de um ano, e aprendi a estar pontualmente nos compromissos, a dizer sim, se vou e nao, se nao vou, sem isso ser um estresse e também aprendi que através das atitudes, e nao somente de palavras, conhecemos os verdadeiros amigos. O brasileiro acaba falando que vai, as vezes para agradar e acaba é deixando o anfitriao chateado. Agora moro na Espanha, e a maioria dos espanhóis que conheço, também sao assim, quer deixar um europeu maluco? nao cumpra com horários, diga que vai ligar e nao liga... você nem começa uma amizade com eles.Graças a Deus, existem muitos brasileiros que nao sao assim, tem educaçao e carater e acredito que precisamos sim, resgatar o hábito de cultivar as amizades, com o advento da internet, parece que a cada dia, ficamos mais e mais distantes do mundo real. Beijinhos

Tania disse...

Ola Ana,

Me identifiquei muito com alguns comentarios. Como mora fora todas vez que vou ao Brasil eh um cano atras do outro....Marco com aspessoas e elas simplesmente nao aparecem. E pra quem mora em Sampa tem "desculpa" que nao acaba mais - transito, chuva, chefe chato, cliente atrasado.... E depois me cobram que eu nao fiquei muito tempo no Brasil e que eu tenho que ir com mais frequencia. Mas na hora de pedir encomenda todo mundo arranja tempo pra ir buscar.
Sem falar no meu casamento que varias pessoas confirmaram presenca e simplesmente nao apareceram e obviamente eu tive que pagar pelo no show. Fiquei com muita raiva...
Acho que as redes sociais estao fazendo as pessoas ficarem mal educadas. Vejo muitas picuinhas em blogs, atacando gente sem sentido, fazeno comentarios maldosos. Sera que na vida real essas pessoas falariam tudo na cara da pessoa? Acho que nao. Talvez essas mesmas pessoas que ficam dando cano nos outros sao as mesmas que ficam fazendo picuinha em rede social.
Adoro seu blog e parabens pelo baby.
Beijos. Tania

Ju disse...

Olá Ana, posso usar seu texto e encaminhar para alguns amigos, que talvez devam receber uma certa chacoalhada?
Beijo
Ju

Anônimo disse...

Ana,
Tomara que seus amigos-furões tenham passado por aqui e lido seu post... e se não passaram... fale ao vivo: "vão à M****!".
Bjos
Ana

Márcia disse...

Anna, costumamos receber pessoas tbm pq sentimos enorme prazer, mas nunca marquei um encontro para mais de 10 pessoas, sem contar conosco que totalizam 14, por questões físicas e práticas. Se convidamos um casal (ou pessoas) recém conhecidas, tomamos o cuidado de convidar mais duas ou três pessoas para compor o grupo e não corrermos o risco de ficar na mão. O que me incomoda mais é esse questão de horário e a falta de educação das pessoas pelo seu descumprimento. Fico abismada quando as pessoas ressaltam tanto a educação de minhas filhas quando agradecem, desculpam-se ou pedem por favor. Assusta-me cada vez mais essa falta de civilidade das pessoas e talvez, por isso, estejamos regredindo como seres humanos.
Abçs

Macagnan disse...

Oi Ana!
É, isso são sinais dos tempos, e representa muito bem nossa sociedade, felizmente não todos, mas a grande maioria vive unica e exclusivamente para si, se achando merecedor de todos os proveitos e benefícios, e isento de todas as obrigações, sem assumir compromissos e responsabilidades, pouco se importando com os outros. Por coincidência li este artigo hoje, "http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI247981-15230,00.html" , não está diretamente relacionado, mas fala de uma outra faceta do mesmo problema, que somado à alienação virtual que vivemos, é um mau preságio para nós a respeito do povo chato que está por vir.
Abraço para a família!
Rogério

Mamuska disse...

