quarta-feira, 18 de junho de 2008

Pudinzim pro meu moreco

Quando abri o livro de Dorie Greenspan na página do Split-level Pudding, sabia que essa seria a primeira receita que testaria, uma vez que meu marido vive pedindo que eu faça mais sobremesas cremosas para se comer de colher. O que poderia ser mais perfeito que um pudim cremoso de baunilha escondendo uma camada de ganache de chocolate por baixo?

A verdade é que praticamente a única diferença entre o pudim do livro e este é o método: como não tenho processador (apenas o mini, que não comportaria a receita), preparei a sobremesa na batedeira, mas estou certa de que ele pode ser feito à mão sujando bem menos utensílios. Outras mudanças sutis foram o fato de ter usado açúcar cristal orgânico baunilhado (com quase 10 favas dentro do pote, meu açúcar está com um perfume inebriante), no lugar do comum, confiando apenas no poder da essência; e o fato de ter diminuído a quantidade de amido de milho, pois temia um gosto muito forte do mesmo, coisa que normalmente não aprecio.

É quase uma vergonha requerer autoria sobre um doce como esse, uma vez que não passa de um crème pâtissier sobre chocolate derretido em creme de leite. Apenas por isso coloco-o aqui, deliberadamente retirado do livro. Não se deixe enganar pelas porções pequenas: elas são mais que suficientes.



PUDIM DE BAUNILHA SOBRE GANACHE

(quase nada adaptado — nada mesmo — de From My Home to Yours, de Dorie Greenspan)
Tempo de preparo: 20 minutos + 4 horas de geladeira
Rendimento: 6 porções


Ingredientes:
  • 60g de chocolate a 50% de cacau picado
  • 1/3 xíc. de creme de leite fresco
  • 2 1/4 xíc. de leite integral
  • 6 colh. (sopa) de açúcar cristal orgânico baunilhado
  • 2 colh. (sopa) de amido de milho (Maizena)
  • 1/4 colh. (chá) de sal
  • 3 gemas de ovos extra-grandes orgânicos
  • 2 colh. (sopa) de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 2 colh. (chá) de essência de baunilha
Preparo:
  1. Leve o creme de leite à fervura. Despeje-o sobre o chocolate, em uma tigela e mexa com uma espátula até que esteja derretido e homogêneo. Distribua-o entre recipientes com capacidade para 3/4 de xícara.
  2. Leve 2 xíc. do leite e metade do açúcar à fervura em uma tigela de fundo grosso.
  3. Enquanto isso, bata com um fouet ou em uma batedeira as gemas com o restante do açúcar, até que fique homogêneo e mais claro. Adicione o leite restante e bata mais um pouco, apenas para misturar.
  4. Acrescente o sal e o amido de milho e misture bem, sem deixar pelotas. Ainda batendo, despeje o leite quente devagar, aos poucos. Quando estiver tudo bem misturado, devolva todo o conteúdo à panela e leve ao fogo baixo, mexendo sempre com uma colher de pau até que o creme engrosse. Não deixe ferver: quando aparecer a primeira bolha na superfície, está pronto.
  5. Volte o pudim para a tigela e bata mais um pouco, para deixá-lo mais homogêneo. Junte a manteiga e a essência de baunilha e misture bem.
  6. Despeje o pudim cuidadosamente nos potinhos. Cubra-os com filme plástico, pressionando-o sobre o pudim para evitar que se forme uma crosta por cima. Leve à geladeira por no mínimo 4 horas antes de servir.

8 comentários:

Letícia disse...

Oi Ana, eu fico aqui imaginando o perfume do seu açúcar com 10 favas de baunilha, deve ser incrível. Mas dei xa eu fazer uma pergunta, li um post antigo seu há uns dias atrás sobre um um Chilli vegetariano e gostei muito da receita, mas queria saber onde você encontra as tais lentilhas vermelhas, pois queria tentar fazer desse jeito.
Obrigada desde já.
Bjos

risonha disse...

essas fotos estão a fazer-me babar para cima do teclado!!!
ainda vai dar um curto-circuito por aqui... lol

Andreia T. Farias Britez disse...

Oi Ana,
Fazia tempo que não postava nenhum comentário então vou aproveitar e te dar as boas vindas!! Esse pudim tá com uma cara ótima e eu tava procurando uma receita fácil e gostosa pro final de semana! Achei!! Gde abraço!

Ana Elisa disse...

Letícia,
as lentilhas que eu compro vêm num pacote escrito em árabe; então acredito que lojas especializadas ou empórios tenham. Eu comprei no Sta Luzia, como sempre. Ah, eu decidi desencanar do pãozinho de milho de cima e fazer sempre só o chilli, que é uma delícia. O pão não agradou todo mundo não...

Risonha e Andreia,
o legal do pudim é pensar em todas as variações possíveis... Ele é beeeeeem gostoso, mas o segredo mesmo está na qualidade da baunilha. Se não tiver açúcar baunilhado e só tiver essência artificial, duplique ou triplique a quantidade de essência, para pegar bem o gosto (acho eu).

Beijos.

Clarissa Fondevila disse...

Oi Ana,
Hummm...me parece delicioso!! O moreco deve ter adorado! Eu não sou muito de fazer doces, preciso arriscar mais!

Patricia Scarpin disse...

Ana, as receitas da Dorie são ótimas, mesmo. Preciso usar mais o meu livro - que delícia de pudim!

Anônimo disse...

Olá. Venho acompanhando o seu blog há algum tempo, seleccionei-o pelo magnifico aspecto, as belas fotografias e o seu jeito especial de partilhar o que cozinha com tanto carinho. Parabéns!! Ainda não experimentei nenhuma das suas rceitas mas logo o farei. Era bom encontrar receitas simples para o calor de Verão, está quase a chegar aqui em Portugal. Cá em casa adoramos saladas :)...

Ana Elisa disse...

Clarissa,
esse pudim é ótimo para você que não faz muitos doces. Não dá prá errar, sério mesmo.

Patrícia,
pois é. O blog da Dorie nunca me impressionou muito, mas fiquei encasquetada de ver tanta gente elogiando suas receitas. Essa foi só a primeira, mas achei o livro tão delicioso de fuçar, que acho que vou gostar de todas as receitas.

"Anônimo",
Fico contente que tenha gostado do blog. Da próxima vez assine, para eu saber com quem estou falando! ;)

Beijos!

Cozinhe isso também!

Related Posts with Thumbnails