Ana, ADOREI! Também tenho traumas de eventos furados no passado, e sempre fico ansiosa qdo chega a hora da festa e ninguém chega. Já dei uma festa de aniversário pra 100 pessoas, na casa em que eu morava, e o primeiro convidado só chegou uma hora e meia depois do horário marcado, imagina a minha ansiedade. Hoje em dia, q tenho duas filhas, sempre marco no convite dos aniversários meia hora mais cedo do que o contratado com o buffet e o local. Adivinha só? Nunca deu problema. Em contrapartida, procuro ensinar às minhas filhas o que acho certo. Resultado: só faltamos às festinhas dos amiguinhos qdo não dá pra ir mesmo, e SEMPRE somos as primeiras a chegar. Já cheguei inclusive antes do aniversariante e sua mamãe algumas vezes. Qdo começo a arrumar as meninas, meu marido logo pergunta se eu vou inaugurar a festa. Respondo: vou, qual é o problema?

CRISTIANE LARA disse...

Oi Ana, isso é muito feio mesmo ! Ao menos deveriam se desculpar. Também gosto de receber amigos em casa, mas fico uma "arara" se não aparecem e nem ao menos ligam para dizer porque nao podem vir. Caramba, é o mínimo, né ? Abraços

brisa disse...

Ana, solidariedade aqui eh o que nao falta. O "cano" e a falta de compromisso faz parte da vida no BR.Eu nao acho que eh por causa ado Facebook, SMS, etc. Eh questao de educacao mesmo. Me identifiquei tb com os posts de quem esta fora do BR e leva cano qdo vai ai. Eh assim mesmo. Saudades, soh na tela e pra pedir e buscar encomenda todo mundo tem tempo.

Dny disse...

Oi!! Acho que eh a primeira vez que comento por aqui! Eu tava lendo seu post e lembrei de uma parabola que tem na biblia..mais ou menos assim: Um homem rico faz um banquete e manda convidar seus amigos e pessoas importantes, mas ninguem aparece...para não perder a festa ,indignado, ele pede para seus servos chamarem pessoas pobres, doentes...e nenhum faltou.

O pior é que nem resposta vc teve!

Patricia disse...

Oi, Anna.
No próximo pode me convidar que eu vou e levo meu rei e meus príncipes. A gente aqui em casa vai em tudo, por isso não pode chamar por educação porque a gente comparece mesmo.

Um aparte: nesse mundo tá muito estranho mesmo. Tenho enfrentado diariamente o drama dos emails enviados e não respondidos. às vezes, tenho de reenviar duas ou três vezes a mensagem para receber uma resposta. Por que as pessoas estão assim, hein?
Parabéns pelo post.
Patricia

Anônimo disse...

Adorei!!! Vááárias vezes passei por isso, na raiva já jurei nunca mais fazer mais nada em casa... Super compreendo seu sentimento!! Tem muita gente sem noção (do trabalho que dá) e sem consideração nesse mundo!!

Clarissa disse...

Ana,
Que ótimo desabafo... Me senti aliviada também... Muitas vezes tenho a impressão que o convidado se sente fazendo um favor ao aceitar o convite, quando na verdade é o anfitrião que está fazendo uma gentileza ao convidá-lo. Também acho o fim do mundo convidado que vai até sua casa como se estivesse em um restaurante. Come, bebe, bate papo, levanta e vai embora sem colocar um copo na pia da cozinha. Sim Ana, falta muita educação e gentileza nesse mundo. Bj

Suen disse...

Puxa, Ana,
Dá raiva mesmo, hein.
Para mim, já aconteceu de tudo: gente chegando super tarde e aquele lindo assado que eu queria servir quentinho acabou ficando esturricado e seco porque ficou mais tempo no forno. E se pensar bem, ainda devem ter ficado com a impressão que a gente convida e ainda serve comida super insossa... Suspiro! Pelo jeito, tem um bocado de gente que se identificou. Também já aconteceu numa festa com RVSP, que tínhamos contratado um local pequeno e cozinha primorosa, então não dava para convidar todo mundo, reduzimos a lista ao mínimo mesmo. Acredita que teve convidado que apareceu acompanhado de gente que nunca tínhamos visto na vida? Não sei não. Tem horas que dá mesmo vontade de mandar essa gente a m. Mas respira fundo, Ana, não vale a pena se estressar. É bom saber também que tem mais gente no mundo que se importa e tenta manter a boa educação. Bjs.

Bebela disse...

Aplausos!
Concordo em tudo, como a maioria das pessoas que postaram aqui!
Nem tudo está perdido, somos mais de 60 indignados e que dão satisfação!
Quem não dá confirmação, vá mesmo a m! E quem dá confirmação e não aparece, aproveita e vai pra pqp!
Af!

elalopes disse...

Ana, Adorei ler este post. Depois de estar morando tanto tempo nos EUA e que eu fico mais irritada ainda quando faco festas com convidados brasileiros e americanos e os americanos sao os unicos a se comprometerem e a aparecerem no horario marcado. Essa mania de brasileiro nao querer ser o primeiro a chegar tem que acabar.
Ajudei uma amiga com seu cha de bebe que foi marcado para as 2 da tarde e tinha gente chegando as 5. Coitada da gravida que ficou esperando todos para cortar o bolo.
Um abraco,
Grasiela

JUlia disse...

Ana Lindo isso vc tem toda razão perderam os sentidos os modos e o bom senso....melhor aquela meia duzia que sinceramente gostam de nós e de nossa familia do que a casa cheia de gente sem noção da Vida.bjos

Victor P. disse...

NOSSA, enfiou o dedo na ferida e girou, mas concordo com tudo e assino embaixo.
É verdade, nunca entendi essa mania de chegar atrasado, devo ter sangue inglês, pois ODEIO atrasos, seja meu, seja dos outros.

Sandra disse...

Nossa, que situação estressante! Acho que já que o brasileiro tem a mania besta de querer ser de " primeiro mundo" deveria aprender a ser bem educado e gentil, ainda mais com os amigos. Também já passei uns perrengues desses. Não convido mais.P.S.: seu bebê é um docinho! Bjs.

Cinara disse...

Oi, Ana! Graças a Deus isso nunca aconteceu comigo... Acho que meus amigos fazem parte da minoria civilizada que ainda tem educação!
Mas escrevi mesmo para falar que o Thomas é liiiiindo!! Eu nem sabia que ele tinha nascido (shame on me!), e adorei ver a fotinho dele aqui... Beijos para os dois!

Marcia H disse...

Adorei Anna.
Mas antes de tudo: seu baby é muito fofo!!!

Eu nao tenho problemas em chegar cedo e ser a primeira, pois moro há 25 anos num país onde as pessoas sao pontuais rsrsrs

Gostei de ver, na minha última visita à Bahia, que os padres agora nao aceitam que as noivas cheguem tarde, pelo menos os casamentos estao sendo mais pontuais, isso talvez seja um bom comeco.

Elisa disse...

Que amigos estranhos esses, Anna! Cruzes! Separe o joio do trigo e siga em frente.
beijo,
Elisa

Anônimo disse...

Já desisti de fazer festa de aniversário por conta disso. Atualmente estou organizando o chá de fraldas da minha irmã. Enviei o e-mail com o convite e pedi que houvesse confirmação das presenças. Faltava uma semana e a maioria não havia respondido. Enviei novo e-mail questionando a confirmação. Houve uma resposta que traduz o pensamento de muitas pessoas: NEM PRECISO CONFIRMAR, IMAGINA SE EU IRIA FALTAR!!!! Então eu pego minha bolinha de cristal e adivinho que por nada neste mundo ela faltaria à festa. Com base nessa adivinhação eu compro todos os doces, salgados, bebidas, etc... Depois da festa vou fazer a contabilidade dos confirmados e não aparecidos... rsrsrs

bjs

Mônica disse...

Arrasou, sem comentários!! Nossa, senti a sua raiva na minha pele! De fato, as pessoas estão perdendo a sensibilidade para com o outro, a consideração, o se colocar no lugar do outro...é uma pena, seríamos todos mais harmoniosos se não estivéssemos perdendo aquilo que, se supõe, ser uma característica inerente ao ser humano: a sua humanidade! Bjs

Anna Claudia Stein disse...

Nossa Anna, tu resumiu o drama do anfitrião muuuito bem... Adoro receber em casa e sigo todo o manual. Boa comida, boa bebida, casa arrumda, flores, cheirinho, musiquinha... Amo fazer isso. É tão bom quando os convidados aparecem na hora! Amo teu blog. Sempre passo por aqui... Visita o meu se estiveres com tempo. Ele tá lá todo arrumadinho... Às vezes até coloco uns pratos que o meu marido prepara. www.restaurantesqueeufui.com.br. bjs.

Eduarda disse...

Isso aconteceu no meu penúltimo aniversário. Mas foi especialmente humilhante por que não foi em casa, e sim num bar onde eu tinha reservado uma mesa grande. Cheguei sozinha e esperei por mais de uma hora. Até que chegou um amigo meu, meu namorado e dois amigos DELE. ahahah E a cara de pena dos garçons enquanto eu esperava sozinha?

Anônimo disse...

Ana,

adorei seu prestatencao diretissimo e objetivo. Espero que os que faltaram leiam seu blog.

Falta de educaçao TOTAL.

Beijo e nao desista.

leila disse...

concordo! concordo! concordo! na próxima vez, convide só os 6 gatos pingados que apareceram!!!

Dani e CM disse...

Eh, eu sei muito bem o que é isto Anna, ja passei 2 dias na cozinha preparando as coisas de antemao para curtir os convidados que nao vieram.

Eh o 2. trauma na vida, outro foi quando estav com 10 anos, meus pais vindos de cidade pequena para a cidade grande fizeram um bela festa e nao foi nenhum amigo da escola, desde os 10 anos no fiz mais festas de aniversario.

Ms olha, nao fica chateada nao (apesar de ser muito dificil), as pessoas hoje sim estao mais na dela ou quando se misturam, eh so por puro interesse, passou o interesse, passou a amizade, infelizmente.

Tudo de bom pra vc, e tua linda familia

Danielle

Exlibris disse...

nossa ana q falta de classe desse povo! mas olha eles é que perderam, aposto q vc fez coisas maravilhosas!

Manu Alves disse...

Ana, faltou a opção "curtir" no post e em alguns comentários!!! Agora imagina isso tudo no dia do seu aniversário... =/

jombibas disse...

Hehe, viu só? Identificação total! Adoro fazer jantarzinhos na minha casa, com o detalhe que cozinho tudo e nunca tenho ajudante à noite. É na raça mesmo. Quando levo canos fico muito chateada...

Anônimo disse...

Bem, neste final de semana fui convidada para um aniversário intimo, em casa, só para os íntimos. mas, sofro um pouco de trastorno de huimor que trato há vinte anos e comparecer a esta festinha foi digicil, pois estava numa dessas crises. Cheguei 30 ou 40 minutos atrasada, e um deles comentou, brincando... que foi muita falta de educação de mionha parte. Mas mal sabe ele que para eu poder sair de casa tive que tomar alguns comrpimidos para honrar o compromisso e não magoar a anfitriã qué uma graça. Fiquei chateada com o comentário, e da próxima vez vou optar por não ir á festa alguma.!!! è muito desagradável ser vista como uma mal educada!!!!!!!!!!

Liz Bianca disse...

A ceia de Natal será na minha casa este ano, sendo que tenho partes da minha parentela que não se conecta por não serem da mesma família, já estou convidando com a convicção de que algumas pessoas não vem, e pra não ficar chateada depois, já tô dizendo, quer vir vem, se não quer não tem problema, não quero confraternizar com pessoas que não se sintam à vontade, apesar de deixar todos à vontade, e isso se transmita pra mim ou na minha casa no momento da ceia.

MARROM disse...

Acabei de passar por essa situação. Fiz minha festa de 50 anos e fechei com o buffet para 150, vieram 62. Fiquei feliz com a presença dos que alí se apareceram mas, destruida por dentro com os que confirmaram e não foram. Uma pena e lamentável.No dia seguinte foi o dia das lamentações, desculpas de todos os jeitos e formas mas o prejuizo com o buffet este não tem volta.

Anônimo disse...

Me identifiquei com tudo que foi escrito,no final de semana 09/08 fiz um chá de bebê temático (festa agostina)convidei 60 pessoas, e compareceram a penas 14 (esse numero contando comigo,minha mãe,2 irmãos e meu esposo. Fiquei magoada por demais. Afinal, estou com 8 meses e fiquei 2 dias na cozinha fazendo todos os quitutes que podem ter em uma festa junina,faltei serviço pra ter tempo hábil e no final não compareceu ninguém. A finalidade do meu chá não foi nem tanto ganhar fraldas pois eu já sabia que o dinheiro que iria gastar seria maior que as fraldas que eu viesse a ganhar, e sim, reunir os "amigos" em minha casa para celebrar comigo a chegada do meu primeiro filho.
Entretanto, pude perceber que minhas penas inchadas,nervosismo de véspera, madrugadas acordadas fazendo lembranças etc...não valeram de nada.Pois a consideração foi ZERO.
Ainda me senti uma merda de pessoa que não é querida e tudo mais (gravidez nos deixa sensível)
Porém no final,percebi que tudo ficou muitoooo lindooo tirei muitas fotos (da festa vazia)e quando minha filha estiver entendimento vai saber que teve uma linda festa mesmo antes de nascer.
Pessoal foi só um desabafo...

Anônimo disse...

Vivi exatamente isso nesse final de semana e fiquei muito incomodada.

Convidei apenas 7 pessoas para um jantar. No momento do convite, uma delas sinalizou que não podia, então imediatamente mudei para o horário do almoço.

Td certo, passei horas na cozinha preparando tudo nos mínimos detalhes. 2h antes do horário marcado, uma delas (a que não podia jantar) mandou msg dizendo que não estava bem. Ok, como substituir assim em cima da hora? Não deu!

O tempo foi passando e nada de outra convidada. De repente. 1h após o horário, recebo uma msg dizendo que não vinha pq estava trabalhando. Puxa, podia ter me avisado, não???

Ela sabia desde o momento do convite! Sabia tb que eu tinha escolhido os convidados a dedo pq não tinha espaço!

Realmente fiquei chateada.

Anônimo disse...

Vi esse blog pois passei por uma situação muito chata esse fim de semana e queria compartilhar.
Minha sogra tem uma prima que mora em São Bernardo, essa prima sempre vinha visitar minha sogra (ela o marido e 3 filhos + nora) Minha ogra sempre os recebeu muito bem, cedendo camas, fazendo café almoço e janta.
Ocorre que há 3 meses a filha dessa prima enviou convite de casamento e minha sogra decidiu que iria e ligou perguntando se podíamos ficar lá, seriam 10 pessoas. A prima disse que sim e eu que desde o inicio queria ficar em um hotel, por não ter intimidade coma família concordei.
Minha sogra foi um dia antes com uma parte família na sexta feira, chegaram por volta de 7 e meia da noite depois de mais de 6 horas de viajem. A mãe da noiva sequer se preocupou com os convidados, não havia janta pronta e nem a louça estava lavada, a casa estava completamente bagunçada e a minha sogra e as outras visitas nem imaginavam onde dormiriam.
A sorte foi que o marido da prima apareceu com um pouco de lingüiça e então a minha sogra teve que preparar, caso contrario não teriam o que comer...
Na hora de dormir é que foram se preocupar onde os convidados dormiriam e então pediram alguns colchões emprestados.
No dia seguinte contra a minha vontade, meu sogro quis ir cedo.. para almoçamos lá saímos as sete da manha... e todos já sabiam que chegaríamos por volta de 12:30hs, viajem longa e cansativa, s sorte foi que paramos para comer quando era umas 10:30hs.
Quando chegamos minha sogra tinha acabado de ir ao mercado, ela mesma havia comprado carne para fazer o almoço, pois vira que a anfitriã nem se preocupava com as visitas, mesmo sendo 12:00.
Perguntamos se podíamos fazer comida, pois estávamos com fome e ela disse que sim, mas não moveu uma palha para nos ajudar.. Não tinha detergente para louça e nem sabonete para o banho, tiveram que comprar lá na hora.
Almoçamos e a anfitriã foi para o salão o casamento ia ser às 19:00hs.
O casamento foi excelente, não tenho do que reclamar...mas para dormir foi um parto....
Antes do casamento pedi para vermos a questão de onde dormiríamos, mas eles disseram que depois veriam... Não fosse o fato de que uma parente levou um colchão inflável e que a noiva tinha já um sofá grande... não teríamos onde dormir... a casa da noiva ao lado da casa da prima não tinha energia, e nem água.. ou seja se quiséssemos ir no banheiro teríamos que ir para a casa ao lado...
Passada a noite tormentosa tudo que queria era tomar café e ir embora...Acordamos 08:30 e por sorte eu havia comprado uma rosca grande para o café...
Os anfitriões, mesmo com o barulho da cozinha, não acordaram... Continuaram no quarto...
A hora passava e não tínhamos nem café da manha e nem como ir embora daquela casa, pois o portão estava fechado e o carro do anfitrião bloqueava a saída da casa.
Quando eram 09:50 eles acordaram...após tomar banho a anfitriã não se preocupou com o que comeriamos e fez apenas um café, não ofereceu pão, manteiga, presunto, mussarela e nem nada... Nesse momento a energia acabou, como num passe de mágica... justo n hora que as pessoas que estavam na casa queriam tomar banho... achei meio suspeito, mas não tenho como provar nada.
Quando achávamos que íamos embora eis que dois problemas apareceram.. o anfitrião não conseguia tirar o carro da frente da garagem e mesmo após tirar não achava a chave do portão grande... a casa era uma bagunça, a chave podia estar em qualquer lugar...
Depois de 30 minutos desesperados meu marido achou a merda da chave.. e então fomos embora... não insistiram para ficarmos e almoçar, mesmo com o adiantado da hora (11:05).
A outra parte da nossa família ficou, tia e primos do meu marido.. eles imaginavam que iriam almoçar e por isso foram ficando... quando era 13:30 a energia não tinha voltado e a anfitriã nem pensava em fazer comida e então eles decidiram ir embora e comer em algum posto no caminho, saíram de lá as 14:00hs sem tomar banho e sem almoço.

Maria Teresa Cordeiro disse...

Boa noite, esse texto foi um bálsamo para a minha alma italiana. Ontem levei um "bolo" de convidados. Preparei um jantar maravilhoso. Arrumei a mesa com esmero. Tudo simples, mas com carinho. Gastei o que não podia (tempos de vacas magras....) pois eu e meu marido gostamos de receber bem. O jantar estava marcado para às 19:30hs... 19:40 nada de convidados... até aí tudo bem. Brasileiro costuma se atrasar mesmo. Às 19:50hs (via whatsap) recebi a mensagem que não viriam, pois haviam tido um imprevisto (deram uma desculpa esfarrapada), já estavam no interior (eu moro na Praia Grande e eles viajaram para Araras???) e não chegariam a tempo para o jantar. Ora, que falta de respeito e consideração!!!!! Hoje, com os meios de comunicação que dispomos, não há desculpa plausível para não avisar com antecedência a impossibilidade de comparecimento a um jantar. Eu fiquei arrasada. Por pouco, não me afundei no "gelato ricco" (sobremesa italiana) para aplacar minha raiva. Acalmados os ânimos, ficamos com a questão prática da situação: o que fazer com ttooddaaa aquela comida (muita mesmo). Bem, congelei o que deu. Sobremesa não deu. Termino a semana com alguns quilos a mais e crença no ser humano de menos. Sinal dos tempos, seu texto foi escrito em 2011 e estamos em 2017 e o comportamento humano só piorou! Mas não mudarei meu jeito de ser, JAMAIS!!!! Enquanto houver seres humanos que pensem como você, há esperança para a humanidade. Bacioni.

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails